História Bad Decisions - Newtmas Fanfic (Hiatus) - Capítulo 4


Escrita por: ~ e ~nfnfdmdfg

Postado
Categorias Ariana Grande, Fifth Harmony, Halsey, Melanie Martinez, Mitologia Grega, Percy Jackson & os Olimpianos, The Maze Runner, Troye Sivan
Personagens Afrodite, Apollo, Ares, Ariana Grande, Artemis, Atena, Camila Cabello, Dionísio, Grover Underwood, Hades, Halsey, Hefesto, Hera (Juno), Hermes, Íris, Lauren Jauregui, Melanie Martinez, Nêmesis, Newt, Nico di Angelo, Niké (Nice), Normani Hamilton, Percy Jackson, Perséfone, Personagens Originais, Poseidon, Quíron, Teresa, Thomas, Tique, Troye Sivan, Zeus
Tags Afrodite, Agricultura, Agua, Amor, Apolo, Ares, Ariana, Bruxa, Camila, Camren, Céu, Crossover, Deméter, Diego Barrueco, Dionísio, Festas, Fifth Harmony, Fogo, Gay, Guerra, Hades, Halsey, Hécate, Hefesto, Hermes, Ladrão?, Lauren, Lésbica, Luz, Melanie, Morte, Newt, Newtmas, Normani, Percy Jackson, Poseidon, Teresa, The Maze Runner, Thomas, Troye, Vinho, Zeus
Exibições 38
Palavras 1.526
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Científica, Lemon, Luta, Magia, Mistério, Orange, Policial, Romance e Novela, Saga, Sci-Fi, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Sobrenatural, Super Power, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Capítulo surpresa pq to sem Internet.

Capítulo 4 - Capítulo 3 - Him.


Fanfic / Fanfiction Bad Decisions - Newtmas Fanfic (Hiatus) - Capítulo 4 - Capítulo 3 - Him.

“Everytime I close my eyes
It's like a dark paradise
No one compares to you
But that there's no you
Except in my dreams tonight” - Dark Paradise, Lana del Rey

~×~

Isso é possível? Sonhar com alguém e logo depois, você se encontrar com a pessoa?

Possível ou não, aconteceu comigo.

— Você já conhecia o Thomas?  — Teresa me acorda do transe.

— Ah, não! — Gaguejo.

— Thomas, filho de Afrodite. — O garoto se levanta  e estende a mão. Eu a aperto. Sua mão é tão macia, mas ao mesmo tempo tão forte. Ele exala um perfume muito doce, tão puro, tão natural. Deve ser francês. — Aquele é o Troye.

Um garoto magro, com cabelos ondulados, acena pra mim. Eu, obviamente, aceno de volta.

— E aquela é Lauren, filha de Ares. — Uma garota incrivelmente linda — se Teresa não me falasse, eu juraria que era filha de Afrodite —, com cabelos negros, como os de Normani, olhos azuis como um céu de verão e um corpo escultural, se levanta e me abraça. Sinto o quanto ela é forte.

— Prazer, novato.

Ficamos os cinco conversando sobre tudo. Não me contive e fiquei olhando para Thomas, apenas para ter a certeza de que realmente era ele quem estava no meu sonho. E ele me olhava. E sorria, de uma forma maliciosa, como se pensasse em cada movimento antes de fazê-lo.

Até que a trombeta de caramujo soou de novo, e todos nós formamos filas para voltar aos nossos chalés. Não tive a chance de conversar com Thomas essa noite, mas por enquanto.

Três dias se passaram desde que cheguei no Acampamento Meio-Sangue, não fiz amizades novas e nem cheguei a falar com Thomas, apenas o via passar com algumas garotas que, pela aparência estonteante, pareciam ser suas irmãs. Evan sumiu, pelo menos eu não o vejo mais.

Teresa me falou sobre o Captura da Bandeira. Acontece toda sexta-feira após o jantar.

— Vamos, vou te apresentar ao melhor ferreiro desse acampamento. — Teresa começa a me puxar pelo braço. Até que paramos de frente para um chalé repleto de chaminés expelindo fumaça.

Ela dá dois toques na porta e ela instantaneamente se abre.

Eu realmente não sei como ainda há espaço para camas dentro daquele chalé. Há máquinas, ferramentas, caldeiras e alguns garotos trabalhando lá.

— Aquele ali é o Diego. — Teresa aponta para um garoto alto, forte e repleto de pintas, ele usa um óculos de proteção e parece estar amolando uma lança. — Se você vai participar desse jogo, tem que ser com uma arma a altura.

Nós entramos e a porta se fecha.

— Esse é o fedelho, filho de Hermes? — Pergunta o garoto.

— Sim, nos conhecemos no anfiteatro. — Teresa se adianta.

— E o que querem?

— Como você sabe, hoje é o dia do Captura da Bandeira. Quero alguma coisa boa, para o nosso amigo aqui. — Ela aponta pra mim.

Não sou muito de falar com quem acabo de conhecer, então decido os dois conversarem entre si.

— Voltem daqui há uma hora. — Pede Diego. — Vou ver o que posso fazer.

Teresa agradece, então nos retiramos.

— O que quer fazer nesse meio tempo?

— Podemos dar uma volta — sugeri —, você poderia me mostrar mais o acampamento.

Teresa pensa um pouco.

— Tive uma ideia, vamos falar com Thomas! — A garota atravessa de um chalé para o outro.

Ele estava sentado no pequeno degrau, polindo um elmo.

— E aí, Tommy? — Teresa chama sua atenção.

— Oi Tessa! — Ele cumprimenta. — Novato.

Apenas sorrio.

— O garoto quer alguém que o leve para conhecer melhor o acampamento, eu fiquei de buscar algumas armas com Diego. Você poderia me quebrar esse galho?

Como essa garota é engenhosa.

— Precisa ser agora? — Ah! A voz dele. — Estou ajudando Camila, com as armaduras.

— Pode deixar que Diego cuida disso. — Teresa não espera uma resposta de Thomas, recolhe o elmo e mais algumas armaduras do chão e volta para o chalé 9.

— Você já fez alguma atividade hoje, novato? — Ele se levanta e limpa as mãos umas nas outras.

— Não. — Eu juro que nunca foi tão difícil falar um não.

— O que quer fazer? — Nós começamos a andar rumo ao lago. — Corrida, arco e flecha, esgrima, luta.

— Do que você mais gosta? — Eu realmente tive coragem de falar com ele?

Ele apenas ri.

— Você é hétero, Newt? — E de repente, ele se lembrou do meu nome. Ele ri. Minhas bochechas devem estar vermelhas. O que o levou a achar que não sou hétero?

— S-Sim.

— Está mentindo. — Ele soou tão confiante.

— O q-q-que te faz pensar isso? — Por que diabos eu estou tão nervoso?

— Olhe só para você, todo inseguro, mal consegue falar. — Thomas começa a andar em círculos ao meu redor. — E gaguejou ao me responder.

— Isso não q-quer dizer nada. — Tento ao máximo não gaguejar.
Thomas novamente sorri.

— Você quer conhecer o acampamento, não é mesmo? — Conclui que o perfume, que senti há três dias, é natural. E que com esse sotaque… ele deve ter passado um tempo em Paris. — Vamos correr!

— Quer competir corrida comigo?

— Por que não?

— Nada, vamos.

A corrida acontece entre as ninfas, Thomas e eu.

Não aceito e não vou perder para um filho de Afrodite.

Após a corrida terminar, e Thomas perder, voltamos para o bosque.
Thomas me ajudou a procurar por Teresa, as armas já deveriam estarem prontas.

— Finalmente achei os pombinhos! — Thomas me abraça, é como se tivéssemos feito algo. Eu acabo ficando corado.

— Não fizemos nada, ainda, Tessa. — Thomas encosta seus lábios no meu ouvido, uma corrente de arrepios passa por todo o meu corpo. — Mas ele não perde por esperar.

E então ele entra em seu chalé.

— Newt, não caia no charme dele. — Avisa Teresa. — Ele é assim como todos e todas.

— Teresa, eu sou hétero!

Não sei o motivo, mas ela começa a rir descontroladamente.

— Newton, olhe só para você. Estou procurando um sinal de que seja hétero. — As pessoas precisam aprender que se EU falo que sou hétero, então é porque realmente sou. O único problema é que não tenho total certeza depois de Thomas. Mas quem não se encanta por um filho de Afrodite. — Vamos, Diego deve estar nos esperando.

As chaminés  de soltar fumaça quando voltamos ao chalé 9.

Quando entramos, as máquinas estavam paradas, e as caldeiras também.

Avisto algumas armas e armaduras empilhadas.

— Aqui estamos! — Anuncia Teresa.

— E aqui está o que pediram. — Diego me entrega uma lança e um escudo. E pra Teresa uma espada e um escudo maior.

— Muito obrigado, Di. — Agradece Teresa. — Vai disputar?

— Claro!

— Então nos vemos no bosque.

Ele sorri. Eu agradeço, em seguida me despeço.

Depois Teresa segue para seu chalé, pois já começava a anoitecer.

Connor nos ordenou para formarmos fila para ir ao refeitório.

Praticamos a mesma rotina, pega comida e joga no fogo. Mas hoje, após o jantar, o Sr. D pediu para que fôssemos até o bosque.

Como acontece na maioria das vezes, os chalés de Ares e Atena escolhem as equipes.

O chalé de Atena ficou com: Poseidon, Hermes, Zeus, Íris, Hécate, Deméter, Dionísio e Apolo.

A equipe de Ares ficou com os restantes.

— Atenção! — Grita Ariana. — Vou dar uma festa para a equipe vencedora!

Então a trombeta caramujo toca. A maioria dos campistas correram para o lado oposto de onde estão, alguns ficaram e batalharam. Vejo Thomas e seus irmãos voltarem para o chalé. Por que eles não lutam?

Sigo Teresa, e uma garota de cabelo roxo, correndo por entre as árvores. Até que sou atingido por algo em alta velocidade, me fazendo cair de costas e, consequentemente, perder o fôlego.

A criatura tenta me arranhar e me morder. Seus olhos estão negros como a noite, suas veias saltadas e algumas artérias estão sobressaindo no rosto.

Com as pontas dos dedos alcanço minha lança. Ela me ajuda a bloquear os ataques. Quando finalmente recuperei meu fôlego, faço o máximo de força e retiro a criatura de cima de mim. Jogo-a para o lado e levanto-me o mais rápido que posso.

A criatura também se levanta e começa a correr em minha direção, é um sátiro. Um sátiro demoníaco. A lança atravessa seu peito. Sinto seu sangue escorrer pela minha mão.

Uma sombra sai de seu corpo e, aos poucos, os olhos que eram totalmente negros, dão espaço para apenas pupilas dilatadas que aos poucos vão se contraindo e dando lugar para uma íris cor de avelã.

De repente eu solto a lança. Sinto como se meu coração fosse esmagado por uma bigorna de três toneladas. Minha garganta queima. Sei que agora, todos nesse bosque podem me ouvir gritar. Minhas mãos tremem e minhas pernas perdem as forças.

A criatura que me atacava há poucos segundos, era Evan.


Notas Finais


Espero que gostem, XOXO
- Love Only


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...