História Bad Things - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Austin Mahone, Becky G, Fifth Harmony
Personagens Austin Mahone, Becky G, Camila Cabello
Tags Amante, Ausmila, Camaustin, Rebecca, Traição, Zach Dorsey
Exibições 40
Palavras 1.754
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Boa leitura do último capítulo dessa mini fanfic... 😊 boa leitura babys e por favor, não achem o final decepcionante, leiam as notas finais! Amo vocês! 😇

Capítulo 3 - Fim...


Camila P. O. V.

3 semanas depois...

Estava sentada na minha cadeira, quando abre as portas do elevador, vejo Rebecca, ela sorri para mim e se para do meu lado.

Rebecca- Olá, Camila! - sorrimos uma para a outra.

Eu- Olá, senhora Mahone!

Rebecca- Meu marido está?

Eu- Não, deve estar terminando sua reunião por agora!

Rebecca- Ah, então vamos conversar um pouco! - se sentou em uma das poltronas de espera. - Creio que já saiba que estou grávida, não? - neguei com a cabeça.

Eu- Não! - menti. - Meus parabéns, senhora! - sorri falso.

Rebecca- Obrigada! - sorriu também. - Sabe, Austin está a todo instante nesse escritório. Nunca tem tempo para mim.

Eu- A maioria dos homens são assim, senhora!

Rebecca- Camila, já nos conhecemos a algum tempo, pode me chamar de Rebecca! - novamente sorriu para mim.

Eu- Está bem, Rebecca!

Rebecca- Estou preocupada...

Eu- Com o quê?

Rebecca- Minha barriga não está crescendo, ao meu ver, estou com uns 3 meses.

Eu- Já foi ao hospital?

Rebecca- Não seja boba, Camila! Quando engravidamos, nos sentimos diferentes, mudamos.

Eu- Então você ainda não foi ao hospital, só está deduzindo que está grávida?

Rebecca- Deduzindo não, eu sei que estou grávida. Eu queria muito estar assim, dar um filho ao Austin.

Eu- Entendo...

Rebecca- É uma tradição da minha família, só ir ao hospital quando estiver com cinco meses. - assenti.

Austin- Amigas agora? - se aproximou de nós.

Desculpa Rebecca, mas não consigo tirar os olhos de seu marido. Só de vê-lo, já sinto vontade de abraçar ele e beijá-lo.

Rebecca- Camila? - olhei para ela. - Não deve ter prestado atenção.

Eu- Desculpa, o quê falavam?

Austin- Vou trabalhar até mais tarde, se importa de fazer hora extra? - ele sorriu de lado para mim.

Eu- Não, não me importo! - sorri.

Rebecca- Qualquer dia desses, vai estar devendo milhões à Camila. - eles riram.

Austin- Tento ser generoso quando recompenso. - mordi meu lábio inferior.

Rebecca- Verdade, até carro Camila já comprou. - falou olhando para Austin.

Eu- Coisas necessárias, não acha?

Rebecca- Claro, gostei do seu carro... - pegou sua bolsa. - Bem, só queria ver você, meu amor! - levantou da poltrona e deu um beijo em Austin, virei o rosto, sinto nojo e ciúme. - Eu já vou!

Austin- Então tchau!

Rebecca- Até mais, Camila! - acenei à ela.

Rebecca entrou no elevador.

Austin- Não falei à ela, mas hoje vou dormir com você! - sorri.

Eu- Verdade?

Austin- Sim! - se aproximou e me beijou.

Eu- Hum, estou tão feliz que acho que merece uma prévia da nossa noite.

Austin- Mereço? - perguntou surpreso, assenti.

Puxei ele pela gravata, entramos em seu escritório, fechei a porta.

Eu- Senta na sua cadeira! - ele se sentou, com um sorriso nos lábios.

Fiquei de joelhos na sua frente, abri seu cinto e os botões da sua calça, tirei seu pau para fora da cueca, sorri vendo-o duro. Molhei meus lábios e comecei a lamber seu pau, bolas, todo-o.

Austin- Para de provocar, quero que ponha todo em sua boca!

Obedeci-o, pus seu pau todo em minha boca, Austin pressionou minha cabeça contra ele. Já estava acostumada, nem me engasgava mais. Austin começou a gemer, até que ouvimos uma batida na porta.

Tirei-o de minha boca e olhei apavorada para Austin, engatinhei para baixo de sua mesa, Austin pôs sua cadeira corretamente no ligar. Fiquei praticamente com seu pau na minha cara.

Austin- Pode entrar! - ouvi a porta se abrir e fechar logo em seguida.

Zach- Austin, não encontrei Camila em lugar nenhum... - eles são amigos, por isso a intimidade um com o outro.

Tentei ficar quieta.

Austin- O quê quer com ela? - peguei seu pau com minhas duas mãos, ouvi seu gemido baixinho.

Zach- Você sabe, coisas de trabalho! - comecei a chupar novamente o membro de Austin. - E também, Camila está a algum tempo sem namorado, talvez eu... - Austin o interrompeu.

Austin- Ela não está interessada em você! - tentou falar firme.

Zach- Como sabe?

Austin- Tenho o controle de minhas funcionárias!

Então é assim? Para ele, não passo de mais uma funcionária? Ótimo!

Larguei seu pau e fiquei quieta.

Zach- Não vou desistir sem tentar! - saiu da sala, Austin bufou.

Eu- Licença! - empurrei sua cadeira e sai de baixo da mesa.

Austin- O quê foi? Pensei que iria continuar.

Eu- Não! Pede para sua esposa fazer isso!

Austin- Ficou brava é?

Eu- Por quê ficaria? Se sou apenas sua funcionária!

Austin- Você sabe que é mais do quê isso! - ajeitou sua calça e se levantou. - Por quê está assim?

Eu- Por quê eu não quero mais ser só sua amante!

Austin- Prefere não ser nada? - me olhou desafiador.

Eu- Não, eu só quero mais do quê isso!

Austin- Mais? Eu dou tudo à você!

Eu- Menos amor! - ele soltou uma gargalhada.

Austin- Quer amor? Desde o início você sabia que nosso relacionamento seria assim, eu tenho uma esposa!

Eu- Eu sei que têm, mas eu te amo e não quero mais ser sua amante, quero ser sua mulher!

Austin- Está querendo dizer o quê?

Eu- Se me quer, se separe de sua esposa. Ou ela ou eu, você escolhe! - Austin me olhou sério, por um segundo achei que ele me mandaria embora.

Ele negou com a cabeça.

Austin- Eu não posso escolher uma de vocês duas!

Eu- Por quê não?

Austin- Eu gosto da Rebecca e ela está esperando um filho meu. Já você, eu sinto algo a mais, não é só sexo. Eu realmente gosto de você!

Eu- Então escolhe! Austin, nós já vivemos muitas coisas, eu tive que fazer muitas coisas por você, cometemos muitas loucuras, quase fomos pegos várias vezes, em nossas viagens inclusive. Espero que faça sua escolha logo!

Sai de sua sala, não quero ouvir promessas que ele nunca cumprirá, quero ver ele se separar, assumir um compromisso comigo. Cansei de ser um nada em sua vida, agora se ele quer ficar comigo, terá que ser do meu jeito.

Dirigi até meu apartamento, estou disposta a devolver tudo o quê ele me deu, caso escolha Rebecca. Eu só não quero mais ser quem eu sou.

Isso é errado?

Acho que não!

Alguns dias depois...

Austin P. O. V.

Não sei quem escolher, quero muito ficar com a Camila, mas Rebecca está grávida e eu gosto dela, não a amo mais, por isso mantenho o casamento. A gravidez e sua falta de coragem para contar aos seus pais sobre seu casamento fracassado.

Que dúvida, Deus...

No momento, estou em uma consulta médica com Rebecca, ela insistiu para irmos hoje, odeio ir neste tipo de coisa. No início, ela falou que só iria perto do quinto mês, mas mudou de ideia do dia para a noite.

O doutor Silas passava o gel na barriga de Rebecca, rapidamente começou a passar o aparelho na barriga de Rebecca.

Rebecca- Então doutor, é menino ou menina? - falou sorridente.

Doutor Silas- Não estou vendo nada! - franziu o cenho.

Rebecca- Ele fechou as pernas? - riu, olhei para o doutor, ele parecia nervoso.

O doutor me olhou e virou a tela para vermos a imagem, não havia nada.

Rebecca não está grávida?

Minha raiva já tomou conta de mim.

Eu- Cadê a porra da criança? - olhei para Rebecca, ela começou a chorar.

Rebecca- Eu não sei, tinha certeza de que estava grávida! - falou rapidamente entre o choro.

Doutor Silas- Talvez sua vontade era tanta que causou uma gravidez psicológica. Isso é comum!

Rebecca- Gravidez psicológica? Não doutor, o senhor deve estar enganado! O senhor tem que estar enganado! Esses aparelhos devem estar estragados!

Eu- Cala a boca, Rebecca!

Doutor Silas- Eu lamento, mas não é um engano!

(...)

Rebecca- Eu não acredito, Austin!

Eu- Pois pode acreditar! O quê me prendia à você, era apenas essa criança. Nada a mais! - ouvi seu choro.

Rebecca- Eu nunca fui tão humilhada! - secou suas lágrimas. - Foi um erro, e você se aproveitou para logo se separar. Talvez você não seria o homem certo para criar meu filho!

Eu- Qual? O quê você inventou? - soltei uma gargalhada.

Rebecca- Eu não inventei! - revirou os olhos.

Eu- Sim, claro! Quer saber, pode ficar com a casa! Isso é o de menos para mim. - sai do quarto batendo fortemente a porta.

Camila P. O. V.

Terminei de preparar o chocolate quente, voltei para a sala. Me assustei ao ver a porta se abrir sozinha, arregalei os olhos ao ver Austin entrando no local.

Austin- Surpresa? - sorriu, estava congelada.

Eu- Austin... - sussurrei.

Zach- Mila, quer ajuda com o chocolate? - falou entrando na sala, mas se parou atrás do sofá assim que viu Austin. - Austin? O quê faz aqui?

Austin- Zach? - tirou seu sorriso dos lábios. - Claro, está com ele, não é? Sua vadia! - me levantei.

Eu- Não, Austin! Eu não estou com ninguém! - fui até ele.

Zach- Espera, vocês são amantes? Rebecca sabe disso? - pergunta idiota, é óbvio que não.

Foi ignorado.

Austin- Deveria ter adivinhado...

Eu- Não, meu amor, Zach é só meu amigo! - Austin negou com a cabeça. - Acredita em mim! - implorei.

Austin- Eu te falei que você era só minha! - me puxou pelos cabelos, Zach conseguiu me soltar logo em seguida. - Larga a minha mulher, seu merda! - novamente sou puxada, mas dessa vez pelos braços.

Zach- Você não pode tratar ela assim! - comecei a chorar. - Diz que é sua mulher, mas olha como ela está! - apontou com a mão para mim.

Austin me olhou, chorava muito, porra, o amo tanto...

Austin- Vai embora agora! - mandou quase gritando com Zach.

Zach- Só se a Mila quiser! - Austin me olhou desafiador.

Eu- Está tudo bem, Zach, vai por favor! - ele me tirou dos braços de Austin e me abraçou, beijou meu pescoço. - Obrigada! - sussurrei para ele.

Zach- Tchau, Mila!

Ele saiu do meu apartamento.

Austin- Me desculpa! - olhei para ele.

Eu- Você me chamou de vadia! - limpei minhas lágrimas.

Austin- Já pedi desculpas!

Eu- Austin, veja seu erro!

Austin- Não me venha com essas coisas, eu vim ficar com você!

Eu- Não! Eu não quero!

Austin- Ah não quer?

Eu- Não antes de você se separar da Rebecca! - cruzei os braços.

Austin- Já fiz isso! - fiquei espantada.

Eu- Já? - perguntei incrédula.

Austin- Sim! - sorriu para mim.

Eu- Mas e seu filho?

Austin- Rebecca inventou tudo isso, era uma gravidez psicológica.

Eu- Eu lamento... - falei em um tom mais baixo.

Austin- Nem tanto, bem, agora posso ficar com você! - sorri e descruzei os braços.

Corri para o seu colo, pus meus braços em seu pescoço e enrolei minhas pernas em sua cintura, beijei seus lábios.

Eu- Eu te amo, eu te amo! - dei-lhe diversos selinhos. - Então você é só meu?

Austin- Sim! - riu, me segurando firme para não cair.

Caminhou até o sofá e me pôs ali, se sentou do meu lado.

Eu- Por quê eu?

Austin- Por quê é você que eu realmente amo! - é a primeira vez que escuto Austin dizer que me ama, estou tão feliz.

Eu- É o começo de uma vida juntos!

Nos beijamos.

Fim... 💖


Notas Finais


Sim, é o fim já, gostei de fazer algo rápido, algo que não seja cansativo para quem lê. Foi só mais uma "traminha" Ausmila 😊 e vocês sabem que eu amo isso 👏 e respostas: Austin só não sabia seus sentimentos por Camila, bem até ele a "perder", nunca a perdeu de fato, mas sentiu saudade. O importante era admitir que a amava e que poderiam ficar finalmente juntos. 😍 Se a Camila foi uma Submissa? Talvez, mas pensem bem, por amor, as vezes ficamos bobos, trouxas, tudo para agradar quem amamos, e com ela não foi diferente. Se querem mais fanfic's assim, comentem, talvez faça um futuro para eles nessa fanfic.
Comente e beijos 😘😊


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...