História Back on love: uma história Bethyl - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias The Walking Dead
Personagens Aaron, Abraham Ford, Beth Greene, Carl Grimes, Carol Peletier, Daryl Dixon, Enid, Eugene Porter, Glenn Rhee, Maggie Greene, Michonne, Morgan Jones, Negan, Rick Grimes, Rosita Espinosa, Sasha, Tara Chambler
Tags Beth Greene, Bethyl, Daryl Dixon, Romance, The Walking Dead
Exibições 74
Palavras 895
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela, Sci-Fi, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi, oi, oi meus amores! ♡

Eu pretendia postar o capitulo ontem, mas acabei tendo um baita bloqueio e varios imprevistos, então só foi sair hoje.

Obrigada a todos que comentaram, favoritaram ou simplesmente leram a histôria, vocês são muito importantes para mim.

PS: Eu revisei o texto, porem estou literalmente caindo de sono, então, caso encontrem algum erro, me desculpem.

Bjs, e boa leitura. 😘

Capítulo 3 - She's alive


Fanfic / Fanfiction Back on love: uma história Bethyl - Capítulo 3 - She's alive

Olhar para ela alí, parada bem na frente dele, era como olhar para um maldito anjo.

Daryl não tinha a menor vontade em participar daquilo, ele se sentia tão confortavel com aquela casa quanto se sentiu na primeira vez em que pisou nela. 

Porem depois de um longo segundo parado do lado de fora ele entrou de uma vez no lugar, provocando um grande barulho, o que fez todos olharem para ele.

 E então lá estava ela, os mesmos olhos de corça, porem sem o brilho desafiador que eles costumavam ter, ela parecia quase assustada. 

 O Dixon sentiu seu corpo paralizar, sem conseguir tirar os olhos da loira. Como seria possivel? ele a viu morrer, ele viu a bala atravessar sua cabeça e viu a vida abandonar o seu corpo, como poderia ela então estar alí?  

- Beth? - ele perguntou quase em um sussurro desviando sua atenção para Rick em busca de uma explicação. 

 - Espera um pouco ai... Vocês se conhecem? - perguntou Tara, fazendo o Dixon despregar seus olhos da loira e olhar para ela. 


 Assim que colocou os olhos nele, algo retornou a mente de Beth, ela via os dois em uma casa funeraria, ela tocava piano enquanto o homem repousava em um dos caixões. Se lembrava tambem da sensação de paz que sentiu naquela noite, como se nada do lado de fora realmente importasse. Agora, quase podia ouvir a musica resonando em sua mente.

 Foi interompida de seus devaneios ao ouvir a pergunta da mais nova amiga, só então percebendo a intencidade com que ela e o homem se olhavam. 

 - Deanna... será que eu poderia conversar a sós com a Beth e o Daryl por alguns segundos? - Rick perguntou em um sussurro para a mulher, o que provocou um olhar desconfiado, que o fitava como se estivesse tentando descobrir seus segredos. 

-Está bem - ela cedeu - eu acho que já ouvi o bastante, quando acabarem, eu vou precisar apenas trocar uma ultima palavra com a Beth. - após dizer isso ela desligou a camera e saiu, sendo seguida por Tara. 

Assim que ouviu a porta se fechar a Greene deu um suspiro alto, sem conter seu alivio, por algum motivo ela se sentia extremamente desconfortavel na presença de Deanna.

 - Será que alguem pode me esplicar que porra está acontecendo aqui?! - o Dixon disse irritado, ainda tentando compreender tudo que estava acontecendo.

 - Daryl... - começou na tentativa de acalma-lo - Elá disse que acordou dias atrás dentro daquele carro, aparentemente o tiro não a matou, porem causou a perda de memória - o ex cherife sussurrava para o amigo, ignorando completamente a presença da garota alí. - ela não se lembra de nada. 


Assim que ouviu o nome dele, Beth compreendeu o motivo para ela não conseguir tirar os olhos dele, o motivo para aquela lembrança recuperada... finalmente o nome que ecoava em seus pensamentos tinha um rosto. 

 Foi por isso que ela se pegou analizando cada parte dele, os ólhos azuis tempestuosos, os cabelos compridos e desarrumados, os musculos rigidos e o colete com asas de anjo bordadas atrás, era uma visão tão nova e ao mesmo tempo tão conhecida... foi preciso muito esforço, e o olhar que o arqueiro lhe lançou para que ela conseguisse despregar os olhos dele.

 Já Daryl havia percebido o olhar dela a muito tempo, e por algum motivo, quebrava-o por dentro a idéia de que ela não se lembrava dele, ou de nada. Porem a forma como aqueles grandes olhos azuis o fitavam, não era a expressão de quem olha para um desconercido, e aquela simples constatação lhe deu um leve vestigio de esperança... Mais uma coisa que Beth Greene havia mudado nele. 

 - Como você pode estar viva? - O arqueiro perguntou baixo, agora bem proximo dela.

 - é o que eu tenho me perguntado desde que acordei naquele carro.

  Beth queria abraça-lo e dizer que sentiu a falta dele, mesmo sem de fato se lembrar dele, porem teve a sensação de que aquele gesto não seria bem recebido, e foi pensando nisso que outra memória veio a tona, a unica vez em que Daryl Dixon demonstrou fraqueza perto dela,  quando Beth finalmente viu o quão quebrado ele estava, e então ela o abraçou, um abraço por trás, desajeitado e inesperado, que significavam muitas coisas.

Enquanto devaneava sobre sua nova lembrança, Beth mal percebeu que os olhos dela e do Dixon se mantinham fixos um no outro, e assim que se deu conta disso, desejou poder saber o que se passava pela mente dele.

 Rick observava toda a situação como alguem observa a um filme. Ele havia visto o sofrimento de Daryl ao perder a loira, e ainda não sabia muito bem o que havia acontecido entre eles enquanto o grupo esteve separado, já que o Dixon recusava-se a falar sobre aquilo, porem era claro que os dois ficaram bem mais proximos que o tempo na prisão. 

Até que depois de longos segundos desligado do mundo, Daryl voltou a realidade e quebrou aquele contato visual intenso que eles compartilhavam.

 - Eu acho melhor a gente contar logo para todos e arrumar um lugar para você dormir. - disse o arqueiro, no tom em que ela tanto havia ouvido durante o tempo que passaram juntos, e após isso, ele abriu a porta e saiu. O que fez a Greene suspirar.


Notas Finais


E então, estão gostando? alguma sugestão ou algo que gostaria de ler na história?

O proximo capitulo será finalmente o reencontro com a Maggie e com todos os outros, eu prometo que vai sair o mais rapido possivel.

Eu amo ler os comentarios de vocês, então, me digam o que pensam ^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...