História Azul - Capítulo 1


Escrita por: ~ e ~bluefoorgren

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Azul, Feliz Niver Kesia, Fofo
Exibições 12
Palavras 442
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Poesias, Romance e Novela

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Como prometido, seu presente de aniversário dona Kessia! Espero que goste e não ache meloso ou sei lá!
Te conheci a um pouco tempo, mas já te gosto muito, já te quero muito, já te desejo muito, já me conquistou e eu nem percebi!
Espero que ganhe vários presentes hoje, que se divirta muito e que seja amada por todo mundo, algo nem um pouco difícil de se acontecer, afinal, você é um amor de pessoa!
Escrevi de coração pra você, apaguei e refiz várias e várias vezes pois você não merece nada menos que a perfeição, mesmo que o texto não tenha ficado perfeito.
Você é fantástica em todos os sentidos, de fato uma das melhores coisas que me ocorreram em 2016, espero que seja a minha melhor coisa de 2017, de 2018 e talvez de 2019!
Como eu já te falei uma vez, você é linda e eu te adoro, adoro muito mesmo!
Agora que eu já fui bem sentimental, vai ler e ganhar seu presente doida!

Capítulo 1 - Bagunça Azul


Azul


Você foi tão sublime que chamou minha atenção, tão igual que se tornou diferente aos meus olhos. Você só me respondeu educadamente e eu te levei para jantar, só não pensei que iria querer tanto acordar nos seus braços no outro dia, então te deixei em casa e voltei para a minha, não era mais a mesma coisa.

Você bagunçou o que eu garantia ter organizado, desfez o que eu jurei ter amarrado e descobriu o que eu prometi guardar, como conseguiu me desvendar tão rápido sendo que nem eu mesma me conheço?

Você aceitou fazer parte da minha bagunça, mas provavelmente eu vou tentar ao menos deixar a cama organizada, talvez eu coloque o travesseiros de modo certo ou dobre as cobertas, isso não me importa realmente, no fim do dia eles vão estar jogados pelo chão do quarto mesmo.

Eu sou um verdadeiro talvez, nunca prometo cem por cento, sempre sou cinquenta, mas talvez eu fique para o café da manhã, talvez eu deixe minha escova de dentes na sua casa e talvez eu não queime o miojo.
Talvez eu misture o teu café com o meu leite, talvez eu te apresente todos os meus filmes favoritos, talvez te mostre minhas bandas e talvez te mande poemas nas sextas a noite.

É estranho pensar que com as pessoas eu vivo pela metade e nas aventuras eu vivo por inteiro, talvez eu só esteja esperando alguém para transformar minhas aventuras em 150, esperando alguém que não queria que eu mude, que me deixe como eu estou e não se importe com os meus sumiços repentinos, pois sabe que eu vou voltar.

Você é tão perfeita, que até suas imperfeições se tornaram perfeitas ao meu ver, tão pacífica e intensa, me fazendo corar com palavras tão simples, mas que me causam turbilhões de emoções.
Eu te vejo como um mar, um mar grande, um mar profundo e que ainda terei que fazer muito para descobrir, não que eu reclame disso, eu gosto de coisas complicadas, gosto de ser desafiada, mas você é um desafio que se eu perder ficarei feliz pois irei te ganhar.

Então no meio desse teu mar tão vasto, desse teu mar azul, desse teu mar confuso e infinito, eu te peço para diminuir só um pouquinho o ritmo das ondas, pois não tenho certeza se meu barco pode aguentar.

Minha bagunça já foi de tantas cores, mas a mais bonita foi vermelho, até que você chegou e a coloriu de azul, fazendo azul ser minha cor preferida.

 

“Sempre que estou indo, volto atrás
Estou entregue a ponto de estar sempre só
Esperando um sim ou nunca mais.”


Notas Finais


Gostou?













Ps: Eu te adoro!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...