História Avengers of my world - Capítulo 17


Escrita por: ~, ~Bella_Downey e ~kailiRenner

Postado
Categorias Capitão América, Os Vingadores (The Avengers)
Personagens Anthony "Tony" Stark, Clint Barton, Dr. Bruce Banner (Hulk), Feiticeira Escarlate (Wanda Maximoff), James Buchanan "Bucky" Barnes, James Rupert "Rhodey" Rhodes, Natasha Romanoff, Nick Fury, Pantera Negra (T'Challa), Sam Wilson (Falcão), Scott Lang, Steve Rogers, Thor, Visão
Tags Aventura, Romance, The Avengers, Vingadores
Exibições 37
Palavras 1.246
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Heterossexualidade, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Casal novo na área! Antes de lerem eu peço a vocês que quem não gostar deste capitulo ou deste tipo de casal não precisa comentar ou vir julgar. Se você não gosta é só não ler.

Capítulo 17 - Relations


Fanfic / Fanfiction Avengers of my world - Capítulo 17 - Relations

NARRADOR

Steve estava apaixonado, mas para seu azar não era somente por uma pessoa, era por duas, se fosse por duas mulheres ainda estava bem, mas Steve estava encantado por um homem. Seu colega de trabalho e amigo de longo tempo, um companheiro e tanto que esteve presente em sua vida em muitos momentos, Buck, o Soldado Invernal.

Como assim Steve, um homem de respeito, comportado, educado estava apaixonado por seu melhor amigo? Bom, nos não escolhemos por quem vamos nos apaixonar, e Steve também não escolheu.

O loiro estava muito confuso com tudo isso, estava confuso com os sentimentos que ele estava sentindo pelo moreno. Ele precisava desabafar, mas com quem? Tony provavelmente o zoaria, Clint não saberia o que dizer e com Wanda ele não tinha muita intimidade. Sua escolha foi Natasha, uma de suas muitas amigas.

Ele foi então à procura da ruiva para poder desabafar e contar o que estava sentindo.

- Hey, Nat! Posso falar com você um instante?

- Claro Steve, eu estava mesmo indo tomar um café. Você quer ir comigo?

- Claro obrigado.

Depois de pedirem seus cafés eles se sentaram em uma mesinha que ficava entre o sol e a sombra, a lanchonete estava praticamente vazia.

- Então, o que você queria falar comigo? – perguntou Nat bebendo um gole de seu café.

- Eu estou apaixonado Nat! – disse Steve de uma vez

- APAIXONADO? VOCÊ? Você ta bem pra falar assim de uma vez?

- Sim, você é a única pessoa que pode me ouvir e me ajudar.

- Tudo bem então, vamos la. Por quem você esta apaixonado?

- Promete que não vai rir de mim?

- Claro que sim. – disse bebendo outro gole de café

- Pelo Buck!

Natasha engasga com o café queimando assim sua língua – Me desculpe Steve. Pelo Buck?

- Sim! Você prometeu que não iria me zoar!

- E não vou. Agora me conta, porque pelo Buck? Você não estava de rolo com a Sharon?

- Eu não sei direito, mas quando estou perto dele ou quando eu o vejo ou quando ele vem falar comigo meu coração dispara, minha mão soa, eu começo a gaguejar, eu fico nervoso pra caramba, só falo merda. Eu falo até palavrão, ta vendo? Eu não sei por que me encantei justo pelo Buck, ele era meu melhor amigo! Ah eu não consigo mais gostar da Sharon, ela é uma mulher muito boa, muito simpática, sorridente, mas eu não consigo. É como se eu estivesse traindo ou destruindo o meu amor e a minha amizade pela Peggy.

- Steve, mesmo a Peggy sendo a mulher dos seus sonhos e da sua vida, você tem que seguir em frente. Você não pode ficar enterrado no seu passado, você é um homem bonito, simpático, educado, sorridente, amigo, duvido que você não encontre uma pessoa logo. A Peggy era uma das melhores pessoas, mas você não precisa ficar de luto por causa dela pelo resto da sua vida! Nos não escolhemos por quem nos apaixonamos. Isso é o engraçado do amor.

- Se o Tony escutar isso ele me mata, você sabe né?

- Por exemplo, eu e o Tony, nos não escolhemos que iríamos gostar um do outro, tipo: “- Olha Natasha você vai se apaixonar por mim e eu por você ta?”. Não, olha amigo eu não tenho nenhum preconceito contra você porque você gosta de um homem, então saiba que você vai continuar sendo meu amigo sempre! Então chega no Buck e abre seu coração, quem sabe ele não sente alguma coisa por você?

- Obrigado Nat, do fundo do meu coração. Mas eu não consigo fazer isso!

- Você é um bundão, isso sim!

- Não sou não!

Natasha o encara bebendo mais um gole de seu café.

- Ta bom, só um pouco!

- Steve, fala com ele! Fala logo! FALA HOJE!!

- Não.

- Bundão mesmo. Você não gosta dele do fundo do seu coração?

- Gosto, gosto muito.

- Então vai falar com ele criatura!

- Quando?

- Hoje! Agora mesmo, vamos voltar para a torre e você fala com ele. Eu te ajudo.

- Serio? Você me ajuda Nat?

- Mais é claro, porque eu não ajudaria?

Steve e Natasha voltaram para a torre, Nat foi o caminho todo falando para Steve como ele deveria se expressar para Buck, como ele deveria falar com o soldado. Ele estava decidido, iria abrir seu coração, mesmo que a resposta fosse “não” ele tinha que contar, não podia mais se segurar.

Assim que chegou na torre viu Buck e já o gritou correndo em sua direção.

- Buck posso falar com você? É urgente!

- Claro Steve, o que foi? É coisa grave?

- Mais ou menos. Senta ai vamos conversar.

[...]

- Então quer dizer que você gosta de mim? – perguntou Buck coçando a cabeça.

- Bastante.

- Nossa que engraçado.

- Porque engraçado? Eu pedi para você não me zoar!

- Eu acho o destino engraçado sabe amigo – coloca a mão no ombro de Steve – eu nunca pensei que poderia dizer isso para uma pessoa outra vez, ou para um homem, mas eu vou dizer. – Steve engoliu seco. – Olha eu considero muito você como amigo, você e o Sam são meus melhores amigos, desde sempre quando você era um franguinho magrelo você era meu amigo, eu te tirei de varias enroscadas porque você queria ser valentão e não sabia bater nas pessoas.

- Verdade – disse Steve rindo

- Pois é, algumas vezes eu me transformei e te bati pra caramba, não me corrige por causa do caramba! E mesmo depois de eu ter feito você brigar com o Tony, o cara mais insuportável e legal do mundo, que ele não me escute! Eu fiz uma coisa terrível que foi matar os pais dele e mesmo depois disso você ainda é meu amigo. Então a sua amizade é muito sincera para mim. E eu confesso que tenho uma atração por certos homens.

O coração de Steve parou.

- E eu tenho uma atração por você. Desculpa dizer isso Steve, mas eu amo você! E eu tenho muita vontade de beijar essa sua boca maravilhosa e às vezes eu quero esfregar sua cara no asfalto porque você é muito sonso e não percebe que eu gosto de você.

- Então você também me ama?

- Sim, eu também te amo. E eu quero namorar com você!

- Olha isso foi um choque para mim, mas eu aceito! – Buck acaricia os fios loiros de Steve e o beija fazendo o mesmo suspirar.

- Mas, nos não podemos fazer isso aqui né? Nem namorar aqui, já pensou se os outros descobrem? – diz Steve parando o beijo.

- Ninguém precisa saber, é só a gente fazer isso escondido.

NARRADOR

E foi assim que surgiu o primeiro casal gay dos vingadores, e independente de tudo Buck e Steve não estavam nem um pouco se importando porque quando o amor chega, detalhes não importam, sejam eles idade, aparência física, tamanho, cor, raça, sexo e religião. Nenhum dos dois estava cometendo um crime ou violando uma lei, eles só estavam amando.

Mais tarde Steve se sentou com Sharon e contou a ela que estava apaixonado por outra pessoa, mas não contou que era por Buck. Sharon disse que também estava gostando de um cara, então eles terminaram numa boa, ainda eram amigos. Sharon foi embora para outra cidade com seu novo amor e Steve ficou ali junto de Buck.

 

 

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...