História Aventura Dimensional - Capítulo 15


Escrita por: ~ e ~EuShippoGDeTOP

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Exibições 7
Palavras 2.098
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Ecchi, Famí­lia, Fantasia, Harem, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Ficou meio longa, mas tem conteúdo pelo menos. Emily ajudando a relaxar e tals e.e

Capítulo 15 - Maya


Eu estava de pé, em uma sala totalmente vazia, tinha uma atmosfera estranha no lugar, mas não era nada hostil. Eu estava sem roupas, mas ainda conseguia usar meus poderes para criá-las, coloquei minha armadura pôr precaução.

- Não tem porque usar armaduras aqui. - Ouvia a voz de uma mulher. - A menos que você esteja com medo de seu próprio sonho. - Procurei pôr todos os lados, mas não a achava. - Aqui!

Senti alguém cutucando minhas costas, quando me virei, havia uma mulher, ruiva com asas negras, era um pouco parecida com Emily, mas parecia mais velha. Usava uma jaqueta vermelha com a borda branca, um short curto do mesmo estilo, ela tinha dois pares de asas, mas não havia penas ou escamas, pareciam como se fossem feitas de cristais negros, assim como meus fragmentos.. Dei alguns passos para trás assustado.

- Achou! - Ela disse sorrindo para mim.

- Quem é você? - Criei as minhas espadas para me prevenir dela.

- Não precisa disso. - Ela fez um movimento com as mãos e logo minha armadura e espada desapareceram. - Eu posso dizer meu nome se pedir com mais educação! - Ela estava voando ao meu redor, esperando eu falar algo, soltei um suspiro e a acompanhei com os olhos.

- Qual seu nome?

- Como que se chamaria uma mulher como eu? - Ela parou e ficou parada fazendo pose para mim.

- Senhora? - Sabia que era mais velha do que aparentava, assim como minha tia.

- Está me chamando de velha!? - Ela se aproximou de mim irritada. - Saiba que eu ainda não tenho nem quinhentos anos para ser velha! Sou bem mais nova do que você pensa! - Ela ficou próxima do meu rosto gritando comigo.

- Você parece ser mais velha do que aparenta. - A encarei sem expressão, ela começou a tagarelar sobre a idade dela, fiquei cansado daquilo. Dei um suspiro e a olhei novamente. - Qual o seu nome, senhorita? - Ela virou para mim surpresa.

- Parece que você agora me reconhece como uma senhorita não é? - Permaneci em silêncio, apenas queria que ela me respondesse logo. - Eu sou Maya, a Rainha de copas, você deve se curvar perante a mim como um bom súdito!

- Não vou fazer isso. - Encarei ela irritado. - Onde estamos?

- Estamos dentro de você. - Ela deu uma outra volta pôr mim. - Aqui se pode fazer o que quiser, como um sonho. - E caso você esteja curioso de onde eu vim, eu estava naquele cubo que você pegou. - Isso me deixou curioso.

- Você era aquele cubo?

- Sim, Serafim me separou de meus irmãos para proteger informações, até que me encontrasse com você e pudesse passar seu legado. Ela disse que cada um de nós era importante e não poderia deixar cair em mãos errada. - Ela disse orgulhosa de si.

- Como são seus irmãos? Que tipo de informações são essas? - Perguntei curioso.

- Bem… - Ela parou e parecia pensativa. - Eu não lembro.

- Você não lembra?

- Não. Isso é estranho. - Ela começou a voar ao meu lado. - Pôr que eu não me lembro deles?

Enquanto ela pensava, decidi testar meus poderes lá. Consegui criar uma cadeira para me sentar, também já estava agoniado com ela voando, controle os fragmentos para remover as asas dela, mas acabei tirando suas roupas junto e ela caiu ao meu lado.

- Ei! - Ela disse envergonhada. - Pôr que você fez isso? - Eu dei uma risada.

- Só pôr vingança. - Comecei a rir, ela me encarava irritada, mas fazia uma cara bonita. Ela parecia muito com Emily. Ela se levantou e sentou em meu colo, eu ainda estava sem roupas e ela pressionava meu membro em sua barriga.

- Você deve estar querendo fazer alguma coisa já que está sem roupas e tirou as minhas. - Ela estava sorrindo enquanto estava se esfregando em mim.

- Eu não quero nada! - Estava envergonhado, virei meu rosto e tentava tirar ela, mas acabei colocando minha mão em seus seios.

- Parece que suas mãos querem. - Ela soltou um gemido e colocou seus braços ao redor do meu pescoço. Eu não me sentia excitado com aquilo, estava assustado, mas algo em mim queria isso.

- Não! - Empurrei ela e consegui me livrar dela, me levantei da cadeira e a encarei. - Eu não quero fazer isso com você.

- Mas seus instintos querem! - A sala ficou negra e ela desapareceu, eu conseguia me ver, mas não tinha mais nada em meu campo de visão. - Você deveria deixar seus instintos tomarem conta de vez em quando, pode ser um problema um homem sem seu lado animal, ainda mais um lobo. - Senti algo atrás de mim, me virei e lá estava ela, mas agora havia um coração em meio de seus seios brilhando em vermelho. - Existe algo além de sentimentos, existem instintos, você é um humano e deve se deixar ser levado por eles às vezes. - Ela se aproximou de mim, ouvia o som de correntes se batendo e percebi que havia várias em suas costas. Ela se aproximou de meu rosto perto de me beijar, eu me sentia ameaçado com aquilo, mas permanecia imóvel. - Você é jovem, logo entenderá, eu posso te ensinar uma coisa ou outra se você se deixar levar pelos seus instintos, mas até lá, irei aparecer quando estiver dormindo para termos uma conversa. - Ela colocou a mão em meu rosto e me beijou. - Tenha um ótimo dia! - Ouvi o som das correntes ficarem mais alto e a minha visão escurecia. - Tenha um ótimo dia!

___________________________________________________________________

Acordei assustado e me sentei na cama. Emily estava deitada ao meu lado, estava abraçada ao meu braço, mas ela não acordou quando o tirei rápido. Eu estava assustado com aquele sonho, mas eu sabia que aquilo de certa forma era real. Olhei para o lado e percebi que Bianca não estava lá, ela deve ter saído para procurar alguma informação. Senti minha cabeça doendo, fui ao banheiro e lavei meu rosto, eu me sentia mal, mas não estava cansado. Me olhei no espelho e vi Maya atrás de mim, ela estava com as mesmas roupas de antes, mas ainda era visível o coração em seu decote. Me virei para ver se realmente ela estava lá, mas não havia ninguém, quando olhei novamente ela estava mais perto de mim.

- O que você quer? - Perguntei um pouco assustado.

- Quero que você me ouça. - Ela se apoiou em minhas costas. - Esconder seus instintos é algo ruim, se deixar controlar pôr eles é bom, mas controlá-los. - Ela colocou seus braços em volta de meu pescoço. - É melhor ainda! - Ela soprou no meu ouvido e senti um arrepio.

- O que você quer que eu faça exatamente? - Fui direto ao ponto.

- Quero que você mostre esse lobo dentro de você, esconde-lo pode fazer com que você morra, ou mate alguém importante. - Senti correntes passando pelo meu corpo enquanto ela falava em meu ouvido, eu não conseguia me mexer, as correntes chegaram em meu pescoço e eu comecei a rosnar sem perceber.

- Niero! - Emily estava do meu lado e me assustou. Quando percebi, tinha alguns fragmentos em meu pescoço, mas Maya não estava atrás de mim. - Está tudo bem? - Ela olhava para mim preocupada.

- Sim. - Me apoiei na minha e fiquei de cabeça baixa. - Só não consegui dormir direito.

- Foi culpa nossa? - Ela desviou o olhar envergonhada. - Fizemos algo de errado?

- Não é nada disso! - Me levantei da pia e a abracei. - Eu adorei ter feito aquilo com você. - Ela me beijou e depois me abraçou novamente.

- Eu fiquei surpresa quando você puxou a Bianca, mas não consegui aguentar e acabei deixando ela entrar na nossa diversão. - Ela deu uma risada ainda abraçada comigo. - Foi melhor do que eu pensava. - Ela se afastou de mim e me olhou surpresa. - Agora que percebi, onde está Bianca?

- Ela não falou com você? - Perguntei confuso, ela negou.

Voltamos para o quarto e começamos a procurar pôr algum vestígio dela, mas a sua bolsa ainda estava no quarto ao lado do abajur próximo a porta. Comecei a procurar pôr perto, até que eu vi um dispositivo pequeno e preto com um botão no chão próximo a bolsa, peguei ele e mostrei para Emily.

- Uma mensagem? - Ela pegou e o observou. Sentamos na cama e ele foi ativado, fiquei surpreso com aquilo.

- “Ola” - Bianca estava ainda sem roupas, mas coberta com o lençol. - “Bem, eu decidi fazer essa mensagem para não sumir sem aviso. Eu vou me arrumar para sair e recolher algumas informações, falarei com Shin e Samanta novamente para conseguir alguma localização sobre alguém ou de algum lugar e tentarei iniciar pôr lá. Se eu não voltar até a hora do almoço, procurem pôr mim, eu posso estar voltando, mas talvez algo possa ter acontecido comigo.” - Ela começou a mexer no cabelo e desviou o olhar. - “Eu adorei a noite com vocês!” - Ela deu um sorriso largo. - “Te amo Ni!” - A gravação terminou, Emily colocou o dispositivo ao lado do abajur novamente, ela me parecia triste com algo.

- O que foi Emily? - Coloquei minha mão sobre a dela para chamá-la a atenção.

- Nada! - Ela sorriu para mim, eu percebia alguma coisa de errado. Ela olhou para um relógio que estava em cima da televisão e eu não havia visto. - Ainda são dez horas, temos algumas horas até nos preocuparmos com ela, deve estar tudo bem. - Emily ficou quieta olhando para minha mão. - O que você quer fazer Ni? - Ela me olhava com uma cara um triste.

- Acho bom tomarmos um banho e depois sairmos um pouco, precisamos pagar o hotel ainda. - Olhei para ela com um sorriso. - E o que você quer fazer Emily?

- Qualquer coisa, desde que seja com você. - Ela sorria para mim. Depois de ouvir isso, senti uma excitação e as palavras de Maya começaram a ecoar em minha cabeça.

- Vamos só tomar um banho mesmo, eu vou primeiro. - Me levantei e voltei ao banheiro.

Havia uma hidromassagem grande que conseguia caber eu, Emily e até mesmo Bianca juntos, mas eu fiquei sozinho tentando relaxar um pouco. A voz de Maya ainda ecoava em minha cabeça, eu sentia algo em mim querendo me controlar, mas não permitia isso, não queria ser controlado.

Emily veio ao banheiro e me olhava estranho, ela entrou na banheira e ficou do meu lado me olhando mais de perto.

- Está tudo bem com você Ni? - Perguntou preocupada.

- Maya… - Coloquei as mãos em minha cabeça.

- Maya? - Ela se aproximou mais de mim. - Quem é ela? - Perguntou confusa. A voz de Maya parou, a excitação parou e consegui relaxar um pouco. Dei um suspiro e apoiei minhas costas na banheira.

- Ela é aquele cubo que eu peguei, ela quer que eu deixe meus instintos me controlarem.

- Que tipo de instintos? - Ela parecia mais preocupada comigo. A olhei um pouco envergonhado.

- Minha excitação, e também minha fome. - Eu desviei o olhar depois disso e ela deu uma risada. - Qual a graça? - Disse envergonhado.

- Eu sempre achei você controlado, mas não achava que você se segurava. - Ela me olhava ainda sorrindo. - Sempre que a corrente pulsava, eu sentia que você vinha com tudo, sempre gostei disso em você, esse seu “instinto”! - Ela me abraçou. - Não se preocupe com essas coisas, eu sou sua, posso fazer o que você quiser! - Ela se afastou e depois me beijou.

A corrente começou a pulsar, a puxei para mais perto de mim e ela subiu em meu colo enquanto nos beijávamos, já estava excitado e ela também. Ela colocou minha cabeça em meio a seus peitos e comecei a beijá-los, ela dava gemidos quando os chupava. Ela me abraçava, até que ela colocou meu membro dentro dela e deu um gemido mais alto. Ela começava a se mexer enquanto a chupava, coloquei minha mão em sua bunda e comecei a brincar com sua cauda. Ela começava a se mexer mais rápido, estava prestes a gozar, parei de chupá-la e a beijei, quando gozei ela deu um grito que ficou abafado com o beijo. Continuamos nos beijando até que acabei de gozar, ela se deitou sobre mim e ficamos juntos.

- Eu acho que essa corrente sabe quando precisamos relaxar um pouco. - Emily disse soltando uma risada, eu ri também e ficamos juntos.


Notas Finais


Espero q gostem


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...