História Back to Life - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Christopher Uckermann, Dulce María
Personagens Christopher Uckermann, Dulce Maria
Tags Vondy
Exibições 18
Palavras 1.383
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Violência
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 7 - Capitulo VII


Narrado pela Autora:

Christopher tomou banho trocou de roupa e foi para o escritório,ligou o mesmo e se conectou com Alfonso e Annie.

—Não acredito hoje vai chover,que milagre e esse?você trocou de roupa—Annie fez cara de surpresa—Tirou aquele moletom sujo e fedido—Ela fez careta e Christopher negou.

—Hoje todo mundo resolveu implicar com meus moletom?—perguntei revirando os olhos.

—Ei todo mundo quem?espera por acaso você está falando de uma vizinha atrevida que te tira do sério?—Poncho perguntou e eu me surpreendi,como ele sabe disso?

—O que?como você sabe disso?quer dizer...como...—Ele gargalhou e eu não entendi nada.

—Ontem você esqueceu a gente no celular gênio e nos ouvimos toda a conversa de vocês—Puta merda,como eu sou idiota!

—Merda,me desculpem eu esqueci completamente de vocês,e que aquela mulher é tão chata e irritante que eu perco a cabeça—Poncho se sentou e olhou pra mim.

—Tudo bem,percebemos o quanto ela te irrita.—A voz de Poncho era de pura ironia,mais Christopher não percebeu.—Só que ontem enquanto você tinha um jantar totalmente obrigado porque a sua vizinha louca tinha uma arma na sua cabeça te forçado—Poncho riu alto e Ucker virou os olhos.

—Vai se danar Poncho—Annie riu ao vê o desconcerto no rosto de Ucker.—Fala logo.—Ele pediu.

—Então mamãe teve a grande ideia de todos se reunirmos no dia do aniversário dela que é dia 14 de outubro—Christopher revirou os olhos.

—Mas isso é daqui a cinco meses agora que estamos entrando no mês de Junho.—Christopher falou suspirando—mamãe e muito exagerada—Annie pegou um controle e olhou para os rapazes.

—Ok já falaram demais,agora vamos ao trabalho.—Ela apertou o controle e mostrou a foto de uma morena sorridente.—Christopher procuramos por todas às partes o rosto da nossa revista mais a garota do jeito que você quer está incrivelmente difícil de encontra,mas quem sabe uma dessas aqui não te agrada—Ela passou às fotos falando cada detalhe das garotas,mais nenhuma parecia agradar Christopher,ele não falou nada apenas revirava os olhos e fazia cara de tédio.

—Annie não,todas essas garotas são lindas mais nenhuma tem o charme e o carisma que eu estou procurando,tem certeza que encontram só essas?—Annie assentiu.—Ok,vamos mudar de tática,contrate mais escouters e revirem esse país de cabeça pra baixo a procura de mulheres comuns,nada de modelos nem atrizes coloquem anúncios eu quero vê as modelos em uma seletiva, —Christopher falou decidido.

—Ok Ucker,seu pedido e uma ordem—Alfonso disse entre suspiros.

—Ótimo,assim que estiver tudo organizado me liguem para mercarmos a reunião,agora tenho que ir a minha série predileta já vai começar,beijos e fui—Christopher faliu rápido desligando antes de Poncho e Annie falar qualquer coisa.

—Então tchau né—Poncho revirou os olhos—odeio quando ele faz isso,me enche de raiva—Poncho reclamou.

—Calma amor,da só um tempo pra ele—Annie se sentou na cadeira de couro dela e olhou pra Poncho—Me fala você já conseguiu entra em contato com o detetive?—Ela perguntou curiosa.

—Sim,ele me disse que já está na cidade e que vai hoje mesmo tirar umas fotos da moça no trabalho dela,ele já descobriu o nome dela olha—Poncho puxou o celular e entregou pra Annie uma ficha com todas às informações de Dulce.

—Nossa,esse homem trabalha rápido mesmo—Ela olhou a foto de Dulce.—Ela até que é bonitinha,se tirasse esses óculos e cortasse essa franjinha ela ficaria mais bonita—Poncho concordou.

—Ela precisa de uma repaginada e de um guarda roupas novo.—Annie assentiu.

—Então o nome dela e Dulce Maria tem vinte e seis anos e dois filhos de oito,mãe solteira—Annie viu a foto dos garotos—Que gracinhas,ela aparentemente parece ser boa mãe e isso e um ponto que Ucker acha atraente em uma mulher—Poncho concordou,mais sempre achou isso estranho no irmão.

—Christopher e estranho,você lembra quando ele tinha dezoitos anos e se apaixonou pela nossa vizinha quarentona porque ele achava ela uma boa mãe?—Annie gargalhou.

—Lembro,sua mãe quase ficou louca e seu pai não ajudava em nada—Poncho riu.

—Pois é,ele levou quase um ano pra desencantar da mulher só deixou ela em paz porque começou a namorar Luísa —Annie assentiu e eles se calaram.

—Ta enfim,vamos vê o que descobrimos da futura esposa do seu irmão—Poncho olhou pra Annie.

—Futura? e se não for ela?—Anahí olhou para o marido.

—Pressentimento de grávida—Poncho riu.—Agora cala a boca e me ajuda,então ela e boa mãe e isso e bom mais fora isso não sabemos mais nada sobre ela,acho que se ela mudasse esse visual Christopher começaria a olhar pra ela,podíamos pintar o cabelo dela de loiro e fazer uns cachos e...—Poncho bufou.

—Annie não vamos transforma ela na Luísa.—Annie percebeu que estava falando besteira.

—Você tem razão,eu me empolguei um pouquinho—Ela fez uma carinha fofa e Poncho abraçou e beijou ela,ficaram ali conversando por horas.

 

                                          |...|

 

—Tia Dulce  pra você—Uma garotinha de aproximadamente seis, sete anos estendeu a mãozinha e entregou uma rosa pra Dulce.

—Uau que linda Ana clara—Dulce tirou os óculos e colocou a rosa no canto da orelha e fez uma pose—Como eu fiquei?—A garotinha riu,algumas crianças se aproximaram.

—Deixa eu tirar uma foto tia—Eles fingiram ter uma câmera fotográfica nas mãos e Dulce fazia poses diferenciadas,ela só não imaginava que realmente estava sendo fotografada.

—Aí cansei,estou exausta dessa minha vida de modelo—Ela fez cosquinhas em algumas das crianças que correram pra sala,ela foi logo atrás.—Eu vou pegar vocês seus sapecas.—Dulce sumiu dentro da escola,ela entrou na sala e olhou para os risonhos.—Todos beberam água e foram ao banheiro?—Dulce perguntou para a turma.

—Sim professora Dulce—Ela riu e se sentou.

—Então já que estão todos muito cansados por causa do intervalo,que tal fazermos um sapinho de origami?—Ela perguntou pra turma.

—EBAAA!—Todos falaram em uníssimo animados,Dulce levantou e colocou uma folha verde na mesa de cada um da turma.

—Então vamos lá,mãos a obra—Dulce foi até o quadro e começou a ensinar às crianças.—Primeiro passo vamos corta a folha em um quadrado assim—Ela ensinou para eles .

—Assim professora?—Dulce olhou para o garoto.

—Isso Caio—Dulce sorriu para o garoto.—Todos cortaram?—Eles assentiram —então vamos ao segundo passo,vamos dobra os cantos superiores para o centro do nosso quadrado,até formamos um x assim—Ela mostrou pra eles.—Conseguiram?—Dulce perguntou olhando para todos.

—Eu não consegui não tia.—Dulce olhou para o garoto e foi até ele.

—Eu te ajudo Daniel—Ela ajudou o garoto e voltou para a frente da sala.

—Agora vamos dobrar o papel no meio—Ela dava instruções para cada um dos seus alunos,ensinou o passo a passo inteiro para às crianças que algum tempo depois estavam brincando com os sapinhos na sala de aula.—agora vocês podem colorir e colar esses olhinhos no sapo de vocês—Ela tirou da gaveta uma caixinha com olhinhos para artesanato e colocou um par para cada uma das crianças.

—Obrigado professora—Maria Luísa falou toda animada.

—De nada princesa—Dulce voltou para a cadeira e viu o celular vibrar,era o celular de Arthur e Enzo que só era utilizado para emergência.—Crianças eu vou aqui fora um minutinho,se comportem—Eles assentiram e Dulce foi atender o celular.

—Mamãe?—Era a voz de Arthur.

—Oi meu amor,aconteceu alguma coisa?—Ela perguntou preocupada,quando ela ficava nervosa ela mordia os lábios,o detetive que fora contratado por Poncho tirou uma foto dela nesse momento sem ela perceber.

—Mãe esquecemos a chave de casa,Enzo tirou da mochila e deixou em cima da mesa.—Dulce revirou os olhos.

—Arthur mocinho vai para a sua aula,a Bia vai está lá esperando por vocês.—Arthur sorriu,já premeditando algo.

—Ta bom,tchau mamãe te amo.—Arthur falou e desligou o celular antes de Dulce responder,ele correu até o irmão todo animado.—Enzo vai da certo,a mamãe não sabe que a Bia não vai hoje lá pra casa,aproveitamos e falamos para o nosso vizinho que  estamos na rua sem chave,e ficamos lá com ele.—Enzo levantou a mão.

—Toca aqui mano!—Arthur bateu na mão dele e saíram do banheiro da escola.—Te encontro na Van,tchau mano—Enzo se despediu e foi para a sua sala.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...