História Babe - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, One Direction, Zayn Malik
Personagens Zayn Malik
Tags Comedia, Conflito Failiar, Drama, Fanfic, Malik, Rejeição, Zayn
Visualizações 18
Palavras 1.328
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oie meninas, obrigada pelos comentários do capítulo anterior!

Capítulo 3 - Capítulo 3


 

Não faço ideia de qual magia negra minha mãe usou em Michael para ele aceitar isso tudo numa plena calma. 
O Michael que eu conheço faria questão de o abrigar em sua casa, mas nunca, nunca no meu apartamento.

É, talvez eu esteja exagerando, mas ainda sim, a conversa que ambos tiveram continua sendo um tanto intrigante.

Até o fim de tarde tudo felizmente correu bem, exceto que Jane, — filha de Lorraine e Marcus — ligou desesperada e aos prantos dizendo que estava sentindo contrações muito fortes, pois está grávida e em poucas semanas para nove meses, acabou que todos foram embora preocupados e ansiosos para a chegada de um novo membro na família e a saúde da mulher, exceto os meus pais e os de Marie e também nós, meros jovens ficamos.

A partir daí, não faltou assunto sequer um minuto. Todos nós conversamos bastante, rimos e recordamos nossas travessuras de infância que estão longe de serem normais, principalmente dos mais velhos.

Anoiteceu e os pais de Marie junto com os meus, decidiram ir embora quando o relógio apontava para poucos minutos para as onze da noite, antes de irem, trouxeram as malas de Zayn.

E Marie, assim como Michael, vão passar a noite no meu apartamento.

Está tudo perfeito para hoje, como tenho apenas uma única cama de casal, o plano é o seguinte: Michael e eu ficamos na cama, por sermos namorados e Marie e Zayn no sofá-cama da sala. Mais que justo.

— Nada disso! — Marie cruzou os braços como uma criança e fechou a cara — Eu mesma vou dormir com a Liv, porque sim e vocês vão dormir no sofá. Decidido.

— Cala boca, você mal tem tamanho para decidir alguma coisa. — Michael riu, bagunçando os cabelos de Marie e logo notou que eu estava irritada com o seu comentário. Marie e eu temos a mesma altura — Só a minha princesa.

Michael me abraçou por trás, tirando meus cabelos do pescoço e revelando algumas marcas pequenas e vermelhas dos chupões que ele havia deixado, sorriu satisfeito e beijou a região.

— Pelo o que parece, não foi só as roupas da secadora que vocês tiraram, né, Liv? — Marie me olhou com uma malícia escandalosa no olhar, imediatamente senti minhas bochechas corarem e escondi meu rosto nas mãos ao perceber que Zayn riu baixo.

Provavelmente lembrando do que aconteceu à tarde.

— Vai se ferrar, Mar. — Ri completamente envergonhada, porém tentando disfarçar ao máximo.

— Está decidido, vocês dois vão dormir juntos. — Apontei o dedo para Michael e Zayn que fecharam a cara na hora — Não adianta choramingar para mim.

— Por mim está tudo bem. — Zayn respondeu despreocupado e mudou a postura ereta, para uma relaxada e despojada no sofá — Desde que ele fique e durma no chão.

— Seu dissimulado... — Interrompi Michael que começava a enfurecer-se.

— Mar, você pode dormir com Zayn? — Pedi calmamente carinhosa em um olhar de súplica— Por favor?

Marie fitou os próprios pés e respirou fundo — Não. — Disse, e a confusão e discussão de discordâncias começou.

Acabou que Marie dormiu na cama de casal sozinha, eu no sofá sozinha, Michael em meu closet e Zayn no tapete da sala. Precisava ser assim? É claro que não!

Mas se todos nós não fôssemos infantis, principalmente Marie, tudo estaria certo. Lições da vida, certo?

Eu estou deitada numa posição que não pode ser considerada tão confortável, estou olhando para o teto e mexendo os pés que estão cobertos por um lençol fino incansavelmente. Zayn está dormindo, sua respiração pesada entrega seu sono profundo.

Preciso confessar que estou com um pouco de pena de deixá-lo no tapete duro do chão e também estou me sentindo um monstro egoísta por não ter o deixado dormir no sofá.

Mas é só hoje, ele pode aguentar.

Era madrugada quando despertei alerta de um pesadelo que havia tido, ainda assustada e com uma fina camada de suor pelo meu rosto, juntei o pouco de coragem que tinha para beber uma água gelada na cozinha e logo voltei as pressas com medo do inexistente.

Tentei todas as posições possíveis afim de que o sono viesse, mas não veio e não viria com Zayn falando enquanto dormia.

Uma vez ou outra chamava o nome de sua mãe e uma tal de Naomi, xingava e gemia alto, estava começando a ficar extremamente assustada e por conta do pesadelo, também pensei que estivesse sendo possuído então decidi o acordar para dormir comigo no sofá por três motivos.

Primeiro, pelas coisas que ele estava falando, as coisas devem estar realmente difíceis para ele. Segundo, porque não é nada confortável dormir em um tapete que está longe de ser aconchegante. Terceiro, tive um pesadelo e nada melhor do que se sentir segura com a presença de outra pessoa.

Quando amanhecer, antes de Michael acordar, me levanto primeiro e finjo que não dormi com ele, mas o deixei dormir no sofá porque já estava acordada. Perfeito.

— Hey, Zayn. — O chamei baixinho e cutuquei seu braço receosa, mas ele sequer reagiu — Zayn?

E nada.

— Zayn! — Falei num tom audível, mas ainda assim ele não havia se mexido — caramba, homem, que sono é esse? — pensei, comecei a cutucar mais forte e remexer seu corpo, ele abriu os olhos assustados e se aliviou ao me ver — Zayn!

— Que? — Respondeu com a voz falha e sonolenta, com os olhos entreabertos. Que bonitinho!

— Você pode dormir comigo no sofá, vamos. — Agarrei uma de suas mãos e puxei, mas ele a puxou de volta e me olhou confuso e hesitante — Então você prefere ficar no chão? Tudo bem então, boa noite.

Antes que eu pudesse me levantar, ele murmurou um "espera" preguiçoso e pegou em minha mão novamente, se levantou como uma lesma e caiu mole no sofá numa posição qualquer. Ia revirar os olhos, mas me repreendi, ele devia estar muito cansado, em todos os quesitos.

Me deitei ao seu lado, mas a direção oposta ao qual ele estava, respirei fundo e fechei os olhos, aguardando o sono me dominar por completo.

Antes que pudesse finalmente adormecer, senti Zayn se virar para o meu lado e logo uma de suas pernas foram parar por cima das minhas.

— Se não quiser voltar para o tapete, trate de tirar essa sua perna pesada de cima de mim! — Falei firme e em bom som para ele, tirando com as mãos o peso de sua perna sob a minha.

— Eu só consigo dormir assim, Olívia. — Murmurou com a voz séria, porém baixa, lançando novamente sua perna, bufei — Deixa...

Senti alguns pelos do meu corpo se eriçarem após ouvir sua voz sonolenta e rouca dizer o meu nome que soou como uma melodia em sua voz e também dizer um "deixa" completamente manhoso.

— Tudo bem, cala a boca.

Vinte minutos haviam passado e o peso de Zayn em mim já não incomodava, ele dormia feito um bebê, sequer trocou de posição, o sono finalmente decidiu voltar e minhas pálpebras começaram a se fechar lentamente.

Zayn se remexeu levando sua mão até minha cintura, suspirei — aí já está pedindo demais, não é? — pensei e cautelosamente tirei sua mão e o ouvi resmungar.

— Deixa, Naomi. — Colocou novamente a mão.

Franzi o cenho estranhando de imediato, não é como se fosse ciúmes, mas quem ele pensa que é?

Eu o tiro do chão, deixo dormir comigo, colocar sua perna em cima de mim e ele tem a audácia de por as mãos em minha cintura e ainda chamar pelo nome de outra mulher?

Tirei sua mão com zero de delicadeza — Porra, o que foi agora? — Perguntou lentamente com a voz duas vezes mais sonolenta e com uma pequena pitada de fúria.

— Não ouse encostar em mim. — Respondi deixando minha indignação transparecer.

Zayn bufou bravo e virou-se para o lado oposto resmungando palavrões preguiçosamente.

— Idiota. — Também bufei e o empurrei um pouco com minha bunda e pude ouvi-lo me xingar em bom som, ri mentalmente.

Após alguns minutos já estava quase a adormecer, mas uma dúvida surgiu em minha cabeça. Quem é Naomi?


Notas Finais


Tudo bem com vocês???? Comentem, hj é meu aniversário o/o/o/o/


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...