História Back for you - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction
Tags Love1d
Visualizações 153
Palavras 1.886
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Festa, Romance e Novela

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá amoras!! Postando mais um capítulo para vocês e no próximo, sem mais ou menos,elas finalmente pousando em Londres. Aviso a vocês também não vai demorar para elas conheceram aqueles cinco Boys Magias. Boa leitura para vocês!!

Beijos e abraços da Ju :D

Capítulo 4 - Tem um pimentão no avião!!


Fanfic / Fanfiction Back for you - Capítulo 4 - Tem um pimentão no avião!!

 

Pov Larissa

 

Passamos pela aquele corredor todo sanfonando que faz ligação com a sala de embarque ao avião, a  voz das seis era mais alta de tos que fazia o mesmo caminho, brinquei escondendo o meu rosto com o cachecol em meu pescoço, Bia viu e começou a rir de mim.

 

-- Coitada! - disse Bia para mim. - São as nossas amigas.- deu de ombro e rindo ao se divertir com a situação. 

 

-- Pé direito, minhas amoras ao entrar no avião, não se esqueça. - disse Ju mais a frente entrando no avião.

 

-- Que horror o avião não vai cair...- disse Mariana que grava tudo, as gargalhas e brincadeiras.

 

-- Todo ritual é pouco.- disse Bela para ela que levantava a sua mala entre o espaço antes da porta.

 

A aeromoça simpática também concordava rindo com elas, me desejou uma boa viagem e direcionando a sua mão para as cadeiras de três, compramos passagens para classe executiva, então na minha fileira Ju e Mari me acompanharia logo atrás se sentaram as outras três. 

 

Depois de por algumas coisas em cima da bagagens em cima da poltrona, me ajustei na poltrona pondo a minha bolsa de mão em minhas pernas, olhando a janelinha percebi que a minutos trás estive dando abraços naqueles que tanto gosto e não verei por um bom tempo. Como odeio despedidas, para mim essa parte poderia não existir, eu prometi para si mesma que não deixaria o emocional muito afetado antes de chegar em Londres, tenho que chegar intacta ao invés de pisar em solo britânico com bolsas pretas de rímel abaixo dos olhos de tanto chorar.

 

Mariana sem perceber deixava a Vó olhar suas mensagens descuidadamente, por ela está sentada ao meio, também não contive de fazer o mesmo e as mensagens são de Rafael, hahaha, essa está completamente ferrada. Ajeitei o meu cabelo e a tonalidade vermelha surgiu em seus rosto e com sorriso bobo na cara, não esperei nem um segundo a mais então eu avisei as outras sobre o fato que o de se esperar colocaram pilha também.

 

-- Ohhhh não vocês estavam lendo, suas ridículas! - disse ela pondo o celular em seu peito para ninguém ver nada.

 

-- Nossa nunca pensei que vocês chegariam nesse ponto!! – disse Ju assustada com a situação e pondo uma das mãos na boca. 

 

-- É amiga eles chegaram nesse ponto, olha como a Mari está!! Eu quero ser madrinha...- disse Bia.

 

-- Ei da para vocês pararem estamos em público!!- disse Mari irritada e com vergonha.

 

-- Se você está desse jeito é porque você gosta. Esse jeitinho que ele te deixa louca. – disse Bela rindo com ar malicioso. - Mas você continua sendo a minha prioridade.

 

-- É isso mesmo está mais do que na cara.- eu disse meio se segurando para não rir mais da sua cara.

 

-- Ei dá para vocês pararem??- disse Mari interrompida pela Beca.

 

-- Meu Deus!! Aqui no avião tem um pimentão!!- disse Beca rindo alto e apontando para Mariana.

 

Desatenta com as suas malas ainda de pé se deu conta da situação bem depois, ainda não tinha visto o rosto de Mariana que de tão branco realmente estava parecendo um belo pimentão vermelho. Os outros passageiros nos olhava com a cara estranha, deixando todas sem jeito tinha que ser a louca da Rebeca.

 

-- Não acredito. Rebeca se controla todos estão nos olhando!!- disse Bia pondo as mãos nos olhos.

 

-- Agora, por favor, olha só estou pedindo “POR FAVOR” dar para vocês voltarem para seus lugares e esquecer o assunto... Amiguinhas!! – disse a Mari tentando ser calma sua voz estava preste a demostrar a sua raiva.

 

Pois ao contrário ela é umas das mais irritadas, tirando a Rebeca quando fica de TPM. Depois de muito tempo e com a luta da Mariana pedindo para que nós ficássemos quietas e cada uma voltasse para o seus lugares, que por pouco seremos expulsas do avião, as três ficaram nos seus lugares com alguns cochichos e piadinhas que só fazia eu rir eternamente.

 

A criança claro não é nada romântica, não sabe agir quando se fala de amor, então implorou pela a nossa ajuda, pedindo opinião para mim e principalmente para a Ju. Perguntava se ela deveria mandar uma mensagem de volta para aquele idiota. 

 

Então ela acabou decidindo responder.

 

“Valeu... Quem sabe quando eu voltar de Londres a coisas mudem entre nós , também digo que não estou te dando esperanças chato. As meninas agradecem pelo o seu carinho raro. Xoxo.”

 

Nunca a vi tão tensa, até a mesma no disse que nunca é de ficar assim, sei lá o Rafael sempre é vai ser o mesmo de sempre, os dois ainda mantém contato, esse tempo pra cá estava sendo difícil para os dois. 

 

Rindo, me lembro completamente dos nosso dez anos bem garotinhas, cheias de coisinha e amor pelo o rosa, e hoje vemos o quanto não sabíamos de nada, mas era divertido, Mari me perguntava se estava tudo bem se ela beijar ele, eu não me importava de jeito nenhum só não queria que a minha amiga "sofresse" como eu, dor de amor de infância quem nunca teve que passar por isso, não é? 

 

Se deixasse Rafael ainda novinho já tinha o jogo de cintura para conquistar os corações das garotinhas, muitas dos nosso grupo e da escola inteira.

 

Como o tempo é passageio e vejo que ele é bom para gente mesmo nos momentos bons ou ruim, nós temos essa chance de mudar, toda aquele lance da Mari não gostar muito dessas coisas, quando mais nova ela era daquelas clássicas que queriam ver os meninos passar bem do outro lado a não ser seus amigos de coleção de carrinho. 

 

Os anos chegando ele viu algo nela e ela nele, que foi impressionante para todas nós saber que o namoro deles ultrapassaram meses e anos. 

 

Pov Juliana

 

Eu adoro dar conselhos para as meninas me sinto super bem em ajudar, mimar e dar uma de louca por elas, isso vem de longa data, juro que já tentei criar outros laços de amizades, mas nada superá esse. Acho que o jeito e o defeito de cada uma que sabemos lidar com as outras torna legal.

 

Nessa minha tarefa de conselhos outra mensagem chegou, sério ela terá uma ataque só por causa dessa criatura que por mim é apelidada por "baleia que solta glitter", como antes ele se divertia implicando comigo no tempo mais remotos da escola acabei criando esse apelido para ele, mesmo que ele tenha emagrecido nesse tempo pra cá e se mostra louco por minha amiga, o apelido pegou e não consigo parar. 

 

As vezes ele surta e parece um gay, nãos sei se até hoje ele ainda é louco pelo o Cristiano Ronaldo que na época era o que da boca dele se saia mais, já o baleia é porque eu tinha uma certa raiva dele por vários motivos, mas depois se tornamos amigos como somos hoje.

 

“Continue tendo contando, se não vou ficar maluco sem suas notícias que uns dias atrás uma certa pessoa se esqueceu de mim. Sempre a mesma não mudou nada, por mim vou considerar como esperanças. Mando mais uma vez muitos beijos para a marretinha : P Xoxo”

 

-- Isso que dar a minha gostosura só aumentou, agora ele vem atrás de mim. - falou Mariana rindo e jogando seus cabelos na minha cara e de Lari.

 

-- Hahaha quem te enganou dessa vez? Escutou essa meninas?- falei sem me controlar de gargalhar tirando os fios ruivos da minha boca.

 

-- Gostosura é isso aqui queridas - berrou Isabela que aposto que está com um dos dedos na boca posando uma de sexy.

 

-- A Bebela sim que é gostosura. - disse Bia.

 

-- Um bando de recalcadas que não aceita a verdade.- disse Mariana jogando seus cabelos mais uma vez. 

 

-- Mari! - disse eu e Lari juntas pela chicoteada de cabelo.

 

-- Foi mal.- disse ela com sorriso amarelo.

 

Se conhece ele na época da escola nunca veria ela com essas atitudes. 

 

-- Olha como você fala eu não te dei essa educação!!- soltei ao ver o que ela acabará de falar no twitter.

 

-- Vó isso é twitter! Fica calma...- Lari encostou a cabeça na parte da janela a olhar para mim e jogando uma dentadura de fini na sua boca que tínhamos comprando na lojinha de guloseimas. 

 

Sempre brincamos desse modo elas me tratando como vó e eu tratando como as minhas netas rebeldes e mal criadas.

 

Ela virou o celular para mim e para a Lari, respondeu falando que iria mandar notícias a situação piorou a menina estava outra pessoa, que ficou um bom tempo na viagem pensativa . Larissa já não dava mais atenção para nós, pois estava agarrada em seu celular e no saquinho de doces, essa daí troca o celular por nós.

 

Peguei um livro para começar a ler ao mesmo tempo que jogávamos conversa fora, na última página o desenho feito pelo o meu irmão que tinha ganhado hoje estava um pouquinho amassado por ter guardado as presas, era eu carregando ele em minhas costas correndo. 

 

Quem me dera se alguém gostasse realmente de mim como eu sou, para formar uma família e ter filhos como Davi, é eu me pego pensando assim na maioria das vezes, caso isso não aconteça tenho já um plano B em mente. 

 

Juliana para de se iludir impossível isso acontecer, meu subconsciente me lembrava.

 

A coisa certa é parar de acreditar nessas coisas e parar de ser trouxa.

 

Li uma vinte páginas meus olhos estão pesados, as outras nem se fala... Totalmente diferente do meu estado, Bela estava animada quase acordando uns dos passageiros que dormia com a sua conversa, Beca todo momento estava com um sorriso estampando no rosto, Bia estava mexendo em algo da sua bolsa que também comia seus pães na encolha, eu, Larissa e Mariana ficamos competindo quem fazia mais pontuação nos jogos do celular.

 

Eu vejo a hora de botar os pés em Londres, reencontrar a Maria Clara, ver pessoas novas e conhecer a cidade que eu sempre quis está. Antes minha imaginação conseguia me transportar para lá, agora serpa real!

 

Pov Bia

 

A viagem estava sendo muito engraçada, Mariana queria aprontar alguma no avião mas as aeromoças passava pelo corredor toda hora então nem adiantava, só ela mesmo para ter essas ideias. Combinamos de sermos as últimas a dormir e espalhar a pasta de dente que trouxe na minha bolsinha de higiene nas dorminhocas.

 

Juliana reclamava pela a trigésima vez que iriamos acordar as pessoas, assim seriamos jogadas para fora do avião, embora sua imaginação sempre fértil tem um pouco de razão. Ao contrário de conseguirmos controlar os nosso lado infantil era impossível, não é á toa que me tacaram jujuba na minha cara.

 

Bela estava com o seu fone de ouvido que nem pensa em desgruda, Rebeca parecia que estava dormindo e ao mesmo tempo sonhando, não tinha nada que fazia tirar aquele sorriso do rosto as outras três davam guinchos pelo os joguinhos que estavam desperdiçando seu tempo para dormir. 

 

Acho que vou ser a primeira a ficar com a cara verde e azul de pasta, os olhos já estão fechando quando tento dar uma mordida no meu lanche.


Notas Finais


O que estão achando?? Prontas para o próximo capítulo??


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...