História Back To Me - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Got7
Personagens BamBam, Jackson, JB, JR, Mark, Personagens Originais, Rap Monster, Youngjae, Yugyeom
Tags Backtome, Jackson, Mira, Romance
Exibições 25
Palavras 1.642
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Festa, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Gente desculpa pelo mini-hiatus não intencional. Eu dei um pause pra minha cabeça, prova da APMF e tlz. Falta de criatividade... enfim desculpe. MAS, AGORA TO DE VOLTA 😂❤ E espero que gostem 💕


🎶💕 Música do capítulo 7: Hard Carry 🎶💕

Capítulo 7 - Estou indo por água abaixo


Fanfic / Fanfiction Back To Me - Capítulo 7 - Estou indo por água abaixo

       P.O.V Jackson:

       Agradeço ao entregador e fecho a porta. 
       - Vamos comer? Estou faminto - digo segurando a comida.
       - Claro - Ela sorri e se levanta do sofá, pegando algumas coisas da minha mão.
        Colocamos a mesa em silêncio, eu em meio aos meus devaneios. Abro as embalagens e o cheio delicioso vem em meu nariz.
        - Ah adoro Hansik - digo colocando um pouco em meu prato. Mira me olha e sorri.
         - Oh você pediu Kimchi - Ela ri suavemente - Eu comi muito quando vi para cá.
         - Voce não gosta? - pergunto a fitando.
         - Eu gosto sim - sorri e se senta na mesa. Sem saber o que fazer sento ao seu lado.
         Nos servimos e começo a comer com calma. O silêncio bom pairando ao nosso redor. Não constrangedor como todas as vezes. Depois de comer em silêncio por um bom tempo, olho Mira de soslaio, vendo-a olhar para o nada, pensativa. Sorrio.
        - Então seu Top 1 foi nos cairmos no seu quarto? - decido perguntar, quebrando o silêncio. Vejo-a corar levemente. 
         - Isso foi o momento mais constragedor de toda minha vida - confessa desviando o olhar e rindo um pouco.
         - Aquele foi o meu momento que mais lamento em toda minha vida - digo olhando firme em seu rosto.
         Mira me olha confusa e arqueia a sombrancelha.
         - Por que? 
         - Porque não pudemos terminar o que começamos… - murmuro.
         Ela me olha, absorvendo o que acabei de falar. Cora fortemente e abre a boca para falar algo, mas logo a fecha novamente.
         - O que você veio falar aqui, comigo? - pergunta ela afastando o prato com um gesto suave e me olhando nos olhos.
         - Eu não tenho mais certeza - falo verdadeiramente.
         Mira concorda com um gesto de cabeça.
         - Eu não tentei nada a noite toda pois respeito sua vontade - começo a dizer - Não iria forçar você a nada. Mas não posso ignorar esse nosso clima. Não consigo me manter longe de você. Como uma droga viciante…
         Pela primeira vez vejo-a seria sem um traço de vergonha no rosto. Franzindo a testa como se consulta-se seus pensamentos.
         - Mas também não posso dizer que iremos namorar - Digo apertando os lábios - Não é algo viável para mim… Também não direi para ficar comigo escondido e ter uma relação casual. Não parece muito seu estilo - afasto o prato também. Eu tenho que ser sensato. Provar para mim mesmo que não sou um "cara ruim" como falam -  Me sinto atraído por você a um nível absurdo. Quem não? Você é linda…
          
           P.O.V Mira:

          Um silêncio paira quando ele termina de falar. Seu rosto sério mas um traço de sorriso no canto dos seus lábios. Solto o ar com força e mordo o lábio pensando. Caramba eu também me sinto muito atraída por ele. Qual o problema de uma relação casual? É apenas desejo. Nada mais. Porque não?… Mas droga isso é o que eu quero? 
          Uma batalha se instalá em minha cabeça. Meu corpo e a razão. Caralho eu sou uma adulta qual o meu problema?
          - Eu realmente acho que não é uma boa ideia… - começo a dizer e Jackson me interrompe.
          - Sim. Hm… - murmura concordando e passando as mãos pelos cabelos claros.
          - … Mas eu também sinto uma atração forte em você - término de dizer e sorrio.
          Ele volta seus olhos para mim e sorri. Um bilho selvagem tinando em seu olhar. 
           - Isso é um sim? - sussura.
           Concordo com a cabeça sem saber o que falar exatamente. Com um movimento rápido Jackson puxa a minha cadeira e coloca as mãos nos dois lados do meu rosto, me beijando com toda furia. Sinto meu corpo borbulhar por dentro, como se estivesse entrando em ebulição.

             
            P.O.V Jackson:

           Como finalmente meu corpo se acalmasse por estar em contato dela eu a beijo com toda minha força. Puxo sua cintura para mais perto, não perto o suficiente. Nada parecia o suficiente. Aperto sua cintura com a mão e solto um gemido abafado quando ela puxa meus cabelos. Um hábito delicioso dela que percebi com o tempo. Ceus amava quando ela fazia isso.
          - Estava desesperado para fazer isso a noite toda - sussuro me separando de seus lábios, aperto sua coxa para me apoiar. Ela pressiona as pernas e sorrio.
          Quando ela se inclinou daquele jeito sobre a TV quase mandei tudo a merda. Aquela calcinha branca e rosa não deixa muito a imaginação. Brinco com a alça do seu vestido verde, descendo-o para deixar seu ombro nu com apenas a alça branca do sutiã. Passo meus lábios pelo seu rosto, indo para seu pescoço e sentindo sua pele se arrepiar sobre minha boca. Mordo a pele exposta do seu ombro. Mira geme, me provocando mais ainda. Sorrio mais ainda.
          

             P.O.V Mira:

           Sentindo um pico de adrenalina com suas provocações estendo a mão e aperto o volume da sua calça. Ele urra e levanta os olhos ao nível do meu. Sorrio e mordo o lábio inferior. Sem dizer nada eu me levanto e sento em seu colo, com minhas pernas enroscadas nas suas. Jack segura minha bunda, pressionando nossos quadris com força.
           - Meu auto-controle esta indo por água a baixo - murmura.
           - Talvez eu não queira que você o tenha - falo segurando seus cabelos para não cair, ele envolvendo minha cintura com os braços.
          Saio de seu colo, pegando sua mão e fazendo-o levantar. O olhando nos olhos, puxo sua mão para andar comigo. Indo de costas pelo meu corredor, sinto minhas costas contra a porta do meu quarto. Ele coloca uma mão em cima da minha cabeça e me beija ferozmente. Com a outra mão abre a porta e vamos andando até a cama. Sinto o gelado da madeira contra minha perna e caio sobre o colchão, o olhando com desejo. Somente o brilho suave do abajur o iluminado.

             
            P.O.V Jackson:
  
           Subo em cima de seu corpo e beijo sua boca com suavidade, provocando. Desço até seu pescoço e chupo sua pele doce, inspirando em seus cabelos. 
          - Você é tão linda… - murmuro e beijo seus lábios de leve. - Morena…
           Ela abre os olhos e me encara como se me visse pela primera vez, com seu olhar no meu. Sinto sua mão na barra da camiseta e a puxa para cima, tirando-a. Sorrio. Sua mão passeia pelo meu tórax, seu olhar me analisando e logo chega no pescoço. Deslizando sem pressa pela minha pele. Ela passa os dedos suavemente, me causando arrepios e para a mão na lateral do meu rosto. Seu polegar brincando com meu lábio inferior. Sei olhar com uma doçura através da selvageria que nao entendo muito bem. O que significa…? Sorrio e a pego de surpresa, mordendo a ponta do seu dedo. Ela ri, fazendo carinho em meus ouvidos.  Pego sua mão, beijando a palma. 
           Traço uma linha de beijos pela parte interna do seu braço, sentindo sua pele quente. Acho o zíper na lateral do seu vestido e abro com calma. Ela me ajuda a o tirar, relevando sua langerie branca e rosa. Não consigo não rir para mim mesmo. A encaro por um segundo e beijo sua clavícula, descendo para seus seios. Tão linda…
          Procuro o fecho do sutiã e o tiro com agilidade. Pego um seio com a mão e sinto os endurecer sob minha palma. Com a boca certo o outro e dou um leve chupão. Mira solta um grunido e crava as unhas nos seus ombros. Mordo a ponta e me afasto. Desço minhas mãos pelo seu corpo e com um movimento rápido tiro sua calcinha. 
           Mira se levanta rápido e puxa minhas calças junto com a cueca para baixo. Como se pedisse para parar de a tortura-la. Mas era tão prazeroso a levar a loucura. Pego a embalagem dourada na minha carteira, do meu bolso da calça e a ajudo a tirar o resto das minhas roupas. Ela me puxa mais para cima da cama. Rasgo a embalagem na minha mão e coloco com facilidade. Sentindo o olhar de Mira atento em mim. Sorrio e seguro seus pulsos, pegando-a de surpresa e colocando sobre a cabeça, beijando o lado de sua boca macia. 
           Me arrumo sobre seu corpo e acalmo seu ponto que mais queria ser saciado. Vou mais fundo e um gemido abafado lhe escapa dos lábios. Movimento os quadris e solto suas mãos, que batiam inquietas. Ela segura meus ombros e joga a cabeça para trás, segurando meus quadris com as pernas. Seu gemido gutaral ecoa pela minha cabeça, me levando a loucura.
           - Jackson… - ela sussura com os olhos fechados. 
           A calo com a minha boca e saboreio sua doçura. Me viro para que ela possa ficar em cima de mim, a penetrando mais fundo. Mira se apoia no meu peito e levanta e abaixa, com a cabeça para trás. Seguro sua cintura e a ajudo a subir e descer. Pego seus cabelos e puxo para trás, para dar espaço para beijar seu pescoço. Mordendo sua pele delicada. Gemo alto e sinto meus músculos contraírem. Puxo seu corpo para o meu, sentindo seus seios sobre o meu tórax. Mira se contrai e grita alto meu nome. Isso foi a minha morte. Aperto os olhos e sinto meus membros relaxarem, anestesiados. Ela tomba sobre mim, seu corpo balançando um atrás do outro, cercado por gemidos, seu peito subindo e descendo rápido. 
          Passo meus braços ao redor do seu corpo para a segurar no lugar e tento acalmar minha própria respiração. Abro minhas maos sobre suas costas, subindo e descendo de leve. Sorrio meio cansado e seguro o queixo de Mira para cima. Ela abre os olhos sonolenta e sorri docemente. Meu corpo aquece imediatamente. 
           - Eu… - começo a falar.


Notas Finais


EEEW PUTAARIA! 😂😂 Zoas. Espero que tenham gostado e até semana que vem 🌚❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...