História Bad Things - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Exibições 192
Palavras 2.838
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Romance e Novela
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Avisos importantes:

•É o último capítulo.

•Durante o cap, vão ter duas músicas. No Way e Bad Things.
O link vai estar nas notas finais.

•Eu passei a madrugada fazendo isso pq eu não aguentava de ansiedade. Me desculpem se estiver uma bosta.

•Camren is real

•Eu tinha outros planos para a fanfic mas espero que vocês gostem!

Capítulo 2 - Eu quero que você faça coisas ruins comigo.


Fanfic / Fanfiction Bad Things - Capítulo 2 - Eu quero que você faça coisas ruins comigo.

POV Lauren Jauregui

A chuva não parava um minuto sequer. Eu até gostava de dormir com o barulho da mesma, mas agora era praticamente impossível fechar os olhos. Eu tinha certeza que o motivo nem mesmo era a água caindo.

Depois do dia que eu tive hoje, já era de se esperar que eu não conseguiria de maneira nenhuma descansar.
Nesse tempo que eu fiquei acordada, em um total silêncio, sozinha em um quarto de um hotel qualquer, tive mais tempo do que eu gostaria, para pensar sobre tudo. Já não era de hoje que a Camila estava afastada do grupo, nem tudo agradava ela como no início. As crises de ansiedade dela haviam aumentado e muito. Pelas coisas que ela postava, estava claro que ela estava cansada de tudo isso. Toda essa pressão, todo mundo exigindo algo o tempo todo, sem nenhum momento de descanso verdadeiro. Me peguei pensando por esse lado e eu me perguntei, como eu havia aguentado tudo isso?

Quem eu estou querendo enganar? Com ela era tudo mais fácil. Continuar nisso sabendo que eu veria ela em todos os momentos, fazia todas as coisas ruins desaparecerem. E eu me peguei perguntando, por que ela não poderia sentir-se da mesma maneira? Por que eu não conseguia ser o suficiente pra fazer ela ficar?

Tudo seria mais fácil se isso fosse correspondido. Qual é, não é de hoje que eu me sinto dessa maneira em relação à ela, não é de hoje mesmo.
Lembro bem do momento em que eu a vi pela primeira vez. Eu achei que aquilo nunca aconteceria, meu coração bateu de uma maneira desesperada, minhas mãos soaram frio, as famosas borboletas estavam fazendo uma festa no meu estômago, foi assustador.

E quando eu falei com ela pela primeira vez? Deus, até hoje eu não sei como eu não gaguejei de tão nervosa que fiquei.

Ver ela todos os dias e não poder dizer como eu me sinto em relação a tudo isso era uma tortura. Olhar pra ela e saber que nunca iria passar disso era insuportável. Deus, como eu amava olhar para ela, amo. Cada mínimo detalhe, o jeito que ela sorri quando está alegre, ou o jeito que ela fica quando alguém fala algo que a deixa timida. Tudo isso, só fez com que eu ficasse cada vez mais louca por ela. Ninguém nunca soube disso, eu nunca contei, o medo disso chegar até ela e fazer com que ela se afastasse me assustava. E não era só isso. Nós duas somos pessoas totalmente espostas, nossas vidas eram públicas. Imagina o que aconteceria se por um momento todos soubessem como eu me sinto. Não iria somente me afetar, mas sim todas as meninas. Infelizmente vivemos em um mundo que não aceitam isso bem. Mães proibiriam suas filhas de irem aos nossos shows e seria o fim de nossas carreiras.

Depois de todos esses pensamentos, veio o que mais me assombrou. Como seria daqui pra frente sem ela? Como seria fazer todas essas correrias, viajar pelo mundo inteiro, e não ter ela ali? Os dias seriam tão longos, sem graça, o sentido se perderia um pouco ou talvez totalmente.

Eu não queria mais pensar sobre isso, eu queria só esquecer por um momento todos esses problemas. Foi ai que eu me dei conta de que uma luz já adentrava a janela. Ótimo, havia amanhecido, a chuva tinha parado e por nenhum momento eu fechei os olhos. Dá pra ver que o dia vai ser incrível.

16:38

–Lo, acorda. -disse Dinah tocando em meu ombro. –A gente está discutindo sobre o que vamos fazer sobre tudo isso, e você não consegue nem parar sentada. Você por acaso dormiu hoje?

–Que pergunta Dinah, é claro que eu dormi. -menti. –Mas aquela maldita chuva me fazia  acordar o tempo todo. -eu não poderia admitir que fiquei em claro pensando em tudo isso. Tudo bem que isso é horrivel, mas ainda sim, seria estranho.

–Nem me fale, nunca vi tanta água. Mas enfim -virou para as meninas. –Eu mandei uma mensagem pra Mila.

–Que dizia..? -perguntou Normani

–Eu perguntei se ela podia vir conversar com a gente. Disse que a gente precisava disso.

–E o que ela respondeu? -minha voz saiu em um sussurro, eu estava com medo e nervosa. Eu realmente queria que ela viesse aqui e dissesse que tudo passou de uma brincadeira, de  muito mal gosto alias.

–Ela disse que vai tentar vir antes do show de hoje e que ela precisava se explicar. -largou o celular e se levantou indo em direção ao banheiro.

–Meio obivio né. -falei irritada.

–Lauren! -Ally me repreendeu.

–Ai, desculpa. -ergui as mãos em forma de rendição. –Mas vocês sabem que eu tenho razão em estar brava.

–Em nenhum momento a gente disse o contrário. -agora foi a vez de Normani.–Também estamos irritadas Lauren. Só tenta por favor, ser educada com a Mila quando ela vier.

–Isso se ela vier né. -falei um "pouquinho" irônica. Dinah saiu do banheiro, provavelmente ela escutou toda a conversa, já que me lançou um olhar que eu acho que era pra me colocar medo e fazer eu calar a boca.

–Tudo bem. Vou ficar quieta. -disse me encolhendo no sofá que eu estava sentada.

-Obrigado! -todas agradeceram juntas. Bufei e revirei os olhos.

Agora é só esperar pra ver o que a Camila vai dizer.

20:29

Eu ouvia uma correria, pessoas perguntando, onde diabos estava a Camila.
Ninguém sabia que ela estava deixando o grupo a não ser eu e as meninas. Me surpreendi pelo fato deles não estarem fazendo um escandalo ainda maior, do tipo trancar a gente em uma sala, dar um sermão, logo após ligar pra Camila e fazer ela escutar poucas e boas.

Ally se aproximou de mim. –Eles estão ficando irritandos, eu acho que a gente deveria contar. -sussurou

–Não. -respondi. –Ela disse que viria explicar-se, vamos esperar.

Faltavam 30 minutos para o show, eu tinha esperanças que ela viria. Fui em direção ao camarim. Todas elas se encontravam lá agora, todas com exceção da Camila. As coisas estavam calmas, silenciosas, e eu suspirei aliviada.

–Algum sinal dela? -perguntou Normani.

-Nenhum. -dei os ombros

–Ela vai vir. -Dinah disse esperançosa. –Ela deve ter se atrasado, mas ela vai vir.

20:40

20 minutos e o silêncio, Ally batia com as unhas num livro que estava em seu colo, era o unico barulho ali dentro. Não quero nem imaginar o que estava acontecendo lá fora.

20:50

10 minutos, já era a quinta vez que batiam na porta e perguntavam se a Camila já tinha dado as caras. Nesse momento, toda as esperaças que eu tinha foram por água a baixo. Levantei bufando.

–Qual é. -atrai os olhares das meninas para mim. –Tá na cara que ela não vai vir. Eu já deveria saber, nós já deveriamos saber. A Camila não é mais a mesma pessoa. -elas me encaravam como se eu tivesse dito o pior dos palavrões. –Vou me preparar para fazer o show sem ela.Vocês deveriam fazer o mesmo. -sussurrei a última parte saindo da sala.

5 minutos

–Tudo bem meninas, é a décima vez que eu ligo pra Camila e cai direto na caixa postal, eu não sei o que está acontecendo, sim, a gente precisa descobrir. Mas agora, vocês precisam fazer isso sem ela novamente, só por hoje.

Só por hoje. Não seria bem assim. Eu não conseguia me conformar com a ideia, mas seria assim daqui pra frente, isso eu não podia negar para mim mesma.

–Tudo bem. A gente consegue. -disse confiante, atraindo olhares curiosos das meninas. Elas devem estar pensando que eu já me conformei com a ideia, por isso os olhares assustados.

–Beleza. Agora é a hora. Subam naquele palco e façam o que vocês fazem de melhor.

Triste, eu me encontrava triste. Assim como as meninas, mas eu não demonstrava. Tudo iria ficar bem, tinha que ficar.

Final do show:

Apesar de tudo que aconteceu, a gente conseguiu fazer um otimo show, só faltava uma música para aquilo tudo acabar e eu poder me isolar de tudo e tirar essa máscara de "Eu estou bem"

Uma musica. No Way.

Eu vou conseguir, eu vou conseguir. Repetia mentalmente enquanto me sentava em um dos degraus.

(Coloquem No Way - Fifth Harmony)

A melodia começou, fechei os olhos, eu vou conseguir. Está tudo bem.

I know you don't want me anymore
By the look on your face

Minha voz tinha saindo mais rouca do que eu planejava, engoli em seco e torci que a proxima frase saisse melhor

They say when it rains it pours
You can tell by my face

Abri os olhos e olhei para a Normani, para acompanhar tudo direitinho.

Oh, and I know
And you know that we've been here before
I think I know how it should end
We got an audience calling us crazy

Sua voz saiu perfeita e eu sorri.
E foi ai que eu percebi que essa tinha sido a unica musica que não tinhamos ensaiado sem a Camila.

We ignore those with opinions of hate
We're not like the rest of them
Friends with insanity as of lately

Foi possível ouvir nítidamente toda a plateia cantando o mais alto que conseguiam.
Sorri. Eu estava no lugar certo, mas aquilo tinha acabado comigo. A falta que ela fazia era tão grande.

Everyone comes with scars
But you can love them away
I told you that I wasn't perfect
You told me the same

Fechei os olhos e lembrei de todos os momentos que passamos juntas.

I think that's why we belong
Together and unashamed
I told you that I wasn't perfect
No way, way, way
Way, way, way
No way

Quando fui cantar o final desse trecho, as lágrimas que eu nem sabia que estava segurando desabaram, encostei a cabeça nos meus joelhos, e me permiti desabar, mesmo com todas aquelas pessoas olhando. Deus, estava doendo tanto. Eu só queria a Camz aqui comigo.

Ally não cantou a sua parte, foi então que eu percebi que só a plateia cantava, e elas estavam ao meu redor me abraçado. Deus, eu amo tanto essas meninas.

Dinah ergueu o meu resto e olhou em meus olhos que provavelmente estavam vermelhos.

–Vai ficar tudo bem Lo, vai ficar tudo bem, eu prometo.

Como elas eram perfeitas, meu Deus.

Juntei todas a minha forças e cantei mesmo com a voz um pouco mais rouca que o normal.

Everyone comes with scars
But you can love them away
I told you that I wasn't perfect
You told me the same

I think that's why we belong
Together and unashamed
I told you that I wasn't perfect
No way, way, way
Way, way, way
No way
No way
No way

Nos levantamos juntos e fomos para a frente do palco, nos abraçamos e terminamos juntas.

Gritos e mais gritos foram possíveis de se ouvir. Sorri e dei um passo para trás. As meninas olharam pra mim e eu soube que aquele era o momento, eu precisava fazer isso. Acenti e aproximei o microfone assim que os gritos foram diminuindo.

–Bom, eu sei que todas vocês
que estão reunidas aqui hoje, esperavam não 4, mas 5 de nós. -respirei fundo. –Não tem maneira boa de dizer isso, mas..

–Espera. -fui interrompida. Eu conhecia muito bem aquela voz. Me virei na esperaça de que não fosse uma alucinação e não era. Ela estava ali, perfeita, como sempre. –Eu preciso fazer isso Lolo.

Droga. Lolo. Eu amava quando ela me chamada daquele jeito, era tão magico.

Ela se virou para a plateia e aproximou o microfone.

–Eu sei que vocês esperavam me ver cantando junto com as meninas hoje. -olhei para a plateia, pelo olhar deles, eles já sabiam o que estava por vir. –Mas isso não aconteceu. Nem hoje e nem ontem. -fez uma pausa. –Eu não apareci no show de ontem por um motivo. Eu precisava pensar. E enquanto as meninas faziam o show, eu pensava. Deus, eu pensei em todos os momentos. -fechou os olhos os apertando com força. As meninas que estavam ao meu lado deram um passo para trás, mas eu não, eu queria ver cada detalhe, eu queria escutar o que ela tinha pra falar, eu precisava. –As meninas me mandaram uma mensagem, preocupadas, e tudo que eu consegui falar foi que eu não conseguia mais. -algumas pessoas da plateia já choravam como se soubessem de tudo. –Eu não consigo mais ficar nisso Lolo. -olhou pra mim e uma lagrima escorreu de um de seus olhos. –Eu não consigo fingir que não sinto nada só pelo medo das consequências. Eu não consigo ficar nisso, de te ter tão perto e ao mesmo tempo tão longe. -deu um passo na minha direção e naquele momento eu senti que nunca estive tão assustada antes. –Eu não consigo passar mais nenhum dia, com o pensamento de que eu considero você mais do que uma amiga e não poder falar. Eu amo você. Deus, como eu amo. -fechou os olhos e chegou a centimetros de mim. –Eu não me importo com as consequências disso, eu só quero você, Lolo.

Eu não tinha palavras. Isso estava mesmo acontecendo?
Tudo que eu consegui fazer foi reunir minhas forças e puxar ela para mais perto até que os nossos labios se grudassem. Gritos, foi tudo que eu ouvi, mas eu não liguei, nenhum pouco, aquilo era como um sonho se realizando e eu me permiti sorrir entre o beijo enquanto puxava ela para mais perto de mim. Eu não queria soltar ela, nunca mais. Mas infelizmente o ar se fez necessário. Ela se afastou devagar e eu dei um selinho nela.

–Eu também te amo Camz. Muito mais do que você pode imaginar.

Aquele tinha sido sem duvidas o dia mais estranho da minha vida. Logo após terminar o show. Bom, não deu pra terminar, já que tinha muitos gritos, de felicidade, o que me assustou, era como se elas soubessem de tudo e estivessem esperando por aquele momento o tempo todo.

–Então, Mila. Você não vai nos deixar né? -perguntou Ally de uma maneira fofa.

Camila olhou em minha direção e respondeu.

–Não. Eu tenho tudo que preciso, bem aqui.

E de fato ela tinha, ela sempre me teve, de todas as formas e isso não era nenhuma novidade.

–Então.. A quanto tempo você se sente assim? -perguntei agarrando minhas próprias mãos de maneira insegura. Eu estava de costas para a minha cama. Depois de horas de sermão eu e ela finalmente ficamos sozinha. Ela se encontrava a mais ou menos um metro de distancia de mim. Ela soltou um riso e deu um passo na minha direção.

–Desde o momento em que eu coloquei meus olhos em você Lolo. -ela me olhava no fundo dos meus olhos. Era nítida a provocação das suas palavras, e tudo só ficou pior quando ela chegou perto de mim. Deus, tão perto que eu conseguia sentir seu hálito de menta. Aproximou-se do meu ouvido. –E você Lauren. -sussurrou, me fazendo arrepiar de uma maneira absurda. –A quanto tempo?

Excitada, eu me encontrava excitada com meia duzia de palavras sussurradas em meu ouvido. Esse era o poder que ela tinha sobre mim. Ela conseguia me ter nas mãos com simples palavras.

–Então Lolo, você não vai me responder? -me lançou um olhar que nossa, minha calcinha ainda tá inteira? Por que eu não me assustaria se não tivesse. –Tudo bem Lo, já que você não quer falar eu vou te mostrar uma coisinha que eu fiz para você. -foi em direção a uma caixinha de música pequena que estava em cima da mesinha e conectou seu celular. –Eu fiz essa música pensando em você Lolo. Espero que você goste!

Caminhou em minha direção, e fez tudo o que tinha feito anteriormente, só que dessa vez, ela ficou um pouco no meu pescoço, colocando ali varios beijos.

(Coloquem Bad Things)

–Escuta com atenção! -sussurou no meu ouvido. E droga era impossivel me concentrar em tudo ao mesmo tempo. Ela me provocando, a musica tocando, minha calcinha enxargada. Meu Deus, estava tudo tão quente.

Am I out of my head?
Am I out of my mind?
If you only knew the bad things I like
Don't think that I can explain it
What can I say, it's complicated
No matter what you say
Don't matter what you do
I only wanna do bad things to you
So good, that you can't explain it
What can I say, it's complicated

Ela tirou minha peça de cima com rapidez, logo após descendo os beijos para o meu colo. Pronto, eu estava entregue. Não existia mais nada que nos impedisse. Não existiam consequência, nem carreira ameaçada, nada. Só eu e ela. Como eu sempre desejei.

Eu tremia, da cabeça aos pés. Droga, eu só queria que ela fosse mais rápido

-Camz, por favor.

–O que você quer Lolo? -ergueu a cabeça para me observar melhor. –Diz amor, você só precisa dizer.

–Eu quero Camz, que você faça coisas ruins comigo.


Notas Finais


Se você leu até aqui, te amo. ♥


Links: No Way https://m.youtube.com/watch?v=Q1P929Do7dE

Bad Things https://m.youtube.com/watch?v=4cauU2IpFyA


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...