História Baby Steps - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Rap Monster, Suga, V
Tags Abo, Mpreg, Yoonmin
Exibições 808
Palavras 1.065
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Aaaaah meu deus, não acredito que esse é o último cap *chora* acabou ficando mais curto do que eu queria mas gostei do resultado então espero que vocês gostem também ^-^

Boa leitura e até lá embaixo!

Capítulo 5 - Epílogo


- Claro, pode deixar que eu falo com ele- Taehyung!

Larguei o celular em cima da pia da cozinha e corri a curta distância até a cadeirinha do pequeno, que olhava para mim com o rosto todo lambuzado de papinha de banana; pelo visto eu estava redondamente enganado quando pensei que ele não conseguiria aprontar nada com seu café da manhã quase terminado.

- Ai ai, que feio. - disse sério, tirando seu pratinho favorito de seu alcance e agradecendo aos céus pela bagunça não ter sido grande dessa vez. - Não pode brincar com a comida.

Fui logo umedecer um pano para limpá-lo - percebendo que, mesmo com meus olhos atentos a cada movimento seu agora, ele agia como se nada tivesse acontecido enquanto focava toda a sua atenção em morder seus dedinhos igualmente lambuzados - e peguei o telefone novamente, ouvindo uma risada discreta no outro lado da linha.

- Desculpa, senhora Min. - corei. - Mas como eu estava dizendo, pode deixar que vou falar com o Yoongi quando ele chegar.

Depois disso, me apressei em me despedir da mais velha - por não querer dar outra chance para aquela criaturinha travessa se sujar ainda mais - e encerrei a ligação; se já naquela fração de segundo no qual eu havia me distraído o menor tinha papinha até na parte de trás de sua orelha, imagina o que ele faria se eu lhe virasse as costas por mais de um minuto.

- Hm... que horas será que o appa vai chegar? - refleti em voz alta pouco tempo depois, ainda tentando fazer com que o baixinho ficasse parado para eu poder tirar todo o grude de sua pele.

E só de mencionar Yoongi, um enorme sorriso retangular de dois dentinhos estampou seu rostinho e ele começou a balbuciar algo parecido com "appa", batendo palminhas animadas com suas mãozinhas gorduchas; como o loiro não passava muito tempo em casa devido ao trabalho, o pequeno sentia sua falta e não conseguia conter sua alegria quando o alfa tirava seu dia de folga para lhe dar atenção.

- Sabe com quem ele está agora? - comecei a dar corda, querendo ver sua reação. - Com o tio Joonie!

Já o nome de Namjoon o fez soltar uma gargalhada que sacudiu o seu corpinho por inteiro, não me dando outra escolha a não ser me juntar a ele.

- Você gosta tanto assim do tio porque ele faz muita bagunça com você, né? Eu sei.

Logo quando terminei de limpá-lo, seus bracinhos se ergueram pedindo colo e eu obedeci imediatamente, selando um beijo no topo de sua cabeça. Antes de nos levar para a sala de estar - onde passávamos a maior parte de nossos dias - dei um pulo rápido no banheiro para pegar algo que havia deixado em cima da pia, guardando o objeto no bolso de meu casaco com um pequeno sorriso e saindo dali com o coração batendo a mil por hora. Chegando ao nosso cômodo preferido do apartamento, coloquei o pequeno em seu tapetinho e me sentei no chão próximo a ele, deixando me perder em meus pensamentos ao mesmo tempo em que pegava alguns brinquedos espalhados por ali e inventava uma historinha com os mesmos para entreter o baixinho.

O primeiro aniversário de Taehyung estava chegando e muitas coisas haviam começado a mudar para melhor depois de seu nascimento, como por exemplo, a minha relação com a senhora Min – que, em partes por causa da imposição de Yoongi de que a mais velha só poderia ver o neto caso mudasse seu comportamento, estava se esforçando para deixar seu orgulho e nossas diferenças de lado - e até mesmo o fato de Yoongi ter começado a passar no estúdio quando tinha algum raro tempo livre - como nessa manhã - para dar uma mãozinha a Namjoon. Sem contar a imensa alegria que um bebê era capaz de trazer a um lar, a uma família; por que por mais que ser pai não fosse um papel nada fácil, cada sorriso, cada gesto de afeto por parte de um filho recompensava qualquer esforço.

Senti o corpinho quente do outro se encostando em minhas pernas e percebi que ele estava começando a querer ficar sonolento, porém, o som de passos no corredor e da porta do apartamento se abrindo logo em seguida o fizeram despertar no mesmo instante e ele soltou um gritinho de felicidade ao ver a cabeleira loira de Yoongi pela pequena fresta. O mais velho entrou com os braços abertos - e um sorriso tão largo que chegava a mostrar suas gengivas - e pegou o menor no colo, beijando as mãozinhas macias que logo tinham ido acariciar seu rosto. E eu, vendo aquela cena adorável, não resisti e fui até eles.

- Já tomou café, hyung? - perguntei, beijando uma de suas bochechas em cumprimento.

Quando ele respondeu em negação, nos dirigi até a cozinha - voltando a pensar no objeto em meu bolso, como se o peso simbólico do mesmo estivesse se tornando algo físico, e sentindo uma ansiedade muito familiar - para nos sentarmos à mesa. O alfa colocou Taehyung, que agora já estava mais desperto, em sua cadeirinha e eu logo me lembrei da ligação de quinze minutos atrás, achando melhor começar a conversa por aí ao invés de ir direto ao assunto mais importante.

- Ah, sua mãe ligou perguntando se íamos fazer alguma coisa pro aniversário do Tae e disse que queria trazer um bolinho. - comentei, colocando a comida na mesa e me sentando com os outros dois.

Continuamos a falar sobre aquilo, revendo mais uma vez os detalhes da festinha que queríamos fazer para nosso filho, e quando estávamos prestes a encerrar o assunto, resolvi que aquela era a hora; sem mais cerimônias, falei a primeira coisa que me veio à mente:

- Hyung, lembra da conversa que tivemos sobre a possibilidade de dar um irmãozinho ou uma irmãzinha pro Tae?

- Claro que lembro. - ele respondeu, um pouco distraído por estar brincando com o pequeno, que começou a murmurar "mãozinho" para si mesmo. - Por quê?

- Por que - me sentindo mais confiante e tendo uma leve sensação de deja vu, peguei o teste de gravidez guardado em meu bolso e o coloquei na frente dos olhos alheios. - tenho um pressentimento de que vai ser Min Jeongguk dessa vez...


Notas Finais


A reação do Yoongi vai ficar por conta de vocês, ok? Hihi
(E quero ver a de vocês nos comentários hein -u-)

Enfim, muito obrigada a todos que acompanharam, favoritaram e comentaram! Sério mesmo gente, isso me deixa super mega feliz <3
Quero agradecer também a Bea por ter pedido essa história recheada de fofura e por ter aturado minha lerdeza pra escrever (você sabe que wo ai ni, né? huahsus)

Mil beijos no kokoro de vocês e até uma próxima! ♡♡

~Park Chan


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...