História Bad Dream - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias As Crônicas de Bane, Os Instrumentos Mortais, Shadowhunters
Personagens Alexander "Alec" Lightwood, Clary Fairchild (Clary Fray), Isabelle Lightwood, Jace Herondale (Jace Wayland), Magnus Bane, Simon Lewis
Tags Clace, Malec, Sizzy
Exibições 193
Palavras 1.055
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 14 - Capítulo 13


Fanfic / Fanfiction Bad Dream - Capítulo 14 - Capítulo 13

 

Capítulo 13

Sugestão... Porta na cara... Curativo.

 

Seis meses haviam se passado e Clary não tinha ideia do que mandar para a escola de artes, mas ela nunca tinha algo bom o suficiente, mesmo que Magnus sempre diga que ela conseguiu encontrar as combinações perfeitas.

A verdade é que a ruiva ainda estava insegura, tanto no seu lado estudantil, quando no seu sentimental.

Mesmo que muitos acreditem piamente que Jace a ama, Clary ainda não tem certeza, principalmente, porque o loiro não havia conversando fracamente com a ruiva e quando a mesma tenta entrar no assunto, ele sempre foge, fazendo-a acredita que nada que eles têm é, realmente, sério.

-Clary seu portfólio está perfeito! –Garante Magnus, despreocupado.

-Acha mesmo? Ou só está tentando me mandar para longe do seu quarto para você ficar sonhando com o Alec? –Pergunta, nervosa.

-E você deveria parar de se meter no meu namoro e parar enrolar o Jace. –Afirma Alec, surgindo do nada atrás da ruiva, que grita de susto.

-E você de assustar as pessoas assim. –Acusa, nervosa, fazendo Magnus rir. –Afinal, o que está fazendo aqui? Não tem quarto não? –Pergunta, encarando Alec.

-Pergunto o mesmo. –Afirma, retirando os seus sapatos e se sentando na cama de Magnus, que suspira.

-Ele dorme a maior parte do tempo aqui. –Revela Simon, despreocupado, entrando no quarto e jogando-se em sua cama. –Já estou mais do que acostumado de acordar e ver os dois agarradinhos. –Confessa, dando de ombros.

-Sério, Jace está sozinho. Resolvam-se. –Manda, tirando o moletom e ficando somente de calça e mostra o curativo no braço esquerdo.

Clary tinha que admitir o corpo de Alec era de dar inveja, tanto que ela desvia o olhar e encara Magnus, que estava à sua frente de braços cruzados e um olhar confuso.

-Nós conversamos depois? –Pergunta, encarando os olhos de Magnus.

-Ok. –Sussurra, despreocupado, aproximando-se da cama e se deitando na mesma, enquanto Alec faz a mesma coisa, colocando um dos braços embaixo da sua cabeça.

-Siga o meu conselho e se pegue com o Jace. –Manda Alec, malicioso.

-Alexander. –Recrimina Magnus e Alec revira os olhos.

-Ok, eu me calo. –Garante, despreocupado, virando-se em direção a Magnus, que suspira e sussurra algo para Alec que ri e concorda com a cabeça.

-Nem tente, quando eles estão assim, não existe quem consiga separa-los. –Avisa Simon, gargalhando.

Clary revira os olhos e sai batendo o pé do quarto dos amigos.

 

...

 

Izzy está caminhando despreocupada pelo corredor do dormitório feminino.

Ela não poderia estar mais feliz!

Alec estava feliz, Simon estava feliz, óbvio que Clary sempre tinha que arranjar um jeito de colocar todo mundo para baixo com a mesma ladainha de sempre.

“Jace não me ama, parem de me dar esperança!”

O que era ridículo, porque o loiro só falta lamber o chão que a ruiva passa, o que está deixando à morena mais do que irritada, elas estava irada.

Quando ela aproxima-se do seu dormitório, encontra Meliorn encostado à sua porta.

-Melhor sair daí antes que caia de costas no chão. –Avisa, fazendo-o rir.

-Não se faça de difícil. –Manda, piscando em direção a Izzy, enquanto se desencosta da porta e Izzy a abre, batendo-a na cara de Meliorn no segundo seguinte. –Sério isso? Acha que eu não sei que você ficou toda gostosa por minha causa? –Pergunta, malicioso, fazendo Izzy revirar os olhos e começar a escutar música.

 

...

 

Era a milionésima vez que Alec só dormia com Magnus, eles ainda não haviam transado, já que o outro ainda estava descobrindo esse lado dele, mas o melhor da situação eram os amassos intermináveis que já estavam começando a ficar ainda mais atrevidos.

Alec estava com o ombro machucado, algum iniciante não o viu perto dos alvos e atingiu de raspão o braço do rapaz, fazendo-o levar pontos.

Ele acaba de sair do banho e estava somente com uma toalha enrolada na cintura, quando o seu braço começa a latejar.

-Droga. –Resmunga, arrumando o curativo, porém é interrompido por um Magnus preocupado.

-Deixe-me ver. –Pede, sentando-se ao lado do namorado com uma caixa de primeiro socorros. Alec suspira, deixando-se ser cuidado por Magnus, que limpa e coloca um novo curativo no braço do rapaz. –Esse garoto deveria ser expulso. –Afirma, beijando o ombro de Alec, que coloca um sorriso torto nos lábios. –O quê? –Pergunta, confuso.

-Ele foi suspenso, não aconteceu nada que pudesse levar a expulsão. –Responde, negando com a cabeça.

-E se ele tivesse acertado o seu braço? E, Deus me livre, ele tivesse acertado outra parte do seu corpinho? –Pergunta, nervoso. –Você poderia ter morrido. –Acusa, nervoso.

-E você sentiria minha falta? –Pergunta, manhoso.

-Sabe que sim. –Responde, suspirando, encostando o seu queixo no ombro de Alec. –Agora vá se trocar que daqui a pouco Simon aparece por aqui. –Pede, levantando, mas não sem antes dá uma conferida no arqueiro.  –E o Anjo desceu do céu e deu para certos indivíduos tanquinhos maravilhosos. –Comenta, entrando no banheiro apressadamente.

Alec riu e se vestiu, apressadamente, não queria que o namorado da sua irmã o visse pelado, ou que Magnus ficasse constrangido, já não bastava Jace que sempre que via o namorado do amigo fazia uma piada diferente, deixando o clima sempre pesado.

O moreno encarou a medalha de tiro, medalha essa do campeonato que Alec ganhará, e que dera a Magnus, está medalha lhe abriu algumas portas e existiam muitas faculdades que o queriam e isso deixara Maryse mais tranquila e Alec mais nervoso.

Quando Magnus saiu do banheiro, devidamente, vestido, deixando Alec frustrado, Simon adentrou o quarto, irritado.

-O que a minha irmã fez desta vez? –Pergunta Alec, confuso.

-Não quero conversar sobre isso. –Responde, entrando no banheiro.

-Vamos? Estou morrendo de fome. –Confessa Magnus, pegando a sua mochila, enquanto Alec faz a mesma coisa.

Os dois saem do quarto e Alec passa o seu braço em volta dos ombros de Magnus, aconchegando o namorado em seus braços, deixando-o mais à-vontade e bem mais confiante.

-Então, quais são os planos para hoje? –Pergunta, despreocupado.

-Eu não tenho muita coisa para fazer, mas eu sei que você tem treino pesado hoje. –Responde, olhando-o nos olhos.

-Verdade. –Comenta, beijando o pescoço de Magnus, no segundo que eles passam por Meliorn. –Mas ainda temos alguém com fome. –Acusa, no segundo que a barriga de Magnus ronca, deixando-o constrangido. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...