História BabyGirl (Imagine YuGyeom - GOT7) - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Got7
Personagens Personagens Originais
Visualizações 325
Palavras 1.481
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 7 - Fixing things


 

(S/N) On.:

Assim que cheguei no meu dormitório eu só sabia pensar no que foi que aconteceu no quartinho de limpeza, com certeza um erro. Porque? Eu me entreguei a um cara sem saber quem ele era; e se ele fosse um homem velho ou Seokjin ou sei lá, tantas possibilidades ruins e não sei nem o que pensar!

Talvez se eu for tomar um banho e trocar de roupa, tirar essa calcinha grudenta eu consiga esquecer um pouco e aliviar essa pressão de que algo vai dar errado ou de que eu me envolvi com uma pessoa desconhecida. Retirei toda minha roupa e joguei minha calcinha, não quero más lembranças de algo estúpido que eu fiz. Liguei o chuveiro e deixei que a água caísse em minhas costas, assim arrepiando meu corpo gelado.

Repassei todos os momentos da minha vida, desde criança sempre fui quieta e comportada, obedecia a todos e sempre respeitava os mais velhos, nunca ouvi um xingamento dos meus pais ou professores e se quer fiquei de castigo, quando adolescente sempre fui esforçada, estudei e trabalhei, namoro nunca passou pela minha cabeça, mas claro que eu tinha minhas pequenas paixonites no ensino médio e nos anos que estudei a faculdade no Brasil.

Mas, o que aconteceu? Onde foi que eu me perdi? Onde foi que eu errei? Eu senti minha cabeça arder de tantas perguntas sem respostas e tantas lembranças procurando algo que eu errei ou onde foi errado comigo para eu chegar a fazer algo neste pondo. Após meia hora no banho resolvi sair, não sou sócia da companhia d’água e nem da de luz para passar tanto tempo assim. Me sequei e fui em direção ao meu quarto e coloquei um pijama de soft e um moletom quentinho junto com meu par de pantufas de unicórnios e fui em direção a cozinha fazer rámion para jantar. Procurei salchichas e outras coisas para não comer o macarrão sozinha e cozinhei junto. Com a comida pronta, a coloquei na mesa e estava prestes a sentar quando a campainha tocou, será que era o sindico querendo cobrar o aluguel de novo? Esse mês eu paguei o aluguel duas vezes, esse cara não cansa?

Fui em direção a porta e abri, me dando de cara com aquele cantor famoso do grupo que está dando aulas na faculdade segurando um buquê enorme de rosas coloridas artificialmente de azul e branco e uma caixa daquela loja cara de chocolates que tem na parte mais rica do centro de Seul e segurando uma garrafa de vinho que eu sequer tinha visto, mas aposto que era caro também.

-Olá, em que posso ajuda-lo?-Pedi me escorando no batente da porta e lhe olhando.

-(S/N)?-pediu ele, apenas confirmei com a cabeça.-Posso conversar com você?

-Sim, entre.-Dei espaço para o mesmo entrar e assim que dentro, ele retirou seus sapatos e me esperou, fui até a mesa pronta e coloquei outro prato para o mesmo e me sentei em sua frente, pedi para que o mesmo se sentasse.

-Antes de sentar (S/N) eu quero lhe entregar isso.-Disse e me estendeu as flores junto com caixa de chocolate, largou o vinho em cima da mesa e se ajoelhou no chão apoiando suas mãos no mesmo e sua cabeça em cima delas, como os coreanos geralmente faziam para implorar algo.- Por favor, me desculpe por assedia-la na internet e ter abusado do seu corpo hoje de manhã sem sua permissão. Eu me sinto horrível, eu queria apenas conquistar o seu amor, mas como pode ver sou uma criança birrenta chorando pelo seu carrinho perdido. Eu vim lhe implorar seu perdão e pedir para que eu possa recomeçar as coisas do jeito certo com você, por favor, eu imploro!

Disse ele com uma convicção forte, eu estava pasma, não podia acreditar que o autor das mensagens da qual eu abominava era um cantor famoso e que o cara que eu me entreguei sem saber hoje mais cedo era ele. Eu parecia um cosplay de estatua, parada olhando para ele ajoelhado no chão implorando meu perdão e uma chance nova dele demonstrar seu amor por mim. Eu não sabia por onde começar uma palavra concreta e com sentido sem parecer uma retardada.

Me abaixei na sua frente até sentar no chão, toquei sua cabeça e o mesmo olhou para mim, fiquei lhe encarando sem lhe dizer uma palavra por um bom tempo, sério, eu não fazia a menor ideia de que isso pudesse acontecer comigo um dia. O mesmo após um tempo abaixou seu olhar, mas não saiu da posição em que estava, ele continuava esperando minhas palavras, o que eu acreditava que para ele era decisivo. Finalmente, após longos dez minutos abri a boca para lhe dizer algo.

-Tudo bem, eu lhe perdoo e lhe dou uma nova chance!

 

 

Yugyeom ON.:

O plano era eu largar as coisas na porta do apartamento dela com uma carta e esperar ela vir atrás de mim como os hyungs falaram, porém eu não consegui, eu toquei a campainha e fiquei parado, eu ouvia Youngjae ao fundo me chamando e dizendo pra mim largar e ir até eles e quando eu vi, lá estava ela, com uma calça azul de soft cheia de ursinhos marrons, uma pantufa de unicórnios e um moletom vermelho vinho da vans, com os cabelos soltos e molhados e completamente sem maquiagem, linda!

Ela pediu para eu entrar e colocou dois pratos na mesa, eu antes que desse “tilt” resolvi lhe implorar perdão, fiz como eu via várias vezes meu tio fazendo com minha tia e nos programas de televisão, esperei por uns dez minutos sua resposta mas nada vinha, senti ela se abaixar e se sentar em minha frente e ficou me encarando por um tempo, minhas expectativas para que ela me perdoasse e me desse uma nova chance eram nulas, pois isso nunca acontecia com as garotas daqui.

Mas, quando minhas forças estavam se esvaindo e dizendo para eu levantar e ir embora pois ela não me perdoaria, ela disse:

-Tudo bem, eu lhe perdoo e lhe dou uma nova chance!

Falhou uma batida. A alegria se alastrou pelo meu corpo todo e eu nem pude pensar direito em minhas ações, quem me comandava naquele momento era meu coração, eu simplesmente levantei da minha posição e lhe abracei fortemente, eu não esperava que a mesma retribuísse o abraço pois ela segurava o buque e os chocolates.

Me afastei dela e a mesma se levantou, arrumou um pote com água para as flores e colocou os chocolates em cima do balcão, se sentou na mesa e colocou rámion para mim e para ela, acrescentou salchichas e entre outros e esperou que eu sentasse na mesa. Antes de sentar na mesa peguei duas xicaras em cima da sua pia e as coloquei na mesa, abri o vinho e despejei dentro das xicaras, lhe entregando uma.

Comemos em silencio, ela levantou e começou a lavar a louça, conforme ela lavava eu secava e colocava em pilhas, depois eu lhe alcançava enquanto a mesma guardava. Essa simples ação fez com que meu coração saltasse e batesse mais rápido que o Usain Bolt correndo. Após terminar nos sentamos no sofá de sua pequena sala, permanecemos um tempo em silencio até que a mesma me olhou e falou:

-Porque fez isso?

Como eu iria explicar para ela essas ideias de girico que se passaram na minha cabeça?

-Bom, eu achei que eu pudesse te conquistar com os dois, o safado e o Yugyeom, mas nenhum dos dois estava funcionando, eu como “Daddy” só fazia merda e como Yugyeom não tinha coragem de chegar até você, e ligando A e B saiu essa merda de ideia que eu tive, não deu certo como você pode ver.-dei uma risadinha e lhe encarei, a mesma deu um sorrisinho tímido e me encarou de volta.

-Aonde você conseguiu meu numero?-perguntou com uma sombrancelha erguida.

-Com seu amigo.-lhe disse e logo tratei de lhe explicar.-No primeiro dia, meus olhos grudaram em você e foi paixão a primeira vista, eu não conseguia parar de te encarar e pensar no seu sorriso e em como você era bonita, eu estava perdido em você, era como se naquela sala existisse apenas você e eu, só que você não me via. Então ele percebeu e me disse que você era de fora e estava aqui de intercambio e me passou seu numero e disse para eu aproveitar bem, e eu aproveitei bem mal.

Ergui meu olhar para ela e pude ver na hora ela soltar uma gargalhada. Foi a cena mais linda que eu já vi, sua risada era gostosa, o modo como suas covinhas se abriam conforme sua risada saia e como seus olhinhos se fechavam por causa das bochechas cheinhas e suas bochechas ficavam vermelhas, é, eu nunca pensei que isso ia acontecer, eu, Kim Yugyeom estava apaixonado por (S/N).


Notas Finais


Espero que gostem!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...