História Bagunça - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Kai
Tags Baekhyun, Baekkai, Jongin, Kai, Kaibaek, Namoradinhos, Romance De Época
Visualizações 58
Palavras 1.024
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Crossover, Drabble, Ficção, Slash, Universo Alternativo
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Heeey, aqui tô eu com essa belezura que eu escrevi aleatoriamente nessa life
Mas tamo aí né catas e catos q
Enfim, tô dedicando essa OS pra minha namoradinha, já que ela é o Baekhyun do meu Kai q
Tá parei, boa leitura

Capítulo 1 - Capítulo Único


Fanfic / Fanfiction Bagunça - Capítulo 1 - Capítulo Único

Era um dia quentinho, já metade do verão, uma época que deixava toda a cidade um tantinho mais alegre, afinal não era todo dia que fazia um calorzinho na naturalmente nublada Londres.

 

 

A cidade parecia agitada naquele dia em especial, provavelmente pelo baile que iria acontecer ao entardecer, todos os jovens solteiros da cidade estariam lá para conhecer pretendentes.

 

Baekhyun era um garoto miúdo perto dos londrinos, os olhos puxadinhos o destacavam bastante. Para uns, era estranho e feio, mas para algumas jovens parecia exótico e bastante interessante.

 

Baekhyun não era o único com os olhinhos puxadinhos naquela cidade... Mas deixemos isso pra mais tarde. Voltando ao foco principal...

 

O coreano gostava de ver a cidade daquele jeito bagunçado, gostava de ver todos andando pelas ruas e calçadas de pedra, ouvir as vozes e talvez até algumas risadas, o barulho das rodas das carruagens, os feirantes... Gostava da bagunça.

 

Falando em bagunça, acho que deu pra notar que o rapazinho aí ama fazer bagunça, não é? Mas se tem um lugar que ele ama bagunçar, esse lugar é o coraçãozinho de um certo alguém. Vou deixar no mistério, mas só por enquanto.

 

Na verdade, o rapaz que mencionavamos anteriormente, não ligava muito pra esse negócio de pretendentes. Ele já tinha e não precisava de mais, mas sua mãe insistia. Devia arranjar uma noiva em breve para ter muitos filhinhos e um bom futuro.

 

Ele ia nos bailes, mas nunca se interessava por ninguém, só ia pra não decepcionar sua mãezinha. Baekhyun gostava da liberdade.

 

E em meio a bagunça da cidade, ele corria pro campo, ao chegar em sua casa, dizendo que precisava ver seu amado cavalinho. Amava mesmo, seu cavalinho, era precioso o tal do Sweetie. Tinha esse nome o tal do cavalinho, porque quando Baekhyun era ainda mais miúdo, insistiu que esse devia ser o nome.

 

Mas tinha uma coisa que ele amava mais do que qualquer coisa, por aqueles lados lá. Na verdade, era um alguém. Um alguém com nome de Kim Jongin.

 

Esse, ao contrário de Baekhyun, não era tão miúdo, mas ainda sim tinha os olhos puxadinhos por demais da conta. A pele moreninha pelo sol que pegava todos os dias cuidando dos cavalos da família Byun.

 

Baekhyun o adorava, tinham quase a mesma idade, sendo Jongin uns dois anos mais novo. Brincavam muito juntos quando eram crianças, mesmo que as mães os recriminassem.

 

"Baekhyun! Não deves brincar com os empregados!"

 

"Jongin! Não podes brincar com nossos patrões! Anda, vá ajudar teu pai com os cavalos."

 

Mas mesmo assim, os dois acabavam correndo para um riacho no meio da floresta. Corriam, brincavam e se molhavam. Se permitiam a felicidade.

 

E foi assim que os dois cresceram, juntos, Baekhyun colado no mais novo. Agora já chegando na idade de casar, só precisavam encontrar as esposas certas.

 

Enfim... Voltando aos acontecimentos recentes. O miúdo desta história, logo chegou no estábulo, vendo o mais novo escovando os cavalos, com as mangas da camisa surrada levantadas.

 

– Jongin! Jongin! – chamou com animação, adentrando o local.

 

O chamado repentino assustou o moreno, que logo levantou e fez uma reverência de noventa graus. Baekhyun riu divertido, bagunçando os cabelos escuros de Jongin.

 

– Já lhe disse que não precisa disso tudo... Somos amigos.

 

– Perdão Baekhyun... Eu só tenho o costume, sabes que se tua mãe descobre que não te chamo de senhor, me põe de castigo em cima de um formigueiro.

 

– Não te preocupes com isso. Venha, quero te mostrar uma coisa!

 

E sem mais delongas, saiu puxando o mais alto pela mão, sem nojo algum pelo fato dele estar escovando os cavalos, ou pelo suor que escorria em sua testa. Baekhyun não ligava para essas coisas.

 

O maior o seguia preocupado, logo entrando em meio as grandes árvores espalhadas por ali. Logo chegaram no caminho para o riacho, mas Baekhyun desviou, indo por outro, mais estreito e difícil.

 

– Baekhyun, onde estamos indo?

 

– Vais ver.

 

E assim, nada mais foi dito, logo se encontraram em uma gruta, a água clarinha permitia ver os pequenos peixinhos e a pouca iluminação deixava tudo bonito.

 

Com um sorriso sapeca, Baekhyun se aproximou de Jongin, o colocando contra uma das paredes, roubando um selar rápido e sorrindo divertido.

 

– Quase morro de saudades.

 

– Baekhyun... Não podemos fazer isso...

 

– Mas Nini... Eu gosto demasiado de ti! Seremos amantes.

 

– Sabes que nos mandam para a forca se descobrem.

 

– Me parece mais divertido... E eu morreria por ti, não morrerias por mim?

 

– Sabes minha resposta.

 

– Então pronto, eres meu amante.

 

Antes que Jongin falasse algo, os lábios do mais velho se chocaram com os seus, num beijo um tanto lento mas nada casto. Baekhyun estava aprendendo algumas coisas com livros, que logo ensinaria ao mais novo.

 

Separaram-se, um tanto ofegantes, um enorme sorriso nos lábios bem desenhados do miúdo, e no outro, as bochechas vermelhas pareciam arder.

 

– Amo-te! – o mais velho disse de repente.

 

Aquelas palavras se chocaram no coração de Jongin de forma avassaladora, parecia acelerar cada vez mais, mas ao mesmo tempo parecia que ia parar. Baekhyun lhe deixava em uma completa bagunça, afinal era isso que o miúdo gostava.

 

– Baekhyun, tu eres o amor da minha vida.

 

Aquelas palavras simples, sussurradas como um segredo, faziam o mais velho se derreter de amores. Queria tornar Jongin seu e ser dele, o amava mais do que qualquer coisa.

 

As mãozinhas curiosas começaram a tirar a roupa surrada do mais novo, o assustando um pouco. Logo ambos estavam sem roupas, entraram na água gelada, porém deliciosa e voltaram a colar seus lábios.

 

E por algumas ousadias de Baekhyun, se amaram ali mesmo, se tornaram um só. Baekhyun foi de Jongin, e Jongin foi de Baekhyun, tal qual o destino havia escrito. Não importava o que achavam sobre dois homens juntos, o que importava era o amor avassalador que sentiam um pelo outro.

 

E foi assim, numa bagunça de beijos carinhosos, abraços quentes e corações acelerados, que Baekhyun bagunçou Jongin por completo, como um furacão. Aquela bagunça, não tinha mais jeito, não tinha como arrumar ou fingir que não existia, agora era apenas aceitar e tentar fazer uma bagunça no coraçãozinho do menor também.

 

 

 

 

 

FIM(ou não)


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...