História Bad Things - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony, Shawn Mendes
Personagens Aaron Carpenter, Cameron Dallas, Camila Cabello, Lauren Jauregui, Nash Grier, Personagens Originais, Shawn Mendes
Tags Bad Things, Camila Cabello, High School, Shamila, Shawmila, Shawn Mendes
Exibições 322
Palavras 1.308
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


💟 Primeiro cap. \o/
💟 Obrigada pelos favs sem ter nenhum cap.
💟 Vou dar um pequeno aviso: Shawn será muito diferente do que é.
💟 Não batam em mim ou no Shawn por causa desse cap.
💟 Amo vcs meus unicórnios.
💟 Boa leitura!!!

Capítulo 1 - Welcome to the Jungle


Fanfic / Fanfiction Bad Things - Capítulo 1 - Welcome to the Jungle

 

Escutei alguém me chamando e me sacudindo. Abri meus olhos e dei de cara com a Lauren.

— Você dormiu a aula toda – ela pegou minha mochila e me entregou. — Achei até que tivesse morrido – ela riu em seguida

— Nem brinca com isso – coloquei minha mochila nas costas e saímos da sala

Caminhamos em direção aos nossos armários que eram um do lado do outro, foi assim que nos conhecemos. Guardei meus livros pois não iria precisar, depois do intervalo eu teria educação física.

- E o Sr.Sonho está vindo – disse Lauren suspirando

Senhor  Sonho é como ela o chama, Shawn Mendes, o sonho de – quase – toda garota. Capitão do time de futebol americano e do de basquete, alto pra caramba, cabelo castanhos, olhos mel e um sorriso que quase mata a minha amiga. Porém, é sem coração, galinha, se acha e eu já disse galinha?

Ele passou por nós e a Lauren foi falar com ele, mas o mesmo a empurrou fazendo ela chocar suas costas no armário. Meu sangue ferveu.

— Quem você pensa que é? – perguntei parando na frente dele

— Quem você pensa que é? – repetiu olhando para baixo para olhar em meus olhos

— Arrogante – murmurei — Por que você empurrou minha amiga?

Eu estava morrendo de medo, mas mesmo assim não deixei minha postura cair.

— Eu faço o que eu quiser – falou entre dentes

— Quando envolver minha amiga ou eu – fiz uma pausa sorrindo sarcástica — Não vai mesmo.

— Sai da minha frente anã – olhei envolta e não tinha mais ninguém nos corredores

— Passa por cima – desafiei.

Repentinamente ele me empurrou nos armários, soltei um gemido de dor com o impacto.

— Ninguém me desafia – ele falou com autoridade e logo em seguida socou minha boca

Ele saiu e eu acabei caindo no chão, coloquei o dedo onde doía em minha boca e ela sangrava. Acho que acabei ficando muito tempo no chão tentando processar o que tinha acontecido.

— Você está bem? – escutei a voz do Nash

— Estou – me ajudou a levantar

— Fiquei sabendo quando ele ficou se vangloriando pro time – me abraçou —  Vou quebrar a cara dele

Nash saiu correndo e eu fui atrás. Não iria deixar ele brigar por minha causa, o Aaron iria me matar.

Com muito custo consegui segurar o braço dele.

— Por favor, Nash – olhei em seus olhos e ele assentiu

— Nos vemos depois, meu time vai ganhar. – ele me deu um beijo na testa.

— Vai sonhando – ri.

O sinal tocou e eu corri até a quadra entrando nos vestiários, hoje iríamos treinar para o jogo de sexta. Não, eu não vou jogar. Sou líder de torcida então tenho que ir, querendo ou não.

Voltei para a quadra e comecei a me alongar, minha boca latejava, acho que mais tarde vai ficar inchada.

— Já viu? – perguntou Liza baixinho

— O quê?

— O time do ano já chegou – fez uma pose — O Shawn está também. – óbvio, ele é o capitão

— Odeio ele – andei até minha bolsa para beber água

— Interessante – murmurou olhando pra arquibancada — Boa sorte – ela disse

— Boa sorte com o quê? – perguntei olhando pra ela — LIZA!!

Olhei para frente e Shawn caminhava em minha direção, meu automático foi recuar para trás.

— Só quero conversar – ele olhou pra mim vendo o terror em meus olhos — Não vou te machucar – abri um sorriso irônico

— Já teve sua meta? – perguntei

Ele abriu a boca pra falar alguma coisa, mas a treinadora me chamou.

— Hipócrita – murmurei batendo no ombro nele

 

Depois do treino, o treinador pediu para eu guardar os apetrechos utilizados pelos jogadores.

Já era noite e eu estava entrando no vestiário para me trocar. Abri meu armário fazendo um enorme barulho pelo silêncio. Peguei uma calça jeans e percebi que não tinha trago uma camisa.

— Droga – murmurei

Tirei a saia do uniforme e coloquei a calça. Escuto barulho de passos, ou melhor, alguém correndo enquanto batia uma bola no chão.

Terminei de arrumar minhas coisas e sai para a quadra, mas estava vazia.

— Oooi – gritei pro nada — Tem alguém aí?

Andei até o portão para ir embora.

— O que você está fazendo aqui? – me virei em direção a voz e vi uma silhueta.

— Estava aguardando os... – parei de falar ao notar que aquela silhueta se aproximava.

Eu deveria ter medo e sair correndo daquele lugar, mas não estava e nem me mexi, o que era estranho.

— Continua – falou de forma calma e parcialmente amigável

— Nada de importante – falei por fim

Aquela sombra foi se aproximando e eu recuava a cada passo que ela dava. Acabei batendo minhas costas na grade e logo arfei pelo impacto.

— Não devia estar sozinha – foi diminuindo o espaço entre nós — Existem pessoas nenhum pouco amigáveis... Ou hipócritas.

Shawn!

Era ele, seus olhos me encaravam friamente me causando arrepios e vontade de gritar por socorro.

— O que vai fazer? – minha voz vacilou

— Poderia fazer muitas coisas, mas você está com sorte – disse segurando a bola de basquete com as duas mãos — Tente pegar a bola de mim e está livre.

— Não acho uma boa ideia – olhei em volta

— Qual é Camila, é só uma brincadeira – sua voz fazia eco deixando-o com um ar sombrio

Respirei fundo e afastei todos os pontos ruins da minha cabeça. Andei até ele receosa e joguei minha bolsa no chão. Ele começou a bater a bola no chão.

— Vamos Camila – sorriu maldoso

A quadra estava escura, único raio de luz que entrava era a do poste lá fora que iluminava um pouco as janelas da quadra.

— Vamos nessa – falei e corri até ele para pegar a bola

Mas ele passou a bola por cima da minha cabeça e a acertou na cesta comemorando sozinho. Enquanto ele se vangloriava, eu corri em direção á bola e fiz uma cesta.

— Fique mais atento, Mendes – zombei com a bola em minhas mãos

— Melhor de três? – disse vindo em minha direção

— Melhor de três – repeti correndo com a bola em minhas mãos

Estava sentada no chão me recuperando, eu estava muito cansada. Shawn estava deitado com a bola em sua barriga, ele estava vermelho e todo suado.

Infelizmente ele ganhou de 26 a 16. Era pra ser melhor de três, mas acabou ficando legal.

— Você perdeu – falou se sentando

— Eu sei – terminei de amarrar meu tênis

— Você me deve uma recompensa – jogou a bola em minha direção

— Vai sonhando – joguei a bola de volta

— Camila – me chamou

— Sim.

— Me desculpa pelo soco – eu realmente estava escutando isso? Shawn Mendes me pedindo desculpas

— Não desculpo não – atirei — Você sofre de bipolaridade não se desculpa pessoas assim.

Levantei-me pegando minha bolsa e jogando ela nos meus ombros.

— Até? – perguntou quando eu já estava na porta

— Adeus, Shawn Mendes – sai da quadra fechando a porta atrás de mim.

 

Cheguei em meu apartamento e joguei minha bolsa do lado da porta.

— Mãe? – não obtive respostas

Caminhei até a geladeira e havia um bilhete pregado:

“Filha tive que sair a trabalho, chego domingo á noite”

Deixei o bilhete em cima da mesa e abri a geladeira pegando um gatorade e tomando todo o líquido com gosto de uva.

Tomei um banho morno, coloquei meu pijama de bananas e passei um remédio no meu corte, peguei minha bolsa para lavar o uniforme e tinha uma caixinha, ela não estava ali antes.

Abri e tinha uma corrente prata. Era familiar, mas não tenho imagens claras em minha cabeça.

Mandei uma mensagem para Lolo e ela disse que nunca viu essa corrente. Resolvi usá-la, é simples, mas me deu um sentimento bom, de tranquilidade.

Joguei meu uniforme na maquina e programei para secar também, me deitei na cama e me cobri. Hoje o Shawn me cansou, ele não é capitão dos times á toa, admito que ele joga muito bem, mas infelizmente é um hipócrita e um completo idiota.

Por que estou pensando nele? Eu não te conheço mais Camila.

 

"Isso ainda não foi nada, bem vinda a selva."


Notas Finais


💟 E aí? O que acharam?
💟 Comentem pls o que acharam, a opinião de vocês é muito importante.
💟 Vou tentar filosofar nos próximos.
💟 Como disse: Não me batam ou batam no Shawn. Mantenham calma *risos*.
💟 Até o próximuuh.
💟 Beijocas no nariz.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...