História Back for you - Capítulo 31


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction
Tags Love1d
Visualizações 42
Palavras 7.324
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Festa, Romance e Novela

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá Cupcakes!!!! Como vão vocês? Espero que estejam bem, aqui está mais um capítulo para acrescentar a cada uma de vocês, estou empolgada. Sei que estão querendo muito que os casais se formem e a pedido de vocês juntei as ideias da minha cabeça para chegar a isso, para não estragar as surpresas vou parar de enrolar.
Por favor leiam as notas finais, pois eu tenho mais novidades a dizer, espero que gostem também. E agora, quero agradecer sempre por todo apoio vindo de vocês, por acompanhar e por ajudar fazer esse projeto crescer a cada dia.

Uma boa leitura.
Beijos e abraços da Ju.

Capítulo 31 - Confusões


Fanfic / Fanfiction Back for you - Capítulo 31 - Confusões

Pov Juliana

A luz que batia em meu rosto fez com que eu acordasse e a dor de cabeça latejasse mais e mais, virei para o lado oposto, encontrei Louis abraçado com a última garrafa da noite passada e também tinha penas coloridas em volta do seu pescoço.

Ri e me repreendi no momento seguinte. A casa estava completamente silenciosa diferente de algumas horas atrás, vamos dizer a longa madrugada que tivemos até agora de todas as nossas vidas. É até difícil de lembrar que horas apagamos, literalmente.

Fechei os meus olhos, suspirei.  Decidi não fazer tanta questão de me esforçar a lembrar de tudo, portanto fiquei assim por alguns minutos e acabei cochilando novamente.

Os cochichos começaram a soar em meus ouvidos, despertei rapidamente, sentido toda a preguiça dizer adeus ao meu corpo. Uns reclamavam, algo como falar baixo, pois estava com dor de cabeça, aposto que é o Louis, esse bebeu quase todas.

-- Bom dia! Quase tarde, dorminhoca...- disse Niall em pé bem ao meu lado com um sorriso de anjo.

Respondi com um sorriso um tanto maternal e encantada com a fofura desse garoto.

Ao virar de bruço pude ver a outra parte da sala, Niall agora estava com o Zayn lançando de dois a dois degraus a escada rumo ao andar de cima, Bia sentada em um dos últimos degraus coçava os olhos e ria sozinha.

O beijo deixado em meu pescoço me fez acordar do transe, aquela surpresa trouxe arrepios e um baita suspiro, me virei ao sentar no colchão dei de cara com o Liam, seu rosto denunciava claramente sono.

-- Hey!!- falei tão baixo, quase inaudível, que somente ele podia me ouvir, em forma de carinho alisei o seu cabelo observando cada milímetro de seu rosto e admirada com os seus olhos tão fechados quando acorda.

Isabel tentou beliscar a minha canela com o seu pé, conseguindo chamar a minha atenção, mandou um beijo sem contar do seu olhar de desconfiança após nos reparar. Desvencilhei do gesto, depois de nota que minha mão ainda estava lá.

Ele se levantou e foi embora com o caminhar lento.- mais conhecido por mim como Woody. Woddy caminhava em seus passos lentos.

Bocejei levando a minha mão na boca, um pouco assustada, joguei o ar dos meus pulmões duas vezes pela a minha boca para acreditar que o hálito de álcool ainda tão forte vinha de mim, minhas roupas também tinha o mesmo estado.

-- Café da manhã!!! - disse Zayn, ao voltar.

Então levantei.

-- Ahhh porra Zayn! Minha cabeça... - acertei, só poderia ser o Louis reclamando.

-- Desculpa Lou. - sussurrou o amigo o ajudando a sair do sofá e levando ele para o corredor.

Segui os dois com os meus braços doloridos, pus ambos ao ar na tentativa de mandar o pouco sono que me restava para longe e também as dores. 

-- Ei!!! Me esperem!!! - gritou Bia atrás de nós.

Entrando na cozinha só era possível ver cabeças andando para um lado e para o outro, todos estavam reunidos em um mesmo espaço a procura de algo para comer. Encostada no portal da porta os observava.

-- Cuidado para não quebrar os pratos! - disse Larissa aflita ao ver Mari com alguns, as duas riram.

-- Oi! - de surpresa ganhei um abraço apertado de Bia. Contribui com um abraço caloroso e um beijo em sua testa, prosseguiu sonolenta até a mesa.

-- Ajude-me com o resto, Dona Bia! - disse Lari á ela com a língua entre os dentes por ver a mesma com tanto sono. - E bom dia!!!! – falou carinhosa após ver Bia balançar sua cabeça positivamente e falar algo, Bia se abaixou sobre a mesa querendo dormir mais porém se recuperou e logo recolheu a jarra de suco na geladeira.

-- Bom dia Ju!! - Harry passou por mim desviando o que levava nas mãos e também antes que esbarrasse no ombro de Zayn.

-- Heyyy bom diaaaa. - disse bagunçando o seu cabelo e deixando ele ir.

Olhando tudo de longe abobada, sorria á toa, uma sensação boa havia tocado bem lá no fundo. Acho que de bons amigos tínhamos em pouco tempo nos transformado em uma pequena família.

Em vez de ficar ali parada ajudei Louis e Zayn, peguei o bolo, o pote de biscoito, que com a sua tampa me serviu para colocar os frios enquanto eu caminhava. Na parte externa da casa a grande mesa de madeira estava sendo preenchida por um belo café da manhã, bem reforçado por sinal.

Brigthon amanheceu com o Sol, nos dando energias positivas e nada de ventania, algo que nos deixava confortáveis para comermos sem pressa.

Os dois bancos largos acomodou todos, assim que sentei peguei uma das inúmeras xícaras coloridas e a colher, no mesmo momento que misturava o leite quente com o achocolatado fragmentos da noite passada vinham em turbilhões.

Até agora somente me recordo de ganhar uma rodada de shoot com o Zayn, depois de ter bebido bastante e parar na cozinha...cozinha...chantilly...morango...em frações de segundos meu subconsciente preferiu - me alertou- jogar tudo isso para trás.

Não que eu me lembre.

Ao olhar em direção da cozinha balançada era impossível se esquecer que eu fui até lá ao encontro do Liam.

-- Ju!

-- Hummm... - percebi que estava aérea ao me ver girar mil vezes a colher na xícara, sabendo que a mistura já estava pronta.

Pensativa.

-- Vai querer bolo? - disse Harry o cortando.

-- Claro. Obrigada! - respondi sorrindo e entregando o meu prato pra ele.

-- Mais um dia de Praia, minhas bitchs?! - disse Zayn olhando para os meninos.

Em resposta uma longa saudação vinda deles.

-- Bom, eu tenho as minhas e te digo são melhores que essas. - falou indicando todos os meninos.- Que acordam de cuecas e não são Brasileiras. - disse Bela fingindo dar de ombros.

-- Opaaaaaa! - disse Harry rindo e se deliciando com o seu pão recheado de queijo. É até agora esse ser não colocou o short.- Se acostume e aprecie. - falou  brincalhão e balançando os seus cachos.

-- Amiga, não vai comer? - perguntou Beca.

-- Não. - respondeu Lari com a cara de poucos amigos.- Estou sem fome...- cochichou.

-- Tem certeza? - disse Biazoca na outra ponta.- Anda come logo, está uma gata.

-- Minha felina!- disse Mari.

-- Miaoww!! – Harry e sua imitação.

-- Nossa! Não sei qual foi o pior...- disse Isabela que não se contentou e gargalhou o mais alto que pode, sem contar da sua entonação derrotada nos fazendo rir.

-- Acho que a do Harry, sem dúvida! - disse Louis fingindo ficar enciumado.

-- Harold! Miaow? - Mari tentava perguntar enquanto ria.

Até mesmo Larissa não se deu como convencida, tinha um breve sorriso, deu trégua para a sua paranoia alimentar de ficar magra e mordeu a maçã. A mesa farta foi se esvaziando rapidamente ao meio de tantos assuntos, transformados em piadas e consequentemente em risos.

Agora todos se encontram dispostos e satisfeitos em relação a tanta comida que digerimos, eu acho. Minha cabeça ainda dava sinais de dor, porém bem pouco.

-- Harry!!! Pode deixar as coisas aí! Eu que vou lavar a louça...- gritava Bela ao ver o mesmo correr para dentro de casa com tantas coisas sujas. - Não adiantaaaaaaa!!!! - ia logo atrás antes que ele o impedisse de fazer a tarefa.

-- Eu vou ajuda-la... - disse me levantando do banco.

-- Nada de cabelos picotados?! - disse Mari ao se sentar na mesa perto a mim e depositando um abraço inesperado, algo que me fez continuar no mesmo lugar.

-- Acho mesmo que eu vou te dar essa moleza?! É bom nem fechar os olhos hoje a noite. - disse com o som da minha voz abafada por conta do nosso abraço .

-- Desculpa, tá? -  nos separamos e assim consegui ainda observar a sua expressão assustada com o que eu acabei de falar.

-- Que desculpa? Não foi nada demais, até que foi bom. - respondi.

-- Oi? - disse surpresa.

-- Cá para nós, a noite foi boa para nós duas. - com todas as forças para não soltar nenhuma expressão facial ou qualquer outra tipo de situação que daria uma suposta afirmação para a minha amiga.

-- Um selinho e nada mais. - disse ela com seus ombros caídos.- Quase como aqueles colados nas cartas, frio e só para demonstração.

Ri com a sua comparação boba.

-- Niall não é desses que partiria pro ataque em uma brincadeira, quem sabe no momento certo?

-- Depois do acontecido eu pensei e na minha concepção foi só coisa de momento. - afirmava.

Mal sabe que isso tudo é disfarce dele, um disfarce fofo, nessas horas  ser o intermediador ou o cupido do casal é chato, adoraria soltar todas as palavras ditas pelo o Niall, repetir cada uma e enxergar os olhos de Mariana fascinados, mas eu não vou e nem posso fazer isso.

Eles merecem surpresas.

-- Já que pensa assim, só vou te falar uma única palavrinha. - disse com a Marina completamente atenta.- Invista. Ele pode estar te querendo, na minha concepção Ruiva.- falei a imitando e rindo.

-- Vamos com calma Jujubinha. - respondeu brincalhona. - Espera.- logo que disse ficou muda por quatro segundo e prosseguiu.- Por que a noite da senhorita foi tãooooo chocante assim? Ao ponto de a minha própria amiga assumir isto de cara e do nada. E olha que eu cheguei aqui só pedindo desculpa, sem falar nada. - disse por vencida.

-- Nada de tãoooooooo...Eu só me lembro de alguns fragmentos. - tentei ficar séria, por mais que eu tentasse, não consegui.

-- Está rindo.

-- Não estou. - tentava me segurar.

-- Desembucha Juliana Cabral!

-- Nada de dança. - respondi escondendo os meus olhos por um instante, ela me observava mais aflita, do que até mesmo eu.

Realmente me lembro de pequenos pontos ou sou eu que estou renegando o passado, tão presente.

...Shoot com Zayn que eu ganhei, Isabela consequência, Mari escolhida, Bia fala do Liam, Mari nos escolhe, uma consequência desconcertante, eu quase mato as três, vou para a cozinha ameaçando, sou impedida de dançar, cantarolei, bebida, morango, bebida, chantilly, provocativa, alvo, beijos, arrepios, calor, luxúria, queda de tensão...

-- Ohh meu Deus!

-- Hahahaha sabia que esse papo ia ficar engraçando. - disse ela rindo da minha suposta desgraça que passava em flash na minha mente. - O que lembrou? - pegou um pequenino cacho de uva que sobrou, atirando uma de cada vez em sua boca.

-- Ataquei!

Mariana se engasgou, começando a tossir. Com o turbilhão de minha memória falei sem filtrar a palavra e pensar nos impacto que causaria.

Sim um ataque, talvez a culpa venha em cima do efeito do álcool em minhas veias e artérias, mal se sabe que o desejo fica preso por tanto tempo e até nós não sabemos de sua existência. E quando esse desejo acha a oportunidade para ser realizado...

Ahhh pode acrescentar confusão aí, seja ela aqui em cima, na cachola. Ou um pouquinho mais embaixo, no coração. Ou nos dois, e quando é nos dois é melhor...Até me falta conselhos, o melhor é fugir que no meio de tantas ondas do mar vem a possibilidade de ele se abrir dando passagem para um grande navio de bandeira reluzente, esticada e balançando ao vento com a seguinte palavra: POSSIVELMENTE APAIXONADA.

Dei tapinhas em suas costas fazendo com que ela recuperasse o ar e a voz.

-- Valeu! - agradeceu vermelha com a mão em seu peito procurando um pouco de água. - E?

-- Não sei o que deu em mim na hora, acho que foi o rumo que o papo estava indo e nada além disso, trocamos carinhos e quase nos beijamos.

-- Hummmm safadinha! - disse ela baixo olhando em volta devido alguns dos meninos estarem por perto.- E ele?

-- Sei lá!

-- É até que foi uma boa ideia. Bebida e Juliana, agora em diante devo até ter cuidado de deixar perto.- rimos.- Vocês? Você sabe.

-- MARIANA!!! - minhas bochechas começaram a arder. - Claro que não. Acabou de escutar o que eu disse? 

-- Jura?! - com um sorriso maior que o seu rosto esperava pela a minha resposta, tinha esperança de ouvir sim para que eu e ele estivesse caído no que se passa na sua cabeça, para infelicidade dela isso não aconteceu.

-- Juro. E para de pensar nisso sua mente pervertida.

-- Parei!!! - disse ela divertida. - Boa para ambas, sim.- falou me abraçando novamente.- Puta que Pariu, Ju! - falou rindo depois do silêncio.

-- Me deixa ser sexy por uma só vez! - ralhei.

-- Boba.- me apertou ainda mais com o seu abraço.

-- Hora da Praia!!! - disse Lari chegando ao nosso lado com um atirador de água.- Desgrudem!! - nos atirou a bendita água em nós duas rindo, logo procurou correr assim que nos levantamos depressa.

Num descuido ao chegar perto da porta da cozinha, não sei por quais motivos, Marina se enrolou com as suas próprias pernas e com tanta água pelo chão acabou caindo feito uma banana.

-- Ouuuuu!!! - Larissa já tinha atravessado a porta ao ouvir o barulho, observava Mariana pela a tela.

-- Mariana!!!!!!! - segurei a minha barriga e já podia sentir os cantos dos meus olhos a lacrimejar.

-- Suas vadias! - disse Mari rindo de si mesma, o sue tombo foi completamente engraçado desde o ponto que ela tentou se defender da queda. - Andem me ajude.

-- Não dá... - Lari sentou no chão bem ao seu lado por rir tanto.

E eu me apoiava nas porta.

-- Anda! - falei estendendo a minha mão e numa tentativa válida ao ver Larissa distraída conseguimos molhar seu rosto e uma parte da sua roupa.

Rimos ainda mais. Ao recuperar o ar adentramos na cozinha molhadas.

-- Meninos olha o que eu trouxe...- disse Bela descendo da escada de longe podíamos notar ela com sua voz de vilã em desenhos animados. Acho que alguém não se esqueceu do que os meninos deveriam pagar pela a noite passada, pois em suas mãos tinha duas partes de cima de biquínis.

Pov Bia

-- Eles já estão vindo! - disse Zayn chegando por trás de Mariana, Juliana e Larissa, se aproximou de Bela e se jogou no sofá caindo em cima dos nossos colos.

-- Zayn!!! - o chamamos rindo por conta do seu peso, pode ser até magrinho, mas ossos pesam e dele não foge disso.

-- Foi mal, eu amo vocês! - disse ele continuando no mesmo lugar, estirando em cima de nós.

-- Ownnnn!! - dissemos em resposta do seu carinho.

-- Não tente fugir meninos! - falou Mari rindo ao ver os dois se escondendo em seu ombro.

-- Chegamos para a nossa sentença.- falou Louis com o ar mais leve depois de tomar um remédio para dor de cabeça e claro como um briguento chegando para a luta.

-- Quero ver! - Isabela gargalhava entregando as peças para os dois.

-- Somente a parte de cima. - disse Harry com os olhos assustados ao pegar no material.

-- Temos que nos trocar também...- disse Beca com dificuldade por rir tanto ao se engasgar com a sua própria saliva.

-- Meu Deus! Como vocês, mulheres, conseguem colocar isso? - disse Lou, se enrolando. Lou? Oi? Deixa pra lá!

-- Deixa que eu te ajudo! - falou Ju tentando sair do mar de gente que encontrava o sofá.

-- Aí minha perna! - disse Larissa tentando se acomodar sem machucar os outros.

Niall ajudou-a para levantar, agora em pé ajeitou a sua roupa e seu cabelo e foi de encontro ao dois, só em ver de mais perto começou a rir dez vezes mais que a minha outra amiga maluca.

-- HA HA HA!! - Louis o imitava a fazendo rir mais e mais, contagiou o Harry, Isabela e no fim a sala toda estava a rir.

Minha barriga doí, essas pessoas são tão palhaças que nem sabe, eu me incluo nesse pacote, podemos abrir um circo. Enquanto os meninos se ajeitavam com os seus tops sexys e eu mais a galera procuramos fazer o mesmo com as nossas roupas de banho.

Com os meus olhos escuros observava a imagem mais linda ao fundo que infelizmente se chocava com uma cena tanto horripilante, são eles, Harry e Louis com os seus biquínis multicoloridos, duas mocinhas elegantes. Pensando pior minha cabeça criou os dois vestidos de sais e blusas rosa, maquiados, algo que me vez ri sozinha.

Andamos de casa até aqui rindo. Para ser sincera nem tão ruim em relação em eu ter que acompanhar o Tomlinson com as suas provocações.

Ambos faziam diversas poses para Mariana que insistia em tirar tantas fotos, recebíamos olhares de descontração, outros sem entender ou procurando o motivo para aquilo e alguns chocados até irritados, sérios demais não gostando muito da ideia.

-- Que vergonha!!- disse Lari abaixando o seu óculos antes na cabeça agora em seus olhos, depois de ver a mulher sentada ao nosso lado nos encarando.

-- Ohhhhhh!!! Olhem aquela mão e a bunda do Louis...- Beca tentava controlar a sua risada espalhafatosa que nos contagiava e chamava mais atenção do que a cena.

-- Esses dois!!!!- disse Liam.

-- Olha!- Ju limpava as lágrimas no canto de sua juntas. - O menino vai ter um ataque daqui a pouco...- tentava respirar e inspirar, ficar normal, mas era em vão.

Niall já estava deitado na canga, coitado, segurava a sua barriga com olhos cheios de água, por rir tanto as suas bochechas rosadas ganhavam uma tonalidade ainda mais forte.

Só conseguimos parar quando eles decidiram entrar no mar fazer mais uma gracinha na água e só depois voltar até nós sem as partes de cima. Inglaterra pode ser o lugar mais calmo do Mundo, desde que vim parar nessa terra encantada a minha consciência não é igual como antes, aquela que eu podia dormir tranquilamente sem pensar muito.

Talvez o que tira o meu sono nem seja o lugar, a rotina, o cansaço, a saudade de casa, as tarefas intermináveis. Ando bem devagar, em busca do por que dessa aflição que passa aqui dentro de mim?

É algo que me causa os sentimentos mais adversos e incompreensíveis de toda a minha vida.

Pensei. Assim que aquele se sentou ao meu lado.

Pov Isabela:

Deixei as meninas de canto e andei cautelosamente para eu não tropeçar para encarar a água gelada, Brigtnhon é um lugar para ficar sentadinho comendo ou bebendo, jogando uma conversa fora ou até apreciar essa paisagem maravilhosa.

Voltei a superfície com todo cuidado porque há tantas pedrinhas e cactos de vidro de garrafas quebradas, a minha vontade foi maior, quando você ver um mar imenso na sua frente, não sei como me fez lembrar daquele calor no verão do Rio e acetei mergulhando.

Com olhar distante e discreto, Z se aproximava mais e mais o sorriso no rosto também o acompanhava, o moreno alto e magro me observava. Só isto me batia uma pequena felicidade lá no fundo.

-- Ei!- disse a ele em pé caminhando pra perto.

-- Bom mergulho!- falou pegando a pedrinha e jogando na de volta para água a força de sua mão vem a pedrinha quicar e no fim do seu trajeto sumiu na imensidão do mar.

-- Olha lá ele sabe!- disse balançando as minhas mãos e fazendo uma cara patética que o fez rir.- Não que entrar? Está um pouquinho gelada.- fiz aspas com as mãos em cima da palavra no diminutivo.

Passei os dedos entre o meu cabelo o colocando todo para baixo acabou grudando e ficando todo para trás.

-- Euuu?!- disse gaguejando que tão pálido ficou.

-- Ohhh nãooo?!?!- falei olhando bem no fundo das íris castanhas magnética, o menino agora estava disperso.

-- Eu não sei nadar.- contou sorrindo sem graça abaixando a cabeça.

-- Senta aqui.- toque em sua mão ao me sentar. Já que ele não sabe nadar é provável que tenha medo ou algum tipo de fobia. Entre aquelas tantas pedras de diversos tamanhos e formas.

-- Posso te ajudar se quiser...- disse espirrando um pouco de água nele, ele me encarava ao me ver procurando algo no chão. - Achei!!

-- Até deixo, mas não por aqui!- disse ele encarando o mar e ficando pálido novamente, toquei delicadamente em sua mão na tentativa de passar segurança, ganhei outro sorriso.

-- Pense que isto é você...- disse mostrando a pedrinha fininha e cumprida.- É simples, basta manter o corpo firme, puxe todo ar que puder e mergulhe, uma hora braço direito, cabeça para fora da água, mergulha, braço esquerdo, para fora e respira...- expliquei ainda segurando a sua mão e com a outra livre coloquei a pedrinha para mergulhar na espuma branca.- E através dessa qualificada professora você estará apto para nadar, se divertir, pegar onda em todos oceanos desse mundo!- disse piscando para ele com essa piadinha tosca no fim.

-- Uau! Tenho uma boa professora com certeza, espero que após as aulas eu possa nadar no Atlântico.- completou rindo.

Peguei na mão que estava junto a minha e depositei a pedrinha ali, em seguida encostei a minha cabeça em seu ombro.

Abraçou- me de lado e ficamos ali, no melhor silêncio.

Pov Rebeca:

-- Opaaaaaaaa!!!- saiu da minha boca assim que vi, me espantei de tamanha surpresa, logo um sorriso bobo veio junto.

-- Olha lá DJ Malik conquistando os seus hits...- Lari disse com o seu canudo na boca. Conforme as meninas estavam dispersas, demoraram a entender.

-- Bela e Z!!- Ju falou com animada com ar cheio.

-- Shiuuuuu!!- dissemos a ela por falar alto com a sua empolgação.

-- Ninguém mais precisa saber...- disse Bia rindo e abraçando Ju.

-- Foi mal.- Ju cochichou nos fazendo rir.

-- Oi?- Mariana ainda perdida no meio de seus jogos foi a última a se tocar no que estávamos a dizer.

Os meninos em uma distância razoável de nós nem perceberam nada, muito menos estavam atentos a olhar algo bem abaixo de seus narizes.

-- O que gente?- disse ela bloqueando a tela do seu aparelho. Hoje ela estava mais feliz, nada de coceiras.

-- Bem ali...- disse Bia mexendo a sua cabeça na direção.

-- Sabia!- festejou a pequena grande Mariana.

-- Acho que vem mais por aí...- Larissa deixou no ar, mas claro que a frase nos lembrava do grude de Mari e Niall depois do seu delicado beijo.

Com a língua para fora, olhar repressivo, levantou o seu dedo do meio a Larissa.

-- Te amo, Mariana cara de banana!- disse Larissa rindo.

Demos meia volta antes do sol se pôr, nossa energia havia se esgotado bem mais rápido do que o primeiro dia Brigthon e a longa viagem que nos trouxe até aqui. Eu e as meninas levamos tempo para discutir as nossas possíveis probabilidades de relacionamentos amorosos, em particular, para nossa querida Ana Beatriz, faltou pouquíssimo para explodir.

Depois de ouvir a combinação que mais teme, é claro, nós já sabemos qual é...

Tomei banho e coloquei a roupa mais confortável para tirara algumas horas de sono. Não sei por quais poderes, mas este lugar me dá a sensação de casa, aquele cantinho de refúgio, onde sempre pode encontrar o carinho de mãe, doces de vó, enfim, a saudade de alguma forma ia parar bem longe.

Ganhei companhias e junto a elas subimos para o andar dos quartos, Larissa, Zayn, Bia e Liam também procuravam dormir logo. Pela divisão feita pelos os meninos o quarto se manteve organizado, creio que Louis foi proibido de entrar aqui. A janela aberta deixava a brisa passar entre nós, fazendo com que o sono só aumentasse, olhei para os dois lados e quase todos já tinha seus olhos fechados, a nãos ser eu que recordava da última vez quando Ju entrou no quarto da Mari e teve um surto ao ver toda aquela bagunça.

Pov Juliana:

A fila do banho foi imensa ao voltar casa, todos queriam ficar limpos logo, sem nenhum estresse preferi ser a última. Caminhei até o banheiro levando tudo em meus braços cruzados de tanta coisa, espera, ao ver as coisas espalhadas notei que faltava a toalha, retornei á sala pensando em ter deixado no sofá.

-- Esqueceu?- Lou me olhava tenso e fazia uma cara de preocupação, algo que ficava engraçado, ao rir olhava para ele e a toalha enrolada em sua cabeça.- Pensei que não era de ninguém, claro é de alguém, mas acabei pegando sem querer.- se explicou rapidamente terminou tudo sem ar.

-- Hey está tudo bem...- disse me aproximando dele. - Aproveite a toalha querido.- disse brincando e rindo com ele.- Só me fala aonde posso pegar outra...- disse com as mãos em minha frente sem saber.

-- Se eu não me engano...- pensou.- Lá em cima.- disse com o seu melhor sorriso. Se todos os caras fossem como ele, que leva a vida tão leve e rindo sempre, teriam amigas de sobra. Como eu!

Mesmo estando cansada subi toda a escadaria de uma só vez, ao entrar no quarto puxando a porta rapidamente reduzi a velocidade assim que percebi que havia gente ali, sem fazer qualquer esforço, em piloto automático, fixei os meus olhos nos dois.

Sair dali foi o que me veio em mente, antes que qualquer percebesse a minha presença peguei a primeira toalha que avistei, ela dormia bem ao lado dele.

--Ju...- sua voz tão baixa, quase impossível de se escutar, me chamava.

Continuei andando, Rebeca me chamou mais uma vez um em um tom mais alto, ela também não tinha a pretensão de acordar os outros, continuei olhando para frente, tudo parecia um clarão e distorção, fechei a porta logo atrás.

O que anda acontecendo comigo? A conheço faz anos e nem quero imaginar alguma intriga entre nós duas, nunca nos distanciamos por nada e por ninguém. É uma sensação tão estranha basta eu olhar para Rebeca e Liam, e essa coisa toma conta de mim. Já é a terceira vez que acontece, desde o parque, me lembro das suas mãos juntas como o de Zayn e Isabela hoje, quando foram á praia juntos, que vontade de gritar ou me jogar na escada para ver se a minha cabeça volta ao seu normal.

-- Pensei que ficaria por lá...- disse Louis assim que me viu.

-- Ahhhh...Eu  não quero acordar a galera.- passei  sem fazer nenhum contado com ele para não ter que responder que estava tudo bem, portanto a resposta definitivamente é outra, não está nada bem.

Ao olhar minha imagem refletida através daquele imenso espelho colocado de forma planejada no banheiro, me dei conta do que se passava dentro de mim ou tentando saber, encontrar a razão para tudo. Sentindo-me sufocada levei minhas mãos ao rosto, respirando levemente.

Será possível que isso passa?

Passar o que? Se nem eu sei o que está acontecendo.

Somos todos amigos, eu e ele também, nada, além disso, tenho a certeza  que não há uma única tentativa válida entre nós. Insegurança, isso, momento de insegurança, pronto! Me despi deixando a água morna levar meus pensamentos para Marte, e que todo aquele peso encontrasse um jeito de ir embora.

Por mais que eu quisesse o flagra voltada em segundos, como a cena em que Rebeca e Liam andava de mãos dadas pelo o parque, a caminhada dos dois na Praia, enfim cada coisinha vinha á tona sem ter motivos para vim.

-- Ju!- escutei bem depois.

-- Oi!!- respondi em voz alta e rapidamente desligando o chuveiro.

-- Vamos ali...e já voltamos.- disse  Bela do outro lado, sem entender aonde ela iria.

-- Ok, amora!

Agora seca coloquei meu confortável moletom e um short, sequei os olhos deixando de lado as lágrimas que se uniram com a água, a sala se encontrava vazia, e casa em completo silêncio, me joguei no sofá a procura de um canal, feliz encontrei um episódio já visto de “Friends”.  Rindo com as falas, escutei cochichos vindo da parte de trás e um baita barulho no quintal.

Pov Bela:

Mariana me pressionou sem me dar a chance de negar, ela me faz andar toda a Rua, quase perto do Pier, até o lugar que vende o melhor milk-shake já experimentado por todos os anos da minha vida. Com a sua forma fofa de nos tratar sempre bem e deixar claro que temos um espaço em seu coração, derreti ao ouvir o amora vindo de Ju que acabei levando um para a mesma.

Voltando as pressas antes que a criança Ruiva descabelada, por conta do vento, decidisse andar mais um pouco e ir até a cama elástica fazendo as pessoas ao nosso redor olhar para nós com a cara feia, como a última vez que fizemos a sua vontade.

Em casa não se escutava nenhuma voz, estranhamos ao depois de passar a chave na porta, mas ao entrar encontramos Ju jogada no sofá com uma expressão meio triste.

-- Trouxemos para você!- Mariana falou logo, tentando se redimir, vamos dizer que quando eu pensei em comprar tinha essa ideia. Não sei como ela ficou com ódio de mim ao coloca-la em uma brincadeira quase de mau gosto.

-- Ganho créditos também!!!!- disse dando língua para as duas.

-- Obrigada minhas netas.- disse ela sorrido agradecida.

-- E aí? Cadê o pessoal dessa casa?- perguntei me sentado ao lado delas.

-- Dormindo.- respondeu desanimada levando o sumo a sua boca.

-- Louis e Harry estão acordados.- disse Mari deixando a chave no aparador atrás do sofá.

-- Opaaa!!! Acho melhor vermos isso.- riu se pondo de pé.

No quintal verdinho, lá estava os dois perto das duas grandes portas de madeira, observava segurando a coluna e descendo a pequena escadinha. Louis estava mais á frente estirado no chão e Harry ria abestado.

-- O que aconteceu?!- perguntou Mariana se aproximando.

-- Cai!- disse Louis ao se recompor e ficar ereto.

-- Foi o melhor tombo...- Hazza ainda ria.- Quase te chamo Ju, pensaste que dormia.- terminou ele balançando a cabeça em direção a casa.

-- Humm milkskahe!- Louis nos roubou alguns goles.- Meninas, encontramos uma cama elástica.

-- Camaaaa elástica?!!!!!- Mariana no mesmo instante correu para dentro da casinha. Olhou, olhou, cada detalhe e se virou.- Acho que podemos montar.

-- É melhor perguntar ao Ni.- falei.

-- Concordo.

-- Niallllllllllll!!!!!! Nialllll Jamessss!!!!- Louis berrava.

-- Também encontramos essas luzes.- falou Harry perto de tantos fios.

-- E temos alguns tascos. Serviria para uma bela fogueira- disse Lou a espera de algum sinal vindo de Niall.

-- Mãos as obras.- disse Ju balançando os braços pelo o ar.- Claro, eu não sei cortar tasco, mas eu posso te ajudar.

-- Falem.- Niall abriu a janela aparecendo, Louis correu até ele para pergunta-lo.

-- Devemos cortar mais alguns....- calculei ao olhar a pequena pilha de madeiras.

-- Venha!- Mari puxava os fios na direção oposta de nós, sim é uma criança com cara de dezoito, só pode ser.- Me ajude a minha outra mão está congelando.

-- Puxe para lá e eu pra cá.- disse Ju ajudando ela.

-- E eu fico com os tascos, né?- as duas pararam e olharam para mim rindo amarelo.

Rimos.

-- Tudo bem.- disse vendo os quatro rirem da situação.

Pov Zayn:

Sonolento e com frio, acabei acordando no meio do sono. Todos ainda continuavam a dormir, pensei em voltar a fazer o mesmo que eles, muito pelo ao contrário, eu até tentei, mas não consegui.

Desci a procura de alguém, na sala não havia ninguém. Passei pelo o corredor e chegando a cozinha encontrei Niall com ar feliz e sorrindo sozinho andando entre os armários e panelas preparando algo.

-- Despertou Bela Adormecida. - disse ele assim que me viu.

-- Sim meu príncipe!- disse pulando como uma menina até ele fingindo dar um beijo.

-- Nem mais um passo, Sr. Malik.-disse com a colher completamente cheia de molho.- Seu belo cabelo não gostaria nada disso.

Rimos e me aproximei perto da panela exalando o cheiro tão bom que vinha dali.

-- O que eles estão aprontando, caro amigo?- disse me encostando na bancada.

-- Vamos fazer uma bela fogueira. Já estava pensando nisso, mas eles foram mais rápidos.- disse ele confiante ao lavar as mãos.

-- Vou escovar os dentes, volto para ajudar.- disse a ele, antes de sair da cozinha deixei um beijo em sua bochecha.

-- Malik!!!!!- disse ele rindo.

Após escovar os meus dentes, procurei por algum agasalho para aguentar a temperatura que faz lá fora, em vez de sair pela a porta da cozinha atravessei a porta da frente contornando a casa por fora. Na parte de trás só se encontrava Isabela sozinha com dificuldades em levantar pedaços de madeira.

-- Precisando de ajuda?- falei me aproximando dela.

-- Mais é claro.- falou ao me ver, passou um de seus braços na sua testa na tentativa de tirar os cabelos de seu rosto.

-- Acho que ainda consigo.- falei vendo o serviço pela frente, Bela me deu o machado dando alguns passos para trás.

Posicionei melhor o tasco ao centro levantando a ferramenta a cima da minha cabeça, acertando em cheio no meio fiz com que dividisse em duas partes.

-- Yeahhhh super Z!!!- disse ela bagunçando o meu cabelo cantarolando ao me deixar de lado.

-- Ei volte aqui, senhorita Isabela!- deixei a ferramenta no chão e corri até ela.

Consegui para-la ao segurar em sua cintura, sua risada me deixava mais franco e menos atencioso assim dando brecha para que ela escapasse de meus braços. Acabamos tropeçando no pé de um e outro e nas raízes fincadas no chão da imensa árvore.

Através dela nos impediu que ganhássemos um belo tombo.

-- Não valeu!- disse ao rir enquanto dava leves tapas em meu peito.

-- Ganhei duas vezes!- disse me vangloriando.

-- Na natação...Acho que...- ralhou me olhando fixamente.

-- Outchh!!-brinquei nos aproximando mais, o cabelo que caia sobre o seu rosto fiz com a grande mecha ficasse em sua orelha. Por conta do gesto pude observar cada detalhe de Isabela.

Ao ouvir sua respiração ficar descompassada, logo vi seus singelos olhos se fechando.

Preencho o pouco espaço entre nós dois e selei os nossos lábios finalmente, deixamos tudo de lado, o pensamento, as pessoas, o lugar, enfim ali naquele momento só era eu e ela, como se tudo desaparecesse em segundos.

Toques de Bela foram depositados em minha nunca, segurou um dos meus braços apertando delicadamente e quando o ar já não estava presente atrapalhando a nossa respiração tivemos que se separar, se pudesse beijaria ele em uma infinidade de tempo.

Como da última vez ao quebrar o beijo, ela selou os nossos lábios novamente.

-- Desculpa.- disse abraçando e sentindo o seu cheiro.

-- Ei...- se desvencilhou do abraço, me botando em sua frente e acariciando o meu rosto.

Para minha surpresa Isabela quis me beijar, sem receio a deixei e aprofundamos o beijo, um tanto feroz. Um clarão ascendeu em cima de nós e saudações vieram em seguida. Assustados, separamos os nossos corpos, a procura da onde vinha toda a barulheira e gritaria.

Das janelas da cozinha era possível ver cinco cabeças e panelas, copos de milk-shake levantados no ar como copos de cervejas, eles estavam nos vigiando a todo tempo.

Envergonhada encostou sua cabeça em meu peito rindo, abracei depositando um beijo no topo de sua cabeça e claro eu também sem graça cocei a minha cabeça sentindo as minhas pálpebras tremerem de nervosismo.

Pov Mariana:

Eu e Ju fizemos até um bom trabalho em arrumar todas as luzes, voltamos para dentro deixando Louis e Harry com a cama elástica, eles vieram atrás de nós, pois precisavam de alguma chave ou ferramenta.

O Irlandês, que para as meninas ele é o garoto mias fofo desse mundo, preparava deliciosos petiscos para a noite, encantadas, acho que é a palavra certa a ser usada, eu e minha pequena amiga ficamos em volta do fogão junto a ele.

-- Marshmallows separados?- perguntei para ele.

-- Me esqueci...- disse ele desligando o fogo atrapalhado.- Uma fogueira não deve ficar sem esse elemento especial.- disse me encarando fixamente com os olhos azuis, azuis, que te hipnotizam inexplicavelmente.

-- Bom, deixa que eu resolvo isto.- disse Ju com a cara mais deslavada ao perceber que eu também o encarava. Com o seu sorriso travessa no rosto foi ao armário pegar o pacote, somente assim eu e ele saímos do transe.

-- Estou preparando alguns sanduíches, se quiserem.- ofereceu ele coçando o cabelo timidamente.

Sem que ele percebesse desviei de seu corpo lentamente dando opção de ela me observar, disfarçadamente disse para que ela parasse de pensar além, bom, a minha querida amiga comia pedaços do doce falando em amor e me imitando em uma versão encantada como as princesas da Disney.

Bufei virando para o Niall, mesmo não querendo que ele visse essa cena entre eu e ela, ri comigo mesmo e pegando um de seus preparos para mim.

-- Hummm...Está bom!- disse ao experimentar.

-- Bacia de Marshmallows pronta, eu só vou dar um pulo ali na sala, sabe terminar o episódio que eu estava vendo e deixo vocês...- disse Ju me pedindo um pedaço do sanduíche.

-- E acho que Niall ficaria triste em ver você, uma pessoa tão boa, se desfazendo de um convite.- fiz drama.- Não é?- falei colocando o meu braço no pescoço dele. Os olhos de Ju cresceram e quase se engasgou com o pedaço pedido.

-- Ju me traindo!- disse Niall com um bico de bebê.

-- Eu sei que vocês me amam...- disse ela piscando os olhos e pegando um sanduíche para si.- E que vocês...

Nem mais uma palavra, por favor, por favor.

Mentalmente esperei que ela entendesse o sinal, por instante as minhas mãos suaram para a minha sorte e graças ao Louis entrou na cozinha aos berros.

-- Juliana Cabral!

Ela deu um pulo com o tom grave de sua voz.

-- Como você ousa a fazer isso comigo? E você também Niall, cobaia Irlandesa nunc a esperava isso vindo de você e dessa pessoa.

A risada do Niall preencheu o espaço, Ju se manteve assustada, um dos meus sons favoritos tem sido essa gargalhada. Quando tiro algum tempo e me sento com ele, toda vez é assim acabamos rindo ou animando um ao outro.

-- Ei a menina vai ficar assustada.- disse indo até Ju e a abraçando apertando.

De um modo engraçado Louis pegou um grande pedaço de seu sanduíche.

-- Nunca deixaria os meu créditos e o prazer de trabalhar na cozinha com o grande chefe Tommo Tommo.- disse ela rindo.- Olha o meu coração.- falou com a mão em seu peito depois do susto.

Louis sorriu fechando os seus olhos também, uma versão do Niall maior e bunduda. Se juntou a nós duas em um só abraço. Assim que nos largou foi de encontro ao menino de madeixas loiras em uma conversa sobre o melhor molho a se colocar em pães, hamburguês e sanduíches uma conversa pra lá de chefe.

-- Pensei que falaria, sua maluca.- disse baixo a ela.

-- Parei.- cochichou me dando língua e logo me retribuindo em um abraço ainda mais apertado.

-- Chega de abraço pro hoje, né.- falei espalmando a sua cabeça a tornando em um ninho de passarinho.

-- MARIANA!- disse Ju com os seus olhos espantados e a boca suja de molho. - É nessas horas que era bom eu falar, sabe...- terminou.

-- Por favor não, eu até deixo você cortar os meus cabelos.- falei olhando para as mechas enroladas em minha mão, tenho uma certa dificuldade de fazer com que ele cresça e não acho uma boa ideia pensar em cortar.

-- Eu já disse que não vou contar.- disse cruzando os seus dedos em cima de sua boca e em seguida bagunçando o meu cabelo dez vezes mais.

Rimos ao perceber que Niall e Louis nos olhavam estranhos por conta de estarmos falando em Português desde que começamos a cochichar, sem entender, ainda bem, perguntaram...

-- Estão xingando eu e ele?- ambos apontavam para outro ao mesmo tempo.

Pov Larissa:

Já acostumada em acordar com eles falando, sim, tenho amigos que tem um talento incrível de conseguir acordar quem quisesse, lerda e um pouco desorientada caminhei até a parte de baixo da casa.

Amontoados na sala pareciam tristes enquanto a chuva derrama as pequenas gotas pela a vidraça da janela, a camisa de alguns meninos estavam no mesmo estado, embaixo do braço Niall tocava alguns acordes de seu violão e os outros olhavam para si ou até mesmo para o

teto.

Passando pelo sofá e por mobílias pude ver de longe a porta da cozinha entre aberta através do corredor, lá fora luzes brancas deixavam o jardim delicadamente cuidado com o verde em grande realce e uma fogueira sem chama.

Abri o trinco da janela branca e com o vento gelado tentei observar o céu, o redor e nada além de uma chuva que acabara de cair.

-- Ei galera acho que temo uma bela fogueira lá fora para acender.- disse na intenção de fazer com que eles ouvissem.

-- Mas ainda está chovendo, Lari!- disse Bela com os olhos fechados e com a cabeça apoiada no encosto do sofá.

-- Ela já foi. Vamos!- disse me virando e com os seus rostos pareciam acredita no que eu estava dizendo.

Devem estão um bom tempo aqui nesse sofá a esperar.

-- Vamos!!! Gente!!!!- puxei Isa pela mão e em seguida os outros despertaram do transe.

De forma ágil e prática, os meninos conseguiram montar uma cama elástica deixada no chão quando a chuva começou, já a fogueira eu e as meninas tentamos, a cada tentativa nós não sabíamos se ríamos ou chorávamos de tanta dificuldade.

Enfim, com uma ajuda coletiva havia uma cama elástica a nossa espera e uma bela fogueira para nos aquecer, carregada em pegar algumas mantas, cobertores para cobrir os pés de tanto frio adentrei a casa mais uma vez.

Na mesma portinha que Bia e Louis ficaram presos por longos minutos de agonia encontrei de diversas cores e tamanhos, peguei todas que consegui. Voltando a caminhar apressadamente para não deixar caí-las a brutalidade de Harry parou bem a minha frente.  Os olhos verdes, agora escura, não demostrava sentimentos alguns e sim o vazio, algo que era possível até sentir.

Os cachos de seu cabelos suavizavam o ar sério e frio, ao olhar minha alma, suspirou me deixando ali sem qualquer palavra, somente levava a mão direita em seu rosto procurando me sair dali em passos maiores.

Todos sentados, os primeiros acordes ecoavam me fazendo refletir do quanto sou burra em antecipar palavras que nunca deveria ser ditas, sentados em formato de meia lua observava o rosto de cada um.

Misturados, depois de algum tempinho empurramos Isabela para o lado de Zayn que juntos puderam se aconchegar em um só abraço, eu soube de quase tudo assim que levantei, as meninas foram rápidas com a novidade, suspirei feliz tirando o doce branco da ponta fina da varinha.

Será que eu fui rude o bastante com ele? Ou ultrapassei? Me sinto desconfortável com toda situação, ainda vejo o mesmo olhar tristonho em cima de mim. Ao mesmo tempo, que tento ter distância de Harry outra parte de mim pede mais dele.

Confusa o bastante com os meus devaneios criado por aquele homem indecifrável que me dar peças e mais peças desconhecidas, deixei que a música me guiasse e toda aquela dolorosa culpa ia se desmanchando a cada verso cantado da expressiva música de Oassis, e nada mais justo do que ser Wonderwall.

Por incrível que pareça era tudo o que eu queria e deveria dizer a ele.


Notas Finais


E aí meus Cupcakes o que acharam?? O que eu tenho a dizer é que eu criei um novo espaço para nós, eu estou sem ideias para o que eu posso fazer por lá, se tiverem alguma me avisem, quero começar a deixar esse espaço de autora e leitor mais forte. Aqui o link: http://back-for-you-fic.blogspot.com.br/
E assistam essa surpresa que eu fiz https://www.youtube.com/watch?v=Tl8aKX_OYlI
Se gostarem espalhem para nos ajudar.

Mais uma vez muito obrigada...
Até a próxima e desculpe-me por tudo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...