História Back to you - Capítulo 47


Escrita por: ~

Postado
Categorias House
Tags Amor, Cuddy, Drama, Gregory House, House, Huddy, Lisa Cuddy
Exibições 19
Palavras 692
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Então agora que eu quero ver. Quero declara aqui a minha felicidade em escrever esse capitulo. Huahaaahah(risada do mal). Finalmente, depois de tanta maldade, ela teve o que merece. Enfim me livrei dessa vagabunda. Espero que gostem. Boa leitura.

Capítulo 47 - A morte de Stacy


Fanfic / Fanfiction Back to you - Capítulo 47 - A morte de Stacy

Ficamos por um bom tempo abraçados, mesmo depois de tudo eu ainda o amava, e sentindo ele perto de mim, naquela situação tão difícil, me dava animo e esperança.
- House, essa gente toda não está conseguindo fazer nada.
- Eu sei Cuddy mas precisamos ser pacientes, eles vão conseguir.
- Eu preciso fazer alguma coisa. Digo saltando do lado dele.
- Ei, espera. O que você pretende fazer?
- Uma coisa que eu devia ter feito a muito tempo.
Eu saio de perto dele, e entro no perímetro estipulado pela polícia.
- Ei senhora House, não pode entrar ai, ela está armada.
- NÃO ME INTERESSA E EU NÃO SOU MAIS SENHORA HOUSE. Eu grito e me aproximo da louca da Stacy.
- Ah Lisa, ah quanto tempo não é mesmo, para ser mais exata 3 meses, o tempo corre não? Olha só que linda, a minha menina não acha?
- ELA É MINHA FILHA STACY, ME DEVOLVE ELA.
Imediatamente Rachel reconheceu a minha voz e começou a chorar. Tentei me aproximar, mas Stacy colocou uma pistola de calibre 9mm na cabeça da minha filha.
- SE VOCÊ SE APROXIMAR EU MATO ESSA MALDITA CRIANÇA, E ACABO COM SUA RAÇA.
Eu fiquei com medo e parei, não sabia que atitude tomar. Então me veio a ideia, eu ia usar a medicina ao meu favor, mais precisamente a pscicologia.
- Stacy, você não vai chegar a lugar nenhum. Olha tudo isso. Você está cercada, você não vai conseguir escapar. 
Stacy olhava para todos os lados, assutada e com raiva, ela chorava e ria ao mesmo tempo, a mente dela devia estar em total desastre, e era a minha chance de recuperar a minha menina.
- Ah, eu vou sim, eu vou sim escapar, você é uma idiota, não sabe de nada.
- Não Stacy, você não vai conseguir escapar, você é prisioneira da sua própria mente, você já se perguntou por que você tem essa fixação por mi, essa fixação doentia.
- Cala a boca, CALA A BOCA. VOCÊ NÃO VAI ME DESCONCENTRAR. Ela falou atirando para tudo quando é lado. Eu aproveitei essa deixa para arrancar a Rachel dela.
- Minha filha esta tudo bem. Eu abracei aquele pequeno corpinho, e pela segunda vez na minha vida me senti plena.
Mas minha felicidade não durou muito. Logo senti um puxão que fez eu levantar do chão e ficar de frente.
Stacy estava me segurando pela nuca e com a pistola apontada para a minha cabeça.
- Agora, presta bem atenção no que eu vou ter falar, eu vou te levar até aqueles idiotas ali, você vai entregar sua filha pra eles, e nos vamos voltar, e se você fizer alguma gracinha, eu te mato na hora.
- Pra que isso Stacy? Perguntei com medo.
- Você vai ser a minha refém, e a minha fuga.
E assim, eu fiz, andei junto com ela até os policias, e chorando entreguei a minha filha pra eles. Pelo menos ela estava segura.
Voltamos para o mesmo lugar que estávamos antes.
- ENTÃO SEUS BABACAS, É O SEGUINTE, EU VOU LEVA-LÁ DE REFÉM, ELA VAI SER A MINHA FUGA, SE EU DESCOBRIR, QUE QUALQUER UM DE VOCÊS, OU OUTRA PESSOA ESTIVER ME SEGUINDO, EU MATO ELA, E NUNCA MAIS VOCÊS VÃO ENCONTRAR O CORPO. ENTENDIDO? AH E MAIS UMA COISA, EU QUERO UM CARRO BLINDADO, E DOIS PASSAPORTES COM NOMES, FOTOS, E INFORMAÇÕES FALSAS.
- NUNCA VAMOS LHE DAR ISSO. Eu ouvi o tenente gritar.
- ENTÃO ELA MORRE AGORA.
Quando senti ela engatilhando a arma, dei um soco no seu estomago. Eu cai e ela caiu por cima de mim, lutávamos para ver com  quem ficava a arma, eu peguei junto com ela, disputamos por mais alguns segundos até que a arma disparou, e Stacy caiu por cima de mim, ouvi o grito de House, e os policias correndo até nós, eu mesma na hora pensei que o tiro tivesse sido em mim, mas fora disparado para Stacy, finalmente ela iria nos deixar em paz. House me abraçou e eu me deixei ser levada pelas lágrimas. Finalmente o feitiço tinha virado contra o feiticeiro.


Notas Finais


kkkkkk, eu sei que estou indo rápido, é que agora que veio a inspiração, eu tenho que escrever.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...