História Bad Boy Bang - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias B.A.P
Personagens Bang Yongguk, Youngjae, Zelo
Tags Bang, Bap, Romance, Youngjae, Zelo
Exibições 20
Palavras 1.027
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Volteiiii
Esse é bem curtinho...
Então boa leitura, fofis...

Capítulo 3 - No olho do furacão...


Fanfic / Fanfiction Bad Boy Bang - Capítulo 3 - No olho do furacão...

 

 - Não consigo entender, como um cara tão legal como você, tem um amigo como ele.

Pergunto pro Zelo, já estava de noite e os meus lábios ainda estavam sensíveis por causa do beijo. E que beijo...

Ele dá de ombros.

 - Já faz cinco anos que eu o conheço, e antes que você pergunte, não ele nunca mudou esse jeito. Mais depois que você o conhecer melhor, vai conseguir entendê-lo.

Balanço a cabeça.

 - Está fora de cogitação...

Ele tomba a cabeça pro lado, como se quisesse acreditar nas minhas palavras.

 - É sério, eu e o Bang somos como água e óleo, não nos misturamos.

 - Vocês estão mais para chama e álcool...

Contraio os olhos pra ele e o mesmo apenas sorri, se levantando e indo para cozinha. Continuo sentada no sofá, reprisando o que acontecera naquele sábado à noite e hoje mais cedo, se eu passasse a língua pelos lábios, ainda conseguia sentir o gosto de cereja da sua boca.

Balanço a cabeça afastando tais pensamentos, subo pro meu quarto, pronta para ir dormir. Amanhã é outro dia...

 

Seong estava do meu lado, falando sobre o seu ator favorito, de como era bonito, charmoso, etc... E eu apenas ria do seu lado.

 - Hmn, olha quem chegou...

Curiosa olho pro lado vendo um garoto de cabelos vermelhos, com 1,80 cm de altura e magro, Bang Yong Guk. E o pior, ele não estava sozinho.

Uma garota magra de cabelos negros e longos estava do seu lado, e falando animadamente sobre alguma coisa enquanto seu acompanhante estava com o braço esquerdo sobre seus ombros, a abraçando enquanto andavam pelo corredor central.

Meu estomago afunda e eu tento ignorar o aperto no meu peito. Faço a minha melhor cara de indiferença quando eles passam perto de mim, como resposta Bang sorri de lado. Seus olhos negros me perfurando como navalhas.

Sabia, foi só uma aposta ridícula... E agora ele está com outra.

De repente, fico vazia e sem emoção.

 - Mia, Mia está tudo bem?

A voz da minha mais nova colega me tira do transe.

 - Oi, ah sim está tudo bem.

Sorrio de lado e ela me olha meio desconfiada, mais mesmo assim volta a falar do tal ator gato.

E mesmo que eu quisesse, não conseguia apagar a imagem dele com aquela anorexia da minha cabeça. E isso arrancou toda a minha concentração do resto do dia.

Quando o ultimo sinal toca, eu saiu rapidamente da sala e encontro Zelo no corredor, ele sorri.

 - Olá Mia, o Bang vai embora com agente, ele vai lá pra casa jogar um pouco.

Merda.

 - Okay.

Forço um sorriso de lado que pareceu convencê-lo, não podia transparecer o quanto aquilo me magoou. Queria que ele soubesse que vê-lo com outras garotas não me abala.

Só esperava que ele acreditasse na minha faça.

Zelo e eu começamos a caminhar até o portão de saída encontrando o ruivo escorado no muro, com as mãos no bolso e os fones de ouvido, pelo som alto deduzi que ele estava escutado um rap, e pesado.

Ele ergue o olhar quando senti a nossa aproximação, seu olhar intenso me deixa acessa por dentro.

 - Oi Mia.

Ele sorri de lado e desencosta do muro ficando na minha frente. Continuo com a minha atuação de “Não dou a mínima pra você.”

 - Olá Bang, aposto que hoje eu ganho de você...

Seu sorriso se abre ainda mais, e por alguns instantes ele se transforma em um garoto normal de dezenove anos.

 - Vamos ver...

Sorrio de lado aceitando seu desafio.

Começamos a andar pela calçada curtindo o clima leve e arejado de Incheon, ás vezes o vento trazia o aroma salgado do oceano dando uma sensação de frescor no meu corpo.

Dez minutos depois, chegamos a casa, Zelo deixa sua mochila em cima do sofá e já se senta no chão arrumando o jogo.

 - Vou lá em cima tomar um banho antes.

Falo já começando a subir as escadas, depois de mim limpa direitinho, visto um shortinho curto rasgado e uma blusa branca soltinha, e faço um rabo de cavalo firme.

Desço novamente e fico assistindo os dois jogando até Bang ganhar. Ele ri da cara emburrada do Zelo, mais logo desvia atenção para mim, ele morde os lábios de leve quando seus olhos caem para as minhas pernas à mostra. Seduzindo-me.

Tentando ignorar a cara de desejo dele, falo.

 - Acho que agora é a minha vez...

Sorrio de lado e seus olhos brilham. Jun se levanta e eu me sento no lugar dele.

 - Vamos apostar de novo?

Sua voz rouca me faz arrepiar, mais consigo disfarçar com um sorriso.

 - Acho melhor não.

Apostar de novo com ele seria arriscado, e tentador, muito tentador... Mais eu não iria cair na lábia dele.

Mesmo meu corpo querendo o toque dele.

 - Tá com medinho, né?

Provoca ele com um sorrisinho de lado, estreito os olhos. De repente meu lado provocador se acende.

 - Bem, como eu tenho certeza que eu vou ganhar... Tudo bem, eu aceito.

Seu sorriso aumenta e seus olhos ficam menores o deixando incrivelmente fofo. Escolho o meu jogo favorito, de corrida, mais ao invés de carro eu jogo com uma moto.

Ele até que estava indo bem, até eu conseguir alcançá-lo e venço a partida. Hahaha!!! Parece que o feitiço se voltou para o próprio feiticeiro... Minha consciência comemora jogando confete e mostrando a língua.

Minha comemoração interna é interrompida quando Bang passa o braço pelo meu ombro, igual ele fez com aquela garota.

 - Parece que agora, eu sou todo seu.

Ele sussurra no meu ouvido me causando uma série de arrepios. Mais respiro fundo e tiro o braço dele de cima de mim.

 - É o que parece, meu caro Yong Guk. – Falo com uma certa ironia na voz. – Agora eu preciso pensar em que irei fazer...

Não precisei olhar em seu rosto para ver que estava sorrindo.

Duas horas depois ele vai embora, não sem antes me lançar um olhar questionador, com certeza se perguntando o que eu iria fazer...

Hmn, o que irei fazer com você, meu Bad Boy?

 


Notas Finais


"Aceita uma sugestão?"
kkkkk

Até o próximo Babyz


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...