História Back to you - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Erza Scarlet, Gajeel Redfox, Grandine, Gray Fullbuster, Happy, Igneel, Jellal Fernandes, Jude Heartfilia, Juvia Lockser, Laxus Dreyar, Layla Heartfilia, Levy McGarden, Lisanna Strauss, Loki, Lucy Heartfilia, Natsu Dragneel, Sting Eucliffe
Tags Nalu, Navio Pirata Fantasma, Sobrenatural
Exibições 159
Palavras 1.209
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olá! Vcs já me odeiam? eu sei que demorei um pouquinho pra atualizar as minhas fanfics. Foi mal! Prometo que vou tentar atualiza, as duas, o mais rápido o possível.
Bom, de qualquer jeito boa leitura!

Capítulo 5 - Capitulo 5


Fanfic / Fanfiction Back to you - Capítulo 5 - Capitulo 5

Capitulo 5

“O que ele fazia aqui?”, esse era o pensamento que ficava rondando pela cabeça de Lucy.

     -Eu confesso que estou um pouco surpreso. Não imaginava que você voltaria aqui por tão pouco. – disse Loke com sarcasmo.

     - Não vou repetir de novo, solte-a.

Uma risada longa e completamente irônica foi a sua única resposta. Logo após a sua demorada, e completamente sem sentido, risada, Loke empurrou Lucy, que caiu como uma pedra naquele lago de aguas negras.

Vazio. Foi tudo o que Lucy sentiu ao entrar por completo naquele lago incrivelmente fundo. Ela sentia suas forças sendo sugadas. Estava imóvel. Todos os seus membros estavam paralisados, ela não se dava ao esforço de respirar, mas não estava se afogando, não estava sentindo nada, não estava vendo nada, só o vazio.

O seu vazio não durou muito. Alguém a puxou de volta para a superfície, de volta para realidade.

 

LUCY ON:

Alguém me puxou. Alguém me tirou daquele lago que sugava todas as minhas forças. E esse alguém era ele. Eu estava de olhos fechados, não conseguia abri-los. Ele me carregava, não aguentava ficar de pé. Parece que o lago negro não o afetava do mesmo jeito que me afetava.

     -Loirinha, por favor, me diz que você ainda tá viva – disse em meu ouvido.

     -Não... Encosta... Em mim... Natsu. – eu não consegui dize as palavras em uma só frase.

      -Que bom que está viva, princesa.

     -A próxima....vez...que me....chamar assim...eu vou acabar....com você.

     -Dragneel, você está quebrando o nosso contrato, isso terá serias consequências.

Eu não faço ideia do que aconteceu depois. Eu apaguei. Pode ate ter sido uma espécie de alucinação, mas eu tenho a impressão de ter o visto boa parte do rosto do Natsu coberto por escamas vermelhas.

Quando eu acordei não estava mais naquele lugar, que eu nem sei direito o que era. Minha cabeça doía a eu estava com muito enjoo. Levantei-me e abri os olhos devagar, comecei a observar o lugar onde eu estava. Eu não estava no navio, isso era obvio. As paredes do espaçoso quarto eram feitas de madeira assim como a cama e todos os outros moveis do quarto, que eram basicamente um criado do lado da cama e um armário do outro lado do quarto. Levantei-me devagar, senti uma pequena tontura, mas nada tão grave que me impedisse de ir em direção à porta daquele estranho cômodo.

Estava completamente vazia. Aquela pequena casa de apenas um quarto estava vazia. Quando abri a porta que dava para a minha única saída, tudo o que vi foi um enorme espaço em branco, estava nevando.

      - Neve, essa época do ano? – eu disse envolvendo-me em meus próprios braços. Eu ainda estava vestindo aquela imitação de roupa que fui obrigada a usar.

     -Estamos em Edolas, então eu acho melhor você voltar para dentro da casa. Não vai querer pegar um resfriado, querida – disse uma voz irritantemente familiar, atrás de mim.

     - Eu não sou a sua querida. E o que eu estou fazendo aqui?

     - Bom, quando eu fui te salvar eu posso ter causado uma pequena destruição e o Loke pode ter tido um ataque de raiva e ter colocado um preço a minha cabeça. Hipoteticamente falando.

     -Hipoteticamente?

     -Mas isso não é importante agora. Eu peguei umas roupas para você vestir.

     -Pegou? Onde?

     -De um varal, de uma das casas da vila que tem aqui perto, por quê?

     -Você roubou. – eu disse incrédula.

     - Eu sou um pirata. – disse com orgulho. – Nós somos perversos, do tipo pior... – cantarolou a ultima parte, dando um sorriso satisfatório no final.

     - Você é um idiota. – eu disse pegando as roupas e entrando na casa, apesar de eu achar completamente errado o fato dele ter roubado essas roupas, eu ainda preciso me aquecer.

                                                                         ~~X~~

     - Onde você pensa que vai loirinha? – disse o rosado tentando me alcançar. Eu decidi que não bancaria mais a “sequestrada”, então eu simplesmente sai daquela casa e estava em direção a aldeia, iria dar um jeito e comprar uma passagem para ir de navio até a minha casa. Cansei de bancar a donzela em perigo.

O problema é que eu não consegui sair de perto da vigilância do Dragneel. Então eu estou ignorando ele ate conseguir uma forma de despista-lo e dar inicio ao meu “plano de fuga”.

     -Nunca mais me chame de loirinha. – apressei o passo- E pare de me seguir!

     -Eu sei que você quer fugir de mim, e isso não vai acontecer.

Quer apostar?

Eu parei de andar e olhei pra ele. Ele me olhou como se não soubesse o que estava acontecendo. Eu me aproximei dele e o beijei. Pensei que ele iria se afastar ou fazer algo do tipo, mas ele me segurou pela cintura, me prendendo ali. Quando percebi que ele tinha baixado completamente a guarda, que estava completamente vulnerável saí de perto dele o mais rápido que pude. Nós já estávamos na cidade então foi fácil pra mim me misturar. Depois de correr um pouco vi umas pessoas embarcando em um navio que aparentava ir para Magnólia.

     -Eu vou nesse...

     - LUCE!

Eu olhei para trás e o Natsu estava a alguns metros de mim, ele estava tentando se desviar da multidão. Comecei a correr e entrei no navio, segundos antes dele deixar o cais.

     -ISSO FOI GOLPE BAIXO LUCE! – o Dragneel gritava do cais.

Eu dei um sorriso como resposta, vê-lo enquanto partia era a melhor coisa que me podia acontecer hoje. O navio em que eu estava era um navio modificado para viagens. Abaixo do convés tinham dois andares de assentos, eu me acomodei em uma das poltronas da ultima fileira. Eu queria parecer o mais normal e calma o possível, porque eu estava de penetra naquela embarcação.

Depois de algumas horas de viagem decidi dormir um pouco. Eu acho que se passaram cinco minutos, e eu ouvi uma das funcionarias do navio gritar.

     -PIRATAS!

     -Droga! –eu disse baixo. Com certeza era o Natsu.

Os passageiros entraram em pânico.

     -ELES FIZERAM UM REFÉM! –um dos passageiros gritou.

Eu me levantei e fui em direção ao convés, iria acabar com essa palhaçada. Não sei se eles são capazes de machucar uma pessoa inocente, mas prefiro não arriscar. Eles estavam todos reunidos no convés, como se já estivessem me esperando, e é claro que o Dragneel estava na frente de todos eles com o seu sorriso de lado.

     -Pode dispensar o exercito do pirulito, já entendi o recado Dragneel.

Ele deu uma alta gargalhada.

     - Você me enganou senhorita Heartfillia.  Confesso que não esperava isso, mas saiba que eu sou uma pessoa rancorosa e vingativa.

    - Eu também sou senhor Dragneel. – todas as atenções foram em direção à voz que se pronunciou de repente.

     -Loke - eu quase não consegui ouvir a minha própria voz.

     -Nunc tu mihi es 1. – assim que Loke pronunciou essas palavras eu não consegui mover um musculo.

    -Facilis descensos averno. 2 - essas palavras foram ditas por mim. Mas o estranho não era que eu não tinha a mínima ideia do que significava, mas era a parte em que não era primeira vez que eu as ouvia. Não sei o que significava, mas pela expressão que o Dragneel fez ao ouvi-las, não sei se algo bom me aguarda.

Continua...

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Notas Finais


Desculpem os erros!

Tradução das frases em latim:
1. Agora você é minha.
2. A decida para o inferno é fácil.


Obrigada por lerem! Espero que o tamanho não importe muito, prometo fazer um cap maior da proxima vez!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...