História Bad Girls Dont Cry - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Drama, Romance
Exibições 9
Palavras 1.778
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Festa, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Olá, vcs sempre ignoram essa parte entao eu qria dizer q GEURAE WOLF NAEGA WOLF AUUUUUUUUUUUUUUUU

~Anjinha~

Capítulo 10 - Que tipo de pau?


Fanfic / Fanfiction Bad Girls Dont Cry - Capítulo 10 - Que tipo de pau?


 

22pm - Casa da Anny.


-De jeito nenhum! Eu não vou, nem tenho roupa pra isso. - Marianna disse se jogando na cama.
-Vocês tem que parar de birra. Eu vou escolher alguma coisa pra vocês. - Anny disse indo até seu closet.
-"pra vocês"? - Perguntei.
-Exato, Ana. Senão você vai toda desleixada. - Resmunguei um palavrão.
-Eu já disse que não to com um bom pressentimento sobre essa festa.
-Marianna, deixa disso. Vamos nos divertir. -Larissa respondeu a sacudindo.
-Não encosta em mim, porra.
-Se algo der errado eu saio correndo e deixo vocês pra trás. -Dito isso fui até o espelho e vi como minha cara estava horrível. Preciso dormir melhor.
-Corre mesmo, até você se perder de novo e SER ESTUPRADA PORQUE NINGUÉM VAI TE SALVAR DESSA VEZ! - Anny gritou.
-Para de gritar, coisa chata. Escolhe logo essas porras.
-Adoro quando você se rende, Anjinha. - Revirei os olhos.

(N/A: Roupas da Festa nas notas finais. Se quiserem ter sua própria imaginação não cliquem no link).
-Até que eu to fofa. - Marianna disse rodando em frente ao espelho.
-Sexy sem ser vulgar. -Larissa complementou.
-Por mim pode ser sexy e vulgar.
-Ninguém aqui tem coragem de usar as roupas que você usa, Anny. - Larissa disse.
-Devia estar feliz já que aceitei usar essa roupa.
-Cala a boca, Marianna. Você tá adorando. -Anny disse enquanto passava rímel.
-E tu, Ana? Levanta a bunda e vai se vestir. - Larissa me puxou para fora da cama.
-Alguém me veste? To cansada.
-Tu ta sempre cansada. Anda logo, Ana. - Anny me repreendeu.

Depois de horas com Annymoon nos arrumando, finalmente, fomos para a festa.


 

23pm - Festa.


- SHOT DE TEQUILA! - Anny gritou quando avistou as pessoas tomando shots de graça na entrada.

Todas tomamos um. Mentira, Marianna fingiu que tomou e deu para alguém escondido.
-Para de ser sem graça, MariMari. - Larissa resmungou brincando com o nome dela.
-Ah é mesmo? Então, no final, quando as três estiverem dando pt, quem você acha que vai ajudar? - Marianna cruzou os braços emburrada.
-Verdade, não bebe, amiga. - Eu disse dando dois tapinhas no ombro dela.
-Imprestáveis...
-Parem de resmungar e vamos curtir. - Anny disse e logo sumiu. Adoro quando ela faz isso.

Geralmente nós marcamos um ponto de encontro caso o celular acabe a bateria e estivermos perdidas, mas as as outras duas foram andando para o outro lado do salão e me deixaram sozinha.
Sozinha numa festa onde não queria estar, sozinha em um lugar com todo tipo de gente sarrando em mim, derrubando bebida, fazendo cantadas baratas, sozinha observando as melhores dançarinas do mundo rebolando suas bundas enquanto eu fico com vergonha te tentar dançar.

Maravilha, Ana. Olha aonde você se meteu.


Larissa


-HOJE TU PERDE O CABAÇO, GAROTA!
-TÁ MALUCA, LARISSA? Não grita isso. - Marianna disse botando a mão na minha boca.
-Oxe, você vai tirar meu batom assim.
-Então vê se cala a boca.
-Aquele garoto não para de olhar pra cá.
-Vai lá, ue. - Ela fala como se fosse fácil.
-Eu não, ele que venha até mim. - E foi só eu falar isso que ele veio. Que doido, será que lê mentes?
-Oi, qual seu nome?- Só senti aquele bafo de bebida.
-Oxe filho, ta chapadão. - Ele riu e se jogou em mim.
-Qual seu nome, amor? - Ele tentou me agarrar e eu disse que não. Quando olhei a Marianna já não estava mais perto e meu coração acelerou.

Ele me agarrou e eu não conseguia sair dalí, eu tentava gritar, mas ele tampava minha boca com a dele. Quando abri os olhos e olhei para trás vi Brian olhando para mim e rindo.

Começei a pensar em muitas coisas, tipo, por que ele está rindo de mim? Será que esse garoto é amigo dele e ele fez isso de propósito? Por que ele não me ajudou?
-Já pegou coisa melhor, hein Larissa? - Quando ele disse isso eu juntei uma força do além para empurrar o menino que ainda estava agarrado em mim e consegui sair dalí. 

Não avisto nenhuma das meninas, mas quando olho para trás vejo Nicole e minha raiva só aumenta. Corri para o andar de cima procurando por um banheiro. Entro em um e desesperada fecho a porta. Me olho no espelho e sinto uma raiva maior ainda por estar mais vermelha que uma pimenta. Começo a reparar em todos os defeitos em meu rosto, em meu corpo que aquele espelho enorme me mostrava.

Penso em tudo que já passei com Brian, tudo que eu fiz para continuar com ele, sempre o perdoando. Me sinto nojenta. Nojenta por ter gostado de um cara como ele, nojenta por ainda gostar dele. Eu tento me enganar dizendo não gostar mais dele, mas agora é impossível negar. E agora olhando para este espelho sujo vejo minhas lágrimas escorrendo sem conseguir mais me controlar.
Talvez se eu fosse mais bonita, se meu corpo fosse mais bonito ele gostaria de mim. Talvez assim ele me olharia do jeito que ele olha para a Nicole. Por que eu não posso ser melhor? Por que minha vida tinha que ser assim?

Olho para tudo ao meu redor sem saber o porque. Que mentira, eu sabia o que eu estava procurando. Avistei uma tesoura em uma gaveta e pergunto a mim mesma se devo fazer isso de novo.

 

Matteus


-Essas garotas devem ter sido abduzidas por mini ets junto com as vacas que tinham no campo da antiga casa da vovó. Essa grama me lembrou de lá. Gente, eu to falando com quem? ALÔ DEUS, FALA COMIGO! POR QUE AS PESSOAS SEMPRE ME DEIXAM? - Avistei Ana falando sozinha enquanto rodava com um copo na mão olhando pro céu.
-Tá tudo bem?
-DEUS, É VOCÊ?
-Matteus, lembra de mim?
-AH O GAROTO QUE ME ATROPELOU! BOM TE VER.
-Definitivamente você não ta bem.
-Quer? - Ela me ofereceu um líquido vermelho que tinha no copo pra mim.
-Não, e acho melhor eu tirar isso de você.
-Não.
-Não? - Perguntei.
-Não? - Ela tá fazendo um jogo comigo?
-Sim.
-Não.
-Sim.
-Sim! - Ótimo, peguei da mão dela e joguei na grama msm.
-Vamos sentar alí na árvore.
-ROMÂNTICO! ADORO! - Peguei no braço dela e fomos andando até a maior árvore do jardim.
-Adoro árvores grandes, adoro coisas grandes. - Ela disse olhando para o nada. - Tipo macarrão.
-Macarrão é grande?
-Sim! Pau também. - Não me contive e comecei a rir dela. - Tá rindo do que?
-Nada, que tipo de pau? - Dessa vez foi ela que riu e no final me chamou de abusado. Maluca...

 

Daniel


-O SEU CARALHO, SAI DO BANHEIRO ANTES QUE EU MIJE NAS CALÇAS! - Gritei em frente ao banheiro do andar de baixo. - VAI DAR O CU NA PQP E ME DEIXA MIJAR!

Desisti desse estrume e fui no andar de cima. Bati na porta do banheiro e nada.

Tentei abrir, mas estava trancado. Eu juro que vou me mijar se não abrirem a porta agora.
-POR FAVOR ME DEIXA MIJAR. - E na hora uma garota abriu a porta. Eu entrei correndo e logo abaixei as calças. Quando terminei percebi que ela ainda estava parada na porta me olhando com cara de cu.
-Que foi? Grande demais? - Notei que na verdade ela estava com o rosto molhado de lágrimas e tentei passar a mão em seu rosto.
-NÃO ESCOSTA NO MEU ROSTO COM ESSAS MÃOS SUJAS DO SEU PINTO! - Eu ri e lavei as mãos rápido.
-Ei, não vai. O que houve?
-Me deixa, Daniel.
-Tu me conhece? - A olhei confuso.
-Ta drogado? Sou eu, Larissa. Estudamos juntos desde que eu me entendo por gente.
-QUE? MAS ME DESCULPA. Tu mudou muito, Larissa.
-Eu sei, mudei pra pior do que já era. - Dei uma risada escrota e sentei na privada.
-Eu não diria isso.
-Como assim?
-Ta mó gostosa, cara.
-Cara de pau. - Ela veio até mim e estendeu o dedo na minha cara.
-Ue, tu quer que eu minta? Tá bom. Você tá muito feia. - Disse ainda rindo.
-PARA!
-MAS NÃO É O QUE TU QUERIA OUVIR, MULHER? - E daí ela começou a chorar.
Socorro, o que eu faço? Ela ta se arrastando na parede e caindo no chão.
-Você ta rindo por que? Eu sou horrível, todo mundo ri de mim.
-To rindo de nervoso, não sei o que fazer.
-Vai embora.
-Pra você ficar encolhida no chão de mijo e chorando?
-ECA, QUE NOJO! - Ela levantou num pulo.
-Senta aqui. - Bati no meu colo.
-Não to tão desesperada assim, Daniel.
-Relaxa, não vou fazer nada.
-Não.
-Vem porra.
-Não! - Puxei ela de uma vez.
-ISSO É ABUSO!

 Não falei mais nada. Abaixei a cabeça dela no meu peito e começei a fazer uns carinhos no cabelo preto dela. Não sou bom em dar conselhos, se eu começar a falar ela vai acabar ficando pior do que já está.

Então, ela voltou a chorar e olhou pra mim.
-Eu ia fazer aquilo de novo.
-O que? - Apontou para a tesoura na pia.
-Tu ia se furar?

Então mostrou os pulsos e eu entendi. Larissa sofria muito bullying quando mais nova e vivia se cortando por causa disso. Até que um dia acabou parando no hospital e seus pais finalmente descobriram. Depois disso ela aprendeu a se controlar, acho que a virada do ano e as novas amizades a ajudaram a superar isso.
-Por que, Larissa? Você já superou isso.
-Não sei, mas se não fosse por você eu teria feito de novo.
-Que bom que você foi a única que quis abrir a porta pra eu mijar, então. - Ela riu com o nariz'.
 

Marianna


-SOMEBODY COME GET HER SHES DANCIN' LIKE A STRIPPER WHAT DANCIN LIKE A STRIPPER!
-MARIANNA, DESCE DESSA MESA! ERA PRA VOCÊ TA CUIDANDO DE MIM!
-CALA A BOCA, ANNY!


 

Matteus


-Você é chato.
-Cala a boca, Ana. To te fazendo companhia.
-Eu estava na companhia de Deus, só que ele não tava me respondendo né, mas eu sentia.
-Só fala merda.
-Me beija porra.
-Tá maluca?
-To, não tá vendo?
-Se eu fizer isso amanhã você me mata.
-Eu  não vou lembrar disso amanhã.
-Melhor não.
-POR QUE NÃO, COLLINS? NÃO SOU BOA O SUFICIENTE?
-Eu não disse isso.
-Tá, vou bejar a árvore. - Dito isso ela deu de cara na árvore e ficou para assim.
-Você tá muito doida.
-Por favor, me beija. - Eu não pude resistir a essa encarada junto a esse pedido.

Quem iria resistir?

 

 

 

 

~Continua?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

FLATOS.


 


Notas Finais


OBG A VC Q LEU TUDO E Q ESTÁ LENDO MAIS ISSO PQ TEM GNT Q N LE ISSO ENTAO OBG DKWFIAHWDFAGF
comente pf nao seja um leitor fantasma pq comentarios são o q me ajudam a continuar a escrever
e críticas construtivas são bem vindas pq é assim q a gnt aprende a melhorar cada vez mais

ENTAO SE TIVER MAIS DE 3 COMENTÁRIOS EU CONTINUO A FANFIC SENAO MORREU TLGD? LO\SUWELFHCAV SERIAO
adoro vcs chuchus dlç
~bjks ppks da anjinha~

ME SIGA NO TWITTER PRA GNT VIRAR AMIGONAS -> @Paynegrossaum



ROUPAS DA FESTA:
Larissa: http://www.polyvore.com/cgi/set?.locale=pt-br&id=122197510
Annymoon: http://www.polyvore.com/cgi/set?.locale=pt-br&id=206391163
Ana: http://www.polyvore.com/cgi/set?.locale=pt-br&id=206395849
MariMari: http://www.polyvore.com/cgi/set?.locale=pt-br&id=206388938


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...