História Bad Ghost - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Comedia, Drama, Ficção, Romance, Yaoi
Visualizações 22
Palavras 1.639
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Fluffy, Lemon, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shonen-Ai, Slash
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Capítulo de hoje~~~~

Capítulo 15 - Um pouco do ...casal


Fanfic / Fanfiction Bad Ghost - Capítulo 15 - Um pouco do ...casal


Esse amor tridimensional e esta noite
Quando o mundo estiver cheio dos nossos sinais
Assim que você cruzar aquela linha
A luz vai te levar para um novo Mundo

 

+ + +

Alface... Jimin passou a amar a palavra, seu conceito e sua definição. Claro que, isso condiz com uma única pessoa. Uma pessoa que Jimin sempre admirou  (mesmo que de um modo mais profissional). Uma pessoa que Jimin abraçava nesse exato momento. Jimin sentia os braços de Jungkook o envolvendo em um abraço apertado e quentinho, ele não queria sair dali por nada. Jungkook, pensava o mesmo. Aquele era o melhor abraço de sua vida, ele nunca se sentira tão feliz.

 -Ei. -Jimin disse, com a voz abafada pela camisa de Jungkook. Jungkook perguntou, com uma risada, ainda o abraçando:

 -O que?

 Jimin afundou a cabeça em seu peitoral e disse, envergonhado:

-Você gosta de mim? 

 Jungkook então parara de o abraçar e pos suas mãos em seus ombros, e disse, o fitando:

-Hum... não sei.

Jimin olhou para o chão, claramente triste. Jungkook colocou as mãos no rosto de Jimin, suavemente e o trouxe para si e disse, o fitando com um sorriso brincalhão:

 -Acho que sim, vou testar. -E então o beijou novamente. 

 Jimin adorava aquilo, a sensação era muito, mas realmente muito boa. Ele queria beijar Jungkook pelo resto da vida. Depois de um longo beijo, Jungkook se afastou, o fitou e sorriu. Jimin não pode se conter e deu uma risada envergonhada, Jungkook pensou "Ele é adorável" e, dessa vez, disse:

 -Você é adorável. -Jimin ficou muito feliz com aquilo, mas fez de tudo para não demonstrar e fitou o chão, contendo a risada, porém, Jungkook disse, rindo e agora pegando nas suas mãos, as entrelaçando:

 -Eu vejo você sorrir, Jimin. -Jimin o fitou, fazendo de tudo para parecer sério. 

 -Seus olhos te denunciam. (risos) Eles riem, são muito lindos. -Jimin, agora, não pode conter o grande sorriso. Jungkook o puxou e deu outro beijo. Um mais curto, mas com o mesmo sentimento e intensidade. Jimin e Jungkook continuaram se fitando por longos minutos depois do beijo. Jimin ria sozinho e Jungkook fazia o mesmo. Eram fofos, um verdadeiro casal recém-formado. Jimin disse, fitando os olhos de Jungkook, que fazia o mesmo com os de Jimin:

-Ei. -Jimin disse, baixinho.

 -O que? -Jungkook diz, com um sorriso.

-Vamos se encarar assim? -Jimin sorria, era lindo.

 -Pra mim está ótimo. -Jungkook disse, levando suas mãos para o rosto de Jimin, o acariciando. Jimin sorriu, pegou em suas mãos e passaram a caminhar. As mãos de Jungkook eram grandes e quentes, Jimin pensou. As mãos de Jimin são pequenas e macias, Jungkook pensou. Ambos queriam seguras aquelas mãos para sempre, se possível. Os dois faziam uma curva em uma estrada vazia. Era iluminada e as calçadas eram limpas e tinham árvores ocasionais no canto esquerdo da estrada, eram grandes árvores que faziam uma sombra mesmo de noite, devido aos postes de iluminação altos. Jimin e Jungkook caminhavam por ali, com risos espontâneos, sem motivo aparente, causado apenas por trocas de olhares entre si. Jimin caminhou um pouco e, por surpresa de Jungkook, Jimin se enfiou em seu peito e o abraçou. Jungkook perguntou, acariciando seus cabelos e rindo:

-O que houve?

 -Está frio, Jungkook. Você é quentinho! -E Jimin passou a abraça-lo mais forte, carinhosamente. Jungkook sugeriu, agora abraçando Jimin de volta:

 -Quer voltar para o carro? 

 -... 

 -O que foi, não quer Jimin? (risos)

 -N-não quero ir para casa agora. -Jimin disse, com certa dificuldade, afundando seu rosto ainda mais no peito de Jungkook, apresentando uma vergonha fofa. Jungkook riu e disse, pegando em suas mãos e o levando de volta, em direção ao carro:

 -E quem disse que precisamos ir para casa?

 x x x

 Já no carro, Jungkook ligou o aquecedor e acendeu os farois do carro, e, depois disse com um sorriso, virando-se para Jimin:

 -Aonde deseja ir, meu belo garoto?

 -Hmm... Não tenho certeza, vamos parar em qualquer lugar? 

 Jungkook refletiu sobre isso por alguns instantes e disse, ligando o carro com a chave:

-Parece uma ótima ideia.

 Jungkook e Jimin foram conversando no caminho em busca de algum lugar para parar. Enquanto conversavam eles faziam trocas de olhares, e, logo depois, riam. Ele falavam sobre coisas um tanto relevantes, irei destacar um diálogo:

 -Jimin, como é a sua família? Você não me contou. 

Jimin olhou pela janela, ele pensava se devia ou não comentar com Jungkook o fato de na verdade "era" uma família. Jimin, decidiu comentar:

 -Na verdade... -Jungkook o olhava, de relance em curtos intervalos, ainda estava dirigindo. 

-Bem, meu pai já faleceu. Minha mãe atualmente está em um retiro. -Jungkook pareceu ponderar sobre aquela informação, e, perguntou:

 -Como é a sua mãe?

 Jimin, no mesmo momento em que ouviu a pergunta, se lembrou do barulho familiar da bengala de sua mãe batendo no chão. Eles dois andando, segurando as mãos, e Jimin a conduzindo pela feira. Era ótimo ouvir o paque da bengala batendo no chão, assim, ele sabia que a sua mãe vinha até ele. Porém, ele nunca mais escutou os passos e nem o barulho da bengala andando pela casa. Jimin respondeu, solene e um pouco sério:

 -Minha mãe é uma pessoa muito boa. Ela é carismática e um pouco difícil. -Jimin riu consigo mesmo, sua mãe sempre fora difícil, em todas as ocasiões. E, depois, continuou, agora com um sorriso torto, descontraído:

 -Ela agora é uma senhora de meia-idade, muito nervosa, por sinal. É o meu bebê um pouco crescido, eu sempre senti que na verdade, sou eu que cuido dela, sabe?

 Jungkook balbuciou algo parecido com um "sim", Jimin exclamou, olhando pela janela, empolgado:

-Ei! Vamos parar nesse café, Jungkook? 
 Jungkook abaixou o vidro da janela e observou, dando a volta com o carro, na direção do café. Depois disse, após ter estacionado o carro na frente do café:

-Aqui? -Jungkook falou, com extremo senso de humor,  tirando o cinto de segurança e abrindo a porta do carro.

-Sim! Por que? -Jimin perguntou, inocentemente.

 Jungkook riu, e fez uma cara de êxtase, como se acabasse de descobrir algo, e falou, rindo:

 -Entendi agora. -Jungkook ria, e encarava o café de luxo. Jimin disse, pegando nas mãos de Jungkook e o levando para dentro do café, rindo:

 -Eu acho que quero te impressionar demais. (risos) 

 E, assim, entraram no café. Por dentro era muito bem arrumado e organizado. O chão parecia ter sido polido, ele definitivamente reluzia, assim como tudo ali. Jungkook, disse, sentando em uma mesa que ficava postada ao lado de uma enorme janela, de frente para Jimin: 

 -Você tem um senso de humor macabro (risos)

 Jimin o fitou e riu também. Jungkook pediu um americano e Jimin preferiu um simples chá gelado. Quando foi entregue a mesa dos dois, Jungkook olhou para Jimin e disse, tomando um gole do seu café:

 -Você deseja algo para comer, jovem? -Jungkook parecera um burguês estrangeiro falando isso, Jimin sorriu e respondeu, se aproximando de Jungkook, em um  sussurro:

 -Pode ser um alface?

 Jungkook riu descontraidamente, juntamente com Jimin. E, assim, a noite se passara rapidamente. Os dois ficaram sentados, bebendo café e comendo bolo de chocolate meio amargo que Jimin só escolheu para agradar Jungkook, que claramente não gostava de coisas muito doces. Eles conversaram sobre tudo e sobre nada, a conversa apenas desenrolava e eles se distraíram, contentes. Haviam diversas trocas de olhares e trocas de carinhos como pegar na mão um do outro. Eles ficaram conversando no mesmo café até que foram interrompidos por um garçom impaciente, que anotava algo num pequeno bloco de notas, distraído:

 -Com licença, iremos fechar daqui a poucos instantes, gostariam de pedir a conta? -Jimin parou e fitou o garçom com um sorriso torto, e, no momento em que vira o rosto do garçom, soltou abruptamente as mãos de Jungkook, e disse:

 -C-claro, mas, olhe quem é! -Jimin disse com uma empolgação terrivelmente ensaiada, piscando nervosamente para Jungkook, que entendera o recado e decidiu fazer parte da "encenação":

-Claro! Woobin-hyung! Como você está? Que bela coicidên... -Woobin o interrompeu com um gesto e disse ainda ocupado escrevendo no bloco de notas, com a mesma voz prepotente:

-Não precisam dessa encenação. Eu vi vocês chegarem e pensei que devia vir aqui, vocês pareciam quase pulando um nos braços do outro. São um casal bonito, agora, vão pedir a conta?  Jimin e Jungkook se olharam e Jungkook disse, entre risos:

 -Claro que sim, quanto deu? - Jungkook saiu do café indignado. Nunca mais queria voltar para aquele lugar. A conta saira absurdamente cara. Jimin, já não se preocupava e ria da situação, e, não conseguiu parar de rir mesmo no carro. Jungkook o fitou, com uma raiva que foi destruida quando viu Jimin sorrir, Jungkook ficou fitando Jimin rindo, tentando abafar a própria risada com as pequenas e fofas mãozinhas. Jungkook já estava o fitando por uns 6 minutos, foi quando Jimin conseguiu parar de rir e prestou atenção no pesado olhar de Jungkook sobre si, que, desviou o olhar e tornou a dirigir em direção para a república. Os dois estavam cansados porém conversaram da mesma forma. Depois de Jungkook e Jimin descer do carro, Jimin, por pura brincadeira puxou Jungkook e o deu um beijinho, depois, entraram na casa, segurando firmemente as mãos um do outro. Quando entraram na sala, todos que ali estavam se voltaram para eles, festivos e gritaram "Parabéns!" assim que a porta foi aberta. Todos estavam com rostos entusiasmados e tinha comida distribuída na pequena mesa de centro da sala, havia um grande cartaz que dizia "Nosso amigo desencanou!" e "Quando iremos conhecê-la?" com grandes letras e com uma quantidade significativamente exagerada de glitter. Todos, sem exceção, fizeram uma terrível cara de espanto quando fitaram Jungkook e Jimin entrarem com as mãos dadas.
 


Notas Finais


Espero que tenha gostado desse capítulo!
O próximo já está quase pronto, não vai demorar muito para sair.
A frase do começo é um trecho da música Rude Love do gg f(x) de novo!
Fico por aqui~~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...