História Back for you - Capítulo 26


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction
Tags Love1d
Visualizações 42
Palavras 3.307
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Festa, Romance e Novela

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Amorasssssss :D Quanto tempo, não é? Portanto, venho comunicar a todas vocês que as minhas férias chegaram e que graças a Deus poderei escrever coisas novas por aqui. Peço desculpa em ter que deixa-las esperando por tanto tempo para atualizar. Muito obrigado por todo apoio, sou muito grata por ter leitores maravilhosos como vocês <3 Agora chega de falar e vamos para Brigthon?! Espero que gostem...

Uma boa leitura <3
Xx Ju

Capítulo 26 - Pés na estrada


Fanfic / Fanfiction Back for you - Capítulo 26 - Pés na estrada

Pov Juliana:

Passei a noite esperando que a manhã chegasse logo e com o primeiro toque do despertador me libertei das cobertas. Hoje estamos liberados e na segunda também, juntando com o final de semana, teremos quatro dias livre. Todos nós entramos em acordo de irmos para a casa da família do Niall que fica por aqui.

Uma folga com as minhas queridas e chatas amigas com os meninos caiu super bem. Estou tão empolgada, imaginando mil e tantas coisas para fazer nesta temporada que saí da cama sem nenhum desdém.

Como a minha mãe diz quando são de meus interesses acordo sem reclamar uma palavra se quer e sem nenhum problema.

O que será que vem por aí? Fui correndo para o banheiro, pensando nas infinitas possibilidades, na tentativa de me aprontar antes do horário combinado. E claro não quero chegar quando todos estiverem indo para a estrada. Me direcionei ao box deixando a ducha morna cair sobre mim, assim me livraria do pouco sono que me restava.

Devo terminar o quanto mais rápido, pois tenho que ter tempo para me trocar, pois eu relativamente demoro.

Pov Niall:

Tive que sair da cama mais cedo do que planejei, pois o meu irmão Greg marcou de passar aqui pra trazer o carro combinado. Ainda bem que ele está nessas redondezas resolvendo certos problemas e também os amorosos com a Denise, a sua namorada, caso ao contrário nada daria tão certo para a nossa saída.

Pus a mochila em meus ombros e caminhei até a escada que dava acesso ao primeiro piso da imensa Universidade. Como o de se esperar o local estava no extremo silêncio, acredito em que a maioria dos alunos ainda estão em suas camas pela a razão de hoje estarmos livre por conta da reunião de professores e da direção.

Consegui alcançar a pequena escada do corredor que terminava no estacionamento. O relógio marcava 07:30 da manhã, ou seja estava um pouco adiantado, e ele ainda não havia chegado. Preferi ficar escorado na mureta em sua espera. Após vinte minutos avistei a pequena van adentrando pelo o grande portão e assim que estacionou fui ao seu encontro.

-- E aí muleque?!- perguntou ao descer do carro na porta alta e logo veio para perto de mim. Bagunçou o meu cabelo como o de se esperar.

-- Tudo bem...- disse rindo e dando alguns socos em sua barriga, que também é de costume antes de dar um abraço.

-- Pensei que a donzela demoraria ainda mais para tirar as suas máscaras contra rugas e velhice.- ralhei.

-- Hahaha, muito engraçado...- disse Greg fingindo rir. - E como está o meu irmão nesta Universidade de grande porte?

-- Indo, o que mata mesmo é a distância dos alunos entre as suas famílias.- respondi.

-- E você?- perguntou vindo algo em sua mente. - Já arrumou uma cunhada para me apresentar?- completou se encostando na van com os braços cruzados.

-- Ainda nada...- disse desanimado.

-- Quem sabe ainda nesse ano encontre uma garota incrível e que mexa com você?- disse ele passando esperança.

-- Vamos esperar...- completei.

Pov Larissa:

Meus olhos estão meramente pesados e eu simplesmente só quero a minha cama, mas cá estou eu se aprontando para uma louca saída que no final das contas vale a pena, é o que eu andei pensado nos últimos dias. Ajustei mais uma vez a roupa em meu corpo ao me olhar através do espelho para ter certeza se estava mesmo bom o que havia escolhido.

Dei um leve empurrão na porta esquerda do guarda-roupa, esticando uma das minhas mão pelo o fundo da prateleira de madeira, remexi roupas e bugingangas para encontrar a simples bolsinha com as minhas maquiagens.

Delineie os meus olhos com os lápis preto, passei a máscara para cílios e para finalizar o meu inseparável batom vermelho que uso em ocasiões especiais.

Olhei pela a janela que me proporcionava a visão de quem saísse da única escada que dá acesso ao estacionamento. E, não avistei nenhuma alma sequer vagar por ali.

Para o tempo passar, sentei - me na beira da cama perto da cômoda com o abajur e folheie as páginas de uma revista comprada que eu nem me lembrava de ter deixado por perto, até que me veio a lembrança de ter posto o meu celular para carregar ontem a noite e agora deve estar pronto para uso.

Corri em direção a tomada com o carregador ligado e me sentei ali mesmo no chão.

Pov Mariana:

Sei lá que efeito deu em mim saí o mais rápido que pude do meu dormitório. Caminhei por vagas livre entre algumas que já estão ocupada por imensos carros, mas até agora no meu campo de visão não consegui enxergar um ser chamado Niall.

Virei a esquerda e um menino de cabelos loiros na companhia de outro cara conversava na mini van apareceram bem á pouca distância de mim. Antes que eu pudesse chamar a sua atenção e ter a certeza de quem eu estava procurando, alguém me chamou e nem demorou para eu reconhecer a voz da pessoa mais baixinha do mundo.

Lá estava Rebeca vindo até a mim em passos largos querendo chegar depressa.

-- Mari me esperaaaaaaaa!!- disse quase próxima.

-- Eu estou te esperando coisa louca...- respondi parada.

-- Obrigada amiga. - falou ofegante.- Bom diaaaaaa, Mariii!!- e ela arranjou fôlego para um "Bom Dia" em pura animação.

-- Bom dia...- disse no mesmo tom, deixando ela mais alegre e saltitante.- Rebeca, menos pelo amor de Deus!- falei.

Algo que não adiantou muito e ela contestou rindo, revirei os olhos, ao fim ri também. Rebeca, usava a roupa que denunciava o seu jeito meigo e encantado de ser. Aos poucos com os nossos pequenos diálogos que muda de uma hora para outra de assunto, chegamos nos dois meninos.

-- Mari e Beca!!- disse Niall assim que nos viu ao seu lado e claro com o seu melhor sorriso. Logo, procurou nos beijar e dar um abraço apertado.- Bom dia, meninas.- completou.

-- Awnn bom dia...- disse abobada. Sério o carinho do Niall e a meiguice da Rebeca faz eu ficar assim e qualquer outra pessoa em estado parecido ficaria desse jeito, não é?

-- Niall, bom dia.- cumprimentou Rebeca completamente tímida por conta do carinha do nosso lado.

-- Esse aqui é o meu irmão, Greg.- disse ele apresentando o seu irmão que por sinal também tem olhos claros, porém sem a imensidão do azuis de Niall. Os dois tem afeições e simples traços parecidos.

-- Prazer em conhece-las, Rebeca e Marina.- disse ele apertando a minha mão e de Beca.

-- Ops...- disse Rebeca.

-- O que foi?- perguntou eu e Niall ao mesmo tempo.

--Ham... Ér pensamento alto... Eu aqui pensei que ele fosse alguns dos professores.- disse ela. Diretamente eu olhei para a mesma com os meus olhos completamente esbugalhados, o que essa criatura está dizendo?

Qual é? Alguém me tira daqui?

-- Aí meu Deus, eu te disse... Está ficando velho, cara. Acho melhor antes de você voltar para casa dar uma passada em uma das lojas de cosmético e comprar coisas novas, essas que comprou não anda funcionando.- falou Niall ao meio de seus risos, que por conta do seu próprio comentário ria mais e mais.

-- Rebecaaaa...- disse.

-- Foi mal.- disse fitando a sua sapatilha.

-- Beca, você é demais.- disse Niall, deixando as lágrimas caírem por rir tanto.

-- Desculpe-me, Greg...- disse ela mais uma vez.

Não sei se mato a minha amiga ou até mesmo faço companhia ao Niall com a sua risada escandalosa que a cada vez mais está me dando a vontade de rir também.

-- Que isso, não tem problema. Isso acontece!- disse Greg dando uma piscadela.

-- Obrigado.- respondeu Rebeca, enquanto Niall se recuperava de seu ataque.- Quando os outros irão chegar?

-- Espero que eles não demorem... Só vejo a hora de todos nós sairmos.- eu disse abrindo um sorriso involuntário só de imaginar na ideia.

-- Daqui a pouco estão aqui!- disse Niall ainda limpando os seu olhos.

-- E aí pessoal?!- falou Zayn entrando na roda.

Pov Bia:

Ao sair do meu quarto com tudo pronto, nem percebi que Liam também deixava o seu dormitório, eu estou tão dispersa que só ouvi chamar o meu nome bem depois e para perceber a sua presença no corredor.

-- Bia?! Olá.- disse ele.

-- Ahn? Oi, Liam!- falei.

-- Estava completamente longe.- comentou assim que descemos o primeiro lance da escada.

-- Vamos dizer que estava pensando em uma forma de sumir com o seu amigo, acho que já até tive essa ideia algumas semanas atrás.- disse fazendo com que ele risse.- Olhe pelo o lado bom. Ao fim do final de semana não precisarei vê-lo mais.

-- Ainda não sei a razão se serem assim um com outro.- disse Liam.

-- Sabe que nem eu mesma sei como responder essa sua afirmação.- falei pensando um pouco mais sobre isto.- Sei lá, ele simplesmente me irrita e acaba que eu também fico irritada. Aí começa tudo, as discussões e implicâncias constantes.

-- O Louis é uma pessoa boa, seria tão legal você e ele ficarem em paz.- disse ele praticamente pidão.

-- Tentarei...- algo bem complicado a se tentar quando estamos tratando da minha complicada relação com o Louis.

-- Promete?- perguntou.

-- Ahhhh... Se eu prometer terei que cruzar os meus dedos das mãos e dos pés, pois estaria mentindo.- fui sincera e fazendo ele rir.

-- Yeahhhh!! Mais dois chegaram!!!- disse Niall assim que nos viu em uma distância razoável.

-- Bom dia pessoinhas!!!- disse recebendo abraços das meninas e logo cumprimentei os outros, embora um rosto que eu desconhecia.

-- Meu Deus, cadê a Larissa e Isabela?- perguntou Mariana. Parece que alguém está começando a saltar os seus nervos por conta da demora das duas.

-- Já volto...- disse Ju se desviando de nós e correndo até a escada.

Pov Isabela:

Como o de se esperar de mim, acordei depois de alguns minutinhos a mais que parei o alarme no primeiro toque e sem deixar de lado a preguiça me tomou no momento que eu não posso tê-la.

Devido o meu descanso extra, literalmente me encontro a ser rápida no contexto de se ajeitar, antes que uma das meninas quebrem a minha porta na tentativa de me tirar daqui.

Escutei o som de alguém bater na porta ao mesmo tempo que eu colocava a parte de baixo da minha peça intima. 

--Belaaaaa!!- me chamava do outro lado.- Você ainda está a dormir? - perguntou com o tom um pouco mais baixo, porém se podia escutar.

Antes de abrir a porta passei a blusa escolhida para usar hoje em minha cabeça, para evitar que qualquer um que passe pelo o corredor me veja de calcinha e sutiã as espreitas.

-- Já estou indo...- a pessoa continuava a bater na madeira freneticamente. Ao abrir observo uma Ju impaciente que logo os seus olhos me encontraram- Oii.

-- Menina! Todos estão a te esperar. Vamos?- disse ela que com as suas palavras faltava pouco para me arrancar do quarto.

-- É que...hum... eu estou quase terminando de se arrumar.- disse na expectativa de não receber alguma reclamação vinda por ela.

-- Pela a sua sorte, mocinha, a Lari também está atrasada.- disse ela me fazendo rir pelo o seu lado maternal comigo.

-- Já, já estou com a roupa posta e saímos.- confirmei.

-- Cinco, cinco minutos...- disse Ju ao se virar ao caminho do quarto da segunda atrasada do dia.

-- Ok, Vó!- disse rindo e virando o metal frio da maçaneta e batendo a porta atrás de mim.

Só foi preciso pensar para alguém subir e me apressar, que não demorou muito para isso acontecer. Também não enrolei para colocar as minhas peças, corri em direção ao banheiro para passar algo bem simples no rosto na tentativa de esconder as feições de sono e escovar os dentes.

Pov Larissa:

Levei um susto quando encontrei a minha porta sendo aberta, aos poucos fui me acalmando por ver o rosto da Ju entre o espaço. Ops...Acho que extrapolei. Sentei-me no acolchoado vendo ela se aproximar.

-- Opss...- é agora que eu começo a rezar.

-- Já era o de se esperar.- disse Ju séria.- Anda me passa esse celular.

-- Mas...- apelei.

-- Larissa Cunha Duarte.- disse ela gesticulando sua mão bem na frente de meu rosto.

Optei por entregar, pois não pretendo que ela fique furiosa. Cedo ou tarde, as meninas irão mandar o meu aparelho para Marte. Confesso, sou viciada, eu literalmente me desligo do mundo hipnotizada pela a pequena tela, não é a toa que elas vivem reclamando quando eu saio das suas conversas.

Ju foi até a poltrona marfin pegando a minha bolsa que ao mesmo momento falava algumas coisas confusas de se entender conforme os seus passos rápidos.

-- Venha!!- disse ela se aproximando no pé da cama e estendendo a sua mão para me levantar.

-- Vamos, pessoa que estraga prazeres só pelo o fato de eu estar navegando na internet.- falei, embora ela estivesse me puxando para o corredor. Ambas rimos.

-- Oii...- disse Bela vindo á mim com os braços abertos.

-- Bom dia... Ué está atrasada?!- perguntei terminando o abraço, logo a Ju veio ao nosso encalço.

-- Como o de sempre.- disse Bela rindo de si mesma e jogando uma piscadela. - Por que a Vó apareceu por lá também?- completou ajeitando os fios no rosto.

-- Por causa do bendito celular.- respondeu Ju.

-- Ela pegou...- disse fazendo de tristonha e com a cara de cachorro que caiu na mudança.

-- Pensei que você já estava com o pessoal para prestigiar o quanto antes o menino que beija garotas pelo o corredor as escondidas.- disse Bela.

No meio segundo as duas fixaram os olhos sobre mim na espera de ver a reação ou qualquer comentário ranzinza vindo de minha parte, porém simplesmente bufei e revirei os olhos. Elas duas e as outras cismaram nessa ideia impossível.

Mesmo sabendo que retornaremos as nossas aulas na próxima terça- feira a Ju preferiu passar novamente pelo o imenso mural de avisos para verificar se nada tinha mudado, fomos o resto do caminho cantando um trecho de música qualquer recebendo olhares descontraídos. Colocamos os pés no asfalto, delimitando por tinta amarela as sinalizações e as vagas de cada carro, assim que encontramos ainda longe o pessoal apertamos a nossa caminhada. Só espero que eu e Bela não sejamos jogadas para fora quando o carro estiver dando partida.

Os meninos despertaram uma pequena partida de futebol, um corria para uma lado e para outro atrás da bola e com as mãos nas calças que persistiam em cair a cada estratégia de passe.

-- Aleluia!!! Finalmenteeee!!- exclamava Mari e por fim levando as suas mãos ao meu pescoço fingindo me enforcar. Ela deve ter tido um ataque.

-- Lari e Bela!!!- disse Beca vindo a nós depois de terminar sua fala com o rapaz desconhecido.

-- Meu Deus, que demora foi essa?!- disse Mariana.

-- Juuuu!! Olha eu te amooooo!!!- disse Bia abraçando e beijando o topo da cabeça da nossa velha. - Imagina se não fosse você, ficaríamos aqui infinitamente.

-- Pode parar com essa agarração, por favor...- disse puxando a mesma para perto de mim.

-- Nem adianta que o seu querido celular não voltará para você tão cedo.- disse Ju com um ar leve no rosto que de longe reconhecia aquele sentimento e euforia que está a transbordar ali dentro.

-- Animadas para o nosso grandioso final de semana?- disse Zayn como uma criança. Um enorme sorrisso no rosto reforçava os seus traços que encanta e já encantou muitas segurando a bola de futebol de baixo do braço.

Festejamos e acompanhamos na dancinha inventada de última hora pela a Bela.

-- Então, acho que estão todos, não é?- disse Ju com os olhos brilhando em saber que daqui uma hora ou outra poderá fazer o que sempre dizia em seus sonhos e mais sonhos, taxados por uma sociedade como algo imbecil.

Como não se lembrar daquela fase que vemos o mundo de outro jeito e encontramos tantas maneiras para ser feliz independente de quais circunstâncias você passa ou não. Era assim uns anos atrás aonde queríamos sair para tantos lugares próximos e os nossos pais desconcordavam, sinceramente na nossa cabeça a palavrinha não tinha sinônimo de algo terrível.

Hoje vejo que tudo tem seu tempo e o nosso chegou, é na alegria da Ju, na risada da Mari, na dancinha da Bela, na animação da Beca e na emoção da Bia que acredito cada vez mais nas possíveis formas de ser feliz sem muitas coisas. E, sim por coisas simples.

A chave do caminho da felicidade talvez esteja desparecida e esperança nem exista mais, porém basta relaxar, deixar o tempo passar e tudo vai acontecer na maneira que deve ser, é nessa hora quando menos esperamos tudo se torna até perfeito. Acontece, que eu, você, o mundo todo está ligado realmente nas verdadeiras "imbecilidades desnecessárias" e acabamos perdendo a imensa oportunidade de sentir a corrente mansa e favorável.

E agora, pretendo sentir tudo isso ao lado das meninas, dos meninos e até mesmo com o Harry Style, pois ninguém sabe se amanhã eu estarei viva.

Pov Harry:

Ajudei a colocar as últimas bagagens e mochilas da Larissa e Isabela que restavam para por no porta- malas do carro, por fim com alguns apertos todas couberam lá atrás. Decidimos passar em um posto de coveniências para comprar comida, besteiras e refrigerantes, que nos tomaria alguns minutos a mais. A viagem duraria em média três horas.

-- Ladiessss, lá vamos nós!!- disse Niall abrindo a porta da van.

-- Quem vai dirigindo?- perguntou Rebeca assim que adentrava.

-- Bom, decidimos por o Louis como o nosso motorista por hoje.- disse eu adentrando.

-- Ohhh nãoooo!!- disse Zayn fingindo drama e recebendo o tapa do Louis.

-- Gente, eu ainda não quero morrer heim...- disse Bela e todos riram.

-- Nem eu!- disse Mari se enfiando ao meio de todos os bancos ocupados.

Niall fechou a porta lateral depois de entrar com a cabeça na janela falava algumas coisas com o seu irmão mais velho, carregadas pelo o sotaque Irlandês.

-- Galera, se divirtam e matenham com juízo!- disse o seu irmão batendo na lataria do carro.

E em seguida Louis arrancou o carro e deu partida fazendo todos se remexerem e se segurarem.

-- Aí meu pé!!- escutei alguém reclamar dos bancos da frente. E, de um som vindo entre Liam e Louis.

-- Senhores passageiros.- tentava Louis. Liam bateu uma garrafa encontrada nas divisórias no banco fazendo todos ficarem quietos.- Senhores passageiros, bem vindo a bordo e quero comunicar a vocês que usem os seus cintos de segurança. Pois, essa será uma das melhores aventuras de suas vidas.- completou se vangloriando.

-- Aêêêêêêê!!- festejamos mais uma vez e gritamos o nome do Louis.

Deliguei a minha atenção no que os meninos estavam dizendo e sem querer os meus olhos pairaram sobre Larissa enquanto arrumava o meu cabelo. Por sinal e de costume ela estava com os olhos fixos na janela vendo as pessoas e casas se passarem por nós, por conta da luz do sol que atrapalhava um pouco.

-- Heyyy...- chamei.

-- Está falando comigo?- perguntou ela.

-- Use. O sol está a te deixar cega!- disse estendendo o meu óculos de sol.- Pode usar.- incentivei.

-- Tá bom...- disse ela balaçando os ombros e pondo o acessório no rosto.

Pigarrei.

-- O que foi?- perguntou ela com o ar mais leve.

-- Nada.- disse eu encostando as minhas costas no banco.

-- Heyy... Valeu Styles!- disse ela com as bochechas coradas e fazendo as suas sardas amostras.

 


Notas Finais


E aí amoras, o que acharam? Prontas para o próximo?? Vejo vocês em breve... E para quem gosta de acompanhar as roupas de cada personagem deixo aqui o link para vocês visitarem. E, novamente muito obrigado!!!
Aqui o link: http://juh-cabralo-o.polyvore.com/


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...