História Bad is the new good - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Barbara Palvin, Magcon, Matthew Espinosa
Personagens Barbara Palvin, Matthew Espinosa
Visualizações 23
Palavras 1.396
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Crossover, Escolar, Festa, Lírica, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Boa leitura!!

Capítulo 4 - Drunk?


Fanfic / Fanfiction Bad is the new good - Capítulo 4 - Drunk?

Hoje é sábado, e não fiz nada produtivo o dia inteiro. Minha mãe teve que fazer uma viagem à trabalho e Wesley voltou com a namorada, ou seja, vou ter que ficar sozinha o final de semana inteiro. 

Já está escurecendo, então decido tomar um banho. Saio da minha cama e vou em direção do banheiro, tiro minhas roupas e entro no box ligando o chuveiro em seguida, sinto a água quente bater em minha pele e isso me traz uma sensação de alívio. Ao terminar de me banhar, volto para o quarto e checo algumas mensagens no meu celular, uma delas era do Gilinsky:

"JG: Hey baby, posso te ligar?"

Respondo que sim e em alguns minutos ele me liga. 

LIGAÇÃO ON:

- Alô. 

- Heyy. - sorrio assim que escuto sua voz. - Tem algo pra fazer hoje?

- Não tenho não, minha mãe teve que viajar a trabalho então estou livre o final de semana inteiro. 

- Isso é bom. - Posso imaginar ele sorrindo do outro lado da linha. - Hoje de madrugada vai ter um racha de moto, quer ir comigo?

- Primeiramente, o que é racha?. - Pergunto curiosa.

- Racha é uma corrida que a gente faz todos os sábados no centro da cidade. 

- Espera, isso não é ilícito?

- É sim, mas sempre da certo, não precisa se preocupar. - Não queria ir, mas lembrei da minha promessa sobre começar a se aventurar. Bom, no momento não estou encontrando nenhuma aventura melhor que essa. 

- Tudo bem, que hora vem me buscar? 

- Dez horas, esteja pronta. - Suspiro por ter aceitado a fazer isso e me jogo sobre a cama. 

Eu e Jack ficamos conversando por mais algum tempo e quando percebi já havia se passado duas horas. Assim que desligo a ligação vou procurar uma roupa para vestir, acabo optando por uma calça rasgada e uma blusa de mangas longas mas  com o comprimento curto, coloco meu tênis branco e não faço nada em meus cabelos. Me analiso no espelho e noto que algo ainda estava faltando, vou até o quarto da minha mãe e pego sua bolsa de maquiagens a procura de um batom, encontro um vermelho e passo em meus lábios que ficam ainda mais carnudos com essa cor. Sorrio e desço até a sala, ligo a televisão e deixo em um canal qualquer até Jack chegar.

(*)

Gilinsky para em um local cheio de motoqueiros e confesso que me sinto um pouco desconfortável. Desço de sua moto e tiro o capacete completamente desagradável, dou uma olhada ao meu redor e consigo reconhecer algumas pessoas do colégio. Ele pega em minha mão e nos guia até onde seus amigos se encontravam. Todos me cumprimentam e eu começo a me sentir um pouco mais a vontade. 

Shawn: Hannah vai correr com você?. - Pergunta a Jack.

Jack: Acho que hoje não, já é uma experiência completamente nova ela ter vindo. - Sorrio. - Então essa bebê vai apenas assistir. - Ele me abraça de lado e eu concordo com suas palavras.

Cameron: Já estão nesse nível de intimidade?.

Jack: Só estamos nos abraçando, bro. 

Carter: Ainda bem que só fazem isso em público, já posso até imaginar o que fazem quando estão sozinhos. - O menino de olhos puxados fala com um sorriso malicioso. 

Jack: Shiu. - Gargalho fraco. - Gostaria que o que você está pensando fosse real, mas ela não me deu nem um beijinho ainda. - Meu deus.

Matthew: Virgem maria. - Diz em um tom de deboche e alguns dos meninos dão risada. Eu apenas reviro meus olhos e finjo não ouvir. 

Jack: Mas vale a pena esperar, só a companhia dela já me deixa feliz. - Socorro, eu vou guardar esse menino dentro de um potinho.

Hannah: Tudo em seu tempo, Gilinsky. - Entro na brincadeira e aperto as bochechas do menino. Somos atrapalhados por algumas pessoas dizendo que o racha iria começar, sigo Jack e seus amigos até o lado de onde provavelmente seria dado a largada. 

Jack: Pedi para o Shawn ficar aqui com você, se der polícia no local você só corre com ele, ok?. - Para em minha frente e repousa suas mãos sobre minha cintura. 

Hannah: Ok. - Confirmo e vejo todos os motoqueiros indo até suas respectivas motos. - Se cuida e boa sorte. - Aproximo meu rosto do seu e deixo um selinho em seus lábios. 

Jack: Sorte é o que eu mais vou ter agora. - Ele diz sorrindo abertamente e deposita mais alguns selinhos em meu lábios. Em seguida, vai até sua moto e coloca o capacete aguardando a largada. Segundos depois os motoqueiros dão partida e somem em meio às ruas. 

(*)

Shawn: Eles estão demorando, acho melhor sairmos daqui. 

Hannah: O que quer dizer com isso?. - Olho confusa para o garoto alto que estava sentado ao meu lado. 

Shawn: Geralmente, quando eles demoram assim é porque estão tentando despistar as polícias. Quando não conseguem, trazem elas direto pra cá. 

Hannah: Ai meu Deus, para onde vamos?.

Shawn: Tem um clube de dança aqui perto, sempre vamos lá depois do racha.

Hannah: Então vamos. - Ele concorda e digita algo em seu celular, logo se levanta e vamos em direção do clube. 

Shawn: Pega em minha mão, assim os seguranças pensam que você é minha namorada e não pedem identidade. - Concordo e seguro em sua mão como me orientou. Ao chegar no clube entramos sem problema e vamos até a área vip onde havia algumas dançarinas e vários baldes cheios de bebidas. - Se quiser beber é só pegar, tudo por nossa conta. 

Hannah: Obrigada, mas não sou de beber. - Ele solta uma risada fraca.

Shawn: Você nunca bebeu?. - Faço sinal de negação. - Temos uma primeira vez para tudo. - Ele pega um litro de vodka e mistura com outra bebida que nunca vi na vida.

Hannah: Não sei se deveria. - Digo quando ele estende o copo para mim. 

Shawn: Vamos lá Mitchell, beber uma vez não vai te matar. - Ele diz sorrindo. - Só experimenta, se não gostar eu tomo. 

Hannah: Ok, ok!. - Afirmo pegando o copo de sua mão, analiso o líquido e dou um gole pequeno sentindo minha garganta arder um pouco. 

Shawn: E aí?.

Hannah: Como eu não bebi isso antes?. - Digo tomando outro gole e ele gargalha. 

Shawn: Viu só, sabia que você iria gostar. - Ficamos sentados em um sofá pequeno jogando conversa fora, quando noto que já estava no meu terceiro copo, de repente, sinto uma vontade enorme de sair pulando. 

Vou até a grade e observo as pessoas dançando ao som do dj, quando penso em voltar para falar com Shawn, noto que ele está meio ocupado com uma das dançarinas, vou correndo em direção da pista de dança e começo a mexer meu corpo no ritmo da música. 

(*)

Minhas pernas já estavam começando a doer por eu pular tanto. Shawn deveria estar a minha procura mas eu nem ligava, só queria aproveitar aquela sensação que consumia meu corpo por completo. Continuo a dançar até ser atrapalhada por duas mãos segurando em minha cintura e lábios quentes tocarem meu pescoço. Fecho os olhos e continuo a mexer minha cintura de acordo com o ritmo da música, as duas mãos ágeis viram meu corpo e agora eu fico de frente a pessoa, abro meus olhos e me assusto com o que vejo. 

***: Não acredito que é você. - Era Matthew. - Mano, eu nem te reconheci. 

Hannah: E eu nem imaginava que poderia ser você. - Dou risada e ele aperta minha cintura. 

Matthew: Nunca tinha reparado mas você tem um bundão. - Geralmente eu bateria em seu ombro ou algo do tipo, mas devido aos copos de bebida que tomei apenas dei risada e me aproximei ainda mais de seu corpo. - Você não deveria fazer isso. - Sinto suas mãos descerem até minha bunda. 

Hannah: Não estou fazendo nada. - Levo meus lábios até seu pescoço dando um chupão intenso no local.

Matthew: Vou me arrepender depois. - Ele dá um passo pra trás e pega em minha mão me puxando para a área vip. Vejo Gilinsky sentado no sofá com um copo em mãos, corro até ele e sento em seu colo. Isso é tudo que lembro.

 

Continua...


Notas Finais


Não esqueçam de comentar e favoritar! Até o próximo :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...