História Back for you - Capítulo 27


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction
Tags Love1d
Visualizações 44
Palavras 4.938
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Festa, Romance e Novela

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá Cupcakes!!! Finalmente atualização...Yeahhh!!! Como sempre, demorei, mas aqui está mais um capítulo saindo do forno. Peço desculpas por isso e fiquem tranquilas eu não penso em desistir desse projeto. Muito obrigado por carinho e apoio de vocês. Espero que gostem e me perdoem por alguns erros de escrita.

Uma boa leitura <3
Xx Ju

Capítulo 27 - Ops...Liam!


Fanfic / Fanfiction Back for you - Capítulo 27 - Ops...Liam!

Pov Mariana:

Louis dirigia com uma velocidade razoável, nada de tão exagerado ou lento, já passamos por diversos carros. Pela a janela ao som da música do rádio avistava toda as casas e plantações que ficavam para atrás, a minha bunda já está ficando dolorida por ficar tanto tempo na mesma posição. Mas, não tirava a compensação de estar me divertindo.

-- Ohhh nãoooo!!- disse assim que deu início a nova música.

-- Caraca...- disse Bia. - Ahhhhh!!- balançava as mãos e começando a ficar animada.

-- Luizaaaaa!!- relembramos.

I had the time of my life

And I never felt this way before

And I swear this is true

And I owe it all to you

Oh I had the time of my life

And I never felt this way before

And I swear this is true

And I owe it all to you

Eu e as meninas cantamos com todas as forças em nossos pulmões. Luiza e Julia, pegaram essa música e acabou que inventamos uma dança completamente maluca, e uns dias após as duas inventaram uma paródia viciante. Momentos como esses faz rir por relembrar das nossas doideiras.

Dirty bit

Acompanhou Liam, pondo as mãos na boca fingindo espantando e quando a batida começou foi impossível alguém ficar parado, até ele. Com o espaço pequeno nem se importamos.

I came over here to rock

Light a fire, make it hot

I don't wanna take no pictures

I just wanna take some shots

 

So come on, let's go

Let's lose control

Let's do it all night

Till we can't do it no more

 

People rocking to the sound

Turn it up and watch you pound

We gon rock it to the top

Until the roof come burnin down

 

Yeah it's hot in here

The temperature

Has got these ladies

Gettin freaky

Especificamente Zayn cantou olhando para nós com as suas sobrancelhas arqueadas de uma forma engraçada.

I got freaky, freaky baby

I was chillin with the ladies

I ain't come to get buldgy

I came here to get crazy

I was born to get wild

That's my style

If you didn't know that

Well baby now you know now

Nós preferimos cantar esse solo com caras e bocas, jogamos cabelos com a brisa que atravessava as janelas abaixadas. Cada uma procurou deixar florecer a Fergie em si. Os meninos nos observavam, espero que isto não tenha o significado de passar mico na frente de cinco caras que foram bacanas o bastante em nos convidar para curtimos o sol com eles.

Eu junto com Larissa fazíamos as nossas mãos de microfones admirando uma e outra. Ju parecia empolgada e cantava batendo suas mãos, Bela dançava dando o seu melhor e Beca dava uns gritos a cada solo ou refrão.

Cos I'm having a good time with you

I'm telling you

E foi deste modo que prosseguimos a nossa viagem de um jeito louco com o gosto de esperar ansiosamente para o que se pode vim nos próximos segundos e minutos. Sem ajuda de mapas ou qualquer outra ferramenta, Niall nos guiava. Devido a nossa distração a sensação de chegar logo ao destino havia desaparecido e no piscar dos olhos passávamos pelo o conjunto de residências, aos poucos fomos se acalmando e prestigiando a nossa principal atração por esses dias: Brigthon.

Meus olhos piscavam freneticamente ao ver de longe todos o brinquedos e a roda gigante mais ao fundo da paisagem.

-- Vire aqui Lou, e mais a frente chegamos!- disse Niall me fazendo olhar e encontrando um Irlandês com um sorriso maior que o seu rosto.

-- Aqui?!- disse Louis.

-- Sim...- respondeu.

-- Yeahhh estamos chegando!!- disse Bia me chacoalhando.

Perdemos de vista o Pier de Brigthon, embora andávamos devagar por casas com jardins e espaçosas diferentes das primeiras.

-- É essa...- disse Niall.

Acho que todos estavam tão desesperados para chegarmos logo que quando Louis travou o freio de mão, todos se direcionaram para a porta e por destino eu escolhi o banco mais distante da saída, ou seja, tive que esperar todos saírem.

-- VAMOSSSSS!!- apressava as meninas atrapalhadas.

-- Prontoooo!!- disse Niall, o último do banco de trás que sorria.

Na pista pouco movimentada pude sentir o vento maravilhoso desgrenhar o meu cabelo. Para a minha surpresa ainda tínhamos a visão da Praia. A casa se localizava no meio, quase no fim do terreno, um belo jardim verde preenchia a entrada com brinquedos de crianças. Que provavelmente já foram usados por Niall e seu irmão alguns anos atrás. A casa se destacava de todas pelo o fato de os tijolos marrons terem sidos trocados por mais claros.

Se unimos no porta- malas, os meninos fizeram questão de pegar todas as bagagens, porém só aceitamos caso deixassem levarmos coisas consideradas mais leves por eles. Largamos as bolsas pelos o chão e literalmente todos se jogaram nos sofás encobertos por almofadas. Talvez não era somente eu incomodada com o bumbum ficando enquadrado.

Ao redor da sala vários porta retratos com fotos de crianças faziam parte da decoração, nada de muito luxo e sim de muito conforto.

-- Venha comigo!!- disse Niall de pé.

Pensei que era com outra pessoa, porém demorei um tempo para decifrar que a palavra se dirigia a mim. Dei a minha mão para que ele desse impulso para me ajudar se levantar, sim eu estou um pouco cansada e assim ele fez.

Sem contar que os nove arrastaram os seu olhares sobre nós, principalmente as meninas que tentavam esconder as suas expressões tanto maliciosas e de desconfiança. Nem liguei e segui pela a escada de madeira clara.

Andamos pelo um corredor, Niall me puxou pela a mão ao encontro da segunda porta. Dando espaço para eu entrar observei cada detalhe do provável canto preferido dele: o seu quarto.

A janela que logo foi aberta pro ele fez com que um raio de luz invadisse o quarto e os nossos olhos, sua escrivaninha completamente organizada com gibis e alguns exemplares desconhecidos por mim. Ao lado se encontrava um violão.

Na parede principal estava a sua cama forrada pele a colcha branca de detalhes verdes, pregada acima da cabeceira da cama a grande bandeira de seu país provavelmente remetia lembranças dos seu familiares e momentos agradáveis. Ao olhar novamente a sua escrivaninha me encantei com a coleção de carros nas prateleiras.

Corri em direção com os olhos brilhando.

-- Uauuu...Ohh não, só restava este para o meu!- disse pensando alto. Me virei para Niall com o carrinho em mãos que me olhava com ar de surpresa.

-- Sério que você é uma colecionadora?- disse ele abrindo um sorriso fofo.

-- Sim...- disse.

-- Pensei que vocês, garotas, colecionavam bonecas!- disse ele balançando os ombros.

-- Bom, eu era praticamente um moleque na infância pode perguntar as meninas.- disse a ele. - Nem todas as garotas gostam de bonecas... Mariana!!- completei ganhando a gargalhada vinda dele.

-- Interessante...Mariana uma menina diferente.- disse Niall.

-- Acho que sim!- respondi.

Coloquei o carrinho aonde se encontrava e fui ao encontro da janela. Estava curiosa para ver ainda mais o que a vista poderia proporcionar. E não era que eu estava certa, se podia ver uma boa parte do litoral e a roda- gigante.

-- Tem sorte de terem deixado esse quarto para ti.- disse.

-- Realmente é uma boa vista!- disse ele junto á mim no batente da janela.

-- E esse vento?!- disse rindo e olhando para ele.

-- Também... É sou um cara de sorte!- disse engraçado e me fazendo rir, nesse primeiro mês além das piadas internas minhas e das meninas, Niall vem sendo uma boa companhia para se tirar um risada.

-- Estou completamente animada para tocar naquela areia e por os pés nas águas...- disse tão afobada que acabei tropeçando em alguma coisa no chão. Antes que eu tocasse o chão e pagasse um mico, Niall me socorreu.

-- Opaaa- disse com a imensidão dos olhos azuis fixo com o meu e aquele sorriso.

E foi inevitável, a distância entre nós por pouco tempo parou de existir, ainda mais quando o braço da cara tão fofo está entrelaçado em sua cintura. As nossas respirações aceleradas se misturavam e o seu cheiro, nossa, só está me deixando louca. Eu quero beijar...

-- Mariana?- a porta se abriu fazendo nós dois se separamos rapidamente.

-- Oi!- disse com a respiração acelerada.

-- É que a sua prima Lígia, está na linha.- disse Larissa com o meu celular.

-- Ah simm...- respondi demorando até para pegar o aparelho. Claro, alguns segundos atrás quase agarrei o Niall.

Sem dúvida eu realmente queria tocar naqueles lábios rosados. O que eu estou pensando? Meu Deus, balancei a cabeça na tentativa de levar a verdadeira ideia para longe, mas não seria nada mal.

-- Vou lá embaixo para ver os meninos...- disse Niall com os olhos brilhando e com um sorriso diferente. Antes de deixar o quarto também acabou tropeçando também. - É melhor eu tirar isto do caminho. - e me olhou, sorri.

Assim que ele deixou o quarto e Larissa se sentou na ponta cama, me toquei que Lígia me esperava na linha.

-- Lígia?! Está por aí?- perguntei. Minha mente estava fora de cogitação.

-- Humhum. Aonde estava?- falou com ar de desconfiança.

-- Eu estava por perto pegando algo na minha mochila e deixei o meu celular com uma das meninas.- expliquei.

Conversamos por breves minutos, consegui resumir tudo o que se passa por aqui, falei para não ficarem preocupados comigo e que a Cidade realmente é bela. Desliguei a chamada com a Larissa me olhando.

-- Atrapalhei alguma coisa?- foi a primeira coisa que saiu de sua boca. - Só dei uma de secretária.

-- Não! Obrigado...- disse tentado ser séria.

-- Hamham sei.- disse ela arqueando as suas sobrancelhas.

-- Chata!- disse mandando língua e puxando ela para a porta.

-- Caraca, hoje é dia de eu ser puxada de quartos!- riu do seu próprio comentário.

Descemos a escada correndo, todos gargalhavam de uma provável piada vinda do Louis. O ar por aqui entre nós parece ser de anos atrás, acho que se demos tão bem antes mesmos de se considerarmos colegas. Claro, eu e as meninas somos malucas quase todo tempo mais a deles, fizemos um combinação maluca perfeita.

Todos os dias da minha vida poderia ser assim, sem altos e baixou ou problemas, simplesmente diversão, amigos e gargalhadas, mas sei que a vida não acontece exatamente como um mar de rosas. Porém, se nesse momento está sendo bom é melhor aproveitar.

-- Voltamos!!- disse Larissa se sentando no colo da Bela.

-- E aí vamos entrar na água?- perguntei me sentando no chão mesmo e vendo Louis se deliciar com a maciez do tapete.

-- Mais é clarooo...- disse Louis fazendo anjinho conforme se fazem na neve.

-- Então o que estamos esperando?- disse Niall, que me fez desviar o meu olhar dos seus.

-- Vamos, vamos!!- disse Bela empolgada para as meninas sentadas no sofás.

-- Antes temos que se trocar.- disse Beca.

-- Niall, se importa de usarmos a parte de cima?- disse Ju. Agradeci mentalmente por ele falar por mim.

-- Não, sintam-se em casa!- disse ele.

Isabela deu um pulo do sofá antes mesmos de Niall terminar a frase. Puxei através do meu pé a minha mochila pegando o que precisava e logo as meninas se ajeitaram para fazer o mesmo.

-- Ahhhh...- disse Lari sentindo o peso nas costas. Bela, tinha se jogando em sue corpo para ser carregada. - Olhe se eu cair a culpa é toda sua.

-- Cuidado as duas.- disse Ju seguindo as duas.

-- E nem pense!- disse Beca olhando para mim.

-- Poxa!!- disse a ela.

-- E vocês meninos?- disse parando no meio da escada.

-- Se trocaremos por aqui e esperamos por vocês.- disse Zayn se protegendo da almofada voadora. Sim, eles estavam se atacando dessa forma.

Pov Bia:

Larissa demorou um tempo até acreditar que o quarto não tem nenhuma câmera aonde Harry Styles possa está monitorando e vendo tudo. Acho que a capacidade da Ju de imaginar tanto está sendo passado para a sua mente. Todas estavam com a roupa de banho por baixo somente colocamos a peça de saída.

-- Me ajuda aqui.- pediu Ju.

-- O que é?- perguntei.

-- Aperta mais a parte de cima, por favor.- disse ela.

-- Tá bom?- disse.

-- Sim, valeu AnaBia!- disse ela dando um beijo estalando em minha bochecha.

-- Prontas?- disse Bela.

-- Esperem.- disse Lari prendendo o cabelo.

-- Espero só se a Mariana falar o que aconteceu aqui com o Irlandês.- falou Bela.

Os olhos da Mariana ficaram tão abertos pela a pergunta.

-- É óbvio que vocês entrariam nesse assunto e é óbvio que não aconteceu nada.- disse ela.

-- Hummm você e seu Irlandês fofo!- disse Ju batendo o seu quadril com o dela deixando Mari sem graça.

-- Parem!!- falou depressa.

-- Awnnnnn- falamos juntas.

-- Shiuuuu!!- disse ela.

-- Acho que podemos imaginar algumas coisas?- disse Bela recebendo um dedo do meio de Mariana.

-- Ehhh todas prontas...- disse Mari indo de encontro a porta.

Saímos do quarto rindo pelo o fato de nós termos deixado a Ruiva zangada, mas isso faz parte da amizade. Os meninos evidentemente se ajeitaram sem delongas, nos braços carregavam cadeiras, boias e um guarda- sol se for necessário, e todos se espremeram na porta principal a caminho da Praia. Pela a calçada e depois de atravessar as duas vias, finalmente aquele cheiro de maresia entrava pela as minhas narinas.

-- Uauuuu!!- disse Ju encantada.

-- Ahhh...- disse Mari dando pulos.- As pedras!!- falou maravilhada.

-- Acho que podemos ficar ali. Que tal?- disse Zayn com as mãos acima dos olhos pela a dificuldade de enxergar por conta da claridade.

Mariana não esperou para correr, eu e as meninas acompanhamos. Tudo é tão diferente, principalmente do Brasil, são poucas pessoas que usam roupa de banho por aqui e optam por agasalhos, também é a minoria que entra no Mar. Conhecer novas formas de viver e a cultura de outro País é a verdadeira razão que muitos correm atrás de vivenciar momentos como estes.

Mais a frente aonde a onda de espuma branca era capaz de alcançar os nosso pés, Mariana abordou um rapaz, todas sem entender observamos de longe.

-- Rebeca, sobe na minha corcunda!- disse Mari em tom alto para ela ouvir.

-- Hum?- respondeu Rebeca sem entender e indo até ela.

-- Para uma foto! Venha!- explicou estendendo o seu celular. - Obrigado.- dirigiu a palavra ao entregar o celular á ele.

-- Tudo bem...- disse o rapaz que por sinal é bonito.

-- Meninas fazem o mesmo.- disse ela.

-- Não gostei, anda me trocando nesses último tempos pela a Rebeca, não é?- disse Bela.

-- Te amoooo!!- disse Mariana.

-- Gente, o menino não tem todo o tempo do mundo e nem eu para aguentar uma baixinha com os ossos pesados.- disse Lari segurando Ju.

-- Bela, rápido!- falei.

-- Calma aí...Lá vou eu!!- e logo senti o peso de seu corpo em minhas costas.

-- Posso?- disse o rapaz de pele clara e cabelos de anjinho castanho claro.

-- Sim!!- respondemos juntas já rindo de nós mesmas.

Enquanto ele se posicionava para bater a foto nós tentávamos ficar paradas, acho bom nós não cairmos por aqui.

-- Acho que ficou bom.- disse ele.

-- Saí Rebeca, minhas costas estão queimando.- disse Mari.- Aííí!

-- Foi você que inventou.- disse Beca jogando as suas mãos para o alto se defendendo.

-- Ficou divertida!- disse Mari vendo a foto e nos mostrando.- Obrigada.- disse passando a mão no cabelo alaranjado. Só podia ser ela, Larissa na mesma hora abaixou a cabeça e olhou para o horizonte na tentativa de não deixar que o cara visse ela rindo.

Compreendi.

-- De nada!- disse ele. - Precisa de mais?

-- Já ajudou bastante!- disse Bela sendo simpática.

-- Tchau!- disse mexendo sua mão ao andar.

-- Obrigada!!- dissemos juntas ganhando um sorriso dele.

Não aguentei e assim que ele se virou me contorci de rir.

-- Meu Deus, acho que estamos no Brasil meninas! O calor subiu!- disse Mariana.

-- Exato!- disse Ju.

-- O que seria de nós sem uma amiga cara de pau como você?- disse Lari abraçando de lado.

-- Tentou conquistar o gato arrumando o cabelo.- comentei.

-- Só podia ser quem? Mariana!- completou Beca.

-- Já falei que sou Diva e vocês não acredita...- disse brincalhona.

Quatro olhares estreitos nos captavam desde que Mariana puxou assunto, se aproximamos deles falando ainda algumas baboseiras, mas logo paramos ao se espalhamos pelas as cangas.

-- O que foi gente?- disse Beca parecendo não entendido.

-- Nada.- disse Niall e por incrível que pareça eles voltaram fazer o que deixaram minutos atrás.

Pov Harry:

Sentamos em roda e não demorou para o início de uma boa conversa aparecer, ainda ninguém tinha teve coragem de entrar na água. O Sol procurou reforçar todas as coisas de Brigthon e claro, também lançou ao nosso favor. Nós Ingleses vemos o calor do sol por pouca vezes. É muito raro.

-- Poxa, não pode ser.- reclamou Mariana esfregando a mão em seu braço.

-- Está se coçando por conta do Sol?- perguntou Larissa.

-- Acho que sim.- respondeu.

-- É alérgica?- perguntou Niall meio preocupado.

-- Eu nunca fiz teste...Mas também acho que sim!- disse Mariana deixando uma mancha vermelha no braço. - Cuidado, eu posso ser uma vampira. - brincou com ele e fez o mesmo gargalhar.

-- Vocês são malucas?- disse Juliana. - Se anda com o protetor solar, sabia? Eu também esqueci o meu. - confirmou ao olhar para os seus pertences.

-- Isso deve parar um pouco com o filtro solar.- disse Bia.

-- E você está ficando vermelha de tanto coçar. É melhor parar.- disse Larissa rindo.

-- Para de rir.- choramingou Mariana.

-- Vou lá dentro...- disse Juliana.

-- Eii! Não precisa!- disse Mariana puxando a amiga para se sentar.

-- Até parece que eu vou deixar você assim.- disse. - Niall, a porta está aberta?- perguntou Juliana.

-- Sim Ju!- disse ele.

Pov Juliana:

Peguei o meu par de chinelo que antes havia deixado para se sentar na canga. Mariana aos poucos ficará vermelha, também branca como ela é, e sem proteção fica impossível não ter essa reação. Levantei rapidamente, não deixaria ela mais nenhum segundo assim, desde de pequena ela tem essas crises de coçeiras quando se expõe ao Sol. Dei dois passos fui e parada pelo o braço de Bela.

-- Juuuu!!- disse ela.

-- Oii!!- respondi.

-- Será que posso pegar o seu chapéu?- disse fazendo beiço.

-- Se eu dizer não acredito que você vai pegar.- disse.

-- Ainda bem que a senhorita sabe...- riu. - Mas, valeu!- agradeceu mandando beijo pelo vento ao me ver caminhar entre os pedregulhos de diferentes tamanhos.

Rapidamente refiz todo o caminho de volta, sem me perder, logo encontrei o portão da grande casa. Como Niall disse a porta estava aberta, direcionei pelo o corredor que dava acesso á sala. Entre as bolsas e mochilas largadas no chão nada de encontrar. Estou começando acreditar que todos esqueceram...Quem sabe, está no andar de cima quando algumas de nós levamos as outras bolsas para guardar as roupas usadas para vim.

Só podem estar lá em cima quando algumas de nós subimos com as bolsas para se trocarmos. Pulando de dois em dois degraus de madeira escura, logo ponho os pés no corredor. Eu definitivamente já não me lembro em qual porta devo entrar, todas são iguais, desafio difícil para mim. Todos estão lá fora, pelo menos não tenho o risco de encontrar alguém usando os quartos.

Virei a maçaneta da porta mais ao meio do corredor e era o banheiro, frustrada abri a segundo e encontrei o quarto que parece ser do irmão de Niall por conta da cama de solteiro intacta, quase deixando a casa e voltando para a Praia, viro em direção da porta de madeira bem na minha frete.

Essa seria a última á entrar. Bufei virando o metal gelado na expectativa de não chegar no quarto do Loiro. Finalmente, vi a bandeira da Irlanda estendida na parede. Escancarei a porta para poder entrar, decidi erguer o meu rosto e para a minha surpresa...Ohhhh Liam...

Nossas expressões se tornaram as mesmas. Não demorou para eu sentir as minhas bochechas começarem arderem. Ambos estáticos pude analisar cada milímetro do seu corpo atlético acompanhando por uma boxer preta completamente apertada.

Nenhuma palavra conseguia sair pela a minha garganta e sem contar que muito menos os meus olhos queriam se desprender do seu corpo quase nu.

Minha respiração descontrolada me chamou ao Mundo depois de um tempo.

-- Aí meu Deus!! Liam... Hum...- fechei a porta rapidamente e saí do quarto parecendo um foguete indo á Lua.

Encostei as minhas costas em qualquer parede, inspirando e expirando freneticamente, um calor subiu em lembrar da imagem prestigiada que eu tive. As minhas pernas parecem ter virado água de tão trêmulas que estão. Segundos depois ele estava parado no batente, porém vestido, me olhando e eu procurando me acalmar sem deixar rastros de uma garota completamente louca.

-- Aí meu Deus...- disse pondo as mãos em meu rosto na tentativa de esconder as bochechas vermelhas e a vergonha também.- Desculpa.

-- Foi mal... Eu que deveria ter trancado...- disse ele se aproximando.

-- E eu deveria ter me ligado que alguém estava em casa!- disse desviando os seus olhos.

--Foi desprevenido.- disse ele.- Eu cheguei até ir com todos para a Praia, você devem nem terem percebido quando eu sai de perto, voltei pois a minha barriga estava roncando de tanta fome e acebei decidindo trocar de roupa.

-- Ei você não tem que explicar nada...- disse tomando coragem de olhar para ele.

E o silêncio prevaleceu.

-- Ficará distante?- perguntou. Demorei um tempo para responder.

-- E por que eu ficaria?- disse dando de ombros. Nossas gargalhadas se misturaram e suas sobrancelhas se levantaram.

-- Não pense que eu sou maníaca em entrar em lugares que que acho garotos de boxers.- disse fazendo ele rir ainda mais. O que eu fui dizer?!

Até que não foi tal mal entrar e ver o Liam somente de cueca. O que eu estou pensando? Pensamentos impuros vão embora!

-- Que bom. Seria chato ficar sem uma garota que prefere lavar louças em vez de se aconchegar no sofá.- disse Liam com o sorriso de frechar os olhos. Coisa que eu literalmente gosto.

-- Hummm não é bem assim...- admiti brincalhona.

-- Preguiçosa?- falou Liam surpreso.

-- Uma boa parte sim, é isso que minha mãe sempre me diz. - rimos outra vez. -Mariana...- disse mais para mim ao se lembrar. Já ia me esquecendo.

Liam me olhava sem entender.

-- O que houve?- disse.

-- Mariana está a se coçar e ficar com marcas vermelhas devido o sol.- expliquei.

-- Ela é alérgica?- falou ele.

-- Ela nunca se preocupou em fazer um teste alérgico para saber, parece que é.- disse.- Liam, vou procurar um filtro solar.

-- Eu te espero...- disse Liam dando passagem para eu entrar no quarto e dando um laço na sua bermuda de tecido fino, aquelas de surfistas.

-- Obrigado.- remexi as bolsas e finalmente achei três. - Ahhh encontrei. - disse alegremente.

Antes de atravessar o quarto encostei as bagagens para o canto e sem avisar ele entrelaçou as nossas mãos nos guiando para a escada que se tornou quase inacabável e imensa. A cada degrau deixado ao lado dele minha mente relembrava do cuidado que dele sobre mim quando eu cai no corredor, no médico e em sua casa. Um sorriso se abriu em meu rosto, foi impossível conter.

Chegamos na sala e caminhamos de volta á Praia onde todos me esperavam, Larissa vinha até nós com os óculos escuro de Harry. No mesmo instante separei as nossas mãos uma das outras.

-- Ju?!- disse Lari assim que me viu.- Que demora hein...- falou intercalando o olhar entre mim e Liam. Conheço a amiga que tenho, ela está tentando não demostrar o seu sorriso pervertido. - Liam, você por aqui?- perguntou confusa.

-- Vim comer algo.- disse ele.

-- E a Mari?- falei antes que ela soltasse algo contraditório.

-- Sobre os nossos cuidados. Teimosa como é demos um jeito de enfiar ele debaixo do guarda-sol.- rimos.

Olhei de longe e daqui se podia ver o seu bico enquanto mexia no celular.

-- Tentei ser mais rápida...- disse.

-- Agora é só encher ela de protetor.- falou Lari cruzando os nossos braços e Liam caminhava atrás de nós. - Viu um fantasma? Está um pouco pálida.- ri com a sua frase.

-- Não.- disse ficando vermelha novamente.

Todos conversavam e riam, menos a Mari que olhava o seu celular com uma certa raiva.

-- Emburrada, cheguei com os fatores mais altos.- falei mexendo em seu ombro.

-- Demorou.- disse rude.

-- Para de reclamar ou eu jogo no mar. Agora pode começar a passar.- falei entregando os três frascos.

-- Sempre Vó.- disse rindo.- Valeu por pegar.- respondi remexendo o seu cabelo.

Dessa vez sentei mesmo na areia admirando o horizonte extenso, os meninos bebia latinhas de refrigerante e as meninas parecem pensativas em entrar ou não na água.

-- Bebida?- disse Louis.

-- Valeu...- me entregou um refrigerante.

Dei um gole para diminuir a garganta seca de minutos atrás.

-- Mari acabou com o protetor?- perguntei vendo o Liam se sentar ao meu lado.

-- Calma aí!!- falo espalhando pelo os braços. - Espero que isso funcione. Toma esse.- jogou.

-- Vó!!- brincou ele.

-- Heyyy só as meninas podem me chamar assim...- disse rindo e abrindo a tampa.

-- Posso passar?- perguntou. Engoli á seco.

Ohhh o que eu respondo? Bia viu, parece ter lido o meu pensamento e balançou a cabeça positivamente sem ninguém ver.

-- Claro, se não importar.- falou.

-- Pode.- respondi.

Meu cabelo foi colocado para o lado por ele. O líquido gelado tomou contato com a minha pele fazendo eu ter fortes arrepios. Fechei os olhos. Por qual motivo? Abri rapidamente antes que pensamentos não desejados tomassem a minha cabeça.

-- Por que elas te chamam de Vó?

-- Sou idêntica. Falo gírias antigas, reclamo de dores na coluna e por sempre estar dando broncas nelas. Acho que é isso.

-- Nunca percebi.- disse ele.

-- Nunca me ouviu dizer carambola?- perguntei.

-- Carambola?!- tentava se lembrar.- Ahhh sim, uma única vez.- riu.

-- Para Liam!- reprendi choramingando.

-- É engraçado.- se defendeu passando em meu nariz.

-- Chatooo!!- rimos.

Pov Louis:

Depois de dirigir por um bom tempo nada melhor do que isto: Brigthon. Estou ansioso para poder ir aos brinquedos, espero que eles funcionem a noite.

Rindo de coisas bobas, porém engraçadas. Bia começou a falar, eu não acredito que estou em uma viagem junto com a garota mais implicante deste Mundo e que veio cursar a sua Universidade logo na mesma Instituição que a minha. Aceitei vim, as meninas e os meninos que se aguentem quando começarmos com a nossas discussões.

-- Pessoal, vamos entrar?- disse Rebeca.

-- Espera mais um pouco.- disse Isabela.

-- Desanimada!- disse Rebeca.- Estou indo.- se levantou se aprontando.

-- Eu também...- disse Liam.

Os dois seguiram para água.

-- Vamoss?!- disse Bia abrindo os braços.

-- Tá bom... Bateu vontade de ir para água.- respondeu Mariana se levantando.- Já posso?- perguntou olhando para Juliana.

-- Sim. Daqui a pouco pode voltar e passar outra vez.- respondeu.

-- Você também pode vindo...- disse Mariana puxando a amiga pelo o braço, pondo ela de pé.

-- E as duas?- Bia deu ênfase, apontando para Isabela e Larissa.

-- Estou muito gorda para siar por aí.- disse Larissa.

-- O que?- falaram as meninas.

-- Nossa está tão gorda. E como entrou nessa camisa?- disse Juliana pondo as mãos na anca.

-- Gorda?- disse Mariana respirando fundo.

-- O que eu te avisei se você falar isso?- disse Isabela autoritária e cruzando os braços.

-- Anda tira esse blusão ou se não tiramos por mal?- disse Mariana.

-- Você não é gorda nem aqui e muito menos na China.- falou Juliana tirando a sua saída de Praia.

Todas fizeram o mesmo, até mesmo a Larissa. Literalmente, cinco bocas de cinco rapazes foram parar na areia. Deve ser para me irritar, lá estava Ana Beatriz usando listras.

-- A pessoa deve se achar que fica bem usando peças listradas.- não aguentei.

-- Alguém perguntou a sua opinião?- ela disse.

-- Cá para mim e só para mim, ela até que ficou bonita com o biquíni listrado, mas ela não precisa saber dessa minha opinião.

-- E quem disse que eu estava falando contigo?- ralhei.

-- Acho que anda falando sozinho, eu não estou te dando ouvidos para palavras idiotas de um babaca.- respondeu.

-- Eiii parem os dois...- interviu Zayn.

-- Arghhhh!!- rugiu eu e ela.

Olhei distante para não ver ela se afastar ou falar outra coisa. Queria saber o que acontece quando eu estou perto dela, temos a capacidade de fazer a raiva surgir em cada um de nós as vezes sem motivos e vem as discussões, reconheço.

Eu e os meninos também fomos se banhar antes que a diversão acabe com um frio severo. Todos brincavam, Mariana inventou de surfar na pequena prancha que trouxemos, uns jogavam água no outro, nadavam... Enfim, a nossa tarde passou assim e vimos a hora de entrar para casa perto da noite chegar.


Notas Finais


E aí galera? O que acharam? Bom ou Ruim? Bom, vou deixar aqui o link para quem gosta de ver as roupas dos personagens. Muito obrigada mais uma vez!

Roupas: http://juh-cabralo-o.polyvore.com/

Muitos beijos e abraços apertados aos meus Cupcakes!!
E até a próxima...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...