História Avengers - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Batman, Cameron Dallas, Carter Reynolds, Homem de Ferro (Iron Man), Homem-Aranha, Jack & Jack, Magcon, Nash Grier, Nate Maloley, Os Vingadores (The Avengers), Quarteto Fantástico, Shawn Mendes, Superman, Viúva-Negra (Black Widow)
Personagens Cameron Dallas, Carter Reynolds, Jack Gilinsky, Nash Grier, Nate Maloley, Shawn Mendes
Tags Luta, Poderes, Vingadoras
Visualizações 18
Palavras 1.334
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Científica, Luta, Magia, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi oi, amores!
Estou de volta :) e depois vou desaparecer outra vez :( Provavelmente só vou conseguir postar depois da 1ª quinzena de agosto.
Enfim, espero que gostem!
Boa leitura! <3

Capítulo 3 - Capítulo 3


Fanfic / Fanfiction Avengers - Capítulo 3 - Capítulo 3

P.O.V. Deborah Martin

Caramba, aqueles rapazes eram mesmo giros.

– Olá, meninas, eu sou o Carter – o rapaz de olhos puxados disse. – Esses são o Jack, - apontou para um rapaz de cabelo e olhos castanhos - o Cameron, - apontou novamente, só que para um rapaz que tinha olhos e cabelos castanhos e uma pele mais bronzeada - o Nash, - apontou para o rapaz de olhos azuis e pele pálida - o Shawn - o rapaz alto, moreno e com a pele branquinha - e o Nate. - apontou para o rapaz que tinha cabelos e olhos castanhos e o braço direito cheio de tatuagens.

Nós todas ainda estávamos um pouco hipnotizadas por eles, - afinal, desde que nós começámos a apreciar rapazes de outro jeito, só os conseguimos ver na televisão - mas Charlotte conseguiu falar, de alguma forma.

 – Eu sou a Charlotte, e estas são a Candice, a Francesca, a Samantha, a Deborah e a Madison - ela disse os nossos nomes pela ordem em que nós estávamos.

Francesca também conseguiu sair do transe.

– Apresentações feitas, vamos andando – e deu meia volta, começando a andar em direção à porta.

Todos nós a seguimos e fomos até à carrinha.

A carrinha tinha 6 lugares e ainda tinha mais espaço atrás com uns bancos de lado, então caberíamos todos.

Logo estávamos todos no carro, e Candice deu partida.

Não demorou muito para chegarmos a casa.

– Meninas, preciso que todas vocês troquem de roupa para uma mais desportiva e venham ter comigo à cave. Rapazes, é para se juntarem a nós às seis e meia. Tenho uma coisa a dizer-vos, e preciso que todos estejam lá.

Todos assentimos e eu fui para a cozinha buscar alguma coisa para comer. Eu estou sempre a comer, mas, pelo menos, não sou a única: Francesca e Charlotte também comem bastante.

Procurei no frigorífico e não encontrei nada que me apetecesse comer, procurei nos armários e encontrei bolachas Maria e tive uma ideia. Peguei a manteiga que estava no frigorífico e uma faca para barrar a mesma para logo em seguida sentar-me na mesa.

Comi algumas bolachas e alguém apareceu na cozinha. Se bem me lembro, o seu nome é Shawn.

– Oi – foi tudo o que ele disse enquanto esteve na cozinha a beber um copo de água.

Acho que ele só é tímido.

                                                                                             *          

Já estava na cave devidamente vestida.

– Acho que para os mantermos em forma, precisamos de treiná-los. Para um pequeno aquecimento, pensei em natação, exercícios para exercitar o corpo e corrida. O treino a sério vai conter combate, maneio de qualquer tipo de armas, táticas de fuga, treinos de agilidade e velocidade, e conduzir a alta velocidade – Charlotte dizia o seu plano.

– Uau, não vamos pegar nada leve neles – Madison foi sarcástica.

– Não podemos facilitar. Se eles forem apanhados, os raptores não o vão fazer – Francesca explicou. – Todas nós temos que estar nos treinos, e eles vão ocorrer durante todos os dias, quase todo o dia. Que horas são?

– Quase cinco horas – Samantha respondeu.

– Ainda querem treinar um bocadinho? – Francesca perguntou.

– Por mim – encolhi os ombros. – Também não tenho mais nada de interessante para fazer.

Todas assentimos e formamos pares. Eu fiquei com a Samantha, a Francesca ficou com a Charlotte e a Candice ficou com a Madison.

– Samantha, modera na força, por favor. Não quero ter que ficar deitada no laboratório da Francesca novamente.

*

A hora e meia passou a correr com o combate, e só demos por ela a passar quando o Nate e o Carter - eu acho que esses eram os seus nomes - chegaram à cave.

Não demorou muito para que Cameron, Nash e Jack chegassem.

– Onde está o Shawn? – Samantha perguntou.

– Eu acho que ele se distraiu com as horas – Cameron respondeu. – Às vezes isso acontece-lhe quando está entretido com alguma coisa.

– Eu posso ir chamá-lo – ofereci-me.

– Ok, vai lá. Mas despacha-te – Francesca respondeu.

Subi as escadas da cave e depois subi novamente as que levavam ao segundo andar da casa.

Andei pelo corredor à procura da porta que tinha a plaquinha com o nome do Shawn. Enquanto procurava pela porta, ouvia o som de uma guitarra. Quando finalmente encontrei a porta que desejava, que por sinal era ao lado da minha, bati nela.

– Entre – Shawn disse do outro lada da porta.

Abri a porta e vi o Shawn com uma guitarra na mão. Então era ele que estava a tocar.

–Shawn, já são seis e meia. É para ires para a cave.

– Ah, desculpa – ele coçou a nuca. – Acabei por perder a noção do tempo.

– Não faz mal, mas tens de vir. Nós temos uma coisa a comunicar-vos, e a Francesca vai ficar fula se não fores.

– Já estou a ir – ele levantou-se e pousou a guitarra na cama.

– Há quanto tempo é que tocas? – perguntei, curiosa.

– Não sei bem. Sei que desde pequeno toco.

– Também cantas? – há vezes em que eu sou tão curiosa.

–  Não é nada demais.

– Devias deixar-me julgar isso um dia.

– Eu não costumo tocar e cantar para as pessoas. Na verdade, nunca fiz isso.

– Então acho que vou ser a primeira.

Chegámos à cave, o que o impossibilitou de me responder. Todos já estavam à nossa espera, e eu até podia sentir que Francesca estava impaciente. Ela odeia esperar.

– Muito bem, já que todos estamos aqui, podemos começar. Nós queríamos anunciar que vão passar a ter um treino diário. Vai ser difícil, mas nós queremos que estejam preparados para tudo – Charlotte disse.

– Vocês vão aquecer primeiro. O aquecimento é composto por 30 minutos de exercitação do corpo, 5 km de corrida, o que são 30 minutos e 1 hora de natação. A seguir, vão ter o treino de velocidade e agilidade. Ele vai durar 25 minutos. Depois disso, vem o maneio das armas, que vai durar 50 minutos. O almoço é depois, e temos uma hora. Vão aprender e treinar táticas de fuga, 45 minutos para isso. O combate vai durar 45 minutos. E, no final, vão conduzir durante 30 minutos. Isto vai acontecer todos os dias, e começa às dez da manhã. O treino acaba às quatro e quinze. Perceberam tudo? – Francesca levantou as sobrancelhas ao perguntar isso.

– Sim – todos responderam em coro.

– Ainda bem. O treino começa amanhã, quero todos aqui às dez da manhã em ponto. Quem não estiver, no final vai ficar a treinar mais quarenta e cinco minutos com a Charlotte. Isso vale para todos os dias.

–Rapazes, um aviso. É bom que cheguem a tempo, porque se pensam que depois do treino nem se vão conseguir mexer, quarenta e cinco minutos de luta com a Charlotte vai fazer-vos querer morrer – Samantha disse. Era verdade, ela não estava a exagerar, a Charlotte é a nossa melhor lutadora. Mas ela sempre gostou de intimidar os outros, então dizer isso vai deixá-los completamente aterrizados, e de certeza que amanhã às dez em ponto eles vão estar na cave.

– Podem ir – Francesca disse e todos foram para cima.

– Deus, Samantha, os rapazes ainda nem nos conhecem e já vão pensar que nós somos más – eu disse assim que eles já estavam longe o suficiente para não ouvirem.

– Foi divertido ver as caras deles. Vocês viram as caras deles? – Samantha começou a rir-se. Ela era louca, mas eu amava-a mesmo assim.

– Vou para cima e vou tomar um banho. Quem é que vai fazer o jantar? – Candice perguntou.

– Eu posso fazer, mas só desta vez. Só aviso que vai demorar um pouco a mais, pois ainda tenho de ir tomar banho – Madison disse.

– Ah, mais vale morrer à fome do que esperar que tu faças o jantar – eu brinquei com ela e ri-me. Ela deu-me um fraco empurrão no ombro e também se riu.

Fomos todas para os nossos quartos e eu peguei numa toalha no meu closet, logo em seguida indo para a casa de banho.

De lá consegui ouvir uma voz a cantar, e tenho a certeza que era o Shawn.

Ele tinha a voz de um anjo.


Notas Finais


Então, o quê que acharam? Digam nos comentários, por favor! Eu amo lê-los, tornam o meu dia mais feliz <3
Não se esqueçam de visitar as minhas outras fics e o RED: redemptiondesigns.blogspot.com
Beijos <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...