História Bad boy and ice girl - Capítulo 34


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Lay, Personagens Originais, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Exibições 111
Palavras 1.660
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Harem, Hentai, Luta, Romance e Novela, Sci-Fi, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Então :') gente bateu até uma tristeza por ter terminado a fanfic
porém eu não poderia enrolar mais
tudo chega ao fim ....
Eu gostaria de agradecer cada um de vocês por terem acompanhado a fanfic até aqui.
Essa foi minha primeira fanfic, e foi muito especial para mim *v*
Um super beijo para vocês :-*
espero que gostem do capítulo \(* ~ *)/

Capítulo 34 - De um fim para um novo começo (último)


Fanfic / Fanfiction Bad boy and ice girl - Capítulo 34 - De um fim para um novo começo (último)

10 ANOS DEPOIS, RETOMANDO O FINAL

P.O.V MEG MOD ON

-Omo! Realmente foram bons tempos. - disse Suho enquanto pegava um pouco mais de bebida.

-Vai com calma. - Baek tomou o copo de Suho – Você já bebeu demais por hoje, Querido.

Baek e Suho são extremamente fofos um com o outro, o mais engraçado é que costuma sempre ser o oposto dessa cena, Baek costuma ser o sem juízo e Suho o responsável.

-Sempre cuidando de mim. - Suho sorriu – Não foi atoa que eu fiquei com este traste.

Todos rimos..

-Ai, ai, ai . - bufou ChanYeol – Não aguento esse casalzinho de melação.

Eu começo a suar frio em lembrar que Chanyeol também está aqui, me lembra do que fizemos a dez anos atrás, e também a oito meses. Você pode se perguntar: o que aconteceu?

Nós nos reencontramos a oito meses atrás, tivemos uma pequena discussão. Eu achei que já tinha o superado e pensei que ele também havia, porém eu estava completamente enganada, não superamos o que aconteceu entre nós no passado. Acabamos “dormindo” juntos novamente.

O pior de tudo é que mesmo assim ele parece não ter mudado nada, continua sendo insensível comigo. Eu não tenho ideia de quantas chances eu já o dei de concertar a burrada que ele fez depois de nosso reencontro, mas ele não soube aproveitar nenhuma delas.

-Você só está com inveja. - disse Baek rindo.

-Bem que você nos recomendou este lugar Jey. Aqui é realmente incrível. - disse Tao.

Jey deu um beliscão nele e riu.

-Foi aqui que você me pediu em casamento. - Jey pereceu ficar desanimada- Você não se lembra?

-Mas é claro que eu me lembro!- disse Tao a abraçando.

Me lembro das brigas entre Jey e Tao durante todos esses anos, esse dois se amam mais vivem brigando. E Jey aproveita cada briga para jogar na cara de Tao as burradas que ele fez no passado, como por exemplo o fato de ele ter feito uma aposta para “fisgar” ela.

-Esses dois… - eu disse e todos rimos.

-E pra quando é o bebê? - Perguntou Xiumin para Kyung.

-Para mês que vem. - disse kyung colocando a mão sobre minha barriga e sorrindo que nem um trouxa.

Sim, Kyung sabe que o filho não é dele, mas mesmo assim ele quer o assumir. Durante esses dez anos ele continuou forçando um sentimento entre nós dois, por isso eu aceitei em o dar uma chance agora. Até mesmo nos noivamos, já fazem três meses.

-Ahh, quantas coisas aconteceram.- Disse Xiumin dando um beijo em Anna- Quem diria que estaríamos todos juntos hoje. - suspirou alegre.

-Realmente. - Riu Sehun- Se dependesse do nosso amiguinho Chan, nós nunca estaríamos assim hoje.

-Devemos tudo a Meg que deu uma lição nele.- Xiumin disse e riu.

-Todos nos lembramos. - Chan disse irritado – Você não parecia ser tão má antes. - ele disse olhando para mim e rindo.

Ual, ele consegue mesmo fingir que não aconteceu nada depois disso.

-Omo!Omo!- interrompeu Lay – Não sorri desse jeito pra Meg, se não KyungSoo vai te matar. - ele disse pulando no pescoço do amigo simulando uma lutinha.

-Tá, tá. - Chan disse rindo.

-O que Meg fez de tão impressionante?- perguntou Chen – Eu não me lembro.

-Claro.- riu ChanYeol – Você dormiu praticamente o ano inteiro e perdeu tudo que estava acontecendo.

Channie todo alegrinho e sem acabar com o clima de festas é realmente um milagre, rezo para que isso continue assim.

-Eu ainda me lembro dela dando o fora em Chan na frente da escola inteira, como se fosse ontem. - riu Kyung.

“Não provoque ele Kyung” eu pensei. Soo sabe muito bem que não é legal fazer isso nessa situação.

-Ah chega, não me lembre disso. - Chan fez sinal para que Kyung parasse de lembrar a história.

- Omo! Eu também me lembro. - disse Kai – Ele tinha jogado ela na parede do refeitório, falou alguma coisa e levou uma tirada.

-E que tirada!- disse Xiumin.

- Foi muito engraçado… mas eu não me lembro direito. - disse Suho.

- Quando ele jogou ela na parede eu lembro que ela disse: “Já me sinto parte da parede”- disse Xiumin fazendo uma tentativa falha de imitar minha voz.

-Essa parte até hoje eu não entendi. - disse Anna.

-Vamos dizer que o idiota do Chan gostava de tacar as pessoas na parede quando ficava irritado. - disse Lay.

Realmente, quase sempre minhas discussões com Channie acabava comigo empressada em uma parede, ou ferida (haha).

-Ah, acho que entendi. - disse Anna (como sempre lenta para entender as coisas).

-Omo!- Xiumin apertou as bochechas de Anna de uma forma fofa – Como minha mulher demora para entender as coisas.

Todos riram e Anna deu alguns tapas em Xiumin.

Eu e Jey sempre soubemos que esses dois iriam acabar dessa forma, casados.

-E depois daquilo Chan tentou dar uma tirada na Meg. - Kyung gargalhou alto- “Claro, já que você é uma porta. Não tem sentimentos não?”- imitou a voz de Chan.

Chan já começava a se mostrar descontente com as lembranças desse dia.

-”Sentimentos?… Não por você.”- disseram Xiumin, Kai e Kyung juntos e riram.

-Chega! Né gente?- Chan pediu nervoso.

-Calma, cara… Faz tanto tempo.- disse Xiumin.

-Vocês dois já tem compromissos com outras pessoas. - Interrompeu Tao- Não tem porque se irritar tanto.

Como assim Channie compromissado com outra pessoa?

Eu queria muito o interrogar sobre isso, mas eu não posso nessa situação e nem tenho o direito de o fazer.

-Concordo!- disse Jey.

Depois disso relembramos muitas cenas do passado. Havia realmente sido uma boa época, quando eu conheci esses retardados. Agora aqui estamos nós, reunidos, formados e formando outras famílias.

Se tem uma coisa que eu sei é que eu nunca imaginaria uma cena dessas na minha adolescência, eu realmente os odiava,mas agora é difícil entender…Apenas aconteceu, foi o que podemos chamar de milagre, ou brincadeira do destino.

-Eu já dormi com a Meg. - Chan se pronunciou.

Todos na mesa arregalaram os olhos…

-O que?- a maioria das pessoas perguntaram.

-Dez anos atrás, supere isso.- Jey tentou intervir antes que ele falasse merda.

-Eu… - Chan pareceu entender que não é um assunto a se discutir diante de todos da mesa- me desculpem.

Ele pareceu arrependido de comentar e saiu do restaurante. Meu coração se apertou com o olhar que ele direcionou a mim antes de se retirar. Eu preciso conversar com ele, esclarecer as coisas. Nós já deixamos isso vago durante os últimos dez anos, não quero esperar mais para isso.

-Com licença.- eu disse a todos me retirando da mesa, mas Kyung segurou o meu pulso e negou com a cabeça.

-Não vá atrás dele Meg, se você for, terá sido sua decisão.- ele sussurrou para mim – Eu não posso ficar correndo atrás de você para sempre.

-Não força Kyung. - eu devolvi no mesmo tom – Nós dois sabemos que se eu tiver de escolher, sempre será ele.

Ele abaixou o olhar, se mostrando conformado. Ele sabe que o que eu disse é a verdade.

Por mais que eu tenha sofrido por essa verdade, ela continua sendo o que é, a verdade. Meus sentimentos por Chanyeol não descartáveis, substituíveis ou algo do tipo. Kyung não poderá tomar o lugar de Channie em meu coração, infelizmente.

Fui para fora do estabelecimento e vi Chanyeol sentado do meio-fio em frente.

-Megara.- ele se levantou assim que notou minha presença.

-Chanyeol…

-Esse filho é meu.- ele afirmou confiante.

Eu abaixei a cabeça, chegou a hora de finalizarmos isso.

-Sim, é seu.

Ele se aproximou de mim e me abraçou.

-Você não tem ideia do quanto eu estou feliz por saber disso.

-Por que?

-Como assim por que?- ele me soltou para me olhar nos olhos – Eu ficaria infeliz se fosse de outro.

-Mas não estamos juntos. - eu o lembrei.

-Que não seja por isso. - ele suspirou – Você sabe que eu te amo, eu faria de tudo para poder voltar a estar com você.

-Mas até agora só tomou atitudes que provam o contrário. - eu revidei.

-Megara. - seus olhos encheram de água- Por favor, me deixa ser um pai de verdade para essa criança, me deixe ser o pai que eu nunca tive.

No momento que ele disse isso eu me desarmei e pude ver pelo seu olhar, pelo seu tom de voz, por sua postura e suas palavras que ele estava sendo completamente sincero.

-E não só isso. - ele voltou a me encarar – Me dê uma outra chance, uma chance de zelar o amor de nós dois, “três” quer dizer. - ele colocou a mão sobre minha barriga.

-Channie eu… - eu não pude controlar as lágrimas- eu não sei o que fazer.

-Eu sei que você já me deu muitas chances Megara, e que eu desperdicei todas elas. Mas eu só preciso de mais essa, porque eu sei que será a última. - ele aproximou seu rosto do meu – Porque eu não sou mais o moleque de antes, agora eu sei que sou um homem de verdade. Eu só preciso dessa última chance, porque eu tenho certeza que farei o certo dessa vez. EU TE AMO!

-Mas, não é tarde demais para isso? - suspirei- Já perdemos dez anos, será…

-Olhe para mim. - ele pediu e eu o fiz – Não venha dizer que é tarde demais, porque eu aprendi com você a resposta para isso.

-Qual seria a resposta?- eu perguntei.

-Para o amor não existe data de validade.

Assim que ele terminou de dizer isso nossos lábios se uniram. Nos beijamos com desespero, com pressa para começarmos um futuro juntos. Se antes eu tinha alguma dúvida, agora eu já não possuo mais nenhuma.

A coisa mais linda de nossa espécie ocorreu conosco, o sentimento além de forte, é completamente recíproco.

-Megara.- ele interrompeu o beijo e se ajoelhou diante mim – Você aceitaria se casar comigo?

-Sim.


Notas Finais


Hashuhashuhashu
Chegou ao fim Bad boy and ice girl :'0
espero que tenham gostado <3
talvez eu faça um bônus \(* ~ *)/
muito obrigado por tudo até agora, galera <3
~kissus~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...