História Bad Boy - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Big Bang
Tags Bad Boy, Comedia, Drama, Drogas, Gayoon, Girl's Day, Hentai, Hiery, Ji Yong, Romance, Woosoo
Exibições 67
Palavras 3.226
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Depois de muito tempo, olha quem voltou!! Agora sim, tudo vai ficar mais emocionante *cara de lua* perdoem os erros amores, boa leitura!

Capítulo 15 - Armadilha


Eu realmente fiquei impressionado com a atitude de Thay, era pra eu ter a provocado e no final de contas ela inverteu os papéis, ela dançava lindamente na nossa frente, só faltava cair baba de Taeyang, pelo jeito ele ainda a quer, ela parecia não ligar pra mais nada, dançava de um jeito provocante me fazendo ter pensamentos impuros, me lembrei de nossa noite e mordi o lábio, sou interrompido dos meus lindos pensamentos por Yang entrando pela porta, ele ia dizer algo e quando olhou pra ela, ficou como nós, parado olhando. A música acabou e ela nos observou, sua pele estava suada e ela mantinha uma expressão extremamente sexy, Yang começou a bater palmas e ela ficou envergonhada, pois só agora percebeu a presença dele aqui, ele então se pronunciou sem demora

-Você é muito boa, dançarina profissional? -ele se aproximou dela-

-Não -disse com um sorriso no rosto-

-Eu preciso de dançarinas boas como você aqui, você aceitaria trabalhar juntamente com o grupo BigBang? -É isso mesmo que escutei? Sério que ele vai contratar ela sem aquela burocracia de sempre?-

-Eu... eu... -ela gaguejou, parecia não ter resposta-

-É claro que sim Yang! Eu ia mesmo te recomendar a Thay -digo antes que ela fizesse merda-

-Então, se quiser você pode começar amanhã mesmo! Seja bem vinda a YG family!

-Obrigado sr.Yang!

Ele se dirigiu a ela apertando sua mão, eu não estava nem conseguindo disfarçar minha satisfação, ele nunca havia feito isso nesses onze anos que estou aqui, ele da um leve sorriso pra gente e sai da sala, eu estava com um sorriso enorme no rosto, me sentia orgulhoso dela, afinal ela agradou o cara mais exigente que eu conheço de primeira, não me aguentei e corri pra abraçá-la. Ela retribuiu forte e escondeu seu rosto na curvatura do meu pescoço, nesse momento, parecia só existir nós dois naquela sala, mas só parecia porque não demorou pra começaram as piadinhas, me soltei dela e os olhei já esperando

-Vocês são o casal mais fofinho que eu já vi! -Seungri disse fazendo um coração com as mãos-

-Eu concordo, quando vão oficializar o namoro? -T.O.P continuou-

-Vai ser lindo! -Daesung disse cutucando Taeyang- Não é Tae?

-É... -se aproximou de nós- Parabéns Thay! Bom... vou indo agora

-Pra onde você vai? -Seungri perguntou-

-Para meu apartamento, vai ter uma social lá, se quiserem ir, tão convidado!

-Nós vamos, os pombinhos vão? -Daesung perguntou-

-Vamos sim! -respondi por ela- Precisamos comemorar esse acontecimento! –

-Nossa parece até que eu fiz algo impossível! -disse fazendo uma expressão fofa-

-E você fez! -dizemos juntos-

Ela dá de ombros e vai em direção a sua bolsa, os meninos já iam indo, só ficamos eu e ela e decidimos ir juntos, eu ia levá-la em seu apartamento e depois ir no meu, já que no apartamento dela não tinha muita roupa minha. Saímos da empresa e dessa vez nem tentei abrir a porta pra ela já que ela deixou bem claro que  não gosta, fui direto pra porta do motorista e ela me olha incrédula com as mãos na cintura, a observei confuso

-Que eu fiz?

-O que você não fez né? Cadê o cavalheirismo em Sr. Ji Yong? -disse abrindo a porta-

-Eu já tentei fazer isso duas vezes e você  me ignorou então desisti de ser cavalheiro ué! -ela ri alto- Que foi?

-Estou brincando, eu não gosto disso mesmo! -sela a nossos lábios-

Eu dou a partida e vamos para o apartamento dela, as ruas hoje estavam mais calmas, estava até indo um pouco mais rápido que o de costume, por isso cheguei rápido em sua casa, nos despedimos com um beijo e fiquei observando ela sumir de minha vista, dei partida e fui pro meu apartamento, o caminho todo me lembrando dos movimentos que Thay fazia enquanto dançava, sim... essa noite ela vai fazer uma dança daquela particular só pra mim! Virei e parei o carro na rua mesmo, não ia demorar pra me arrumar então não tem problema. Entrei no prédio e assim que coloquei os pés pra dentro, vejo Gayoon sentada no sofá de espera, ela usava um vestido extremamente curto e uma bota de couro até os joelhos, seus cabelos verdes casavam perfeitamente com a maquiagem preta, tão linda... pena que não vale nada! Passei reto por ela que segurou meu braço, o qual tirei de suas mãos num movimento só.

-O que eu tenho pra dizer é muito importante para você docinho!

-Nada que vem de você é importante pra mim, me deixa em paz!

-Nem se for relacionado a pirralha da minha irmã? -arqueou uma sobrancelha em desafio-

Olhei ao redor e já estava juntando pessoas curiosas para ver o que estava acontecendo, eu não ia ser protagonista de um escândalo, então peguei em seu braço sem gentileza alguma e a puxei elevador a dentro, continuei a segurando e ela estava com uma expressão vitoriosa no rosto o que estava me tirando do sério, o elevador abriu e sai puxando ela, abri a porta com o cartão e a joguei lá dentro com brutalidade, entrei em seguida a encarando irritado

-Selvagem... gosto assim! -disse passando a mão em seu braço-

-Fala logo o que veio dizer! -disse impaciente-

-Tem certeza que não quer relembrar os velhos tempos? -disse se aproximando de mim que a afastei na hora- ok, vou dizer! Eu estou de olho na Thay, sei de tudo, quando ela sai, quando está em casa, enfim, se você não acabar com esse romance patético eu acabo com ela, ouviu? -disse apontando pra mim, que agarrei o braço dela com força ficando a centímetros dela-

-Tenta alguma coisa contra ela que eu faço você se arrepender de ter nascido!

-Faz porra nenhuma! -se soltou de meus braços- Você sempre foi um completo inútil G Dragon! Você vai ter que acabar com isso e amanhã mesmo, senão sua queridinha vai se dar muito mal! -mandou beijo- Ta avisado gatinho!

Ela saiu do meu apartamento e eu me joguei no sofá, ela não seria capaz de ferir a própria irmã, não é possível que ela seja tão má assim... eu não vou me afastar da Thay, não agora que me sinto confiante para tentar ter um relacionamento outra vez depois de anos! Peguei meu celular e liguei pra Thay

-Ji Yong? Já está pronto? To saindo de casa!

-Não, é... na verdade eu pensei direito e não quero mais ir nessa festa não!

-Mas você não estava querendo comemorar? -diz rindo em seguida-

-Nós podemos fazer isso aqui o que acha? -não pude evitar de sair um tom malicioso-

-Talvez seja uma boa idéia! Estou indo pra aí!

-Espera, meu motorista te leva!

-Já estou na rua, só é eu pegar um taxi, até mais Ji Yong!

Ela disse e logo após desligou, não pude evitar de ficar um pouco preocupado com ela “Eu estou de olho na Thay, sei de tudo, quando ela sai, quando está em casa” de súbito me lembrei das palavras de Gayoon, aquela vagabunda não ia mesmo me deixar em paz! Opto por esperar um pouco, deixo a porta aberta e vou tomar um banho, entro no chuveiro  e deixo as águas levarem toda minha preocupação embora, saio e me troco, coloco uma roupa leve e volto pra sala e vejo sua bolsa jogada no sofá, vou até lá e vejo que ela trouxe companhia, vou até Pandora e a solto da gaiolinha, a mesma fica meio desconfiada mas acabou indo “explorar a casa”. Thay ainda não havia percebido minha presença, estava concentrada na cozinha mexendo algo na panela, o que me dava uma vista privilegiada da sua bunda, fui caminhando a passos lentos até ela e a agarrei por trás

-Oi baby! -disse beijando seu pescoço-

-Oi Ji Yong! Estou preparando algo para comermos.

-Estou com fome de outra coisa! -a peguei no colo-

-Mas vai queimar, deixa eu desligar pelo menos! -disse com uma expressão engraçada-

Eu mesmo fui lá e desliguei, e a beijei com necessidade, fomos a passos cegos até o quarto, entrando lá a deitei na cama e comecei a acariciar suas curvas enquanto mantinha o contato visual, ela mordeu o lábio me olhando de uma forma provocante, ataquei seus lábios na mesma hora, eu estava com uma vontade imensa de tê-la em mim de novo, puxei sua blusa pra cima tirando a mesma e a jogando em qualquer lugar do quarto, ela rapidamente fez o mesmo com a minha e passou as unhas em meu abdômen, me causando arrepios, comecei a morder seu pescoço, vezes fraco, vezes nem tanto, passei a língua em seu decote e ela arqueou o rosto pra trás soltando um gemido, sorri de lado a puxando para me livrar logo daquela peça que já estava me atrapalhando, coloquei a mão no feixe, mas logo mudei e puxei seu short a deixando apenas de roupa íntima, me levantei a puxando fazendo a sentar na cama, ela me olhou confusa

-Sabe...-passei o dedo em sua boca- você me enlouqueceu hoje na sala de dança -mordi o lábio- então, quero que faça uma dança agora só pra mim! -disse em seu ouvido-

Ela se levantou e me levou junto dela, me deu um longo beijo e me jogou sentado na cama, assim fiquei só apreciando a vista, que garota gostosa! Ela rebolava até o chão, fazia uma expressão sexy e fofa ao mesmo tempo, ameaçou tirar o sutiã, aquela vista estava maravilhosa, já podia sentir fisgadas por conta da minha excitação, ela olhou de lado o volume em minha calça e veio lentamente em minha direção, engatinhou na cama e se sentou em meu colo, começou a rebolar em mim e eu a ajudava com os movimentos, tirei seu sutiã e logo após comecei a chupar seus seios, e ela continuava rebolando em mim, a joguei na cama e rasguei sua calcinha a fazendo ficar completamente nua, ela puxou minha calça junto com a box e eu me posicionei entre ela a penetrando com força, fazendo a mesma dar um grito de prazer, eu estocava com força, ia fundo e ela gemia alto por mais, comecei a chupar seu pescoço enquanto continuava as estocadas, ela falava coisas sem nexo algum, estávamos completamente entregues a luxúria! Seus gemidos começaram a ficar mais altos anunciando que seu orgasmo estava chegando, fui mais rápido pra que ela gozasse e ela o fez com mais algumas investidas, senti seu interior se contrair em mim me fazendo gozar em seguida, me deixei cair em cima dela e ela acariciava meus cabelos, ambos se recompondo, sai de dentro dela e me joguei ao seu lado, ela se levantou e começou a procurar algo em minha gaveta.

-Na terceira! -apontei-

Ela pegou dois cigarros e se juntou a mim na cama novamente, sentou entre minhas pernas e recostou-se em meu peito, e assim ficamos por um tempo olhando o céu pela janela apenas aproveitando a companhia um do outro, de repente me lembrei de algo importante

-Baby, eu gozei dentro! -disse beijando seu pescoço-

-Relaxa, não posso ter filhos! Tenho um problema aí que esqueci o nome, só sei que não dá pra ser mamãe! -deu de ombros-

-Isso não te preocupa? Digo... um dia vai querer ter um filho! -a abracei forte-

-Um dia talvez! Que não será tão já, então não me preocupa ainda...  -disse beijando meu braço- Porque desistiu de ir na social do Taeyang?

-Queria ficar sozinho com você! -ela se virou pra mim sorrindo- além do mais, Taeyang não ia tirar os olhos de você!

-Ele não ia não! -riu alto- ainda está assim por causa do sítio?

-Diz isso porque estava preocupada demais me provocando enquanto dançava que não viu os olhares dele em cima de você!

-Você é ciumento demais as vezes! -se levanta e pega uma toalha indo pro banheiro-

-Ninguém mandou ser gostosa -digo entrando no banheiro com ela-

Tomamos o banho e logo após ela vai continuar com o tal do brigadeiro que ela disse que havia pegado a receita, me sentei na sala pegando Pandora no colo, a mesma ronronava, logo vejo Thay voltar com uma panelinha e duas colheres, comemos e até que era gostoso, tipo, muito mesmo, eu comi quase tudo sozinho! Já to imaginando as horas de academia que vou ter que fazer pra queimar tudo isso. Terminamos de comer e vamos dormir, afinal amanhã seria o primeiro dia dela na empresa, então devia estar descansada. Assim que nos deitamos eu a abraço apertado e ela me olha sob os ombros, beijo seu pescoço

-Eu sempre vou proteger você tá? Não importa como! -porque eu fui abrir minha boca-

-Porque isso agora? -se vira pra mim-

-Nada... só... pra você saber! -a beijo-

-Hum...

(...)

Acordei com Thay gritando como uma louca no quarto, abri os olhos com dificuldade e ela já estava trocada, maquiada e com aqueles cabelos vermelhos presos num coque desarrumado, me sentei na cama a observando ir de um lado a outro no quarto, comecei a rir de seu desespero e ela me olhou irritada

-Porque ao invés de ficar rindo da minha cara, você não levanta e vai se arrumar hein? Estamos atrasados!!

-Relaxa baby! Eu sempre chego atrasado e ele não fala nada a mais que um sermão ok! -bato na cama- senta aqui!

-Ohh, é mesmo? Não seria porque você é de um grupo que irá gerar lucros pra empresa? -ironizei-

-Nossa, como você está chata hoje! -me levantei e fui em sua direção-

-Não se aproxime! -apontou um brinco pra mim me fazendo rir muito- ou você vai ter mais um furo nesse seu... lindo, gostoso, delicioso corpo!

-Aa é? Pois eu acho que não tem coragem de ferir esse “lindo, gostoso, delicioso corpo”!

Corri até ela que tentou fugir mas eu agarrei seu braço a puxando pra mim, olhei em seus olhos e a dei um beijo longo, logo após a peguei no colo e a joguei na cama, e comecei a fazer cócegas, ela ria de uma forma tão infantil, até sua risada era gostosa! Ela me empurra e eu caio da cama, me levanto e a observo com cara de dor, ela então vem em minha direção preocupada mas ainda assim rindo do meu tombo, ela me estende a mão e eu me levanto e vou me arrumar, hoje ia saber se o vídeo teve repercussão ou não, saímos de lá e fomos direto pra empresa, ela ficou na sala de dança e eu fui ver Yang

-Olá! -disse entrando na sala-

-Você está atrasado pra variar! Bom, já que já estamos todos aqui, tenho que dizer que... -ele faz uma expressão de decepção, mas logo coloca o maior sorriso no rosto- A repercussão do debut de vocês foi tão grande que já tem até programas de TV querendo uma entrevista! Vocês já podem se considerar K-idols!

-NÓS CONSEGUIMOS!!! -gritamos em uníssono-

-Ok, ok, podem se retirar! -me virei feliz e saltitante pra ir contar a Thay quando- Você fica Kwon Ji Yong! -os bangs saem e eu encaro Yang-

-Algum problema?

-Você virou um Idol, e por isso, você deve viver todo e exclusivamente a sua carreira entendeu? A garota que contratei ontem... é sua namorada?

-Nã...-pensei um pouco- Sim, ela é!

-Então espero que saiba separar as coisas, ou então terei de fazer você escolher entre ela ou seu sonho! Eu a contratei porque além de dançar bem, penso que ela poderia ser um incentivo a mais pra você vir mais cedo pra empresa, no entanto, vocês dois chegaram atrasados, isso não me deixou contente! Espero que não aconteça mais, ouviu? -me olhou sério-

-Não vai mais acontecer relaxa! -dei de ombros-

-Pode se retirar! -disse recostando-se na cadeira de couro-

Não disse mais nada e apenas sai, fui até a sala de dança  e encontrei os bangs com mais um grupo de pessoas dançando, pude avistá-la no fundo, ele me olhou e deu um sorriso largo pra mim, provavelmente já sabia, fui até meu armário e coloquei lá minha mochila e fui ensaiar com eles.

O dia passou rápido, porém foi bem cansativo, os garotos iam ir pro dormitório, o qual já tinha um pra mim também, o qual não penso em me mudar tão cedo, eu estava pensando em fazer alguma coisa com a Thay, mas ainda estava pensando no que eu iria fazer exatamente. Ela saiu da sala e eu a surpreendi a colocando contra a parede

-Tenho uma surpresa pra você! -disse após selar nossos lábios-

-E o que é?

Eu ia dizer algo, mas fui impedido pelo toque do celular de Thay, ela então o atendeu, pude ouvir que era Hiery, só espero que não estrague os meus planos pra hoje...

~Thay on~

Atendi o telefone ainda encarando GD que estava com uma cara nada feliz por termos sido interrompidos.

-Oii Hiery, como va...

-Preciso que venha aqui rápido Thay! -ela parecia com medo-

-O que houve? -disse um pouco aflita-

-Não dá pra falar por telefone, vem aqui por favor! -disse de forma estranha-

-Ok, já to indo pra aí agora mesmo!

Disse e desliguei o telefone e encarei o rosto emburrado daquele ser extremamente fofo a minha frente, passei a mão em seu rosto e logo o beijei

-Parece que Hiery fez merda... vou ter que ir lá, me desculpe! -disse tocando seu nariz com o indicador-

-E a surpresa? E como eu fico sem você? -disse fazendo bico-

-Desde quando você é tão carente? -solto um leve riso, era muito fofo ver ele assim-

-Desde quando você tem que se importar com os problemas alheios?

-Ela é minha amiga e precisa de ajuda Ji Yong!

-ok! Eu posso te levar pelo menos? -riu fraco-

Apenas puxei seu braço e fomos até o estacionamento, entramos no carro e ele saiu rumo a casa de Hiery que ficava um pouco longe, demorou uns vinte minutos pra chegarmos, me despedi dele dizendo que eu ia ir pra casa dele após sair dali e ele assentiu saindo com o carro em alta velocidade, revirei os olhos e bati na porta de Hiery, uma, duas, três, nada. Resolvi ver se estava aberta, e estava, adentrei a casa e fui a sua procura, subi direto pro seu quarto e quando abri a porta, senti uma dor imensa na cabeça e só o que vi foram vultos e vozes que ficavam cada vez mais distantes. Apaguei.


Notas Finais


Quero saber, o que acham que vai acontecer? Tentarei não demorar a postar ok? 😍


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...