História Baby, I Think I Love You! - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Seventeen
Personagens Boo Seungkwan, Hansol "Vernon" Chwe, Hong Jisoo "Joshua", Jeon Wonwoo, Junghan "Jeonghan", Kim Mingyu, Lee Chan "Dino", Lee Jihun "Woozi", Lee Seokmin "DK", Seungcheol "S.Coups", Soonyoung "Hoshi", Wen Junhui "JUN", Xu Ming Hao "THE8"
Tags Jihancheol, Junhao, Meanie, Seokchan, Seventeen, Soonhoon, Verkwan
Visualizações 29
Palavras 972
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


➸ Espero que gostem

Capítulo 1 - One


Fanfic / Fanfiction Baby, I Think I Love You! - Capítulo 1 - One

Pov’s Seungkwan

E como sempre, aqui estou com Mingyu e minhas outras três irmãs, impregnados de sacolas, passando pela décima vez na mesma loja. Mingyu está de boa, com seus músculos e essas coisas, já eu... Bem, se for para competir com ele, nem vou falar nada.

– Kwan, qual dos dois? – uma das minhas irmãs, Ahra, me mostra dois tipos de sapatos bem diferente um do outro, mas realmente bonitos. Contudo, antes mesmo deu responder, ela mesma opta a comprar os dois – Chohee e Saeron, você vão para essa festa que tanto falam?

Paro de ouvir a conversa e começo a olhar para um ponto fixo na loja, para ser mais exato, para o nada. Mas, falando em final de semana, meus planejamentos são simplesmente dormir, comer e netflix que me espere.

– Terra chamando Kwan – Mingyu me dá um peteleco na testa, o que me faz reclamar – Estava em que mundo?

– No que você não me chateava – Respondo-o e recebo outro peteleco – Ai! Vou colocar uma testa de ferro.

Minha fala o faz ri alto, fazendo com o que todos ao redor o olham estranhos até nossas irmãs. Reviro os olhos e caminho um pouco mais rápido que todos.

----

Quando chego em casa, jogo todas as sacolas no chão, e sinceramente tive vontade de me jogar junto. E com minha ação, recebo resmungos vindo das meninas e também um tapa na nuca de cada uma.

– Hoje é dia de judiar do Seungkwan? – Me viro para eles – Porque se for, não saio mais de casa.

Eles soltam um risinho nasal e reviram os olhos, as meninas pegam as compras, o que me faz pensar porque elas não fizeram isso desde que estávamos no shopping, Mingyu pega seu celular e se joga no sofá. Sento no chão à sua frente, demoro uns minutos assim, o que faz ele franzi as sobrancelhas e me olhar.

 – Que foi? – Ele bufa e se ajeita no sofá, percebendo que eu não ia parar – Fale.

– Bem... – me animo sabendo que ele já estava cedendo – Você vai para essa festa que tanto falam?

– Não, quero sossegar esse final de semana – olho-o meio triste – O que vai fazer?

– Estava pensando em chamar os meninos para passar o fim de semana aqui, e se você ficar aqui... – começo a gesticular com as mãos sem saber o que dizer exatamente.

– Tudo bem, eu saio, só não bagunce tanto a casa como da ultima vez – ele revira os olhos fazendo-me ri – Botaram a culpa em mim da ultima vez.

– Sabe que eu te amo neh? – dou um beijo estralado na sua bochecha e corro para o quarto.

---

Sábado, hoje é o dia de se encher de chocolate, pipoca e filmes. Sim, hoje é o dia em que todos vão para a bendita festa, a qual todos não paravam de falar. E bem, nem todo mundo vai, eu e meus amigos não vamos, não que isso vá fazer diferença, mas não vamos.

– Meninos? Não vinham apenas à noite? – minha mãe pergunta fazendo-me pular do sofá e ir até eles – SEUNGKWAN. Ah você já está aqui. Vou indo, entrem e já sabe, qualquer coisa me chamem.

Wonwoo e Minghao me seguem para o quarto, e no meio do caminho nós encontramos Mingyu mexendo no celular -coisa nada estranha-

– Não era só à noite? – olha para todos nós- eu acho que foi mais no Wonwoo, mas okay – Vou precisar sair agora não neh?

– Até parece que eu estou te forçando a sair – reviro os olhos e entramos no quarto, ouço uma risada atrás da porta e passos se afastando cada vez mais.

A tarde toda se resumiu em ficar deitados na sala, olhando para o teto, esperando o tempo passar e dá logo noite.

---

Falta apenas 1 hora para todo mundo deixar a casa só para mim e os meninos, nos decidimos fazer o de sempre, ou seja, como eu disse: chocolate, pipoca e filmes.

Depois de meia hora Jihoon e Chan chegam com as mãos lotadas de doces, com um sorriso de orelha a orelha e, um fato estranho, já com seus pijamas.

– Deixe nós entrar logo – eles entram e seguem direto para a sala, aonde já vão ligando a TV e o vídeo-game.

– Folgados – me sento junto com Minghao na poltrona – Nós decidimos fazer o que sempre fazemos beleza?

– Não podemos mesmo fazer outra coisa? – Wonwoo se joga no tapete e fica brincando com uma linha que tinha se desconectado dos outros – Vamos...

A campainha toca, o que faz Mingyu desce as escadas todo arrumado, realmente bonito. Ele abre a porta, e logo vejo um Jeonghan agitado passar pela porta e o mesmo se joga em cima da poltrona, ou seja, de mim e Minghao também.

– Somos invisíveis não, purpurina – o jogo no chão, que o faz cair em cima do Wonwoo, que solta um grunhido – Desculpa, gótico.

– Ele está cheio de apelidos hoje neh – Mingyu se apóia com os cotovelos no sofá e dá um sorriso de canto

– E você senhor bonitão, vai para onde assim? – Jeonghan se levanta de cima do Wonwoo, que quase falta agradecer aos deuses por não ter sido morto – Não vai disser que é para a festa?

– Muito arrumado? – pergunta ajeitando a postura e passando a mão pelo cabelo

– Sim – solto um ‘’equi’’ e jogo uma almofada nele – Você está muito...

– Bonito – Jeonghan joga outra almofada nele que consegui desviar desta vez. Ouvimos som de buzinas, o que faz Mingyu despertar da nossa conversa e sair de casa

---

– T. É. D. I. O – Jihoon começa a resmungar pela quadragésima vez – Não acredito que estou pedindo isso, mas vai. Jeonghan tem alguma idéia?

Jeonghan suspira e faz cara de pensador. Depois de alguns minutos, observando as caretas que Jeonghan fazia quando estava pensando. Ele nos olha com um verdadeiro sorriso de psicopata...

Por que Jihoon perguntou?


Notas Finais


Gostaram?

Desculpem por qualquer erro e um beijo estralado na bochecha


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...