História Badboy - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Arrow, The Flash
Personagens Barry Allen (Flash), Cisco Ramon, Detetive Joe West, Dra. Caitlin Snow, Eddie Thawne, Felicity Smoak, Iris West, Oliver Queen (Arqueiro Verde)
Tags Barry Allen, Caitlin Snow, Felicity Smoak, Oliver Queen, Snowbarry
Exibições 205
Palavras 1.415
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Famí­lia, Ficção, Policial, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 3 - Criminal Promises


Criminal Promises

 

"Word made flash, you wrote in grace

Promise kept through cross and grave

Over words of stone you spelled out love

And when you say it is done, it is done"

(Say The Word - Hillsong United)

 

STAR Labs 

 

Na manhã desta Quinta-Feira - um dia depois do evento do prefeito Alexander Young - Caitlin chegou no STAR Labs já sendo bombardeada com perguntas de todos os tipos: "Podemos explodir o porão?"; "Podemos congelar o coração de um coelho?"; "Podemos fazer testes em tigres de florestas?". Ela respondeu a todos com calma, e finalmente conseguiu sair da multidão que estava a cercando. 

 

Foi até seu escritório - na cobertura - e se sentou em sua cadeira de couro confortável. Ligou seu computador e seu Tablet para começar a trabalhar. Alguns minutos depois, ela recebeu uma mensagem em seu Tablet da recepcionista do prédio.

 

"Um homem está aqui querendo vê-la. Ele não disse seu nome. Posso mandá-lo subir?"

 

Caitlin respondeu a mensagem.

 

"Sim, mande ele ser breve. Tenho muito o que fazer."

 

Caitlin já tinha uma noção de quem seria o sujeito. Não era a primeira vez que ele fazia isso, e certamente não seria  a última.

 

O homem apareceu na porta.

 

- CaityKat, preciso falar com você. Um assunto seríssimo! - Barry diz enquanto entra no escritório de Caitlin e se senta na poltrona como se fosse sua.

 

- Por favor, sinta-se em casa. - Ela disse irônica se referindo à atitude abusada dele.

 

- Está pronta para ajudar sua pessoa preferida? - Barry disse se referindo à si mesmo.

 

- Minha pessoa preferida? Infelizmente minha pessoa preferida não está aqui. - Ela disse e ele sorriu.

 

- Pato Ronald provavelmente está nadando na lagoinha dele. O assunto é aqui. - 

 

- O que você quer, Barry? - Ela ficou séria agora. Barry a tirava do sério.

 

- Como você já deve saber, eu sou muito rico. - 

 

- Não me diga! - Ela tornou-se irônica mais uma vez e ele sorriu.

 

- Digo sim. Bom, mas como eu estava dizendo, eu sou muito rico, e fiz uma contribuição extremamente generosa para o nosso querido Prefeito Alexander Young. Ele está me mandando mensagens de agradecimentos de 5 em 5 minutos. Porém, você conhece o Oliver e sabe que ele não gosta de gastar o dinheiro fruto da empresa do meu querido, falecido e amado paizinho, então, ele gostaria de saber se pode trabalhar aqui para recuperar este dinheiro. - Barry disse com um sorriso no rosto. É claro que Oliver não queria trabalhar, mas eles precisavam de um informante dentro do STAR Labs devido ao fato de Ronnie Raymond, filho de Edward Raymond, trabalhar lá. Seria perfeito se alguém ficasse de olho em Ronnie, e essa é a oportunidade que não poderia ser deixada de fora.

 

Caitlin cai na risada.

 

- Primeiramente, Sr. Queen não é muito de trabalhar. Em segundo lugar, você tem dinheiro de sobra e o que você doou para a Camapanha do prefeito Young não foi nem um décimo do seu dinheiro. E em terceiro lugar, você não me engana com essa história de que esse dinheiro todo vem da empresa do seu "querido, falecido e amado paizinho." - Caitlin completou.

 

- Assim você me ofende, CaityKat. - Barry colocou a mão no peito fingindo ofensa.

 

- Mil desculpas. Agora, se você puder me deixar trabalhar eu agradeceria muito mesmo, Barry. - Ela disse e ele se levantou da poltrona.

 

- Tudo bem, mas quando você precisar de um favor, não diga que eu sou cruel. - Barry completou e saiu do escritório de Caitlin. 

 

Caitlin bufou. Odiava esses encontros com Barry Allen. Ninguém conseguia tirá-la do sério como ele.

 

<><><><><><><>

 

Mansão Allen

 

Barry chega em sua Mansão batendo portas. Estava furioso. Seu plano de infiltrar Oliver no STAR Labs não deu certo por causa de Caitlin. Sempre Caitlin. Ela sempre está lá para atrapalhar seus planos. Inacreditável.

 

Oliver chegou e viu o estado em que o melhor amigo se encontrava.

 

- O que houve agora, Barry? - 

 

- Não consegui colocar você infiltrado no STAR Labs para tomar conta do Ronnie. - 

 

- Pensei que você disse que estava cuidando disso. Por que eu que teria que cuidar disso? - 

 

- Acho que as pessoas achariam levemente estranho eu trabalhando em um lugar que não seja a empresa de meu pai. - Barry tornou-se irônico.

 

- Então você realmente acha que Ronnie pode ser um problema? - 

 

- Lerdo do jeito que é? Não. Mas nunca é tarde para um pouco mais de cuidado, não é?-  Barry diz e Oliver concordou.

 

Eddie desceu as escadas rapidamente e chegou até Barry e Oliver ofegando.

 

- Edward Raymond ligou. Ele vai assinar o contrato. - 

 

<><><><><><><>

 

Barry tinha acabado de sair do banho. Vestiu seu terno e foi para frente do espelho. Se olhou, passou sua gravata azulada pelo pescoço encontrando suas pontas e fazendo um nó. Apertou a gravata no pescoço e saiu do quarto.

 

Já eram 5 horas da tarde, e Barry estava a caminho da Corporação Raymond para que Edward assinasse o contrato. A partir do momento em que ele assinasse, significava o começo oficial de tudo. Barry iria correr para as Indústrias West, oferecer a proposta e afirmar que a Corporação Raymond tinha assinado o contrato, então não haveria nada do que se preocupar quanto a legitimidade do mesmo. Era o plano perfeito, e agora, estava começando a entrar em execução.

 

Corporação Raymond

 

Barry saiu do elevador e foi em direção ao escritório de paredes de vidro que pertencem à Edward Raymond. 

 

- Boa tarde, Sr. Allen. É sempre um prazer recebê-lo aqui. - Edward diz enquanto fazia um gesto para que Barry se sentasse. Barry realizou o pedido do homem.

 

- Sr. Raymond...Já percebeu que o contrato não é falsificado? - Barry brincou e recebeu um sorriso gélido de Edward que estava se sentando na cadeira principal do escritório.

 

- Sim, felizmente, você me parece um homem honesto.  -

 

- Fico feliz que pense desta maneira. - 

 

- Ótimo, agora vamos aos negócios. - Edward diz pegando uma caneta. Barry vai até ele tirando o contrato de sua maleta e colocando-o nas mãos de Raymond. Ele assina e Barry se sente realizado. Agora tudo realmente começou.

 

- É um prazer fazer negócios com o Senhor. - Barry diz enquanto guardava o contrato assinado em sua maleta mais uma vez.

 

- O prazer é meu. Porém...- Edward faz uma pausa e se levanta de sua cadeira se aproximando de Barry olhando no fundo se seus olhos. Agora eram as íris verdes de Barry contras as também verdes de Edward. - Fique sabendo que se você me enganar, eu vou tirar absolutamente tudo e todos que você se importa e que poderá a vir se importar. Eu sou um homem que quando promete algo, cumpri. - Ele completa.

 

- Está me ameaçando, Edward? - Barry pergunta.

 

- Estou apenas avisando. Como eu disse antes, isto é uma promessa. - Edward completa e Barry apenas sorri cínico. 

 

Barry sai do escritório de Raymond quase vermelho de raiva e entra no elevador do prédio da Corporação Raymond. Ele sabia que Edward estava falando sério,  e ele não se preocupava, o único problema era que nada, absolutamente nada, poderia atrapalhar no Golpe. Precisava que tudo corresse perfeitamente bem.

 

Mansão de Edward Raymond

 

Edward chegou em sua grande Mansão, alargou a gravata do pescoço, largou sua maleta em cima de um dos diversos móveis e se jogou no seu sofá com um suspiro puxado. Estava cansado. Foi um longo dia de trabalho, e aquele contrato com o tal Barry Allen estava o dando uma dor de cabeça imensa. Esperava recolher os lucros deste contrato logo.

 

Edward conhecia Henry Allen, e por um momento, quase foram amigos. Mas aquele acidente de carro misterioso tirou a vida de Henry e a amizade deles não foi para a frente.

 

Edward foi interrompido de seus devaneios pela voz do filho.

 

- Olá, pai. - Ronnie disse enquanto sentava ao lado dele no sofá.

 

- Olá. Como vai as coisas? - 

 

- Bem. Pai, eu preciso de dinheiro para os preparativos finais do casamento. Será que você poderia me dar? -

 

- Eu já disse que eu pagaria pelo casamento inteiro, Ronnie. Pegue quanto quiser. - 

 

- Obrigado, pai. - 

 

- Como está a Cailtlin? - Edward perguntou educado.

 

- Está bem. - Ronnie diz e se levanta indo em direção às escadas de sua casa.

 

 

 


Notas Finais


Hello, hello! Primeiramente eu quero desejar um feliz aniversário para ~Ultear-kun que sempre está em todas as minhas fics me apoiando e tudo mais, então, ela disse que se eu pudesse postar um capítulo a mais hoje, ela consideraria como um presente de aniversário. Então aí está! Mas não se acostumem com essa frequência de postagem, hoje foi apenas uma exceção.

bye


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...