História Baek e Seus Amigos - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Exibições 2
Palavras 1.919
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Bishounen, Comédia, Ecchi, Fluffy, Romance e Novela, Shonen-Ai, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi gente, tudo bem com vocês? Comigo não, porque é a minha primeira fanfic então tô com o cu na mão. Enfim espero que vocês curtam, tá uma bosta
Ah, e hoje, na Coréia, já é aniversário do menino Chano, vulgo Chanyeol. E achei que seria legal postar num dia especial. Bem, é isso. Vejo vocês nas notas finais.

Obs: A capa do capítulo é um ursinho pooh sentado no escuro

Capítulo 1 - Kyungsoo


Fanfic / Fanfiction Baek e Seus Amigos - Capítulo 1 - Kyungsoo

Tá. Vamo lá. A história começa assim: 22 de Maio, sábado, tédio. E eu escrevendo fanfics no escuro do meu quarto. A única luz presente era a da tela do celular. Pois é. Prazer, Byun-tô-no-fundo-do-poço-Baekhyun.

Hello darkness my...

Pera. Pausa no momento sad boy. Impressão minha ou alguém bateu na porta? Acho que sim

- Baekhyun, abre essa merda! - ouvi alguém socando a porta. Não prestei muita atenção na voz de quem gritava, porque tava com fone de ouvido, mas parecia familiar. Talvez fosse meu irmão

- Qualé a senha? - respondi

- Baekhyun... - a voz soou sinistra. Que medo

- Essa não é a senha, senhor. Por favor, tente novamente - eu disse,  indo em direção à porta

Silêncio.

Ué. Será que a pessoa não vai falar mais nada? Pelo jeito não, já que, de repente, quem tava ali se afastou como se estivesse com pressa e...Me deixou no vácuo. Vê se pode, agora eu levo vácuo até pessoalmente.

- Legal - eu disse pra mim mesmo, completando meus pensamentos, enquanto voltava pra cama

Ouvi um barulho do lado de fora da casa.

Deve ser o gato da vizinha, aquele nojento que rejeita os meus carinhos. Rejeitado até pelo gato.

Hello darkness my old...

- Bu! - senti um cutucão na cintura

- AHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH MEU CU

- Não vou te abusar, não. Relaxa. Da próxima vez, abre a porta, idiota - disse Kyungsoo, meu amiguinho que vai vir a óbito em breve se não parar de entrar pela janela do meu quarto desse jeito

- Já chega dessa palhaçada. Vou chamar a polícia - eu disse com uma mão no peito, e com a outra levantei o celular na cara do desgraçado

- "Ah meu cu"? Sério mesmo, Baekhyun? Você é muito tosco, hein. - Kyungsoo falava, ignorando meu drama enquanto tirava a mochila dos ombros e a jogava na cama

- E você é um ridículo, invasor de casas - eu disse, me jogando em cima da mochila - O que tem aqui dentro? Comida? Seria bom se fosse, eu te perdoaria mais fácil com um chocolate

- Tem roupas... - ele disse, me olhando de forma apreensiva

- Ah, você quer dormir aqui? Tudo bem, vai ser legal, a gente pod...

- Não - disse Kyungsoo

- Não? Não entendi - falei olhando pra ele

- Não vou dormir aqui. Baekhyun... Me diz que você não esqueceu - disse

- ...Claro que não... Esqueci - eu disse desviando o olhar - Desculpa. Que que não era pra ter esquecido, mesmo?

- O aniversário do Suho. - ele disse, com uma expressão rígida

- Ah...Olha, eu já tinha te falado que eu não ia nessa festa. Lembra? O Jon...- fui interrompido por um empurrão na cabeça

- Não quero saber. Você vai. O Suho vai ficar magoado se não formos - ele disse, se sentando na minha frente

- Pode ir você, eu não vou - falei, virando de costas pra ele, ainda sentado na cama

- Ah, você vai. Ou eu vou agorinha contar pro seu pai que foi você quem quebrou a televisão aquele dia - disse Kyungsoo

          - Peraí. Quê? Você tá falando daquele dia, 5 anos atrás? - perguntei me virando pra ele

          - Isso mesmo - ele disse, com uma expressão de brincadeira

           

  Filho da mãe.


Ele sabe o quanto meu pai ficou chateado com a televisão quebrada... Tadinho, foi tudo culpa minha, mas foi sem querer, eu juro. Eu tava ensaiando uns passos de dança na sala e justo na parte mais fácil, eu me desequilibrei e bati com a cabeça na tela da TV, derrubando ela no chão... Que ridículo. E ainda coloquei a culpa no cachorro. Eu mereço morrer.

E minha cabeça doeu muito se querem saber.

           - Soo...por favor, não faz isso comigo. Eu faço qualquer coisa. Não pera...

           - Tarde demais, você disse qualquer coisa. Então você vai na festa - ele disse

           - Kyungsoo! Você é burro ou bateu com a cabeça numa calçada? Eu disse que faço qualquer coisa pra não precisar ir pra festa e você diz "vai pra festa"? - eu disse, gesticulando com as mãos

            - Baekhyun, a questão não é essa. A questão é... VOCÊ VAI E PONTO FINAL - ele gritou na minha cara. Senti até uns resquícios de saliva voando no meu rosto. Eca.

           - Tá, tá, tá. Só não cospe na minha cara, por gentileza. Obrigado - eu disse, passando as mãos pelo rosto

           -  E vê se vai se arrumar rápido, porque já perdi muito tempo tentando te convencer. Você precisa sair mais. Ficar fora desse quarto às vezes é bom, sabe? Você já tá até criando raízes com essa cama - disse Kyungsoo

           - Vai começar cedo com o sermão, hoje? Não tô afim - eu disse, mas não era cedo, faltava pouco tempo pra oito da noite

           - Olha aqui - ele uniu o polegar e o indicador, como uma pinça - falta esse tanto pra eu dar na sua cara

           - Ai Kyungsoo, você tá fazendo errado. Olha, tem que deixar um espaço entre os dedos, assim ó - mostrei como se faz

           - Não, não fiz errado, não. É esse tanto microscópico que falta, mesmo...por isso que eu tô te  avisando. Poxa, que merda de ser humano é você, que não vai na festa de aniversário do amigo só porque seu ex vai também? Supera, querido, já foi, passado, particípio... entendeu?

           - Ele não é meu ex. A gente nem namorou - falei olhando pra baixo

           - Melhor ainda. Então não há o que superar, é só fingir que não aconteceu - disse Kyungsoo

            - Você não entende porque é um desalmado, mas quando você se apaixonar, vai saber do que tô falando. E tô jogando praga mesmo, pra ver se pega. O peixe morre pela boca, Kyungsoo...Escreve o que eu tô falando - eu disse, me levantando e indo em direção ao guarda-roupa

           - Aham, Cláudia, senta lá...ou melhor, vai se arrumar de uma vez, que eu vou lá no banheiro trocar a minha roupa também - ele disse enquanto saía do quarto

           - Tá com vergonha, é? - eu disse

           - Vergonha de quê, meu querido? Do meu corpo escultural? Ah não. Vou me arrumar no banheiro pra fazer uma surpresa, e quando eu voltar você vai cair pra trás com tanta perfeição, tá? Beijos - falou, e finalmente fechou a porta

Eu e Kyungsoo somos amigos de infância. A gente se conhece desde sempre, nossos pais têm uma amizade bem antiga também. Nós praticamente crescemos juntos. Estudamos nos mesmos colégios, e sempre ficávamos na mesma turma. Esse ano não seria diferente, não é? Errado. O 1º ano do ensino médio é a primeira vez que ficamos separados. Kyungsoo fica na sala da frente, mas parece estar do outro lado do mundo. Admito que acho bem divertido quando a porta das duas salas fica aberta e nós conversamos através de sinais com as mãos, papéis e caneta preta. Ele senta na carteira de frente da porta e eu também. Outro dia eu tava na aula de química e jogaram uma mariposa morta no meu cabelo. Aí chamei a atenção do meu amiguinho do outro lado pra desabafar. Escrevi com letras bem grandes numa folha: "Essa escola é um lixo" e mostrei pra ele
E ele respondeu: "Que nem você"
Kyungsoo nem precisou escrever, essa folha ele deixa guardada e quase sempre a usa como resposta às minhas reclamações.
"Que aula chata" "Que nem você" ou então "Essa professora é meio gordinha, né?" "Que nem você".
Numa dessas, a tal professora viu o papel, e advinha...me fodi. Pois é, e o Kyungsoo? Fez questão de rir na minha cara e ainda contou pros meus pais, que riram junto com ele. Ridículo. E meus pais? Dois traíras.

Tá, chega de pensar nisso, tenho que me arrumar. Peraí. Mas eu nem quero ir...Que droga. Lembrei da chantagem do Kyungsoo. Quer saber? Vou me vestir do jeito mais podre que eu conseguir, só pra irritar esse maldito.

Vou de moletom, e tênis...Eu até iria bagunçar o meu cabelo, mas ele já parecendo um ninho de pássaro, mesmo. Ahá!

          Baekhyun 1 x Kyungsoo 0

Eu tava me encarando no espelho, pensando em várias maneiras de fugir da festa. Eu poderia me jogar na frente de um carro, "escorregar" e bater com a cabeça, ou então pular a janela do quarto e sair correndo rumo à lugar nenhum...E agora vocês devem estar se perguntando: "Tá, mas é só uma festa, não tem nada demais, por que você quer tanto fugir?"

1º) Não gosto muito de sair do meu quarto por coisas que não sejam realmente necessárias, tipo comer
2º) Um certo @ vai na bendita festa também e eu meio que jurei nunca mais olhar na cara da criatura, então...
3º)Tô puto da cara com o Suho por motivos de: ele ignorou minhas mensagens ontem. E o não comparecimento de minha pessoa na festa seria a vingança

Sim, sou bem vingativo. E radical. Tô parecendo um mendigo. Meu cabelo todo ferrado, parece que acabei de sair de uma briga de rua. Com outros mendigos.
Lembrei de uma piada. Vou contar pra Kyungsoo.

         - Ei, Kyungsoo...- chamei
       
         - Fala. Já tá pronto? – ele disse, voltando do banheiro
        
         - Antes...que roupa é essa? – perguntei me segurando pra não rir na cara dele. O cara tava ridículo, vocês tinham que ver. A calça de couro apertada, uma camiseta de banda e pra completar: a jaqueta. A jaqueta jeans da mãe dele. E aposto um rim que a calça era dela também.
        

          - Eu é que te pergunto...Que cabelo é esse, Baekhyun? Você, por acaso, acha que se vestindo assim, vai me irritar? Porque se for...Pode saber que vai precisar de muito mais que isso, até porque quem vai passar vergonha é você, mesmo... – Kyungsoo disse, se olhando no espelho.

Quer saber? Mudei de ideia. Não vou contar piada nenhuma, ele não está merecendo. Que audácia a dele. Ah Kyungsoo, você vai se arrepender de ter atiçado a minha barraqueira interior. E quando menos esperar...Há! Toma um barraco na sua cara, vagabundo.

         - Não, meu querido. Você acha que eu perderia meu precioso tempo tentando te irritar? Se situa, né? Tá se achando muito pra alguém que usa as roupas da mãe – falei, tentando colocar o cabelo pra trás
         - Hm tá. Então você vai me dizer que trocou de roupa e vestiu uma roupa mais podre ainda porque...? – ele perguntou enquanto me encarava, fazendo umas daquelas poses de mãe que tá dando lição de moral no filho
      
Ai que garoto ridículo. Vontade de rasgar a cara dele.

      - Ai tá, Kyungsoo. Cuida da sua vida, tá? E deixa que da minha cuido eu – respondi e já expulsei ele do meu quarto

Agora Kyungsoo vai quebrar aquela cara de coruja. Vou me arrumar pra valer. Quero ver ele dizer essas coisas pra mim depois que eu arrumar o cabelo e vestir a minha calça skinny. Todos vão me querer, e vão cagar pra ele. Porque ele é um lixo. E fede. Já eu, não. Sou bem cheiroso e lindo. E um pouco infantil, admito. Mas isso não vem ao caso agora. Porque eu tenho que ficar maravilhoso.

                                                                                 

Continua (?)


Notas Finais


Bem...foi isso, digam o que acharam, façam críticas. Ou não
Tchau


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...