História Back to you - Capítulo 51


Escrita por: ~

Postado
Categorias House
Tags Amor, Cuddy, Drama, Gregory House, House, Huddy, Lisa Cuddy
Exibições 26
Palavras 972
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Então ai está, demorou mais chegou. E eu queria agradecer a todos que acompanharam essa singela história, sobre esse magnifico casal até o fim, eu poderia ter escrito milhões de capítulos que eu nunca ia me cansar, mas tudo que é bom dura pouco, e tudo que é bom, tem que ter um fim, mas espero que não deixem de acompanhar minhas história, logo irei postar uma outra deles. Enfim, é com muito prazer que digo pela última vez - Boa leitura!

Capítulo 51 - Epilogo


Fanfic / Fanfiction Back to you - Capítulo 51 - Epilogo

Três anos havia se passado, desde o sequestro da pequena Rachel, e durante esses três anos muita coisa mudou. House e Cuddy não brigavam mais, na realidade, eles entenderam que nenhum devia tentar mudar o outro ou tentar ter o poder, que na verdade, eles deviam andar juntos. Por isso Cuddy parou de ser a sua supervisora, é obvio que nenhum conseguia supervisiona-lo, afinal a essencia do House continuava a mesma, mas ela não se importava muito com isso. As brigas em casa sobre trabalho também cessaram, pois agora eles não tinham uma relação, patrão e empregado. Eles era colegas e amigos no trabalho. Cuddy se tornou mais maleavel e menos irritada, enquanto House parou com seu humor negro, apesar de continuar com as velhas piadinhas. Cuddy parou de se importar tanto com a bagunça, e House aprendeu a bagunçar menos a casa. Cuddy parou de tentar fazer tudo da forma que ela desejava, e deixou House participar mais das decisões da casa, sempre perguntando o que ele pensava, e House? Bom, ele se abriu mais para Cuddy, sempre participando de tudo, e agora sempre que algo estava incomodando-o, ele falava com a esposa calmamente e resolviam os problemas. Sim, agora sim eles eram um casal de verdade, uma família de verdade, pois Rachel já tinha quase quatro anos, e eles estavam muito felizes com a esperteza da menina. Rachel era uma criança adorável, criativa, delicada, amada pelos pais, ela era uma criança cativante. Eles realmente estavam muito felizes. E hoje seria mais um dia de felicidade na família.
Começava mais um dia em Princenton, o sol ja brilhava forte no céu, e iluminava a janela de um certo casal que dormia tranquilamente e a sono alto.
- Fecha a cortina por favor mãe. House fala sonolento.
- Hum, que horas são? Cuddy resmungou.
Ela levanta com dificuldade devido ao sono, e as mãos do House que estavam impedindo ela de sair da cama, olha o relógio e se assusta, eram 10:30 da manhã, e ela tinha um almoço de dia de ação de graças para preparar.
- Meu Deus, já é tarde. Vamos House, vamos levantar, seus pais e minha mãe vão vir aqui de tarde. 
- E daí, é de tarde? Não, então vamos ficar na cama, trabalhamos a semana inteira naquele inferno. Vem cá, vem mãe. Ele diz puxando a esposa novamente para a cama.
- House, eu nem fiz almoço ainda.
- Ah deixa isso pra lá, senão der tempo compramos uma pizza, a Rach adora.
- House, hoje é dia de ação de graça.
- E está na hora do meu agradecimento.
- Agradecimento?
- Sim, obrigada por existir na minha vida. Ele diz ficando por cima de Cuddy.
Ela beija seus lábios delicadamente, e olha profundamente em seus olhos.
- Obrigada por existir na minha vida também.
Ele a beija, mas dessa vez no pescoço, e vai distribuindo beijos até chegar na barriga da mesma.
- Greg, pare, eu tenho...que levantar.
- Tem certeza que quer se levantar? Ele pergunta ficando por cima dela. Ela já conseguia sentir sua ereção pulsando dentro da calça de pijama.
- Não quero mais. Ela diz invertendo as posições, ficando por cima do homem.
- Finalmente ouvi uma resposta direta. Ele diz puxando sua nuca e atacando sua boca ferozmente.
Eles estava pegando fogo já, e quando estavam prestes a saciar seu desejo, eles ouvem leves batidinhas na porta, já sabiam quem era.
- Mamãe, papai, to com fome. Uma doce vozinha de sono falou através da porta, Cuddy sorriu, era a mesma do House, quando estava com sono.
- Já vai filha, a mamãe já vai fazer. 
Cuddy se desvencilha do marido,  e antes de abrir a porta veste o pijama, e manda House para o banheiro, tomar um banho.
- Oi meu amor. Ela diz pegando a filha, após abrir a porta. - Bom dia.
- Bom dia mamãe.
- Fica aqui assistindo um filme enquanto a mamãe vai fazer seu mama.
- Tá bom.
Cuddy coloca a filha na cama, e liga a teve, se encaminhando para a cozinha. Quando termina de fazer o mama e volta para o quarto, presencia a cena mais linda do mundo. House havia voltado para a cama e Rachel estava abraçada nele, os dois assistiam o filme da fantástica fabrica de chocolate, era o filme favorito da pequena.
- Eu trouxe o seu mama Rach.
A menina pegou a mamadeira, tirou o bico, e começou a tomar, sempre mexendo nos cabelos do pai.
- Vem aqui meu amor, tem lugar pra você. Ele diz puxando a esposa, para deitar em seu outro braço. - Eu te amo sabia, muito, e eu não preciso agradecer por tudo que me deu só no dia de ação de graças, eu agradeço todos os dias, por que você ficou comigo mesmo depois do que eu fiz, e ainda me deu uma família.
- Eu também não preciso, por que eu agradeço todos os dias pelo homem maravilhoso que é para mim e para a Rachel. Eu te amo muito.
Eles se beijam levemente e ficam observando Rachel, até ela dormir novamente. Eles não tinha uma vida perfeita, algum desentendimento sempre havia, mas eles sempre se perdoavam, por que quem ama perdoa, quem ama sempre volta para aquela pessoa, sempre passando por cima de tudo. Eles se amaram no passado, no presente, e iriam continuar se amando no futuro. Por que? Por que um amor desse tamanho não tem fim, ele é eterno.
"Por que você é o homem mais incrível que eu já conheci, você sempre vai ser o homem mais incrível que eu já conheci." - Lisa Cuddy.
"Se eu tivesse que escolher entre salvar todo mundo, ou salvar você e ser feliz, eu escolheria você, eu sempre vou escolher você" - Gregory House.


Notas Finais


Bom depois disso, acho que não tenho palavras mais, foi incrivel, eu me apeguei de verdade nessa fic. (choros). Mas logo estarei de volta com mais uma fic. Beijos e até a proxima fic. E o que acharam desse final?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...