História Azul é a cor mais quente. - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Exibições 0
Palavras 420
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Escolar, Romance e Novela, Saga

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 1 - Coincidências do destino


Fanfic / Fanfiction Azul é a cor mais quente. - Capítulo 1 - Coincidências do destino

Aquela manhã não foi igual as outras, não pelo menos para Victor que fazia sempre as mesmas coisas ao acordar: escovar os dentes, tomar café, buscar sua "namorada" Anne para ir ao colégio e bla bla bla, mas aquela manhã seria a mais esquesita de todas para ele.
 Victor levanta em um susto com seu celular tocando e quando viu a hora estava atrasado não teve tempo para nada só colocou a roupa e saiu mas pelo menos não teria que buscar Anne em sua casa já que ele não queria mesmo vê-la depois de ficar sabendo de alguns boatos sobre traição e ir pergunta-la mas ela se ofendeu e então pediu um tempo, mas as caronas rotinais ela nunca recusava já que morava longe do colégio.
 No caminho para aula, dirigindo seu carro o mais rápido que podia de repente recebe uma mensagem, era de seu amigo Ryan falando: " Mano eu tenho uma notícia mas você não vai gostar nada e como sou seu melhor amigo acho melhor dizer logo, a Anne estava se beijando com um cara em um carro na entrada das aulas", quando ele leu essa mensagem perdeu o controle do carro e acabou quase atropelando uma garota e então desceu para ver quem era e se estava bem.
 - Me desculpe, eu não prestei atenção, você está bem ?
Ela não respondeu continuou olhando para baixo e tudo que Victor via era apenas seus cabelos longos e azuis como o céu limpo daquela manhã e o rosto dela ainda era desconhecido, mas depois de um tempo ela se ergueu e respondeu:
 - Esta achando que aqui é pista de corrida ? Quase teve um acidente perigoso aqui, e o idiota vem e me pede desculpa? Só pode estar brincando.
 A raiva ferveu seu sangue e ele respondeu com mais arrogância do que nunca:
 - A madame não ouviu que eu pedi desculpas? Se eu pedi é porque me arrependi, então finja que tem um pouco de educação e não me trate assim.
 A garota de cabelos azuis o encara com um olhar penetrante e ele fica sem palavras ao ver seus olhos, eles eram diferentes, um era preto tão profundo quanto a escuridão e o outro parecia um arco-íris com várias cores.
 Quando ele recobra a conciencia vê que a garota não estava mais lá e então decide seguir o caminho de seu colégio e chegando lá recebeu aquele sermão do diretor e ficou falando mentalmente para si: "A culpa é daquela garota idiota"



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...