História Babuina Gay - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Friends, Idiotas, Originais
Exibições 13
Palavras 529
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Ecchi, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Eu não revisei oque eu escrevi, então já venho pedindo desculpa antecipadamente.

Capítulo 12 - Batata entrometida


Fanfic / Fanfiction Babuina Gay - Capítulo 12 - Batata entrometida

Eliza acorda um pouco bamba, e percebe que não estava em nenhuma casa e nem acompanhada da velha, era uma campo com uma grama bem verde e bonito, eka desvia seu olhar da paisagem que pairava o lugar e avistou um abacaxi.

— Mai que porra é essa? — Se levantou e foi em direção ao abacaxi e o cutucou — Ei... Acorde, você poderia me ajudar e me dizer onde estou? — Percebendo que chamando não dava certo e começou a balançar o abacaxi — Ei! — Ela empurra o Abacaxi e emburra — Me ajuda!
— uh? Que lugar é esse? Cade a velha? Por que tem a porra dum marshmallow falando comigo? Me drogaram? — o abacaxi aparentava estar meio tonto e olhava em volta e percebeu o marshmallow emburrado a sua frente e decidiu perguntar — Eu morri?
— Queria... — A responde sem interesse — E como assim marshmallow? Não ta me reconhecendo doida? Sou eu a Jorjão porra — Ela emburra ao terminar a frase.
— Meodeolz eu estou falando com a porra duma bolota fofinha que diz ser... JORJÃO! — Aquela criatura atacou com toda voracidade a marshmallow de ócrim, com o impacto as pontas que o abacaxi tinham rasgam um pedaço da pequena marshmallow.
— AEEE!!! SOCORRR TO SENDO ESTUPRADA POR UM FUCKIN ABACAXI!!! — Ao ouvir isso Amanda se perguntava que ela falava isso e se soltou dela olhando para seu corpo, e percebe que era um "fuckin" abacaxi mesmo.
— Parece que tu é a Amanda né? — Diz a pequena passando suas mãozinhas no machucado — Precisamos achar os outros antes que me violem — A outra começou a gargalhar muito e a pequena emburra.

Elas foram se aventurando aos poucos e vendo como era a sociedade onde foram despejadas (pelo todo poderoso peido divino) e uma das coisas bizarras eram, todos era algun tipo de comida. Tinha uma folha de alface rebolando até o chão ganhando trocados dos que passavam e adoravam oque viam, tinha pepinos vendendos em barraquinhas e o que parecia ser, batatas eram bandidos naquela região.

(...)

— Será que os outros viraram comidas tbm? — Eliza observava cada lugar ali e segurava na Amanda para não se perder, já que ela não era o único abacaxi dali.
— Provavelmente — Ela olhava para os que encaravam feio para ela, "por que todos me olham desse jeito" pensava ela.
— hmm... Como é o dinheiro daqui? — Ela olhava com atenção nas barracas e viu que o jeito de dinheiro deles igual o brasil (soque mais barato.
— CUIDADO ELIZ-- eliza foi empurrada até o chão com um impacto que uma batata deu nela.
— D-Desculpa — Tinha uma voz mais afinada parecia ser mulher.
— Que voz tãum familiar... Orgasmei — Eliza faz uma carera como se tivesse soltado orgasmos — troslei.
— Besta — Amanda deu um cascudo na marshmallow de ócrim.
— hm... Seis pode me ajudar? — a batata estava desesperada.
— Nóis que precisa de ajuda, como vamo te ajudar? — Amanda falou.
— Quem são vocês? — Puta duma batata curiosa.


Notas Finais


Bye bye ^u^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...