História Back to Life - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Christopher Uckermann, Dulce María
Personagens Christopher Uckermann, Dulce Maria
Tags Vondy
Visualizações 69
Palavras 1.612
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Violência
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 8 - Capitulo VIII


Pov's de Christopher

Eu estava preparando meu almoço quando escutei a minha campainha tocar,caminhei até lá e tomei um susto ao me deparar com aqueles dois anões de jardim,o que eles estão fazendo aqui?

—Oi tio,viemos brincar com o Axel—Um dos pestinhas me informou entrando dentro da minha casa,da pra acreditar?

—Ei a sua mãe não te deu educação?não se entra na casa das pessoas sem ser convidado!—Falei sério,mas ele pareceu não se importar estava ocupado demais abraçando Axel.

—Arthur a mamãe já te falou que isso é feio!—Enzo falou entrando na minha casa carregando a mochila dele e do irmão —Olha o que você esqueceu na van seu tonto!—Eu tive que rir da forma que ele falava.—Tio desculpa,o Arthur ele é assim mesmo muito impulsivo,mamãe sempre briga com ele por isso.—A maneira que Enzo falava me surpreendia,a maneira ele falava como criança,ele colocou a mochila no sofá e olhou pra mim—tio eu esqueci minha chave em casa,você se importa se a gente ficar aqui?eu prometo me comportar e tentar controlar o Arthur—ele olhou para o irmão —a mamãe não demora,assim que acabar a reunião lá no trabalho dela ela vem.—Era só o que me faltava,ser babá desses destruidores,mas o que posso fazer eles são crianças e eu não vou deixar eles na rua.

—Ok Enzo,mas Arthur se comporta pelo amor de Deus—Arthur assentiu de prontidão,eu me dirigi para a cozinha morrendo de medo deles quebrarem alguma coisa.

—Tio será que posso usar o banheiro?—Arthur me perguntou entrando na cozinha.

—Claro Arthur—ele me olhou assustado,não entendi mais também não perguntei nada.—O banheiro e no segundo andar a direita—ele nem se mexeu ficou parado feito uma estátua enquanto eu arrumava a mesa para nós almoçar.—O que foi?—perguntei ao vê-lo no mesmo lugar.

—Você não errou meu nome—A é isso,sorri porque crianças se impressionam com tudo.

—E isso é ruim?—ele negou.

—Pelo contrário,às pessoas sempre me confundem com Enzo—eu sorri.

—Não sei porque,vocês são totalmente diferentes—Enzo entrou na cozinha acompanhado de de Axel.

—Enzo o tio não me confundiu com você —Enzo olhou pra mim surpreso também,os dois são idênticos mais eles tem um gênio o jeito de andar e até mesmo de falar totalmente diferente.

—Uau!—Ei sorri ao vê Enzo de boca aberta.—como você sabe que ele era o Arthur e não eu?—Comecei a servir nosso almoço e olhei pra ele.

—Porque vocês são diferentes,o Arthur e mais imperativo e quando ele fala ele fica  pulando de um pé para o outro impaciente,e você Enzo e mais tranquilo e quando fala comigo você me olha nos olhos,agora parem de fazer perguntas e sentem-se para almoçarmos—Eles se sentaram e eu os servi,almoçamos em silêncio apesar do Arthur ficar tamborizando o tempo todinho com os dedos na mesa,aquilo estava me irritando mais eu me controlei o máximo possível pra me manter calmo,depois do almoço eu lavei às louças e fui para a sala assistir um filme,Arthur e Enzo estavam no sofá bufando a todo momento entediados confesso que eu também estava,e por essa razão fiz o que não fazia a anos.—Vocês já jogam videogame?—Os olhos azuis dos dois brilharam.

—Sim—Enzo falou animado.

—Ótimo,então vamos jogar—Abri um compartimento da estante e peguei meu Playstation 4 e escutei um grito animado de Arthur.

—Não acredito você já tem o 4—Arthur falava abobalhado—eu e Enzo ainda temos o 2—eu tive que rir,crianças são engraçadas.

—Como é o gráfico dos jogos tio?deve ser perfeito!—Foi a vez de Enzo fala me olhando com admiração.

—O gráfico e melhor do que o 2,vocês vão gostar agora me ajuda a escolher um jogo—Coloquei os jogos no sofá e a cada momento eles se admiravam mais,acabaram por fim escolha um de futebol,Enzo e Arthur estavam me dando uma surra e zoando comigo a todo momento.

—Perdeu de lavada pra mim tio!—Enzo gargalhou e olhou pra Arthur que bateu na mão dele.

—Eu estou um pouco enferrujado,deixa eu volta a ativa e nenhum de vocês vai ganhar de mim!—Arthur negou.

—Isso é papo de perdedor!—Olhei pra ele incrédulo,aquele baixinho que chamou de perdedor?

—Vou te mostrar quem é o perdedor moleque,vamos jogar uma partida de Just dance,vou da uma surra em vocês —Enzo e Arthur se entre olharam e gargalharam.

—Aposto que você é mais duro que uma tábua de passa roupas—Enzo falou rindo,vê se pode os dois pestinhas estão dentro da minha casa zombando de mim,eu mereço!

 

                                            |...|             

 

                                   Pov's de Dul

—Hoje sai um pouco mais tarde,teve reunião porque o mês de férias está chegando,daqui a alguns dias os alunos vão entra de férias,vou aproveitar e pedi às minhas e vou viajar com meus garotos, só não sei pra onde vou e tem que ser pra um lugar barato porque estou quase me enforcando com tanta dívida,eu estava caminhando a passos lentos mais estava com uma sensação de que alguém me seguia,olhei pra trás e quase cai dura no chão.

—Ahhhh,seu safado porque não avisou  que vinha?—me joguei nos braços de Chris meu primo,não to acreditando.

—Vim te visitar tem problema?—Olhei pra ele boba.

—Claro que não,você sabe que eu vou amar!—Abracei ele mais uma vez e o beijei,estava morrendo de saudades dele.

—E onde estão meus dois pequenos homens?—ele chama meus meninos assim,sempre amei a forma carinhosa que Christian tinha de falar com meus filhos.

—Estão em casa com a babá,vamos eles vão amar te vê—Ele sorriu mais eu percebi que algo o incomodava —O que aconteceu Chris?—Ele olhou pra mim e suspirou.

—Eu te conto,mais é melhor a gente ir para outro lugar!—Assenti já com meu coração aos pulos,pra Chris vim aqui aconteceu alguma coisa e muito séria por sinal.

—Me fala como estão às coisas—Conversamos um pouco sobre coisas do dia a dia,das crianças do meu trabalho da casa nova e até mesmo do energúmeno gato do meu vizinho,ta ele é um poço de nojo mais admito ele é muito gato,só precisa tirar aquela taturana da cara dele,Chris me levou para a praia e nos sentamos na areia ele parecia nervoso e isso não era nada bom.

—Ta bom,agora fala o que aconteceu—Ele segurou minha mão e sorriu.

—Não foi nada demais,e apenas que....—ele abaixou a cabeça e me encarou—me sinto destruído!—Não entendi nada,Chris somente me abraçou forte com os olhos cheios de lágrimas,nunca o vi tão vulnerável.

—O que houve querido?—Ele respirou fundo e se afastou de mim olhando para o mar.

—Antes de você vir embora eu conheci uma pessoa—Chris nunca me falou dos relacionamentos dele,às vezes acho que ele pensa que eu sou preconceituosa sei lá,na verdade ele nunca falou explicitamente que é gay pra mim,somente da uma pinta.—Me apaixonei feito louco,nunca imaginei que amaria alguém assim eu nunca me vi apaixonado pela mesma pessoa entende?—Assenti,e o escutei ele está precisando desabafar.—mais quando bati o olho em Maite—Arregalei os olhos feito uma idiota,ou Maite virou nome masculino ou era um traveco não é possível.—o jeito daquela menina meiga e tímida me encantou—Se antes eu tinha os olhos arregalados,agora estava esbugalhados igual a mulher do guinness book,replay por favor quer dizer que eu me enganei a vida toda com meu primo?Aí meu Deus como eu sou pateta,mais todos os indícios indicavam que da fruta que eu gosto ele comia até o caroço,mais pelo visto eu estava muito enganada.—Eu me aproximei dela e foi a coisa mais difícil do mundo conquista-la,eu sou acostumado a ter às mulheres nos meus pés mais ela não,era totalmente diferente das outras eu dizia sempre a mim mesmo que essa conquista era perigosa,todos os sinais de alerta apitavam mais eu os ignorei,e veja só onde estou—ele olhou pra mim—Aqui,sofrendo feito um idiota com o coração dilacerado enquanto ela está lá do lado daquele filho da puta escolhendo o buffet para o casamento—Chris passou às mãos no rosto e se deitou na areia,nunca o vi tão pra baixo ele é do tipo de cara que sempre está feliz de alto astral,detestei conhecer esse outro lado dele.—sabe o que eu queria fazer pra acabar de vez com essa dor?—neguei,e ele me falou algo que me quebrou.—me jogar da ponte e morrer.

—Se você falar isso mais uma vez eu mesma te mato—falei séria,mais louca pra chorar porque nunca o vi falando tão sério,a se eu colocasse minhas mãos nessa zinha.

—Ta doendo tanto Dul—Ele sussurrou em um fiapo de voz,dor de amor é a pior dor que existe,a segunda pior e do abandono e a terceira é a dor de saudades.

—Chris eu vou ligar lá em casa avisar que vou demorar a chegar—Liguei mais só chamava e dava na caixa de mensagem,então liguei para Bia.

—Alô?

—Bia é a Dulce,liguei para avisar que vou demorar a chegar.—Falei olhando pra Chris que nem piscava.—tem problema você fica mais um pouquinho com meus garotos?

—Dulce não estou com os meninos,deixei um bilhete a alguns dias te avisando que hoje teria um compromisso inadiável não lembra?—Meu coração começou a palpitar e eu já estava respirando ofegante.

—Eu não vi,a meus Deus onde estão meus pequenos?—Desliguei na cara de Bia e levantei totalmente desesperada.

—CHRIS MEUS FILHOS—Ele olhou pra mim—ELES SUMIRAM,ME AJUDA A ENCONTRA-LOS—Levantei da área totalmente transtornada,já pensando em ligar para Cia o FBI a narcóticos não importava eu ligaria até para o presidente se fosse preciso mais eu tinha que encontra meus filhos!



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...