História Bad Things - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Austin Mahone, Becky G, Fifth Harmony
Personagens Austin Mahone, Becky G, Camila Cabello
Tags Amante, Ausmila, Camaustin, Rebecca, Traição, Zach Dorsey
Exibições 66
Palavras 2.222
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Como prometido, fiz uma mini fanfic de 3 capítulos em especial ao meu aniversário (hoje), espero que gostem! Ps: já tenho outra em mente, talvez seja assim, em 3 capítulos também, ok? Enfim, boa leitura Honey's!

Capítulo 1 - Como tudo aconteceu...


Narradora P. O. V.

Passava das dez da noite, Camila fazia hora extra, seu chefe adorava trabalhar até mais tarde e a fazia ficar com ele, altas horas da noite.

Ou ele adorava trabalhar ou adorava vê-la indignada sempre que falava que tinha muito trabalho e não poderia entregar no dia seguinte.

Camila é uma jovem de 23 anos, bem estudada, inteligente, morava sozinha em um pequeno apartamento. Trabalhava a pouco menos de 8 meses no escritório de advocacia de um dos advogados mais influentes do pais.

Ela logo pensou.

Mais uma hora extra no mês.

Austin gritou o nome de Camila, a mesma revirou os olhos, se sentia cansada. Ser secretária de Austin Carter Mahone, um grande advogado, renomado, multimilionário, jovem para todo seu desempenho em sua carreira. Não, não era fácil!

Entrou no escritório de Austin, seu chefe, ele estava de pé, próximo as poltronas, sorriu gentilmente para ele, mas o mesmo sabia que era falso, ele adorava isso.

Austin- Suponho que esteja cansada, com fome... - apontou para a poltrona pra ela se sentar, a mesma aceitou o convite, se sentando nela. - Se quiser, posso lhe distrair um pouco.

Camila- Mas senhor, sua esposa deve estar lhe esperando. - ela ouviu o riso de seu chefe, o mesmo se sentou na outra poltrona.

Austin- Estou lhe convidando, basta você aceitar ou não! - sorriu olhando as pernas de Camila cruzadas. - É apenas um jantar, não quero uma funcionária desmaiando de fome. - Camila assentiu.

Camila- Pois bem, aceito! - levantou e sem perceber as olhadas maliciosas de seu chefe sob ela, Austin a acompanhou.

Levou-a em seu carro, para o seu restaurante favorito quando não está com sua esposa. Camila não falou nada o caminho todo, tinha seu olhar nas ruas. Um jantar agradável, perguntas discretas sobre a vida pessoal de Camila, Austin estava fascinado pela latina.

Austin- Tão bonita, deve ter namorado, não é senhorita Cabello?

Camila- Não! - sorriu para o homem que a atraía. - Não tenho!

Austin- O que faltam os rapazes para não lhe agradar?

Camila- Hum... Maturidade! - Austin a serviu mais uma taça de vinho branco. - Faltam ser homens mais como... - faltou a palavra adequada para completar sua frase.

Austin- Eu? - sorriu para ela.

Camila o olhou com os olhos brilhando, não era a primeira vez que se sentia encantada por seu chefe, mas sempre se lembrava que ele era um homem casado.

Camila- Senhor Mahone... - ele a interrompe.

Austin- Me chame apenas de Austin, creio que posso lhe chamar somente de Camila, não? - mordeu seu lábio inferior.

Camila- Oh, sim! - sorriu de lado. - Então Austin, aonde quer chegar com tudo isso? - tomou mais um gole de seu vinho branco.

Austin- Que tal se irmos para um lugar mais calmo? Hum? - Camila concordou.

Austin novamente a levou de surpresa para outro lugar fora de seu conhecimento. Camila se impressionou ao ver que era um prédio enorme, lindo, deveria custar uma fortuna.

Entraram num apartamento lindo, bem decorado, chique, não era exatamente do jeito que Camila está acostumada, ela era uma jovem de classe mediana.

Austin- Fique a vontade! - sorriu para ela, que se sentou no grande sofá cinza, muito confortável. - Gostou do ambiente? - deixou que ela olhasse para os arredores do apartamento.

Camila- Sim, é muito bonito!

Austin- Se quiser, pode ser seu! - ela o olhou sem acreditar.

Camila- Austin, já está tarde! O senhor... Quer dizer, você deve estar bêbado, se quiser posso ligar para sua esposa. - segurou a bolsa, prestes a se levantar e ir embora.

Austin- Calma, Camila! Estamos conversando, espere! - ela o olhou novamente. - Não estou bêbado! - riu de sua tolice.

Ele se aproximou de Camila, com um sorriso cafajeste nos lábios.

Camila- Austin... - se calou com a proximidade dos dois, Austin tomou iniciativa de beijá-la.

Austin tirou a bolsa do colo de Camila, pôs a mão na coxa direita dela, alisando-a. A mente de Camila dizia que era para parar com essa pouca vergonha, mas não era o que ela queria.

Deixou rolar, com certeza depois iria se arrepender de tudo isso e teria vergonha de lembrar ou olhar nos olhos de Austin novamente, por ser seu chefe.

Austin a puxou para seu colo, deixando tudo mais excitante, abriu o zíper do vestido de Camila. Ela suspirou ao sentir as mãos quase frias em sua pele.

Deixou que ele tirasse o seu vestido, deixando-a apenas de lingerie vermelha. Austin sorriu ao vê-la assim, beijou-lhe o seu pescoço, deixando a pele dela se arrepiar toda.

Camila deixou escapar um gemido baixo e manhoso, excitada com os sutis toques de Austin em seu corpo. Ela começou a abrir os botões da camisa social de Austin, já que o mesmo não usava terno nenhum, apenas a camisa.

Austin- Não prefere a cama? - eles se olharam.

Camila- Você mora aqui? - Austin puxou ela pela cintura e a beijou.

Austin- Por que acha que eu traria você para a minha casa? - Camila ficou sem fala.

Camila- Hum... - pôs a cabeça na curva do pescoço de Austin. - Desculpa chefe!

Austin não falou nada, apenas se levantou com Camila em seu colo, levou-a para o seu quarto no apartamento. Obviamente Austin nunca levaria mais uma de suas amantes para sua casa, ainda mais sendo casado.

Rapidamente Austin pensou em sua esposa, a essa hora deve estar em casa, sozinha. Não que ele se importasse, longe disso, só não queria que ninguém descobrisse sobre seus casos.

Ele escolheu bem, esperou ter interesse por sua secretária, alguém que sua esposa não desconfiaria, ninguém desconfiaria.

Camila o ajudou a tirar sua roupa, Austin foi para cima dela e beijou seus lábios. E rapidamente começou a fazer uma trilha de beijos pelo corpo dela.

Austin- Tira seu sutiã! - ordenou e rapidamente Camila tirou seu sutiã.

Então, Austin massageava os seios dela, Camila olhava para ele com desejo e suspirava diversas vezes. Quando finalmente chegou em sua intimidade, a sua secretária fechou as pernas e puxou a cabeça de seu chefe, se inclinando também e o beijou.

Trocaram de posição, ela em cima de dele, sentada no meu abdômen, Austin sentiu ela umedecer sua pele, enquanto o beijava. Assim que parou o beijo, Camila gemeu ao mover seu corpo, fazendo roçar sua intimidade no abdômen de Austin.

Camila colocou as mãos dentro da cueca de Austin, atiçando mais ainda seu membro. Ela sorriu e novamente o beijou.

Tirou a cueca dele e foi descendo sua língua pelo corpo de seu chefe, e também dava beijos nas pernas do mesmo.

Camila- Eu fico por cima! - falou autoritária.

Ela passou a mão pelo membro dele e deu um beijo no topo da cabeça, começou a masturba-lo rapidamente com as suas pequenas mãos, dava leves apertadas e lambidas nele.

Assim ela fez, até Austin dar sinais de que iria gozar e somente nesse momento, pôs ele na boca, mas ainda com as mãos em seu ritmo. Austin pressionava a sua cabeça contra o seu membro e ela entendia na hora para ir o mais rápido que conseguia. Quando Austin gozou, Camila ficou lambendo todo seu membro, se deliciando.

Camila sorriu para Austin, jogou os compridos cabelos dela para trás em suas costas, se direcionou para Austin entrar dentro de si, mesmo comandando o sexo, ficando em cima dele.

Ela foi indo devagar para não se cansar, cavalgava em cima de Austin, ele ama isso. Basicamente o que sua esposa não faz, Austin sempre queria mudar de posição com sua esposa, mas ela odiava o fato de ter que fazer muito esforço em ficar em cima ou de quatro.

Ele mantia suas mãos no quadril de Camila. Os gemidos da Camila eram tão excitantes, de vez em quando, eles se beijavam e ela acelerava os seus movimentos, apenas pensando no prazer que Austin estaria sentindo.

Austin logo sentiu um líquido quente escorrer por seu membro, mas sem parar de se movimentar. Camila havia gozado, mas sua energia era tanta que acompanhou o ritmo de Austin, se virou de costas para ele e novamente rebolava em seu membro.

Ela gostava de ouvir os gemidos prazerosos dele.

Ela saiu de cima dele, Austin se deitou sobre ela e a penetrou novamente, mas dessa vez comandava tudo, entrava e saía rapidamente enquanto ela gritava gemendo.

Camila estava abraçada em seu abdômen, mas o largou quando Austin acelerou, só se ouvia o barulho dos dois corpos se chocando um com o outro.

Quando diminuiu a velocidade de seus corpos, ela começou a arranhar, por onde podia, o corpo de Austin, Camila gemia manhosamente, sentindo tanto prazer.

Minutos depois, Austin a viu suspirar, ela não poderia estar cansada, não com ele, não agora. Ele começou a ir muito rápido novamente, durante o vai e vem rápido, Camila pedia por mais. Assim como Austin, ela adorava brutalidade, talvez seja por isso que tenham se dado tão bem na cama.

Ela entrelaçou as pernas na minha cintura pedindo por mais, apertava com força seus seios. De olhos fechados, apenas sentia cada milímetro do membro de seu chefe entrando e saindo de si.

Camila- Não da mais... - suspirou derrotada, sentia seu corpo amolecer.

Austin- Solta junto comigo! - ordenou.

Sem pensar muito ela gozou e Austin também, Camila soltou seu último gemido e ele saiu dentro dela. Ele se sentou respirando pesadamente, se aproximou dela, ficando no meio das pernas de Camila.

Abriu elas mais ainda, a viu toda vermelha, inchada, chegou a lhe dar água na boca só de olha-la.

E com o polegar de sua mão direita, Austin começou a fazer movimentos circulares e ela se contorceu e gemeu baixo. Enquanto fazia os movimentos, ele pôs na boca um dos seios dela e massageava o outro com a sua mão livre.

Camila se contorcia conforme ele movimentava o seu dedo em seu clitóris, tirou seio dela de sua boca, começou a beijar e morder a pele da mesma, que ia à loucura com tudo isso.

E logo em seguida, pôs sua língua sob o clitóris de Camila, lambendo ela toda, chupava e as vezes colocava a língua dentro da sua entrada.

Camila delirava de tanto prazer na cama, seus dedos entrando e saindo totalmente com pressa de vê-la louca, seus gemidos altos, ela arqueava as costas da cama e jogava a cabeça para trás gemendo alto. Então após gemer e sair seu gozo, Austin a lambeu toda.

Ele se atirou do lado dela ouvindo sua respiração descompensada, Camila ficou deitada normalmente, esparramada na cama, ele se virou para ela e a puxou já beijando a sua boca.

Austin- O quê achou?

Camila- Maravilhoso! - suspirou aliviada, com um leve sorriso em seus lábios.

Austin- Que bom que gostou, por quê agora será sempre assim! - Camila o olhou rapidamente.

Camila- Sempre? - Austin assentiu. - Mas o senhor é casado...

Austin- Não seria muito melhor se apenas nos vissemos para transar e passar o tempo?

Camila - Então... Eu sou sua amante?

Austin- Acertou! - sorriu vitorioso.

Camila- E se eu não quiser ser sua amante?

Austin- Irá perder o emprego, esse apartamento que estou lhe dando agora, um grande aumento em seu salário. Irei lhe dar tudo que minha esposa recebe!

Camila- E qual irá ser a diferença entre nós duas?

Austin- Bem... Minha esposa é exposta para todos ao meu lado, é legalmente minha, obviamente tem mais valor nesse quesito que você. - Camila se calou ao ouvir isso. - Estou à disposição dela a qualquer minuto.

Camila- E eu?

Austin- Você... Você será mais como um momento de descanso, vou estar com você por sexo, mas vou querer agradá-la com jóias, e o que mais você quiser.

Camila- Resumindo, irá me comprar! - falou indignada.

Austin- Eu não diria comprar, eu vou estar lhe agradando. Será recompensas pelo sexo, pela companhia, pelo bom trabalho no escritório. Saiba que muitas lutam para estar no seu lugar. - falou com sua cara de pau e um sorriso cafajeste nos lábios.

Camila- Se eu aceitasse, eu disse "Se", eu poderia lhe considerar o meu namorado, certo?

Austin- Certo! - uma condição ele aceitaria.

Camila- Iríamos nos ver com qual frequência fora do escritório?

Austin- Sempre que der!

Camila- Nunca fui amante de ninguém... - fechou os olhos. - Não sei se daria certo... - virou seu corpo em direção ao Austin e o olhou. - Não tenho nada a perder nesse trato, mas também não quero ser o motivo das brigas que o senhor terá com sua esposa.

Austin- Não se preocupe, mantendo sua descrição, não haverá brigas e você nunca terá culpa de nada. - lhe deu um selinho, tentando convencê-la. - Será um acordo apenas meu e seu, no escritório, quando estivermos sozinhos, poderá fazer o que bem entender na nossa relação. - novamente a tocou, fazendo-lhe um carinho em seu rosto.

Camila- Está bem, eu aceito!

Austin- Mas tem uma única regra! - falou sério.

Camila- Pode dizer!

Austin- Você será somente minha!

Camila- De acordo com a regra! - se fez de séria como ele estava, fazendo-o rir junto dela.

Os dois trocaram carícias até o sono vir, e pela primeira vez dormiram juntos, o primeiro dia de amantes. Estará tudo dando certo nos planos de Austin.


Notas Finais


Se gostou comente e beijos! (gente, não mudou em nada fazer aniversário, até desanimei... kkk ah loka)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...