História Baby don't cry - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Tags Hunhan, Kaisoo
Exibições 172
Palavras 3.084
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fantasia, Ficção, Fluffy, Lemon, Magia, Romance e Novela, Visual Novel, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Hey pessoinhas \o

Capítulo 2 - Capitulo 2


- Ele é tão lindo Kyungsoo, e gentil, e eu amo conversar com ele – Luhan falava empolgado nadando de um lado para o outro, Kyungsoo que apenas observava o irmão já estava ficando tonto.

- Luhan pare quieto – teve que se controlar para não gritar, Luhan parou onde estava e encarou o irmão com um sorriso no rosto indo rapidamente abraça-lo enquanto o rodopiava pelo quarto – Luhan sua peste, me solte, eu estou ficando tonto – Kyungsoo falava de forma ríspida tentando se soltar.

- Eu estou tão feliz Soo – o mais novo falou sonhador, Kyungsoo apenas revirou os olhos e obrigou o irmão a lhe encarar.

- Você sabe que se o papai ou uma de nossas irmãs ou irmãos descobrir você vai estar encrencado né?

- Eu sei, mas eu não me arrependo do que eu fiz, ele é uma pessoa maravilhosa – falou mordendo o lábio inferior.

- Só tenho para lhe dizer que estou feliz por você, mas por favor, não deixe ninguém descobrir – Kyungsoo falou acariciando o rosto do irmão, Luhan até poderia dizer que era mentira o que o irmão havia lhe dito, porém a cauda em tom esverdeado dele mostrava que Kyungsoo estava falando a verdade.

 

 

- Deve ser maravilhoso viver no fundo do mar – Sehun falou encarando Luhan, estava sentado em uma das pedras observando o outro dentro da água.

- É legal sim, mas eu gosto da superfície, fico curioso com tudo que deve existir – falou se apoiando na pedra que Sehun estava sentado.

- Realmente tem muitas coisas diferentes por aqui – Sehun levou uma de suas mãos até os cabelos de Luhan começando a acaricia-lo, fazia apenas uns três dias que Luhan havia deixado Sehun toca-lo.

- Não acredito que você é um príncipe, meu pai sempre disse que os humanos são pessoas cruéis, e os com mais poder são mais ainda, mas você é tão gentil – Luhan falou sorrindo.

- Deveria conhecer meu irmão mais velho então, Jongin é a melhor pessoa do mundo.

- Você também é uma boa pessoa.

- Pode até ser, mas Jongin é mais, Jongin sempre é melhor em tudo – falou de forma triste, não que tivesse ciúmes ou inveja do irmão, mas aquelas haviam sidos as palavras que seu pai havia usado consigo na discussão da ultima noite.

- Você tem outros irmãos? – Luhan perguntou vendo que o outro havia ficado um pouco triste.

- Sim, tem o mais novo, Kibum, ele é uma pessoa maravilhosa também, você ia gostar dele – falou voltando a sorrir – Ele é casado com o Jonghyun, faz um tempo que não o vejo.

- Eu gostaria de conhece-los, e você tem tanta sorte de ter dois irmãos, eu tenho doze, são treze comigo –Luhan falou fechando os olhos apreciando os carinhos de Sehun.

- Vocês são uma família bem grande.

- Sim, mas eu sou o diferente da família, todos dizem que eu sou o mais bonito, mas não acho isso, também falam que eu sou o filho diferente dos outros, só por eu gostar da superfície.

- Você deve ser o mais lindo mesmo – Sehun falou levando agora suas mãos para o rosto de Luhan, este que abriu os olhos e encarou Sehun com um sorriso – Eu nunca te vi durante o dia – Sehun comentou.

- É perigoso eu aparecer durante o dia, outras pessoas podem me ver – Luhan falou tocando os dedos de Sehun – Quer vir aqui na água comigo? – perguntou deslizando os dedos pelo braço de Sehun.

- Depende, você não vai me levar para o fundo do mar? – falou em tom brincalhão e Luhan riu começando a puxa-lo para a água, Sehun pulou da pedra caindo nas águas frias do mar e sentiu seu corpo todo se arrepiar – A água está tão fria – Sehun falou segurando nos braços de Luhan.

- Eu não sinto frio, nem calor, deve ser bom sentir essas coisas – falou trazendo Sehun para perto.

- Um pouco, desde que você tenha como se aquecer ou como se refrescar é bom sim – Sehun tocou o rosto de Luhan e encostou sua testa na do outro, podia sentir vez ou outra a cauda de Luhan roçar em suas pernas - Posso tocar? – perguntou segurando na cintura de Luhan e fazendo menção e deslizar as mãos mais para baixo.

- Pode – falou tocando no rosto de Sehun e contornando seus traços com os dedos.

Sehun deslizou as mãos até a cauda de Luhan e se sentiu maravilhado com a textura da mesma, não resistiu e se afastou um pouco de Luhan antes de erguê-lo um pouco para fora da água.

- Ela tem uma cor tão bonita – falou agora passando a mão por toda a extensão da cauda do mesmo, a luz da lua fazia a cauda azul brilhar de forma hipnotizante – Você por inteiro é bonito, perfeito na verdade – falou soltando Luhan na água de novo.

Puxou Luhan pela cintura e foi aproximando aos poucos seu rosto, roçou de leve seus lábios no de Luhan, e o menor estava de olhos arregalados e com o coração disparado, e só piorou quando Sehun finalmente acabou com toda aquela distância e grudou seus lábios em um selinho demorado.

Luhan nunca havia beijado ninguém, até porque sereias e tritões não tinham esse tipo de contato, a única coisa que sabia sobre essa ação e o que Kyungsoo lhe contou uma vez.

- O que foi isso? – Luhan perguntou quando Sehun se afastou.

- Um beijo, agora feche os olhos, apenas sinta – falou de forma serena antes de voltar a selar seus lábios nos de Luhan, fez como o outro havia mandado e fechou os olhos em seguida levando as mãos até os ombros de Sehun – Abra um pouco a boca – Sehun falou se afastando minimamente antes de voltar a beijar Luhan, dessa vez o aprofundando mais.

- Foi bom – Luhan falou baixinho quando Sehun já havia se afastado.

- Nunca havia beijado ninguém? – perguntou acariciando a bochecha do outro, Luhan apenas negou.

- Nós não temos esse tipo de contato.

- Não? E como fazem para demonstrarem seus sentimentos?

- Nós abraçamos – falou começando a acariciar o rosto de Sehun – Abraçamos quem nós amamos, só isso.

- Vocês são tão puros – Sehun falou sorrindo antes de puxar Luhan para um abraço – Luhan, tem uma pessoa nos encarando com cara de assustado – Sehun comentou soltando um pouco Luhan.

- É o Kyungsoo – falou se afastando um pouco de Sehun – Ele é meu irmão mais velho – explicou e Sehun assentiu – Acho que tenho que ir.

- Tudo bem, nos vemos amanhã então? – perguntou e Luhan assentiu, antes do pequeno se afastar deu um selinhos nos lábios do mesmo, as bochechas dele tomaram um tom rosado, mas ele sorriu para Sehun antes de sair nadando até o outro.

- Eu acho que estou apaixonado – Sehun falou de forma sonhadora encarando o céu.

 

 

- Você não pode fazer isso Luhan – Kyungsoo falava em tom indignado vendo o irmão nadar ainda mais rápido por entre os corais.

- É claro que eu posso – o mais novo falou determinado diminuindo a velocidade ao ver que estavam se aproximando das cavernas – Soo eu preciso fazer isso, por favor não tente me impedir – falou se virando para o irmão.

- Lu, eu não quero ficar sem você – Kyungsoo falou encolhendo os ombros, a cauda ganhando um leve tom de roxo.

- Não fique triste Soo, eu te amo, e sempre vamos poder nos ver – Luhan falou acariciando o rosto do irmão.

- Fique comigo Luhan – Kyungsoo falou abraçando o irmão, não obteve uma resposta do outro, sabia que ele estava decidido em ir conversar com a feiticeira e conseguir suas tão almejadas pernas.

- Por favor Soo, não faça isso, você sabe que é a única coisa que me prende aqui, eu não vou conseguir ir – Luhan falou retribuindo o abraço e sentindo seu  coração se apertar, não queria deixar seu irmão.

- Eu vou com você – Kyungsoo falou decidido se afastando.

- Você o que?

- Eu vou com você, assim como eu sou a única coisa que te prende aqui você é a minha, também não posso deixar que você deixe de fazer algo que quer por minha causa, então sim, eu vou com você – Luhan encarava o irmão de olhos arregalados, mas sorriu se jogando em cima dele e voltando a abraça-lo.

Os dois voltaram a nadar juntos até estarem em frente há entrada de uma caverna, deram as mãos e seguiram caminho para dentro da caverna.

Ao final dela lá estava sentada a sereia, conhecida em todos os oceanos como uma das feiticeiras mais poderosas de todas.

- Que bela visita tenho hoje, dois pequenos príncipes – falou sorrindo de forma doce ao ver os dois garotos se aproximando - O que desejam minhas crianças?

- Olá, me chamo Luhan, e esse é meu irmão Kyungsoo – Luhan falou os apresentando – Viemos hoje pedir um grande favor.

- Pois digam, se estiver ao meu alcance irei ajuda-los.

- Primeiramente eu queria dizer que estamos bem conscientes do que iremos fazer – Luhan falou de forma séria deixando a feiticeira intrigada – Há algum tempo atrás eu conheci um humano, e bem , eu acabei me apaixonando por ele – falou sorrindo um pouco – Eu quero ir viver com ele, eu quero muito, mas para isso preciso de pernas, então esse é meu pedido, eu quero ser um humano, eu e Kyungsoo – a feiticeira encarou Luhan e Kyungsoo agora com um semblante sério.

- Você deve amar muito esse humano para querer ir com viver com ele, trocar sua imortalidade, sua vida aqui no mar apenas por ele – a feiticeira falou se aproximando mais dos dois – E você meu pequeno, qual o motivo de querer se tornar um humano também?

- Onde meu irmão for eu vou também, Luhan não teria coragem de ir por minha causa, então eu vou com ele – falou encarando a mulher que sorriu acariciando o rosto dele, em seguida o de Luhan.

- O amor é um sentimento tão forte - ela falou se afastando deles – Eu posso ajudar vocês, porém um pedido desses requer um feitiço mais complicado – ela falou pensativa – Ele terá algumas complicações.

- Que tipo de complicações? – Kyungsoo perguntou.

- Mudar assim de raça é bem difícil, então vocês precisam de algo para se agarrar há humanidade de vocês – ela falava enquanto pegava dois frascos pequenos, a feiticeira começou a falar algumas palavras estranhas, Kyungsoo e Luhan não entendiam nada, mas sabiam que ela havia feito algo quando um liquido amarelo apareceu nos dois frascos – Bebam isso apenas se tiverem certeza do que querem – ela falou entregando um frasco para cada um – Luhan, seu humano deve permanecer amando você o resto de sua vida, e Kyungsoo, você deve arrumar um amor – ela falou de forma séria.

- O que acontece se o humano deixar o Luhan ou eu não encontrar ninguém? – Kyungsoo perguntou.

- Vocês vão voltar para o mar, mas podem ter certeza, que não em forma de sereia – ela falou de forma simplista.

Os dois irmão saíram de lá pensativos, seria um grande risco aquilo tudo, mas Luhan estava disposto a arriscar, e Kyungsoo também.

E foi pensando nisso que quando a noite caiu Luhan foi até a superfície encontrar Sehun.

- Você tem certeza que é isso mesmo que quer? – Sehun perguntou após Luhan lhe contar toda a história.

- Sim, eu quero viver com você, e o Kyungsoo vai estar comigo – ele falou encarando os olhos de Sehun, este que sorriu e se aproximou mais lhe selando ao lábios.

- Então chame o Kyungsoo – falou e Luhan assentiu sumindo para dentro do mar, levou apenas alguns minutos para voltar trazendo consigo Kyungsoo, e Sehun o achou adorável com aqueles olhinhos arregalados – Olá Kyungsoo, me chamo Sehun – falou sorrindo para o outro.

- Olá – Kyungsoo falou de forma tímida abaixando a cabeça, vendo agora o humano tão de perto foi que percebeu o motivo de Luhan ter se apaixonado por ele.

- Está pronto Soo? – Luhan perguntou e Kyungsoo assentiu – Deixou a carta para o papai e nossas irmãs e irmãos? – novamente um aceno positivo vindo de Kyungsoo.

- Podemos tomar? – perguntou incerto e Luhan assentiu abrindo o pequeno frasco, Kyungsoo fez o mesmo e ficou encarando o liquido lá dentro.

Os dois se olharam por alguns segundos antes de juntos beberem todo o liquido do frasco.

 

- Como fazemos para ficar em pé? – Luhan perguntou.

- E o que é isso no meio das minhas pernas? – Kyungsoo falava desesperado encarando o meio de suas pernas.

- Sehun o que isso faz? – Luhan voltou a perguntar dessa vez também apontando para o meio de suas pernas, ele e Kyungsoo haviam sido trazidos até a areia da praia por Sehun que os deixou sentados ali.

- Para começar vistam isso – Sehun falou tirando seu casaco e entregando para Luhan, em seguida tirou sua camiseta e entregou para Kyungsoo, os dois com a ajuda de Sehun vestiram as peças de roupa – Aqui vocês tem que andar com roupas, vou arrumar algumas para vocês – falou encarando os dois que tocavam nas peças de roupa, que cobriam seus corpos, meio desconfiados – Agora vou explicar algumas coisas, vocês devem saber que não podem falar de onde vieram certo? – os dois assentiram de forma obediente – Bom, vocês vão andar, comer e todas essas coisas, devem sempre usar roupas, e isso que vocês tem entre as pernas – fez uma pausa sem saber ao certo como prosseguir, era como explicar as coisas para duas crianças, e a forma inocente que os dois lhe encaravam só piorava as coisas – Vocês devem se reproduzir certo? – Sehun viu os dois corarem levemente e assentirem – Então, o que tem entre as pernas de vocês serve pra isso, e pra fazer as necessidades de vocês, e droga, vocês vão saber mais pra frente pra que serve – falou sentindo suas bochechas arderem pelo assunto – Agora venham, vou lhe ensinar a andar.

Sehun se aproximou dos dois e segurou a mão de cada um, deixou Luhan de um lado e Kyungsoo do outro, ambos seguraram sua cintura e começaram a imita-lo, dando um passo vacilante de cada vez.

- Não é tão difícil – Luhan falou empolgado por estar andando.

- É engraçado – Kyungsoo falou sorrindo também.

- Seus olhos estão brilhando – Sehun comentou quando viu um brilho vindo de Kyungsoo.

- Estão? – Kyungsoo perguntou assustado.

- É igual sua cauda Soo, estão verdes – Luhan falou maravilhado, pois antes os olhos do irmão estavam negros – Antes a cauda dele mudava de cor conforme as emoções dele, deve ser por isso – explicou para Sehun.

- Será que vai mudar muitas vezes de cor? – Sehun perguntou, sabia que seria estranho uma pessoa com os olhos mudando de cor.

- Não sei, geralmente a cauda dele só mudava se ele estivesse muito feliz, então ficava verde, como os olhos dele estão agora, vermelho se estivesse com muita raiva ou roxo se estivesse muito triste, as emoções tem que estar bem fortes nele pra mudar de cor, as vezes ficava rosa também, mas era só em momentos em que ele estava comigo, nunca entendi direito o que significa aquela cor.

- Aqui na superfície nós dizemos que a cor rosa é a cor do amor – Sehun falou segurando na cintura dos dois baixinhos e andando um pouco mais rápido com eles.

- O Lu é a única pessoa que eu amo, então deve ser por isso que eles ficavam rosa só com ele – Kyungsoo falou pensativo.

- E os pais de vocês?

- Papai é bem ocupado, nunca teve tempo para nós, mamãe nós nunca conhecemos, ela mora em outro lugar e apenas ficamos com ela até termos cinco anos, depois vamos para outro palácio, só convivemos com nossos irmãos e irmãs e as vezes com nosso pai, e eu nunca fui muito próximo dos meus outros irmãos, e a maioria deles tinha inveja do Lu – Kyungsoo explicou e Sehun assentiu mostrando ter entendido.

- Sehun, aonde você estava moleque? – Sehun arregalou os olhos quando ouviu a voz do irmão, estava tão concentrado no que Kyungsoo falava que sequer notou o irmão se aproximando, e agora ele corria em sua direção, mas quem arregalou os olhos de verdade foi Jongin que ao ver Sehun nu da cintura para cima e dois garotos agarrados a ele e usando suas roupas – O que estava fazendo? – perguntou chocado.

- Não tire conclusões precipitadas Jongin – Sehun falou desesperado e Luhan e Kyungsoo se esconderam um pouco atrás dele.

- Tem como não pensar besteira? – perguntou ainda indignado.

- Vamos para o castelo, mas vamos entrar pelos fundos, então eu te explico tudo – Sehun falou sério e Jongin meio relutante assentiu, Sehun sabia que Jongin lhe escutaria e acreditaria, afinal Sehun sabia que Jongin faria de tudo por si.

 

 

- Você sabe que essa história é bem difícil de acreditar não é? – Jongin falou andando de um lado para o outro encarando o irmão e os outros dois garotos.

- Mas eu juro Nini, é verdade, você sabe que eu nunca iria mentir para você – Sehun falou se aproximando do irmão com uma carinha pidona.

- Certo, você realmente não mentiria para mim – Jongin falou suspirando – Mas e como vamos fazer com o papai? Ele não vai acreditar nessa história – Jongin falou encarando os dois garotos que estavam sentados no chão encarando ele e Sehun.

- Eu tenho uma ideia, mas você vai ter que me ajudar – Sehun falou sorrindo de forma travessa para Jongin, o moreno arregalou os olhos sabendo que nenhuma ideia vinda de Sehun era boa coisa.

 

Já estavam parados na porta da frente do castelo, Jongin na frente segurando a mão de Kyungsoo e Sehun atrás com Luhan agarrado em seu braço.

- Está pronto? – Sehun perguntou para o irmão.

- Sim, espero que dê certo – Jongin falou meio incerto.

- Vai dar, o papai falou para você encontrar logo alguém para se casar, e que como você é um bom filho não importava quem fosse, então vai dar certo sim – sorriu confiante e Jongin assentiu – Está pronto Soo? – perguntou para o pequeno que assentiu meio temeroso – Então vamos lá – falou empurrando os dois para dentro do castelo.

Jongin assim que entrou viu seu pai sentado em uma das poltronas da casa, esperando Jongin e Sehun, como ele sempre fazia quando os filhos saiam.

- Onde estavam? – perguntou encarando Jongin, este que encarou seu pai com toda a confiança do mundo e falou.

- Pai, esse é Kyungsoo, meu noivo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...