História Back to you - Capítulo 48


Escrita por: ~

Postado
Categorias House
Tags Amor, Cuddy, Drama, Gregory House, House, Huddy, Lisa Cuddy
Exibições 20
Palavras 586
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


hauahhauuahshaau, enfim as coisas estão se ajeitando, esse capítulo vai mostrar mais uma vez, que o bem sempre vence o mal.
#adeuscameron.
Sem mais spoilers, boa leitura.

Capítulo 48 - A morte de Cameron


Fanfic / Fanfiction Back to you - Capítulo 48 - A morte de Cameron

Depois do susto que levamos da policia invadindo nosso esconderijo, eu e Lucas decidimos nos separar de Stacy, e correr para outro lado. Eu nunca devia ter aceitado essa proposta dela, nunca, achei que ela queria apenas separar o House da Cuddy, e não fazer tudo isso que ela fez.
Corremos até uma estrada deserta, onde havia apenas floresta dos dois lados.
- Bom Lucas...Digo ofegante devido ao esforço físico. - Acho que devemos nos separar, foi ótimo ter conhecido você, mesmo que nessas circunstâncias. Você se tornou um ótimo amigo.
- Foi bom ter conhecido você também Cameron. Lucas disse me abraçando e correndo para o outro lado.
Resolvi cortar caminho pela floresta, sabia que depois dali havia uma cidadezinha, que alguns caminhoneiros paravam, quem sabe eu não conseguia uma carona. Adentrei a floresta com medo, sempre tive medo, desde criança quando acampava com meu pai. Resolvi caminhar mais devagar, com certeza a policia, devia estar no encalço da Stacy ainda, paro para tomar água que estava na minha mochila. Estava me alongando, quando de repente ouço o barulho inconfundível da policia, começo a correr desesperadamente, meu coração batia desenfreado, corro por mais meio metro e me escondo, escuto algumas vozes. Eram os policias.
- Ah droga, cade aquela filha da puta.
- Não sei, mas nada me sai da cabeça que ela está aqui, meu cachorro tem um faro certeiro, vamos procurar mais, em algum lugar daqui ela deve estar.
- Ainda bem que eles não me acharam. Eu respiro fundo falando baixinho.
De repente sinto uma baforada atrás de mim, e um bafo com um odor inconfundível de carne podre. Olho para trás devagar e me deparo com um lobo enorme e faminto. Era época de seca em Nova Jersey, e os animais estavam a procura de qualquer coisa para comer, e os olhos frios do lobo dizia claramente que eu seria o seu jantar daquela noite, imediatamente me pus a correr ao máximo que meu corpo físico podia. Logo depois dele se juntou mais três, e depois além desses quatro, mais cinco se juntaram, não era só um lobo, era uma manada. Corri rezando para achar uma árvore grande o suficiente para mim subir e eles não, mas antes de encontrar algo, tropecei numa pedra e virei o pé, senti na hora pela dor que eu havia quebrado, mas eu só tinha duas escolhas, ou corria mesmo com dor e me salvava, ou morria ali na hora. Com dificuldade e muita dor continuei correndo, até que achei uma árvore grande de altura e com galhos finos e lisos que só aguentariam o meu peso. Era perfeita para um escape rápido. Parei na frente e tentei subir, mas meu pé já estava gravemente machucado, escorria sangue, não tinha mais força para subir, tentei com o outro pé, mas escorreguei de novo no chão, quando tentei mais uma vez subir, um dos lobos agarrou meu pé ferido, e foi ali que eu vi que a morte estava perto, tentei de tudo para mante-los afastados de mim, mas quanto mais me debatia no chão, mais fome eles tinham, eu gritei, eu chorei de dor, cheire de medo, de nojo, ao ver eles mutilando minha carne, comecei a perder força, quando um deles mordeu meu abdomem, aos poucos meus gritos começaram a perder força, eu já não tinha mais voz, e quando finalmente a dor cessou, foi por que minha vida tinha chegado ao fim, tudo escureceu, tudo imudeceu, e eu nunca mais vi mais nada.

 


Notas Finais


E então, o que acharam dessa morte maravilhosa? hauauahahaua(pareço uma pscicopata)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...