História Bad boy and ice girl - Capítulo 33


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Lay, Personagens Originais, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Exibições 102
Palavras 1.801
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Harem, Hentai, Luta, Romance e Novela, Sci-Fi, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Então gente
falta só mais um capítulo para acabar a fic :')
foi muito bom escrever essa história
por mais que mais tarde eu vá precisar de revisar ela (arrumar os erros de ortografia e coisas do tipo)
pode até ser que eu faça um capítulo bônus (caso vocês queiram)
enfim
aproveitem o capítulo \(* ~ *)/

Capítulo 33 - Flashback- O começo do fim


Fanfic / Fanfiction Bad boy and ice girl - Capítulo 33 - Flashback- O começo do fim

-Eu te amo, Megara. - eu disse e sai de seu interior.

-Eu também te amo.- ela disse.

Nos encaramos abraçados um ao outro, e rapidamente dormimos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Assim que amanheceu eu sai cuidadosamente da cama para não acordar Megara, fiquei alguns minutos a observar dormindo, ela é completamente linda, completamente minha (não como objeto, mas como uma parte de mim, como algo que me pertence por ser minha metade).

Tomei uma ducha rápida, me vesti e fui para cozinha preparar um café da manhã para minha deusa.

Em alguns minutos ouço a campainha tocar, e como minha empregada não está aqui hoje, nem meus pais, eu tenho que atender.

Assim que abro a porta vejo Kai.

-Oi mano. - ele me cumprimenta e adentra minha casa, olha o balcão – Você está preparando um café da manhã?- ele pergunta incrédulo.

-Claro.

-O que aconteceu? Você nunca cozinha. - ele viu a bolsa de Megara no sofá e deu um sorriso malicioso- Pelo que parece a mula passou a noite aqui.

Não tem como esconder, o Kai sempre nota esse tipo de coisa.

-Passou. - eu suspirei já me preparando para todo o mimi que virá em sequência.

-Como assim você transou com o alvo?- ele parecia um pouco irritado.

-Ela não mais o alvo e…

-Cara, eu entendo que você é homem e tudo mais. - ele me encarou- Mas me fala que não está apaixonado por ela.

-Eu não estou.

-Como eu imaginava, você não ama ela. Na verdade odeia… estou certo?- ele estava muito irritado.

-Sim, eu odeio ela. - eu o encarei, ainda bem que Megara está dormindo e não vai ouvir isso – Mas ela chegou aqui toda se insinuando para mim, me provocou, roçou em mim, e eu como homem não pude me segurar. Acho que você me entende.

-Claro que eu entendo. - Kai riu – Devo confessar que a Megara é uma gostosa, eu faria o mesmo.

Eu não estava gostando do caminho que essa conversa estava tomando. Eu não queria que ninguém falasse assim da Megara, mas também não queria ninguém insinuando que eu sou um fraco que se apaixonou por ela. Não quero que ninguém saiba dos meus sentimentos ainda, não estou preparado para me assumir com ela.

-Ela é boa de cama?- Kai perguntou sem pudor.

Tive que controlar minha raiva.

-Eu acho que ela é razoável. - eu não posso ser sincero.

Kai começou a rir como um louco.

-Isso quer dizer um não. Cara que pena.- ele disse ainda rindo.

Eu dei uma risada nervosa, mas ele nem pareceu notar que eu estava nervoso.

-Eu vou indo. - ele disse indo em direção a porta – Não vou ficar aqui e estragar um segundo round entre vocês dois.

Tranquei novamente o portão e bufei.

 

P.O.V CHANYEOL OFF

 

 

 

P.O.V MEGARA MOD ON

Acordei mas Chanyeol não estava na cama. Me levantei e tomei uma ducha, depois coloquei uma blusa do Channie (que ficava enorme em mim, mas eu gostei). Assim que eu cheguei perto das escadas escutei a voz de outra pessoa e pude perceber que era de Kai. Decidi ficar na ponta da escada ouvindo a conversa, por mais que isso não pareça educado.

 

-Como assim você transou com o alvo?- Kai parecia um pouco irritado.

-Ela não mais o alvo e…

-Cara, eu entendo que você é homem e tudo mais. Mas me fala que não está apaixonado por ela.

-Eu não estou.

Como assim Chanyeol disse que não? Ontem ele disse que me amava e tudo mais. Aishhh … como eu fui idiota, trouxa.

-Como eu imaginava, você não ama ela. Na verdade odeia… estou certo?- Kai insistia em uma resposta.

-Sim, eu odeio ela. - Chanyeol disse – Mas ela chegou aqui toda se insinuando para mim, me provocou, roçou em mim, e eu como homem não pude me segurar. Acho que você me entende.

Nesse momento eu me senti suja, como eu pude me entregar a ele? Como eu fui tão idiota? E o pior de tudo é que eu sempre soube que havia a chance dele vacilar feio comigo. Eu sabia que eu corria o risco de não ser nada além de alguém que ele só levou para a cama, mas eu preferia acreditar que ele realmente estava apaixonado por mim.

-Claro que eu entendo. - Kai riu – Devo confessar que a Megara é uma gostosa, eu faria o mesmo.

“Você nunca teria a chance de ficar comigo, seu idiota” eu pensei.

-Ela é boa de cama?- Kai perguntou sem pudor.

Que pergunta mais insensível é essa?

-Eu acho que ela é razoável. - Chanyeol respondeu por fim.

Kai começou a rir como um louco.

-Isso quer dizer um não. Cara que pena.- ele disse ainda rindo.

Chanyeol o acompanhou na risada.

-Eu vou indo. - Kai disse saindo – Não vou ficar aqui e estragar um segundo round entre vocês dois.

Chanyeol trancou a porta e voltou para a cozinha.

Eu quero chorar, quero chorar até morrer desidratada. Quero bater nele, quero fazer ele dizer para mim que tudo que disse a Kai era mentira. Mas eu não posso ser tão idiota de novo.

Vou fingir que nada aconteceu, vou o tratar indiferentemente. Eu não vou nunca mais cair de cabeça e me entregar a um sentimento. Não vale correr o risco.

Voltei para o quarto e vesti minha roupa, algumas lágrimas desceram, mas eu as sequei rapidamente.

Fui até a cozinha e encontrei Chanyeol com um sorriso enorme no rosto e ostentando um café da manhã caprichado.

-Bom dia minha flor, fiz esse café para você.

Eu tive vontade de o estapear, mas tudo que eu fiz foi me sentar em frente ao balcão e experimentar algumas coisas que ele fez.

-O que você achou?- ele perguntou animado.

Meu ódio por ele aumenta drasticamente a cada sorriso e palavra que ele dirige a mim.

-Acho que é um café da manhã, como qualquer outro, porém seu café não é nem um pouco doce.

Ele pareceu confuso com minha resposta seca.

-Você está bem? Aconteceu alguma coisa?- ele perguntou.

-O que aconteceu é que eu acordei. - eu joguei uma torrada de volta do balcão – Eu não deveria ter vindo.

Eu peguei minha bolsa em cima do sofá.

-Faria a gentileza de abrir o portão para eu sair?

-Megara… - ele tentou se aproximar – O que aconteceu?

-Nada. - eu disse friamente – Só que nada foi a pior coisa que poderia ter acontecido.

-Eu não estou te entendendo.

-Só abre a porcaria do portão, eu tenho que ir para casa. - eu estava desesperada para sair.

Ele me jogou na parede e me segurou.

-Não me joga na parede. - eu disse nervosa- Eu quero ir.

-Me fala o motivo de você estar assim, depois da noite mágica que tivemos juntos.

-Mágica nada. - eu devolvi – Foi razoável.

Ele pareceu se tocar do que aconteceu.

-Então você escutou. - ele me soltou – Saiba que tudo que eu disse ao Kai foi mentira.

-Eu não acredito nisso. - eu não consegui segurar mais o choro- Você mentiu foi para mim, e continua mentindo.

Ele suspirou, não tinha mais o que falar. Foi até a porta e a destrancou me dando passagem para sair. E foi o que eu fiz.

Por mais estranha que foi a situação, nós não nos resolvemos. Ficamos meses sem conversar um com o outro.

Quase sempre eu me lembrara da noite que passamos juntos, cada toque dele me fazia arder e ascender mais que fogo. Eu queria o ter de novo comigo, me preenchendo, me amando. Mas ao que parece ele nunca me amou. Eu o odiava e necessitava dele ao mesmo tempo, queria bater nele e o beijar, queria o ignorar e conversar, queria que ele tentasse concertar. Ele me quebrou, eu sinto que não poderei gostar de ninguém depois dele.

 

P.O.V MEGARA MOD OFF

 

 

 

P.O.V CHANYEOL MOD ON

 

Passamos meses sem nos falar, eu me sentia vazio. Eu fui o ser mais idiota do mundo, quando tá tudo dando certo na minha vida eu paro e falo “não, pera aí, deixa eu ferrar tudo, fazer uma cagada aqui”.

Eu sentida que eu precisava da Megara de novo, e não só de forma carnal. Naquele dia não conectamos só os corpos, nós conectamos a alma. É como se estivesse um fio preso a nós dois, dizendo que devemos ficar juntos, que o futuro pertence a nós dois.

 

Eu já não aguentava mais, eu tenho que falar com ela agora, aqui no refeitório na frente de todos. Só assim ela vai ver que eu fui sincero com ela.

Eu fui até o centro do refeitório, onde havia um espaço para os funcionários darem as notícias. Tinha um microfone e uma caixa de som que eu liguei.

Todos voltaram a atenção para mim até mesmo Megara e suas amigas.

-Eu queria pedir desculpas para alguém muito importante. - eu comecei – Essa pessoa que foi maravilhosa para mim, mas mesmo assim eu fui um idiota e a machuquei. Eu fui um babaca, um palhaço idiota e pior de tudo, eu fui insensível. Algum tempo atrás eu não sabia nem o que era ser alguém insensível, e nem me importava de ser, não me importava se eu machucava alguém. Mas essa pessoa apareceu e mudou em muito minha forma de pensar. Eu gostaria de dizer, que eu não faço ideia do que eu estou fazendo na frente de todo o colégio. Eu só tenho a certeza que não consigo ficar muito tempo longe de você. Isso está me matando.

Assim que eu terminei de dizer isso todos no recinto começaram aplaudir e grande maioria parecia até emocionados. Porém eu não atingi quem eu queria.

Megara se levantou e estava saindo do refeitório. Eu corri atrás dela a alcançando. Segurei seu pulso.

-Me solta. - ela gritou sem ao menos se importar de termos platéia.

-Não, você sabe que eu nunca vou soltar você.

-Chanyeol, pare de fazer cena. - ela apontou para as pessoas que estavam nos assistindo – Eu não vou te perdoar só porque tem um monte de gente nos assistindo.

-Eu estou tentando concertar tudo.

-Pois você está piorando tudo. Se eu brigar com você aqui, na visão alheia eu que irei parecer a insensível.

-Megara me escuta…

-Vai a merda Chanyeol. - ela disse se soltando.

Eu a empurrei para a parede.

-Já me sinto parte da parede.
-Claro, já que você é uma porta. Não tem sentimentos não?
-Sentimentos?...-deu uma gargalhada- não por você.

Nesse momento ela fez uma cara de indiferença que doeu até em minha alma. Eu a soltei. Eu perdi.

A soltei e ela saiu do refeitório, algumas pessoas a vaiaram, outras aplaudiram, e quem sabe de tudo que aconteceu entre nós, se mostravam decepcionados comigo.

Eu não sei como concertar isso.


Notas Finais


Channie sempre faz alguma bosta
é carma haha
espero que tenham gostado *u*
~kissus~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...