História Baby Boy - VHOPE - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Personagens Originais, V
Tags Bottom, Bts, J-hope, Top, Vhope
Exibições 99
Palavras 604
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Romance e Novela, Violência, Visual Novel, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Não custa nada ler as notas final (é sério)

Capítulo 6 - Começando do zero


Fanfic / Fanfiction Baby Boy - VHOPE - Capítulo 6 - Começando do zero

​Hoseok on

5 Minutos....faltam 5 minutos pra ele chegar. Eu fiz o certo? Eu deveria ter esquecido isso e o ignorar pro resto da vida, mas por que eu mesmo tomei a iniciativa de falar com ele? Eu sou tão burro! Tão burro, tão burro! O que eu tenho na cabeça?! A campainha tocou, talvez fosse melhor eu mudar de casa, até mesmo de cidade, mas eu sou um idiota e agora essa droga de sentimentos atacou...sentimentos... Suspirei, levantei-me e abri a porta, ele estava bem vestido, nem parecia aquele idiota que é, mas ele estava bonito, muito bonito.

- Boa tarde, Hoseok.

- Boa tarde.

Parecia que não sabíamos o que dizer, e realmente não sabíamos, até tentei dizer algo...mas nada saia.

- Você está bonito. - ele disse quebrando o silêncio.

- Você também...err... Entra, para conversámos.

- Não prefere ir almoçar fora, comigo?

- Sair...?

- Não vou tentar nada com você, okay.

Assenti, sai de casa e tranquei a porta, ele me levou até seu carro... "Eu devo entrar... Eu tenho que voltar pra casa, o que eu estou fazendo? Hoseok você é um idiota!"

- No que tanto pensa, Jung?

- Nada. - sorri falso.

Sentei no banco do passageiro, coloquei o cinto, ele fez o mesmo...."Por que eu coloquei o cinto! Idiota!"

- Hoseok você está muito estranho, relaxa tá.

- Não dá... Como vou relaxar depois daquilo, ainda com você aqui do lado.

Ele pareceu frustrado, dirigiu e em nenhum momento falou comigo, devo me controlar. Depois de uns 10 minutos chegamos no restaurante, bonito, luminoso, suspirei, retirei o cinto, saímos do carro...na verdade ele abriu a porta para que eu pudesse sair, agradeci. Entramos e nos sentamos, em pouco tempo fomos atendidos, pedi algo qualquer, não estava com muita fome, só queria resolver as coisas e sair dali logo.

- Podemos conversar agora? - ele perguntou.

Eu assenti, mas comecei a falar.

- Não quero ficar muito tempo aqui, portanto vou te dizer uma coisa que deve fazer.

- Diga-me.

- Comece do zero.

- Começar do zero?!... Okay. Vou me esforçar. - assenti. - Hoseok, aquelas vezes que eu disse que te amava... Eu não menti, eu ainda te amo. O problema é que eu sou um completo idiota e não soube falar com você, eu tinha medo que você me rejeitasse e me desse um belo de um pé na bunda...eu acabei por escolher a pior opção, eu te machuquei... Eu não quero apenas começar do zero e sermos amigos, eu quero te mostrar que podemos ficar juntos e você também possa me amar.

- E-eu entendi.

- Eu sei que sou um bobão.

- Eu vou te dar essa chance, de que talvez podemos nos...apaixonar um pelo outro.

Ele ficou um tempo em silêncio, apenas me olhando, estava sendo estranho.

- Hoseok eu...

- Taehyung, sua comida vai esfriar.

Ele assentiu, voltando a comer, fiz o mesmo. Depois de minutos apenas comendo em silêncio terminamos, ele pagou a conta, entramos no carro, ele me deixou em casa, suspirei e sai, ele saiu junto.

- Hoseok, espere. - Parei e me virei pra ele. - O maior tirou do carro uma caixa, em formato de coração. - Eu sei que gosta de chocolates, principalmente essas. - Me entregou.

- Obrigado, Taehyung.

- Obrigado você por me dar essa chance, prometo não decepcionar você, Jung.

- Não vacile, até outro dia.

- Até.

Sorri pra ele, me virei e entrei em casa, pela janela vi o maior entrar no carro e bater no volante, sorrir sozinho e sair...

"Será que eu fiz a coisa certa..."


Notas Finais


Bem...eu sei que na biografia estava que essa história não tem partes românticas...mas vou mudar isso. Motivo: Não sei fazer histórias sem nenhuma parte romântica... Mas relaxam, ainda vai ter muito sadomasoquismo por aqui, e o Hoseok até vai gostar disso, ok.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...