História Back for you - Capítulo 28


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction
Tags Love1d
Visualizações 34
Palavras 5.504
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Festa, Romance e Novela

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Hey Cupcakesssss!!! Sei o quanto estavam esperando pela a atualização, estou tão triste como vocês pela essa demora cruel. A escola vem cobrando mais e mais dos alunos, é cinco trabalhos para uma única semana, preocupação para o relatório da sexta, estudar para as provas de vinte e duas matérias e muitas tarefas a serem cumpridas. No meu caso tudo duplica pelo o fato do técnico e o médio estarem juntos na minha grade... Garanto a vocês que procurei os poucos tempos livres que eu tinha para fazer o que eu gosto: escrever.
Finalmente consegui e aqui está esse capítulo quentinho para vocês, recheados de novidades e com uma boa porção de diversão. Quero agradecer no fundo do meu coração a Deus por me proporcionar as ideias e por vocês acreditarem na história! Muito obrigado por todo carinho e paciência vinda dos leitores, quero que fiquem cientes, se demorar dias, meses e até anos, pode ter certeza uma hora irei atualizar. Nunca vou desistir de Back for you, nunca. Eu amo fazer isso!!!

É isso... Como o de sempre para sempre...
Uma boa leitura <3
Xx Ju

Capítulo 28 - Pier e revelação do Irlandês


Fanfic / Fanfiction Back for you - Capítulo 28 - Pier e revelação do Irlandês

Pov Larissa:

Depois de eu acordar com o meu pé na cara da Mariana e estranhar onde toda a gente estava, ficamos com fome e entediados. Procuramos o pessoal pela a casa, e faz pouco tempo que decidimos o que fazer. Vamos aos brinquedos do Píer assim que terminarmos de beber algo e comer uns petiscos no Pub que Niall se lembrou de ser aqui perto.

Exatamente 19:00 em ponto me encontro numa situação chata em ter que apressar Isabela no banho. O quarto do Niall parece um salão de beleza e com roupas espalhadas por todo lado, uma correndo pra lá tentando encontrar uma tomada para ligar a chapinha e outra tentando achar a calcinha perdida na bagunça. Não sei o nome para dar para tudo isto.

-- Vamos lá Bela!!! Você está mais do que cheirosa e limpa...- resmungo no pé da porta.- Olha a fumaça saindo daí. Ahhhhh.

-- Pronto!!! Desculpa pela a demora, tive que compensar os dois dias que deixei de tomar um bom banho.- disse ela enrolada na toalha.

-- Meu Deus!!- disse antes de fechar a porta.

Às vezes Isabela tem esse hábito meio anti-higiênico, eu e as meninas morremos de rir já faz um tempo quando elogiamos o seu cabelo e ela nos disse que nem tinha passado o pente nos fios.

O banheiro está completamente embaçado e com fumaça devido à água quente, também não hesitei em fazer o mesmo só que mais rápido. Voltei para o quarto todas pareciam não ter feito nada além do que estava fazendo antes, me pergunto todo o dia se sou apressada demais.

Procurei um canto para me trocar a não ser o banheiro, pois já estava sendo ocupado por três. Optei por um vestido e um casaco por cima.

-- Alguém tem um short para eu por embaixo...- me lembrei de se prevenir contra os olhares pervertidos de um ser que me persegue. Prefiro não lembrar o nome.

-- Esse serve?- perguntou Bia jogando um preto de ginastica pequeno em meu rosto.

-- Sim...Por que trouxe um short de academia?- perguntei.

-- Já estava aí dentro quando eu peguei para arrumar as coisas e decidi deixar aí mesmo. Veio em boa hora!- disse ela.

-- Acho que estamos atrasadas!!- disse Ju ajeitando os últimos detalhes da sua produção, que está ótima.

-- Eles que esperem um pouco mais.- disse Beca.

-- Uiiiii!!- dissemos juntas.

-- Rebeca a poderosa.- disse Bela. Mariana ri como uma maluca.

-- E voltou, me ofereceu um drinque, me chamou de anjo azul, minha visão foi desde então ficando flou...- cantarolou Ju.

-- De quem é?- perguntou Beca.

-- Chico Buarque e Edu Lobo, mas ouço na voz de Maria Gadú.- disse ela.

-- Só podia ser!!- dissemos.

-- Uma vez vó, sempre Vó!- disse Mari.

-- Minha Gaduzinha!- disse Bela a abraçando.

-- Como tenho ciúme das duas, é melhor parar. - disse.

As duas me deram língua e fui terminar o que eu pretendia. Hum...O que fazer nesse cabelo? Perguntei-me tentando dividir o espelho com a Dona Ana Beatriz.

-- Meninas!!!- disse alguém na porta.- Vocês estão vivas ainda?- outro deles perguntou. - Alguma está sem roupa? Podemos entrar?

Creio eu quem disse a última pergunta vem do safado do Style.

-- Pode meninas?- perguntou Ju se direcionando até a porta.

-- Simmmmm!!- respondemos e ela abriu.

Os cinco entraram no quarto quase um caindo sobre o outro, parecendo estar nos ouvindo há um tempo. Cada um deles se ajeitou tentando disfarçar, eu e as meninas nos entreolhamos disfarçadamente, entendemos.

-- Aí amiga vem aqui, me deixa retocar esse batom!- disse Niall imitando um gay.

-- Ahhhh nãoooooo!!- disse Zayn dando um pulo e pondo a mão na cintura.

Rimos.

-- Acabei!- disse Mariana.

-- Eu também...- disse Ju.

-- Então vamos?- perguntei.

-- Rumo ao Píer de Brighton!- anunciou Harry animado.

Descemos a escada correndo, só passamos na sala para pegar os celulares e a chave. A noite não estava tão frio como o de se esperar, como iremos ao Bar foi a pé e de lá prosseguimos até os diversos brinquedos brilhantes.

Pov Liam:

Terminamos de se arrumar primeiro como hoje pela manhã quando saímos para Praia, estamos na cozinha limpando a louça suja e guardando tudo em seu lugar, já as meninas estão no andar de cima. Zayn se distraiu com o seu celular, Niall está com a porta da geladeira aberta já faz uns 20 segundos decidindo o que beliscar Harry e Louis guardam a louça limpa.

-- Cara, por que mulher é um ser difícil de compreender? Olha a demora.- disse Zayn.

-- Cara, sem as mulheres nós não somos definitivamente nada!- disse Harry virando o corpo para responde- lo.

-- É!!- respondemos todos.

-- Elas nos deixam malucos, mas também nos deixam bem... É um ser confuso.- disse Louis.

-- Profundo.- disse Niall e rimos.- Mais enquanto existir comida deliciosa no Mundo, estou feliz.

-- Vai me dizer que prefere comida em vez de...- disse Liam.

-- Claro que...- respondeu Niall.

-- Isso aí garoto.- falou Harry jogando o pano de prato nele.

-- Liam, você voltou meio estranho mais cedo na Praia. O que aconteceu?- disse Niall segurando o riso.

-- Caramba, me esqueci, estava para perguntar isso a você!- disse Louis encostando-se à bancada onde Niall estava sentando e pondo o pano de prato no ombro. Os dois se entreolharam entendo o que um e outro queria chegar com o assunto.

-- Só fiquei surpreso no momento que Liam Payne pede para passar protetor solar na Ju.- disse Harry.

-- O que?- disse Zayn pausando o game.

-- Nada...- disse focando nos pratos.

-- Me recuso em acreditar nisto.- disse Louis.

-- Vamos lá, conta aí!- disse Niall batendo na bancada.

Virei-me pronto a contar.

-- Só aconteceu um incidente e nada de mais. A Ju acabou entrando no quarto quando eu estava me trocando. - disse coçando a cabeça.

-- Pelado?- perguntaram com os olhos maiores que o Planeta Terra.

-- Por pouco ela me via nu, mas só foi de box.- expliquei.

-- Ahnnnnn!!!- disseram.

-- Ihhh, acho melhor o Senhor se cuidar que o próximo vai ser você!- disse Harry ao Louis.

-- Com a Bia ainda por cima...- disse Zayn.

-- Nem pense e fale isto!- disse ele fazendo o sinal da cruz em seu corpo.

-- Estou subindo...- disse Harry e os meninos foram juntos.

Terminei as coisas e também subi, encontrando os quatro amontoados na porta bisbilhotando a conversa das meninas atenciosamente.

-- Que coisa feia. - disse cruzando os braços.

-- Pensei que não viria!- disse Louis.- Que coisa feia, Payne.- ralhou brincalhão.

-- Estão escutando a conversa?- perguntei.

-- Ahnnn mais ou menos...- disse Niall dando uma piscadela.

Ficamos em silêncio na expectativa de consegui ouvir algo.

-- Acho que estamos atrasadas!- disse Ju.

-- Eles que esperem um pouco mais. - disse Rebeca.

-- Rebeca a poderosa.- pelo a voz devia ser a Isabela+.

Conseguimos ouvir um trecho e perguntamos se podíamos entrar, sem aviso, a porta se abriu e todos rolaram um em cima do outro. Em seguida descemos a escada apressados a caminho da Rua, comemos poucas coisas e bebemos no local lembrando pelo Niall. Satisfeito depois dos nossos pedidos e gargalhadas internas, se levantamos brevemente.

Corremos para a bilheteria sem fila e parecíamos comprar todas as fichas existentes, o vendedor ficou até confuso com os números que pedimos. Andamos juntos até Mariana parar.

-- Eiiii!!- nos chamou e voltamos.

-- O que foi?- disse Bela.

-- Vamos à cama elástica?- disse Mari levantando as mãos.- Se vocês não sabem, incluindo os meninos, todos tem uma amiga alta e por aqui eles aceitam o meu tamanho, por que não?- completou.

-- E aí realizaremos o pedido dessa pequena criança?- disse Zayn e Mariana deu um jeito de bagunçar o seu cabelo.

-- Hummm... Não sei!- disse Louis alisando a sua barba inexistente.

-- Ahhh galera por favor!! Se não todos se perderão...- pediu ela.

-- Devemos entrar em acordo.- disse Bia nos chamando para uma roda fechada sem a Mariana.

-- Não acredito!!- falou ela de longe.

Se reunirmos e fingíamos falar sobre isto.

-- Então? Se falarem não, ficarei eternamente triste e vocês morrerão de arrependimento por serem cruéis comigo.- explicou fazendo afeição angelical e juntando as mãos.

-- Você não ficará triste...- disse Bia puxando ela pela camisa e abraçando.

-- Awnnnn eu amo vocês!!- disse ela tentando alcançar todos para um abraço. - Mais agora vamosssssss!!!- falou correndo quase tropeçando.

Demos a ficha e a moça nos liberou dando passagem para subirmos na cama elástica, como é enorme coube todos nós, pulamos e rimos tanto, sem esquecer que a qualquer momento a estrutura iria se rompe ou cada um machucaria o outro.

O nosso tempo acabou, várias pessoas nos olhavam a espera de deixarmos o brinquedo, ao pisar no chão e ter aquela sensação de você não conseguir pular nem tão cedo nos fez rir mais ainda.

Pov Juliana:

Cada um foi para o lado e a nossa ideia não era muito essa, mas enfim minhas energias estão se esgotando aos poucos com a diversão da noite. Nesse exato momento me pareço quando era mais nova e me esbaldava brincando sem parar. Com tantas opções estou realmente em dúvida qual será o próxima, focada nas luzinhas que acendia e apagava no carrossel refletia no quanto eu estou feliz e mais leve interiormente.

Lari e Mari pararam ao meu lado com um sorriso contagiante, as duas se recuperavam de uma boa gargalhada enquanto caminhava. Dei uma olhada de longe e vi Niall do outro lado também rindo, em fragmentos por conta de tantas pessoas que passavam na minha frente, ele parecia estar correndo.

-- Ohhh não... O que vocês fizeram com o pobre Irlandês?- perguntei.

-- Bem, só pegamos o vale que trocava por um brinde e surpresaaaaa!- disse Mari com a mão de Larissa apontando para o brinde.

Niall provavelmente conseguiu ganhar em algum jogo e com isso veio o brinde. Na mão da louca da minha amiga se tinha um super girrafa em suas mãos, a pelúcia era realmente linda e qualquer um tentaria diversas vezes para tê-la.

-- Ohhhhh Mariana é você!!- brinquei e ela me mandou um dedo do meio. Normal.

-- Eu e Larissa quase gastamos o nosso dinheiro ali, para a nossa sorte o Irlandês...- explicava Mariana.

-- Fofo!- Eu e Lari relembramos ao mesmo tempo, fazendo com que ela revirasse os olhos.

-- Continuando...Ele de primeira acertou a argola no pino, ninja como nós, pegamos essa fofura.- Mari falava apertando a Girafa.

-- Tenho toda certeza que ele vai deixar para você... - disse.

-- Será por quê?- disse Larissa.

-- E será por que eu tenho duas chatas falando muita besteira?- respondeu ela com agressivamente.

-- Antes que a senhorita mate nós duas, vamos à montanha- russa?- disse Larissa entrelaçando o seu braço com o meu e de Mariana.

Caminhamos em direção à fila indiana, tudo estava bem, até que Harry decide ficar por perto e por querer ir também ao brinquedo conosco. Eu ainda penso seriamente qual é o problema da Larissa. Ela parece gostar de ter o tempo todo um coração fechado as coisas novas em relação aos meninos. Sei que amor é legal em certo ponto e uma merda quando quer, mas e daí se tentar, quem sabe pode dar em alguma coisa daqui para frente.

Porém, pelo o que ela contou no dia que detonamos todas as pizzas que compramos o histórico cafajeste do Style não foi um bom início de conversa.

-- Hahaha até parece que vai aguentar ir lá em cima e descer rapidamente no carrinho... Olha é melhor você ter cuidado para não morrer do coração.- dizia friamente á ele.

-- Falou a fera no assunto. Pelo o meu raciocínio vai amarelar desde que o carrinho começar a subir.- ralhou Harry cruzando os braços e encarando para ela .

-- Eiii...Que isso coleguinhas?!- a Ruiva chamou atenção dos dois.- A regra é não brigar, então é melhor parar.- disse Mariana imitando a voz da tia do jardim de infância.

Ri.

-- Andem...Antes que percam a vez e eu coloco outro em seu lugar!!- gritava a senhorinha mal- educada e infeliz enquanto mascava o seu chiclete.

Tinham-se sete carrinhos dispostos, nós e mais um grupo de pessoas se ajeitavam nos assentos e a senhorinha chata passava ao nosso lado dando a instrução para apertarmos os cintos, ri ainda mais quando uma criança na minha frente deu língua á ela depois de dar as costas.

Na pressa de pegar o carrinho acabou que Larissa e Harry terão que dividir esse momento épico junto, reza para que eles não se ataquem lá em cima e se abracem de pavor. Será uma cena para a história da humanidade.

Mariana ao meu lado tentava se controlar de rir por conta da situação da nossa amiga e ao mesmo tempo começava a entrar em pânico. Segurava fortemente a alavanca de metal junto com a sua nova paixão: a Girafa.

-- Já deu um nome para ela?- perguntei.

-- Ainda não, mas você pode me ajudar. Só não sei se ainda estarei viva para fazer isto.- disse ela palhaça.

-- Mariana!!- chamou Larissa na nossa frente.

-- Hum...- respondeu.

-- Tá vendo essa velha?!- disse Larissa apontando para a velha que se direcionava até a cabine.

-- Claro né!- disse Mari.

-- Então você daqui alguns anos!!- zombou Larissa.

-- Vai se fuder!! Serei uma modelo ruiva gata talvez ou ainda nessa vida, Mariana Chanel, um dos nomes mais renomados da arte... Qual é o nome daquela palavra usada agora mais é meio antiga.- procurou lembrar.-- Aí meu Deus, essa coisa tá se mexendo. Ahhhhhhhh!!!- berrava.

-- É contemporânea...- berrei por conta do barulho e das pessoas gritando.

-- Isso comte...comtepo... Ahhhh estou vendo a luz!! Eu vou morrer...- batia os pés freneticamente quando o carrinho parou no pico.

Pov Harry:

Com a altura que estamos qualquer homem pode sentir frio na barriga, principalmente eu. Bem ponto preste a descer e virar as curvas desse brinquedo, todos entraram em pânico e gritavam o que é de se esperar quando o carrinho ganhou velocidade, dando aquela sensação que iremos morrer se encontrarmos o chão, mas é divertido!

Curvas e mais curvas, o próximo pico que pelo a minha analise parece ser o mais alto de todos estava próximo. Respirei fundo esperando o que viria em frente, descemos com mais força.

E para o meu espanto senti Larissa apertar a minha mão fortemente quase arrancando o meu braço, literalmente, ela se aproximava cada vez mais o seu corpo do meu. O meu coração foi desacelerando conforme o carrinho dava os seus guinchos indicando que chegamos ao fim, logo estávamos de volta a cabine piscante do maquinista e da senhorinha.

Ainda sem compreender eu segurava a mão de Larissa com confiança mesmo sabendo que ela surtaria de repente. A garota que eu amo ralhar se tocou no que tinha feito e me encarava confusa.

-- Rum...- dito isto depois de balançar o rosto negativamente e prender um breve sorriso, se levantou apressadamente como ela nunca tivesse pegado em minha mão quando estava com medo.

Pov Liam:

Quase gastei todas as fichas, por conta disso parei para comprar algum doce. As diversas cores de algodão doce na mão das crianças que pediam os seus pais por outro chamou a minha atenção.

São tantos que acabei pegando um gigante de cor azul, ao me virar uma menininha me olhava com os olhos brilhando, ofereci um pedaço e a mesma aceitou. Ganhei um sorriso sincero, um obrigado dela e de sua mãe.

À distância vi outra menina que eu bem conhecia.

-- Ju!!- chamei e de primeira ela me atendeu.

-- Oiii!!- parou de a caminhar e sorriu.

-- E aí?- perguntei me deliciando com o sabor de açúcar.

-- Vou sentar por ali.- disse ela apontando para um banco escondido de frente ao mar e iluminado por dois bosques esbranquiçados.

-- Aceita algodão doce?- perguntei depois de sentarmos e observar o mar bater na costa por alguns segundos. - Nem adianta recusar, porque esse é enorme e da para nós dois.

-- Algodão doce azul, claro que eu aceito e sempre bem- vindo em minha vida!- brincou tirando um pedaço.

-- Cansou?- falei.

-- Só estou tentando recuperar o meu fôlego e para eu não morrer do coração. Acabei de enfrentar a montanha-russa...- disse colocando mais um pedaço em sua boca balançando os seus pés. - De via experimentar a vista lá de cima.

-- Se você foi, é tranquilo para mim...- disse.

-- Heimmm...- disse me empurrando com o seu ombro e gargalhamos.- Posso parecer medrosa, porém eu sou muito corajosa tá.

-- Acredito.- disse encostando o doce da sua boca e quando ela se aproximou, brinquei o movendo de um lado para o outro. Até que ela conseguiu pegar.

-- Olha!- disse.

-- O que?- perguntei.

-- Essa sensação do açúcar derretendo... Nossa...É a felicidade de uma criança e a minha também. - disse ela com o vento balançando o seu longo cabelo escuro.

-- Te entendo. É incrível!!- disse nos entreolhando um tempinho. Desviou os seus olhos do meu e disse.- É uma pena, a nossa vida ou o dia a dia poderia ser sempre assim de sensações boas como um simples algodão doce.

-- Opaaa... Que tal mudarmos isto por hoje? E fazer o agora valer realmente a pena como um algodão doce?- falei e ela já sorria.- Vai comigo na montanha.

-- Combinado.- eu e ela fizemos um toque.

Levantei-me e dei a minha mão para que ela se levantasse, aos tropeços rimos. Ju ajeitava a sua saia e puxava as mangas do seu casaco para esquentar.

-- Está com frio...- disse.- Posso resolver esse problema.

Puxei a mesma para abraça-la, ao olhar para ela suas bochechas coraram. Dei um beijo em sua testa como um carinho.

-- Obrigada, melhorou.- disse timidamente.

-- Heyyy... Se escondendo??- disse Rebeca aparecendo.

-- Heyyy gata!!- disse Ju para Rebeca.

-- Que os dois estão fazendo aí parados?!- disse Rebeca inocentemente. - Estão esquecendo a diversão. Anda Liam... E Ju também!!- disse ela puxando o meu braço enquanto eu conduzia a Ju com a minha mão.

Pov Isabela:

Alguns brinquedos já estavam sendo desligados ou fechados para o uso, trocamos mensagens pelo o fato de estarmos distanciados um dos outros, pelo o caminho até a lojinha que vende o Milk Shake gostoso encontrei perdido o Louis. Aos poucos cada um chegava.

Eu e as meninas compramos três copos médios de Milk Skake de sabores diferentes para irmos dividindo no caminho, voltamos para casa do mesmo jeito que saímos. Conversando e rindo das palhaçadas que dizíamos a cada passo. Tivemos que parar na rua por rimos tanto e evitarmos fazermos xixi, ainda mais quando vinha do Louis.

-- Cara, o que iremos fazer nessa madrugada?- perguntou Zayn se sentando no sofá assim que adentramos na sala.

-- Nada de dormir!- disse Mariana brincando com o topete do Z.

-- Hum...Deixa-me ver...- pensava Louis.

-- Que tal um filme ou uma brincadeira?- disse Larissa.

-- Eu acho que por hoje é melhor um filme.- disse Niall olhando para os meninos.

-- Pode ser.- disse Beca bebendo o sumo de Morango e devolvendo a Mariana.

-- Nada impede de uma boa bebida gelada.- disse Bia se levantando. - Alguém me ajuda?

-- Eu aqui!!- disse Beca levantando as mãos e seguindo a Ana Bia.

-- Pessoal, tem uns filmes na gaveta e na estante, podem escolher. Vou fazer a pipoca.- disse Niall indo para cozinha.

-- Vamos ver o que?- perguntou Louis abrindo a gaveta completa de variados tipos de filmes.

-- Terror.- disse Ju animada e primeiro que todos.

-- Cadê os filmes românticos e melosos?- disse Mariana.

-- Se ela pediu por que, não? Juliana nunca aguenta ver esses.- disse Lari.

Esperamos pela a pipoca e em seguida Niall voltou com imensos baldes, às meninas vieram antes com as bebidas e quase todos já estavam na segunda ou terceira garrafa de Ice. Desligamos todas as luzes e espalhamos almofadas por todo o tapete macio.

-- Posso ir?- perguntou Harry para dar play no filme.

-- Sim...- respondemos.

A cada parte o filme ficava mais tenso e assustador e outras tentávamos ver as cenas sem fechar os olhos, ninguém ainda tinha fechado os olhos e muito menos o Zayn que tem o costume do pegar no sono até na aula mais legal do dia. Como Rebeca se sentou ao meu lado combinamos de quando aparecer algo medonho eu ajudo ela a não ver.

-- Porra, eu não vou conseguir dormir!- dizia ela para mim rapidamente e tampando os seus olhos ao se jogar em cima de mim. Os fios de seu cabelo iam parar na minha boca. - Acabou?? Heim??

-- Pode ver.- disse afagando o seu cabelo e tirando o da minha boca.

-- Sério?- perguntava.

-- Sério.- disse.

Assim que voltou olhar a televisão outra cena a assustou.

-- Ahhhh!!- gritou.

-- Naquela hora estava sem nada. É muito medrosa.- disse rindo.

Faltava pouco para o filme acabar, eu acho. Procurei por mais pipoca e o balde agora se encontrava só com o sal, claro quem ficou na responsabilidade de ficar no seu colo foi a Mariana. Impossível comida não acabar tão rápido em suas mãos.

-- Beca recorre a Mariana. Vou fazer mais pipoca!- falei e ela foi para mais perto de Mari que atenciosamente observava a televisão.

-- Tomara que os fantasmas a noite pegue o pé das duas.- disse Mariana para mim e Rebeca.

Ri em ver a Rebeca entrando em desespero com a ideia nada bacana. Levantei cuidadosamente para não bater o meu pé na cabeça enrolada do Harry ou pisar na cara do Louis sem querer. Entre o grande sofá e a poltrona ocupada pelo o dorminhoco tinha um espaço par eu andar e ir até a cozinha.

-- Vai aonde mocinha?- disse Zayn baixinho e manhoso por conta do sono.

-- Pipoca...- disse do jeito mais palhaço ao mexer o balde em minhas mãos.

Ele se pôs de pé e me seguiu, apertei o interruptor para ligar a luz e a claridade me fez ficar cega. Z procurou pelo os armários sacos de pipocas de micro-ondas ou as normais mesmo, como são tantos armários e divisões que foi até difícil para encontrarmos.

-- Hum... Essas aqui no micro-ondas. E esse pouquinho?- disse olhando para o pote com milho.

-- Heyyy aqui tem caldas de morango e chocolate.- disse Zayn ao abrir a porta da geladeira e pegando os dois frascos, seu sorriso me fez suspirar.

Coloquei uma de cada vez para estourar e só restava a da panela. Sentei na bancada fria em espera, enquanto ele tomava conta para que a pipoca não queimasse. Esse homem é... Sei lá... Ele dança bem, saí muito bem como DJ, ainda por cima é gato, sabe o que falar em uma conversa e também é tímido, algo que torna ele mais fofo do que já é. Pensei ao colocar um pouco de pipoca em minha boca e dei um longo suspiro.

-- Assim não vai sobrar nada para mim e o pessoal.- disse ele me chamando e levando o meu pensamento para longe.- Cuidado está quente.- segurava a panela para despejar no último balde.

-- Deixa eu te ajudar. Só não me queime Z!- disse segurando e ele virou a panela.

-- Se você não sabe gosto quando me chama de Z, ninguém nunca me chama assim.- disse ele colocando a panela na pia.

-- Z!!!- falei assim que ele se aproximou novamente ganhando o seu sorriso.- Hum... Acho que estamos esquecendo algo.- disse fazendo cara de pensativa.

-- Preparada?!- disse com as caldas levantadas. Deu a de morango para mim.

-- Yeahhh!- disse e em seguida jogamos quase tudo em cima da pipoca.- Tá bom, o Niall vai nos matar.

-- É mesmo.- concordou e rimos.

-- Hammmm...- balbuciei ao comer um pouco da gordice que inventamos.

Parei ao notar no que eu estou fazendo, o garoto vai acabar achado que eu sou maluca. Por um momento acabei grudado os meus olhos nos seus e os dele no meu, aos poucos fomos se aproximando mais e mais. A cozinha, a mesa, as cadeiras, tudo parecia ter sumido e naquele instante só se tinha eu e ele, nada mais, nada menos. Somente nós perdido um no outro.

Sem esperar o puxei pela a barra da sua blusa, fechei os meus olhos, meus braços e minhas mãos procuravam por ele, enquanto eu desejava pelo o seu beijo ansiosamente. Nossos lábios se encontraram, parecíamos travar uma guerra.

O carinho na minha bochecha, a mordida no canto do lábio inferior, o beijo, o momento e o sentimento nunca havia sido experimentado por mim antes. Ao acariciar a sua nunca pude notar Zayn ficar arrepiado. O pouco ar que nós tínhamos estava se esgotando, porém eu e ele não queríamos parar.

Paramos ofegantes. Respirei fundo ao sentir a corrente ser transmitida  por todo o meu corpo, tentando consultar a minha consciência, fui me recuperando e procurando o que dizer.

-- Acho melhor voltarmos.- isso já está virando deixa quando rola algo interessante e novo entre nós. O que consegui dizer foi uma das desculpas esfarrapadas.

Dei impulso para descer e ao encontrar o chão respirei fundo outra vez por estar totalmente perto do ser que me causa essa confusão boa. Meus pés pareciam interessantes então fiquei encarando até me sentir segura para andar.

Dei três passos e fui novamente de encontro á ele, Zayn me puxou selando os nossos lábios.

Pov Juliana:

Perto de o filme acabar e Isabela junto ao Zayn apareceram com mais pipoca, a maioria de nós já se encontrava no décimo sono. Os meninos subiram para os quartos, eu e as meninas colocamos roupas mais confortavéis para dormimos, cada uma arranjou um espaço e no piscar caíamos no sono.

Por conta do pouco sono, revirava de um lado para o outro. Eu até consegui cochilar, mas os pensamentos confusos e o medo do filme persistiam em ficar preso em minha mente. Dez minutos, vinte minutos, meia hora, uma hora... Depois de olhar várias vezes para o visor do celular, caminhando na escuridão da casa parei na cozinha.

Assim que acendi a luz a fome apareceu, na dispensa encontrei ingredientes para fazer algo delicioso que eu não como por muito tempo.

Leite condensado, manteiga, achocolatado...Hummm brigadeiro á caminho!!

Encontrei uma panela entre os tantos armários dessa casa, coloquei no fogão modernizado e misturei todos os ingredientes no fogo médio. Enquanto mexia e mexia, voltei a me sentir mal como algumas horas atrás.

Bom, quando Rebeca apareceu no momento em que eu estava abraçada no Liam, nunca imaginei sentir isso da minha melhor amiga. Errr...Sim...Eu senti ciúmes! A sensação piorou ao a ver puxar Liam de voltar ao Parque. Porém, nada indica que eu esteja gostando dele, somente é ciúmes de amigo para amigo, não passa disso, assim eu espero.

É estranho, muito estranho para mim. Saí do transe com o Niall na porta que me olhava assustado ao mesmo tempo em que me observava pensar.

-- Acordada nessa hora, Dona Ju?- disse ele com os fios loiros desgrenhados e os seu olhar pedia para voltar logo para cama.- Já sei. Medo dos fantasmas do filme.

-- É acho que sim e também perdi o sono.- disse.

-- Vou te contar até eu estou com medo de andar por aí sozinho. - disse caminhando pela a cozinha.- Acordei com sede e desci.- falou abrindo a porta da geladeira e pegando uma garrafa.- Que cheiro bom! O que é?- perguntou sentando na cadeira, apoiado na bancada bebia a água.

-- É brigadeiro.- respondi.

-- Brigaleido.- disse embolado e com um forte sotaque vindo da Irlanda. Ri.- Heyy... Sou um simples Irlandês que não sabe falar essa palavra tão difícil.

-- É engraçado.- me expliquei.- Repete comigo. Bri- ga- dei- ro.

A palavra saiu da sua boca mais ou menos.

-- Ohh desisto.- disse ele.- Pelo o aroma, parece ser muito bom.

-- Foi bem melhor do que a primeira vez. É só treinar.- disse ainda rindo.- Espero que não tenha problema por estar fazendo.

-- Problema algum se a Senhorita me deixar experimentar esse doce peculiar.- disse ele brincalhão.

-- Mais é claro...- disse.

Eu preparava o doce enquanto batíamos um papo que a cada cinco minutos ríamos de algo falado. Retirei a panela do fogo e deixei esfriar um pouco.

-- A mágica para ficar ainda melhor é comer na panela.- disse pondo na bancada e dando uma colher para Niall.

-- Você não sabe como estou louco para comer brigaleido.- disse ele.

-- Siga em frente, amigão.- disse. Preferi que ele fosse o primeiro, ele se deliciava com o prato então era a minha vez.

-- Meu Deus...É incrível!- disse maravilhado, já estava na terceira colher.- Totalmente aprovada na cozinha.

-- Yess!!-respondi. Fizemos um high five.

-- Ju...-me chamou.

-- Fale.-respondi.

-- A Mariana tem namorado no Brasil?- perguntou.

Impossível se engasgar com brigadeiro, mas quase aconteceu comigo. Fiquei surpresa. É coisa de Vó, se estamos matutando alguma coisa é certo ser aquilo mesmo.

-- Antes de viajarmos, ela estava enrolada com um menino. Nós o conhecemos há muito tempo.- disse querendo rir.

-- É nada sério, não é?- disse Niall esperando pela a minha resposta ansiosamente.

-- Acho que não. Ele ainda é persistente, já ela nem quer mais.- respondi.- Porque essas perguntas?- fingi não compreender.

-- Ham...É só por perguntar.- disse fitando a colher na sua frente.

-- Ohh Niall, é o que eu estou pensando?!- brinquei.

-- O que você está pensando?- disse receoso.

-- Você não me disse a razão das perguntas, porque eu deveria te dizer?- disse na lata.

-- Outchhh!! Jogo sujo mocinha.- ele disse rindo.- Okay. Eu digo.

-- Ganheiiii!!!!- disse vitoriosa.

-- É que... Eu acho...Acho...- lá estava ele tentando encontrar as palavras e a coragem.

-- Acha?- ajudei.

-- Estou a fim da sua amiga. Pronto falei.- as suas bochechas de brancas ganharam o tom avermelhado.

-- Ownnn Niall!- disse. Parece música para os meus ouvidos.

Se alguém me perguntasse qual seria o pretendente com quem Mariana deveria se casar, de cara eu escolheria o Irlandês fofo. Eles são diferentes em alguns pontos e iguais nos outros, isso faz as coisas fluírem bem entre os dois.

-- Já tentou ou procurou tentar?- disse entusiasmada.

-- Como?- falou ele.

-- Cadê a confiança, Irlandês?- perguntei bagunçando o seu cabelo.

-- Sei lá... Devo?- perguntou confuso.

-- Sim, sim e sim milhões de vezes.- falei.- Ela pode ser fechada, confusa e até intrigante, mas não precisa ter receio em chegar nela, tudo isso é somente um casco forte usado para enfrentar os seus problemas internos e externos.

-- Hum...- balbuciou.

-- Olha no que eu irei te dizer.- falei e ele olhava atenciosamente.- Tantos caras passaram por mim, se encantei e até mesmo me apaixonei, portanto eu nunca tentei ficar próximo demais para rolar uma coisinha se quer. Tudo por causa da vergonha e do medo.

-- Se arrepende?-perguntou ele.

-- Cara, não é se arrepender de extremo e sim foi burrice da minha parte em sempre querer pensar demais, nas consequências e até nas desilusões.- disse.- O tempo é passageiro e se predes a oportunidade já era, nunca irá voltar.

-- Verdade.- respirou fundo.

-- E acabou!- falei olhando para a panela vazia sem nenhum resto de brigadeiro.

-- Já??- disse Niall perplexo e faminto.- Obrigado pelo conselho, agora eu tenho uma boa pessoa para escutar os meus dramas.

-- Qualquer coisa sempre estarei aqui, com os ouvidos prontos e palavras sábias.- coloquei a panela na pia. 

-- Sim, senhorita!- riu.- É melhor se acostumar, acho que vou te pertubar direto com isso.- completou.- Bom sono Ju!

-- Pra você também!- disse desligando a luz da cozinha e caminhamos de volta a sala.

-- Aí!!- não tropeçou e caiu de bunda no chão.

-- Shiuu.- agarrei a sua mão e sem delongas queríamos rir.- Não podemos rir. Elas irão acordar!- cochichei.

-- Meu pé. Está doendo.- resmungou, mesmo no escuro podia ouvir as suas risadas inaladas e tentando não rir alto.

-- Para eu vou rir!- disse com os olhos cheios de lágrimas.

-- Parei...- rimos novamente.

-- Tchau! Boa noite...- disse, antes que eu caminhasse de volta para o meu colchão com um gesto carinhoso e de zelo Niall deu um beijo em minha testa.

Ao deitar no colchão, se eu não me engano, Bela ou Bia entrelaçou o seu braço em minha volta. Sei que amanhã vou acordar com pé e mão de uma das duas em cima de mim. Assim que fechei os olhos escutei outro tropeço de Niall vindo da escada.

Ri antes de cair no sono e ao pensar que as minhas palavras de certo modo balançou ele em relação à Mariana.


Notas Finais


Eita quantas palavras!! E aí o que acharam??? Espero ter cumprido a tarefa e que vocês tenham gostado.
Para quem gosta de acompanhar as roupas dos personagens, deixo aqui o link: http://juh-cabralo-o.polyvore.com/

P.s: Por lá não se encontra todos, mas me organizarei.

Mais uma vez muito obrigado.
Até logo...
Xx Ju


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...