História Back In Time - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Inazuma Eleven (Super Onze)
Tags Dark L, Fran, Tenma, Voltar No Tempo
Exibições 19
Palavras 1.306
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Shoujo (Romântico)
Avisos: Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Inazuma Eleven pertence a Level-5 e foi escrito por Tenya Yabuno.

Danball Senki W pertence a Level-5 e foi escrito por Hideaki Fujii.


Infelizmente acho que serei obrigada a parar por aqui :/ Eu queria postar mais, mas vi que tinha bastante! @.@ Estou ficando com sono, apesar de eu já ter postado muuuuuito mais tarde que isso. Er... Esse casal é um crackship ou crackpairing (como queiram chamar) eu acredito que sou a rainha dos casais doidos, porque meu Deus, cada um que shippo x'D Mas esse aqui eu não curto com a minha alma, apenas senti aquela vontadezinha no momento e essa fanart achei fofa. Ajudou a criar o enredo. Enfim, Fran é uma personagem do filme Inazuma Eleven Go Danball Senki Wars (ufa!) o filme é um crossover, mas eu gotei das personagens. E... Essa fic tem Muito spoiler, quem não viu o filme e quer ainda ver, não recomendo ler a fic :P
Eu sei que ninguém curte esse ship, eu tbm não curto. A imagem me influenciou kkkkkkkk
De qualquer forma, espero que gostem.

Tradução do título: Voltar no tempo

Enjoy!

Capítulo 1 - Voltando para descobrir. É o único jeito.


Anoitecer. O pôr do sol contornava o céu, dando adeus aos últimos minutos do dia e deixando espaço para a lua e as estrelas oscilantes reinarem. Fran não se cansava de testemunhar aquele magnífico espetáculo. Para alguém que passara quase metade da vida num laboratório, encarando paredes enegrecidas e frias, cada pequena coisa do mundo valia a pena aproveitar.

Depois de encarar tantas dificuldades e cometer erros, Fran finalmente encontrou a paz. Não estava mais sozinha. Seu mundo agora é um lugar bonito. Seus pais e seus irmãos retoernaram para ficar ao seu lado. A garota podia ser feliz e viver o que tanto almejou com aqueles que ama.

Porém... Tinha algo errado. Fran sentia que só faltava uma coisa para sua felicidade estar completa, só que não sabia exatamente o quê. Podia ser definido como um vazio, este suplicando para ser preenchido. Tanto que a mente da garota é martelada por esta desagradável sensação. Muitas vezes, Fran se pegava estática após ficar horas centrada, imaginando uma resolução para seu problema.

Junto deste vazio, vinha acompanhado uma pitada de tristeza e solidão. Não que Fran estivesse infeliz, pelo contrário, nada daquilo assemelhava-se à sua antiga vida miserável. Só que, em vagos momentos gostaria de presenciar um fato novo e inusitado; fora dos paradigmas de sua costumeira rotina.

Fran odiava pensar sobre isso. Parecia uma mimada ingrata. Deveria agradecer cada segundo. Tivera sorte de ter um final feliz em sua trágica história. Entretanto, era inevitável. O vazio surgia sorrateiramente, a obrigando a repensar no algo desconhecido que tanto desejava.

Mas... Ultimamente ela parecia se aproximar das respostas de suas questões internas.

— Tenma...

Sempre que este nome escapava dos lábios de Fran, sua alma vagueia entre doces recordações do passado, em que ela se aprofundou num abismo de desespero. No entanto, somente lembranças boas fazia questão de rever mentalmente. Como os amigos que ganhou durante a batalha; os momentos divertidos e descontraídos que conseguiram arrancar risos dela.

Contudo, Tenma foi um dos que mais permaneceu guardado no coração de Fran. Todos obtiveram um espaço na memória da garota claro, mas Tenma de fato é inesquecível. O modo como ele a tratou...

 Ela era uma completa desconhecida e mesmo assim, o castanho a acolheu de forma carinhosa e amigável, tratando de fazê-la se sentir um membro da família.

Apresentou-a coisas novas. Como aquela comida da qual não fazia ideia do nome e que fora feita por Aoi. Sem falar das embaixadinhas que Fran conseguiu com a bola e que ele a elogiou incentivando-a. Nunca tivera interesse em futebol até aquele momento.

E o que a azulada amou, sem sombra alguma de dúvida, foi quando Tenma fez todos se unirem para impedir a escuridão de dominá-la. E o que a surpreendeu até o presente segundo, foi o fato do garoto não expressar ódio por ela em nenhum instante. Mesmo que Fran tenha feito a cidade inteira de Inazuma desaparecer. Ou quando os amigos dele brigaram entre si e alguns deles sumiram.

Um sorriso sonhador, ao mesmo tempo nostálgico, contorna a expressão serena e calma da jovem. Sentia saudades, precisava revê-los. Especialmente Tenma, o garoto que a encantou não somente com seus gestos simples, seu sorriso honesto ou seu olhar dotado de alegria, mas também com as brilhantes e humildes palavras.

...

Fran mal podia esperar para encontrar Matsukaze. Ela e seus irmãos tinham marcado um dia justamente para isto. Haviam acabado de visitar Hero, Ban e o resto de seu grupo. Todos se divertiam relembrando momentos passados. Sem falar que Fran adorou poder controlar novamente os LBX e conhecer aquele mundo que gira em torno dessas máquinas.

Tudo fora bom e positivo. Porém, os pensamentos da garota se focavam a todo segundo em outra pessoa em particular. Agora que estava a um passo de revê-la, sua mente ansiava mais e mais, junto de uma passageira sensação de nervosismo.

Os três atravessaram as linhas temporais. Passado, presente e futuro, juntamente de épocas distintas. Até chegarem na Raimon, cidade de Inazuma. Fran aproxima-se do campo de futebol da escola, onde exatamente no momento, o time treinava arduamente. Todos encerram a partida quando notam a presença dos visitantes.

— Fran, Asta, San! — Tenma chama e não hesita em ir na direção deles. Um sorriso esboçava seu rosto, e instintivamente a alegria de Matsukaze contagiou a garota, que também passou a sorrir. Ele cumprimenta os irmãos dela com um aperto de mão amigável. Quando chegou a vez de Fran, ele faz algo inusitado.

Fran ficou paralisada pela surpresa, não esperava que Tenma lhe desse um abraço. Suas maçãs do rosto esquentaram em questão de segundos. Seu corpo estremeceu um pouco pelo toque súbito. A garota retribuiu o gesto muito timidamente. Durante uma curta parcela de tempo, parou pra pensar que jamais esteve tão perto de um garoto como agora.

— Tudo bem com você, Fran? — Ele indaga aparentando estar preocupado. Em resposta, ela se põe a explicar que as coisas acabaram bem. Falou sobre sua nova vida e de como pôde sentir a alegria de jogar futebol junto com eles. Como antes, o garoto a auxiliava e incentivava, dizendo que era boa. Inclusive, Fran conseguiu até mesmo fazer um gol contra o goleiro do time, Sangoku.

Infelizmente, a hora de partir veio rápido demais. Porém, a garota não queria voltar ainda e sim passar mais tempo com o castanho. Seja jogando, conhecendo o local onde o mesmo vivia ou ouvindo-o falar sobre o esporte que tanto ama. Decerto que Fran não entendia nada do assunto, mas para ela, não importava. Poderia escutá-lo o dia todo que nunca se cansaria.

— Podemos ficar mais um pouco? — Fran questiona Asta e San num tom pedinte, na verdade quase de súplica. Ambos balançaram a cabeça em reprovação, entristecendo-a. Teriam que retornar para casa, mas quando ela estava prestes a aceitar a decisão, Tenma inesperadamente os interrompe.

— Esperem! Não precisam ir agora, vocês podem ficar na pensão da Aki-nee. — Ele sugere, explicando melhor em seguida.

— Mas... E os nossos pais? — San pergunta preocupado.

— Podemos avisá-los. — Fran responde mostrando um comunicador do futuro. Uma espécie de celular. Os dois irmãos se entreolham hesitantes. No fim, acabam aceitando a proposta de Tenma.

...

Fran observava o pôr do sol, do alto da torre de Inazuma. Em nenhum momento arrependia-se de visitar os antigos amigos, estes que fizeram tanto por ela, uma desconhecida. Ela só não fazia ideia do porquê Tenma a levou até ali. Apenas se sentiu incomodada com o fato de estarem sozinhos. Um clima romântico pairava no ar. Parecia mais um encontro.

O dia chegava ao fim e a garota precisava voltar para sua era. Se divertiu muito e descobriu coisas que jamais pensou existir. Mas Fran finalmente encontrou a razão daquele vazio chato que a irritava durante todo esse tempo.

E por mais que não quisesse admitir, ou que fosse uma surpresa estranha, no fim de tudo, a resposta para suas dolorosas dúvidas é... Estava apaixonada.

Ambos tinham os olhares fixos na paisagem à frente. Silêncio definia aquele momento. Cada um concentrado em seus próprios pensamentos. Fran não podia parar de pensar no garoto a seu lado. Será que pensava nela também? Será que Tenma sentiu saudades tanto quanto a azulada teve dele? Estas questões foram interrompidas quando ele estende uma rosa vermelha para ela. Fran arregala os olhos sem saber o que fazer.

— É um presente. — Tenma explica sorridente. — Sei que gosta muito de flores.

— Obrigada! Eu adorei. — Fran pega a rosa, admirada e corada. Nunca imaginou que ele se importava a ponto de lhe presentear.

E mesmo que aquilo não fosse algo caríssimo ou uma declaração explícita, Fran sentiu-se a pessoa mais feliz de todas. Mesmo que Tenma não a correspondesse, ela iria continuar voltando no tempo somente para visitá-lo.


Notas Finais


Amanhã nesse mesmo horário mais o menos ou cedo, posso postar o resto que prometi. Eu nunca cumpro as coisas certas, gomen ;-;
See Ya!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...