História Aventuras amorosas de Zitao - Capítulo 23


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Tags Baeksoo, Baekyeol, Chenkris, Hunhan, Kray, Krismin, Lemon, Muita Lemon, Muita Lemon Mesmo, Soomin, Taobaek, Taohan, Taohun, Taohunhan, Taoris, Varios Couples Pq Sim
Exibições 207
Palavras 2.298
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Lemon, Romance e Novela, Sobrenatural, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Hello!

Demorei, mas estou aqui C:

Cap de hoje vai ta meio tristonho, então... Preparem os lencinhos...

Mas tem comédia ainda, ok?! Só um draminha pq drama é sempre bom C:

E AAZ passou da marca dos 200 favs!!!!!!!! Obrigada por me fazerem tão feliz <3 Serião! <3

Cês são demais! :333

Mas voltando ao cap...

Boa leitura!

Capítulo 23 - Beber... Uma ótima forma de chamar a bad...


 

 

 

Meu amigo não entendeu muito bem quando eu cheguei na casa dele com o banco de trás de meu carro cheio de cerveja e com umas duas garrafas de vinho. Eu ia me embebedar legal hoje e estou pouco me fudendo se vou estar de ressaca amanhã para ir pro supermercado. Mas ele como não é burro não recusou e entrou todo feliz no carro, assim seguindo para minha casa.

Eu entrei dançando enquanto segurava as sacolas e logo as coloquei no congelador, kekekeke. Hoje estou mais que feliz, estou radiante! Estou só esperando fofocas de Kyungsoo sobre o provável barraco que teria lá na empresa. Eu não tinha contado para o Baek ainda e ele me olhava como se eu fosse louco, mas eu estava louco!

Louco de feliz!

—Aish, porque você está assim? –ele perguntou e eu soltei uma gargalhada alta. –Aigoo, estou ficando assustado.

—Eu fui até a casa do Taemin e mostrei as fotos que eu tirei aquele dia! –falei empolgado e Baek arregalou os olhos, logo começando a pular enquanto batia palma. –Eu lasquei com vida do Yixing e do Yifan!

—Que orgulho de você, amigo! –ele disse e me abraçou forte. –Ai Tao, você foi demais!

Me senti tão bem ao ouvir aquilo que até o peguei no colo e comecei a girá-lo, o que resultou em mais risos dele e gritos afeminados. O atirei no sofá e ele começou a rir ainda mais e eu me sentei ao seu lado, me sentindo um vilão de dorama. Como eu sou mal! Yixing nunca mais irá querer se meter comigo. E ai dele se querer mesmo assim, aquele idiota vagabundo!

 

 

Já era de noite, quase 22h e eu estava mais que bêbado, eu estava uma coisa. E Baek não estava muito atrás, já que se encontrava atirado no chão, abraçando uma garrafa vazia de cerveja.

Em que estado fomos ficar... Tcs...

Me revirei no sofá e tomei mais um gole do meu vinho e deixei a taça sobre a mesa de centro.

Do nada me lembrei de Sehun, só podia ser por causa da bebida, aish. Balancei a cabeça e também do nada me veio Yifan e seus juramentos de amor, que merda. Eu sou muito idiota por estar lembrando desses filhos da mãe.

—Tao, porque você ta chorando? –Baekhyun perguntou e eu o olhei. Como assim chorando?

—Não to chorando. –murmurei e funguei. Aish! —Merda, eu não tinha percebido. –sequei meu rosto e peguei a garrafa de vinho que estava ao lado de minha taça vazia e tomei pelo gargalo mesmo. Um golão grande. —Ai Baek, eu só me fodo.

—Isso quando não tem nenhum montado em você, te fodendo. –falou rindo e eu tomei mais um gole. —Você deve ficar como uma cadela quando algum macho ta metendo em você.

—Fico mesmo. –falei e bebi o resto da garrafa, a deixando vazia. —Só falto latir.

—Seria engraçado. –Baek disse e sentou-se no chão. —Como é transar com um fantasma? -aish, de novo isso. Eu queria esquecer a existência do traíra do Luhan e esse arrombado me lembra.

—É a mesma coisa, só é cansativo. É tipo com você, já que são dois com fogo no rabo. –Baek riu e pegou a outra garrafa de vinho que estava quase cheia e virou um pouco dentro da garrafa de cerveja, balançou e tomou tudo, fazendo uma careta no final. –Eu preciso transar, faz dias que eu não sei o que é dar à bunda ou comer alguém.

—Eu estou bem, transei hoje de manhã. –meu amigo sorriu e subiu com dificuldade no sofá. –Dei tanto a minha bunda que ela ficou dormente.

—Eita, a coisa foi violenta. –comentei e ele assentiu. –Que inveja.

Ele gargalhou e colocou os pés sobre a mesa de centro e ficou os encarando. A que ponto chegamos, beber ate ao momento de ficar falando merda —não que a gente não faça isso quando estamos sóbrios—, mas isso era deprimente e eu comecei a chorar. Chorar por ser um mal amado e que comemora quando estraga relacionamentos, mas eu não tinha me arrependido, só estava na minha crise depressiva depois de tanto beber. Era o ponto alto da minha bebedeira.

—Ai amigo, eu sou um fracassado. –falei e olhei para Baek que suspirou, me olhando e fazendo uma careta. –Talvez seja melhor eu parar de procurar homem, eles sempre me trocam. Será que se eu arranjar uma velha ela irá me sustentar?

—Cala essa boca, imagina você ter que cuidar de uma velha. Você mal consegue se cuidar, imagina de alguém velho. –nossa, isso me fez parecer um lixo. Sou tão imprestável assim?! –Você tem que procurar algum macho lindo e rico.

Nossa, como se isso fosse fácil. Quando que algum rico vai querer alguma coisa comigo? Eles podem pegar qualquer um numa esquina pra depois despachar. E isso me fez chorar ainda mais, porque ninguém nunca iria me querer.  Chorei de novo e peguei a garrafa de vinho do meu amigo e bebi, bebi tudo na reta e me atirei no chão, gritando e chorando como um bebê.

Meu Deus, isso não é normal.

—Para Tao, você ta uma coisa. –Baek disse e senti ele me puxar com certa dificuldade. –Vamos dormir, já é tarde e nós estamos mais para lá do que pra cá. –riu.

E eu chorei, é claro.

Ele me levantou e me arrastou em direção ao meu quarto, resmungando por eu ser pesado. Mas o problema era que ele é um fracote e eu tenho um corpo gostoso, por isso ele não consegue me carregar com facilidade. Nos batemos no meio do caminho e quando chegamos em meu quarto ele me atirou em minha cama. Me arrastei até encontrar meu travesseiro e enfiei meu rosto nele, gritando feito louco. Nossa, eu to mal mesmo ein!

—Calma, amigo. –senti as mãos pequenas de Baek tocar minhas costas e eu ronronei me remexendo manhoso. –Hm... Você ta muito estranho.

—Eu to estranho porque estou carente. –falei abafado e me virei de barriga para cima. –Eu nunca me senti assim, nunca mesmo.

—Nossa, que barra. –pois é, isso é horrível. –Já pensou em contratar um garoto de programa? Pelo menos você transaria.

—Não! Eu nunca iria contratar um garoto de programa. –bom, na verdade eu nunca pensei. Mas, seria estranho, eu acho. –Você... Bom, você já contratou?

—Já. –mas gente! Baek é louco demais. –E ele era muito, muito gostoso. E lindo, e transava que era uma maravilha.

—Claro né, ele é um garoto de programa. Trabalha com sexo. Imagina se fosse ruim. –falei e ele riu baixo. –Aish, eu não aguento mais. Eu vou pegar meus vibradores e vou pro banheiro. –me sentei na cama e apenas ouvi o riso de Baek, tcs... –Não deveria rir da minha desgraça.

Ele apenas deu de ombros e se deitou na minha cama, ficando de bruços e abraçado em um dos meus travesseiros. Até que estava fofo daquele jeito, mas eu não podia ficar olhando ele quando estou quase subindo pelas paredes. Cambaleei até meu guarda-roupa e quase bati minha cabeça quando abri a porta, coisa que eu não sei como consegui fazer, mas fiz. Kekeke.

Peguei a caixa e me virei para ir em direção ao banheiro, só que... Não seria a mesma coisa que transar com alguém. O vibrador nem era quentinho. Aish, será que eu teria que ligar para um cabaré para conseguir algum prostituto?

Me voltei em direção a cama e vi Baek beijando meu travesseiro o que foi meio cômico, mas como estou em um momento de depressão não posso rir. Fiz um bico e olhei para minha caixa, olhei para Baek de novo, olhei de volta para minha caixa e para Baek e... Nossa, eu estou ficando louco, só pode. Eu não podia estar cogitando uma coisa daquelas.

—B-Baek... –o chamei e ele se remexeu, me olhando meio sonolento.

—O que? –perguntou e sentou-se, coçando os olhos e abraçando de novo o travesseiro. –Quer que eu te ajude com os vibradores?

—Não... –respondi e me senti meio envergonhado. O que era estranhíssimo já que eu nunca ficava envergonhado, nunca mesmo. –Baek... Faz amor comigo? –perguntei e olhei para ele que ficou me encarando com aquela cara de idiota, e então depois sorriu e riu. O que? Ele tava rindo de mim?

—Você quer virar comediante? –perguntou e eu abaixei a cabeça. –Ai Tao, você é melhor de caixa mesmo.

—É sério. –falei e fiz um bico. –Mas esquece, é melhor eu ir para o banheiro mesmo com esses consolos gelados. –e assim me virei para a porta do banheiro, me sentindo um idiota por ter falado aquilo. Mas era tudo culpa da bebida. Claro que era!

Ok, quem eu estou querendo enganar? Eu estou tão carente que chego a pedir para transar com meu próprio amigo.

—Tao! –ele me chamou e eu parei no mesmo instante. –Você ta falando sério? Tipo, você quer mesmo transar comigo? –olhei por cima de meu ombro e ele tinha os olhos arregalados. Aish, que vergonha. –Por mim tudo bem.

Mas o que?

Ele realmente não perde uma.

Mas eu não vou reclamar, vou apenas aproveitar.

Kekekeke.

 

 

Me acordei com algo se remexendo em meus braços e isso era meio estranho, abri meus olhos e vi Baekhyun, ele estava adormecido e com um sorriso fofo nos lábios enquanto usava meu peito como travesseiro. Eu até reclamaria, mas lembrei que ele se sujeitou ao meu pedido na ultima noite e não seria legal empurrá-lo e começar uma discussão. Eu só o trataria normalmente depois, como na ultima vez.

Tentei delicadamente tirá-lo de cima de mim, mas ele me apertou mais e abriu os olhinhos brilhantes, o que me assustou e quase me fez gritar. Mas me segurei e apenas belisquei seu braço.

—Ai! Não faz isso. –ele reclamou e fez um bico enorme. –Eu dei o meu bumbum pra você, então me trate bem.

Que historia é essa de “bumbum”? Ele não tem um bumbum e sim uma bundona grande.

—Como se você não quisesse. –falei e ele apenas riu fraco. –Ahn... Me desculpa pelo meu show ontem, eu não deveria ter bebido.

—Ah, tudo bem. Todos temos um dia que estamos na lama. Eu já estive nessa situação. –o olhei meio assustado. Baek sendo “compreensivo” era algo muito estranho. –Mas você está melhor, não é? Porque se não eu posso te chupar.

Tava demorando... Tcs.

—Eu to bem sim, obrigado. –lhe sorri e ele retribuiu o sorriso, me dando um selinho. Ah não, porque ele tem que ser assim? Nós já transamos três vezes e ele vem com essa de selinhos. Às vezes acho que ele quer coisas comigo. –Baek, não faça isso.

—Mas nós já até transamos. –rolei os olhos e ele novamente me deu um selinho. –E não ache que eu quero me casar com você, porque não. É só sexual mesmo. –pelo menos isso. Mas é estranho ainda, nós somos amigos e isso não é normal. –Mas só se você quer se casar comigo, hm, você quer?

—Claro que não! Eu ein! –o empurrei e ele gargalhou. –Aish, você é louco de mais.

—Eu sei que você gosta do meu corpinho, você mesmo disse isso, no meu ouvidinho enquanto fazíamos amor. –senti meu rosto esquentar e ele não poderia me ver assim, não mesmo. –E você estava todo amoroso, todo dengosinho, me beijando e sussurrando coisas bonitinhas no meu ouvido. Você deve estar apaixonado por mim. –do nada meus olhos começaram a lacrimejar e eu me vi chorando. Mas que merda ta acontecendo comigo?! Eu devo estar doente. –Tao? Você ta chorando? –suas mãos tocaram meus ombros e eu tremi com aquilo. –E-Eu tava brincando, m-me desculpa.

—E-Eu só falei e fiz coisas que eu queria que falassem e fizessem pra mim! –disse baixo e funguei. –Mas isso não vai acontecer, porque ninguém nunca vai querer dizer e fazer essas coisas pra alguém como eu. Ninguém nunca falou e fez antes, não vai ser agora ou no futuro que vão fazer.

—Tao... –Baek começou, mas eu apenas me destapei e me levantei da cama, indo em direção ao banheiro onde eu me tranquei.

Que depressivo eu estava. Por Deus, eu nunca fui assim, porque estava agora dessa forma?! Será que é porque eu sempre sou trocado?

É, talvez seja por isso. Eu sou tão ridículo e estranho que ninguém nunca vai querer ter alguma coisa realmente séria comigo. E agora eu estava ali, pelado e sentado num canto do banheiro enquanto abraço minhas pernas contra o peito, chorando feito uma criança. Tudo por eu ser um mal amado.

—Tao, abre a porta. –ouvi Baek e apertei meus olhos. –Mas que porra, abre essa porta agora! –ele socou a madeira e eu chorei ainda mais.

—Me deixa! Eu quero ficar sozinho! –exclamei e escondi meu rosto contra meus joelhos.

Que deplorável eu estava.

—Huang Zitao, se você não abrir essa porta agora, eu vou arrombar. –ah claro, fracote do jeito que ele é... –No três eu vou arrebentar essa porta. –o ouvi e fiquei olhando para ela. –É um... É dois... E é três! –um estrondo alto me fez arregalar os olhos e eu quase abri a porta para ver se ele tinha se machucado ou até desmaiado, mas o grunhido de raiva dele me fez perceber que ele estava bem. –Aish! Tao, abre essa porta. Você não ta bem.

E ele não parou, ficou batendo, gritando e acho que até chutou. Mas eu não iria abrir aquela maldita porta, eu só queria ficar ali sozinho e chorando as pitangas. E ele pareceu perceber, mas antes de ir, me xingou de tudo que era forma e saiu gritando e batendo porta.

Mas eu estava sozinho e era isso que eu queria, apenas isso.

 

 

 


Notas Finais


Pois é... Tao ta quase abraçando a Samara no fundo do poço, tadinho :/ Nem lanchar o Baek ajudou...

Tadinho...

Então, o próximo cap será diferentão, bem diferentão mesmo rsrsrsrsrsrssr
Só aguardem, rsrsrsrsrsrs C:

E ah! Momento propaganda/panfletagem!

Eu estou participando de um concurso e postei a fic hoje e tals e seria bom se vocês lessem ela, rsrsrsrs, é um suspense, não tanto como Serial Killings e tals, mas estamos aí...

O link está aí ~> https://spiritfanfics.com/historia/corredores-do-medo-7118967

Espero que gostem! C:

Obg pela atenção, espero que tenham gostado do cap e não esqueçam! Próximo cap será diferente, rsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrs C:

Beijoooos! (*3*) Amo vcs <3 Tiau!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...