História Bad Habits - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Yuri!!! on Ice
Personagens Otabek Altin, Yuri Plisetsky
Tags Otabek Altin, Otayuri, Yaoi, Yuri Plisetsky, Yuri!! On Ice
Visualizações 135
Palavras 1.211
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Shonen-Ai, Yaoi
Avisos: Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


três provas amanhã e eu tô aqui postando fanfic quase uma hora da manhã, isso mesmo
aviso logo: não esperem muito, fiz isso só pra me satisfazer de otayuri mesmo, mas digo também que já tenho novos planos para o casal junto de victuuri :)
desculpa pela capa, é que eu tô muito afim de postar agora, então fica assim mesmo
boa leitura!

Capítulo 1 - Capítulo Único: Miss You.


Os olhos do moreno já começavam a doer de tantas lágrimas que insistiam em cair. Não chorava porque queria, mas sim porque precisava. Uma das formas de ajuda-lo a superar toda aquela saudade sufocante que sentia de Yuri.

Ao mesmo tempo em que chorava, se perguntava se tudo o que iria fazer era ficar deitado em seu quarto o dia inteiro. A resposta era sempre a mesma. O maldito orgulho não o permitia se desculpar e dizer que estava com saudades. Sentia-se péssimo e acima de tudo, solitário.

Tomou coragem para se levantar da cama e caminhar pela bagunça que chamava de quarto, indo até o banheiro. Lavou o rosto. Quando se encarou no espelho do armário, mal conseguia se reconhecer e não aguentava mais isso. Sabia que as festas que frequentava, todas aquelas drogas e bebidas que ingeria não o faziam bem.

Era mais um dia como qualquer outro, dos quais não iria fazer nada. A festa da noite passada havia o deixado cansado demais para ir trabalhar. Forjaria um atestado falso e se daria alguns dias de folga até que se sentisse melhor.

Otabek pegou um maço que se encontrava em cima do criado mudo, mas se irritou imediatamente. Vazio. Não se conteve ao murmurar um xingamento. Devido ao seu vício incontrolável sabia que não passaria um dia sem ingerir a nicotina. Colocou a primeira camiseta e calça que viu pelo caminho e agarrou alguns trocados.

Andava pelas ruas da cidade de costume, mas as orbes não deixaram de brilhar ao avistar uma figura que conhecia bem; cabelos loiros em um corte chanel, olhos esverdeados e um olhar tão desinteressado quanto o dele.

O coração acelerou e sua mente se tornou um mar de confusões sobre o que deveria fazer. Tomou coragem o suficiente e continuou seu caminho até a lojinha de conveniências em que ele se encontrava.

— Yuri. — Chamou com sua voz rouca, danificada pela noite anterior. O outro rapidamente se virou, surpreso.

— Otabek... Eu não esperava encontra-lo aqui.

Mal sabia o moreno que o coração do loiro estava tão acelerado quanto o dele. E no fundo, um tanto feliz.

— Você veio comprar um maço de cigarro? Não parou com esse vício ainda? — Sua voz acabou saindo num tom preocupado, mesmo que essa não fosse a intenção.

— Eu meio que preciso. — Deu ênfase na última palavra. Os dois permaneceram calados por alguns segundos, ambos sem graça, até que o mais velho teve outro momento de coragem — Você quer ir lá para casa? Está bagunçado, mas pod-

— Eu adoraria. — O russo respondeu com um sorriso que poucos tinham o privilégio de presenciar. A não ser que essa pessoa fosse Otabek Altin.

 

Otabek ficou totalmente sem graça quando abriu a porta de seu apê. Roupas largadas no chão, caixinhas vazias de cigarro no criado mudo, latinhas de cerveja, louça na pia. Ele mesmo não sabia dizer que tipo de vida estava levando e qualquer um gostaria de passar longe disso. Yuri teria a mesma reação se não o conhecesse bem. Ele apenas deu risada ao ver o quão desajeitado se encontrava o outro.

— Você não aprende nunca, não?

— Tsc.

Passaram por cima de toda aquela bagunça e enfim, sentaram-se na cama. O moreno não hesitou em ascender um de seus cigarros.

— Por isso que essa casa nunca se livra desse cheiro ridículo. — Yuri disse. — Me dá um. — Pegou rudemente um da mão dele, ascendendo para si também e dando uma tragada. Não que Otabek se importasse.

— Você me diz pra parar, mas não dá exemplo, Plisetsky.

— Faça o que eu digo, não faça o que eu faço, Altin. — Deram um sorriso um para o outro antes de se calarem e passarem a tragarem seus respectivos cigarros. O moreno aproveitou o momento para pensar tanto quanto o outro. — Obrigado por me receber aqui.

— Ah. É o mínimo. — Deu de ombros — Nós precisamos conversar, não?

— É, precisamos. E eu nunca pensei que seria desse jeito.

Otabek respirou fundo antes de se pronunciar, mas foi imediatamente cortado.

— Me desculp-

— Você andou chorando, não foi, Beka? Eu conheço seus olhos muito bem. — Yuri disse fitando o cigarro entre seus dedos que pouco a pouco se esvaía. — Você não precisa pedir desculpas. Ambos sabemos quem é o culpado da história.

— Yuri... — O coração do outro se derreteu ao ser chamado pelo seu antigo apelido.

— Não faça essa cara. — Respondeu desviando o olhar e num tom irritado, mas era só o seu jeito de ser.  Suspirou. — Mila estava bêbada e você deixou claro que não sente atração por mulheres, e mesmo assim eu fui idiota o suficiente para me afastar de você durante todo esse tempo. Victor me contou que você está gastando seu dinheiro em festas e bebidas, por favor, pare, sim? A última coisa que eu quero para você é que fique inundado em dívidas.

O loiro mal voltou seu olhar para ele. Estava chorando. Otabek não conseguia se controlar, por mais que quisesse. Não eram lágrimas de tristeza, mas sim de felicidade. Felicidade por Yura estar de volta e de ter sentido que a situação estava resolvida.

— I-Idiota...! Está me fazendo parecer mais cruel ainda! — As bochechas do russo coraram ao mesmo tempo em que tentava apaziguar as lágrimas incontroláveis do outro.

Foi quando suas mãos se encontraram e o moreno as agarrou com força. Colocou os dedos finos sobre sua bochecha úmida.

— Você as sente, Yuri? São lágrimas de felicidade. — Disse o fitando — Eu estou feliz por você estar aqui.  

— Beka...

Não aguentaram nem mais um segundo a separação. Nunca imaginaram que conseguiriam ficar semanas sem se falar, sem se ver, foram as mais sufocantes possíveis.

Os lábios se encostaram um no outro. Deus, como Otabek sentia-se aliviado. A saudade do toque macio dos lábios de Yuri nos seus. O selar que logo foi sendo cada vez mais aprofundado, sua língua invadiu a cavidade bucal dele, a explorando sem pudor. E quando menos perceberam, já estavam desnudos. 

A cama se tornara o lugar somente deles. O cazaque ficou por cima, dando chupões fortes no pescoço macio, fazendo uma trilha até os mamilos rosados. Não demorou para que Yura começasse a soltar gemidos, os sons que para Beka, eram música. Sua melodia preferida, de fato.

Teve certeza de ser gentil naquela hora. Começou calmo e quando o loiro fez que sim com a cabeça, dizendo que estava preparado, tomou mais força e rapidez nos movimentos. Demorou um pouco para que chegasse ao seu ápice, mas como sempre, o sexo harmonioso entre os dois era perfeito. Ninguém sabia satisfazer um ao outro como eles sabiam. Se conheciam muito bem para serem comparados a terceiros.

 

O russo se levantou calmamente da cama, agarrando seus pertences e peças de roupa do chão. Enquanto se vestia, não deixava de sorrir ao observar o outro dormindo na cama. Sua expressão pacífica e vulnerável era linda. E sorriu ainda mais ao perceber que tudo finalmente estava bem. Gostaria de esquecer todos os momentos ruins que tiveram nos últimos tempos.

Pegou um papel e uma caneta na cômoda, onde ele sabia que estavam guardados. Escreveu uma frase no papel antes de sair do apê de seu namorado, tendo a certeza de deixar em um lugar que ele poderia notar.

 

“Vamos nos dar uma nova chance, sim? Eu o amo, Otabek” 


Notas Finais


gostaram???
ah, perdão, ainda sou iniciante no lemon, mas é isso aí
o que acharam? me digam nos comentários se eu posso melhorar mais alguma coisa!
não cobrem atualizações de outras fics, please.
chu~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...