História Bad boy and Good Girl - Capítulo 3


Escrita por: ~

Exibições 48
Palavras 1.089
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 3 - Chapter 02


Fanfic / Fanfiction Bad boy and Good Girl - Capítulo 3 - Chapter 02

Bad Boy and Good Girl.

Chapter 03: Chapter 02

 

Eleanor Wars Point of the view:

  Eu estava dormindo sossegada quando escuto um barulho da janela, me levanto com um susto e vou até a mesma rezando o pai nosso e a ave Maria, abro lentamente a janela e vejo um corpo na mesma, eu o empurro e escuto um estrondo.

-Droga Elly sou eu – a pessoa diz e eu vou até a janela e vejo Cameron.

-Cristo que susto moleque, você está bem? – Pergunto e escuto sua risada irônica.

-Logico caí do segundo andar nem a bunda doí – Ele diz e volta a escalar a arvore.

-Desculpa, mas você me assustou – digo o ajudando a entrar, eu vou até o interruptor e acendo a luz – Se machucou? – Pergunto e o olho, ele estava coberto por folhas.

-Minha bunda está doendo, mas acho que você não quer vê – ele diz passando a mão na bunda.

-Não mesmo – digo e sento na cama.

-Ui que gostosa – ele diz e eu me levanto e lhe dou um chute onde mais doí – foi um elogio – ele diz com a mão no lugar onde chutei – coitado da futura mãe dos meus filhos.

-Por quê? – Pergunto e ele faz careta.

-Não vai ter filhos – ele diz e eu ri alto e me joguei na cama.

-O que veio fazer aqui? – Pergunto e ele senta ao meu lado.

-Ué, vai Hackear o troço lá – ele diz e eu sorri.

-Hoje? Perdeu seu tempo – digo e me deito na cama.

-Vim aqui para nada então? – Ele pergunta e eu assento – Podemos fazer outra coisa, vou te elogiar não chute meu precioso, você está gostosa nesse pijama – ele diz e eu reviro os olhos – nunca imaginei que você teria esse corpo, mais bonito do que o corpo da secretaria do diretor.

-Você Transou com ela? – Perguntei me sentando na cama.

 -Eu precisava – ele diz e eu sorri.

-Era só pedir os dados, já pedi uma vez e não precisei transar com ela – digo e me levanto.

-Eu precisava mesmo, a seca estava horrível – ele diz e eu ri.

-Ué e as suas “Amigas”?

-Já comi todas perdeu a graça – ele diz e se deita na minha cama – e a que eu quero comer não me dá bola.

-Uii e quem é? – Pergunto e ele se levanta e sorri malicioso.

-Meu pote de Nutella, minha mãe não comprou – ele diz e ri com a cara que eu fiz.

-Idiota.

-Mulheres tem o dom de serem curiosas? – Ele me pergunta arqueando uma sobrancelha

-Não, eu estava brincando, não me importo de quem ou não você come ou já comeu ou quer comer – digo e ele sorri.

-Esse seu cordão – ele diz e pega meu cordão.

-O que tem ele? - Digo e olho para o cordão.

-Você usa ele direto ou é só para dormir? – Ele diz e faz uma cara maliciosa.

-Quando vou encontrar meus putos também - digo irônica e ele ri.

-Não duvido nada você ser virgem – ele diz e levanta da minha cama e vai até a escrivaninha.

-Eu não sou virgem – digo e ele me olha sorrindo - Sou peixes – digo e ele revira os olhos e desmancha o sorriso – que foi?

-Nada você é muito nova para esses assuntos – ele diz e passa a mão no meu cabelo – Me dá seu cordão

-O que? Para que? – Pergunto e ele revira os olhos.

-Não quero dizer que você é ladra, se não cumprir o acordo, não te devolvo o cordão – tiro o cordão e o entrego.

-Obrigada.

-Sei que você não roubou por vontade própria – ele diz calmo, sua voz era mansa e ele sorriu no fim da frase – eu tenho que ir.

-Tchau – digo e vou até a janela – cuidado não cair de novo.

-Eu nunca caio – ele diz e me olha sério – você me derrubou – ele sorri e desce a janela.

-Tchau.

-Tchau

(...)

-Hello – escuto uma voz grossa, me levanto rapidamente e vejo Cameron sentado na minha escrivaninha.

-Vem cá, você é vampiro? – Pergunto e ele ri e vem até mim.

-Gostei do penteado – ele diz e eu me levanto, vou até meu espelho e vejo que meu cabelo estava um desastre.

-Obrigada – digo e sorri olhando para o espelho – Não caiu da janela? – Perguntei me virando para ele.

-Não, já disse eu nunca caio – Ele diz convencido – Suas amigas não podem vir então – ele me estende a sacola com as roupas.

-Não vou sair assim, mamãe vai desconfiar- digo e ele sorri.

-Elly, Elly, sua mãe foi trabalhar mais cedo hoje – ele diz e eu sorri.

-Você armou tudo? – Ele assentiu.

-Sim, eu armei tudo – ele diz e eu ri, peguei a sacola e fui até o banheiro, tomei banho e sai já vestida – Você não devia vestir isso.

-Eu sei... Ai se minha mãe descobrir o que eu estou fazendo – digo me jogando na cama.

-Ela não vai descobrir – Cameron diz e sinto ele se levantar – agora vamos – ele estende a mão e eu pego a mesma e me levanto, com o impacto nós ficamos próximos ele sorriu e eu fiz o mesmo só que totalmente corada.

-É eu...

-Aham – ele diz e me solta.

(...)

-Sério e o que houve? – Cameron me pergunta, eu estava contando sobre minha maravilhosa aventura quando eu morava em Miami.

-Fiquei uma semana sem andar direito – digo e ele começou a rir, em fim eu estava contando sobre eu tentar subir em uma arvore e acabar quase quebrando as duas pernas, eu não era como Cameron, aquele garoto parecia um macaco.

-Tadinha, eu sei subir em arvores – ele diz e eu ri.

-É e ontem você caiu – digo e ele me olha sério.

-Você me derrubou – ele diz e eu ri.

-Eu sinto muito pela sua bunda – digo rindo e ele sorri – ok eu não sinto.

-Obrigado por rir da minha queda trágica – ele diz e eu parei de rir e corri atrás dele que já estava bem na minha frente.

-Sem ressentimentos? – Perguntei e estendi a mão e ele a apertou.

-Chegamos – ele diz e para na porta da escola.

-Ok até depois, se eu conseguir te ver – digo e ele ri e assentiu.

-Vou à sua casa, precisamos daquele troço lá – ele diz e pisca eu sorri e assento.

-Ok então até depois – digo e saio acenando.

-Aiii que bom que você chegou olha que lindo meu cordão – diz Oliver, eu olho para trás e vejo Cameron conversando com Nash, olho novamente para o cordão e... Aquele era o meu cordão.

Continua...

 

 

 


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...