História Ballerina Min YoonGi Imagine - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Personagens Originais, Suga
Tags Bts, Romance, Suga
Visualizações 65
Palavras 2.508
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Festa, Hentai, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá pessoas!
Me perdoem a demora para postar, as coisas estão complicadas aqui.
Espero que gostem.

Boa leitura

xoxo V

Capítulo 1 - Ballerina


Aquela era mais uma das noites em que a boate estava cheia. Haviam pessoas indo e vindo para todos os lados, algumas no bar, outras perdendo dinheiro nos jogos, ou simplesmente, pagando por uma noite com as mais belas Strippers presentes ali.  Isso o agradava muito, casa cheia era sinal de bastante dinheiro rolando, e quanto mais dinheiro melhor. Entretanto o motivo de felicidade dessa vez era outro, e esse motivo tinha nome, endereço, corpo definido e um par de olhos castanhos maravilhosos.

Ele sempre foi o tipo de cara de apenas uma noite, todos conheciam sua fama. “Min YoonGi o empresário mais rico de Seul, que jamais passa mais de uma noite com uma mulher só.” Esse era o principal comentário a respeito dele. Mas isso não o incomodava nem um pouco, afinal, não era nenhuma mentira. Mas ultimamente uma garota vem invadindo seus pensamentos, e lhe tirando o sono. Seu nome era Lee YeJin, e ela era a mais nova atração da boate do rapaz.

De inicio, YoonGi não lhe dera atenção alguma, afinal, para ele era só mais uma das garotas trazidas à boate para trabalhar, com a desculpa de uma grande oportunidade de se tornar modelo. Além disso, a garota é nova de mais para ele. Dezoito anos, isso era uma piada, ele com certeza conseguiria coisas melhores com mulheres bem mais experientes que ela. Entretanto, desde a noite em que acidentalmente passaram juntos, ele não pensava em outra coisa a não ser na garota. Em seus lábios, em seu corpo, em como ela se encaixava perfeitamente em cada ponto de si, ele precisava dela, e a teria. De um jeito ou de outro.

Do topo das escadas, ele observava tudo o que se passava na boate, enquanto bebia vagarosamente o uísque que pedira anteriormente. Algumas mulheres passavam por ele, mas ele não as dava atenção alguma. Alguns minutos depois, o DJ anuncia o próximo show da noite. O empresário desce as escadas apressado, indo ao local reservado para ele na primeira fila.

“She mix the red and white wine like the Catalina;

You call her a stripper, that's my ballerina”.

A música começa a tocar, e uma silhueta feminina se faz presente no palco. Era ela.

A morena vestia um lingerie preto, fazendo o rapaz fixar seus olhos nela, para não perder nenhum detalhe. A garota rebolava sensualmente nas batidas da musica e, logo que repara o olhar do empresário sobre seu corpo, fixa seus olhos nos dele, ignorando completamente tudo e todos ao seu redor. Ele a olhava com tanto desejo, que ela pensou que pudesse ver sua alma, ver por si próprio o quanto ela o desejava.

Ela dançava para ele, e ele sabia disso.

“See that's your stage but it's my arena;

That's not a stripper, that's my ballerina”.

A garota mordia os lábios enquanto se mexia sobre o palco, aquela visão se tornava mais erótica na mente dos dois do que era na realidade, e o pensamento te ter a garota rebolando daquela maneira sobre si fez o rapaz se sentir ansioso e seu membro começa a dar sinal de vida, desconfortável devido ao aperto que as roupas do rapaz causavam. Ele se mexe na cadeira, na tentativa de diminuir o desconforto, mas de nada adianta.

Ele a olhava com admiração, ela era sua bailarina, e aquele era seu palco, mas o show era totalmente dele.

— Ah garota, se você soubesse o que causa em mim quando rebola dessa maneira. – ele fala para si mesmo.

Logo que o show termina, a garota se retira do palco, indo para os bastidores. O rapaz vai atrás dela imediatamente. Desde a fatídica noite, deixou ordens explicitas para que ninguém se aproximasse dela. Ela era dele, e ele não dividia o que era seu com ninguém.

Enquanto caminhava pelos corredores mal iluminados do local, seu peito subia e descia rapidamente devido a ansiedade que sentia. Nenhuma outra mulher tinha esse efeito sobre ele. Ela era como um vício, do qual ele não queria se livrar.

Ao entrar no camarim, uma das colegas de trabalho da garota o entrega um bilhete juntamente com uma calcinha de renda preta. Confuso, o rapaz abre o bilhete, se surpreendendo com o que estava escrito.

“Não pense que não te vi me observando dançar Sr. Min, te espero em seu escritório.

Não me faça esperar Oppa”.

Xoxo YJ

PS: Guarde a calcinha com você, não precisaremos dela hoje.

Após um sorriso, o rapaz guarda o bilhete e a calcinha no bolso, retornando na direção que veio. Logo que passa pela multidão embora com dificuldade, o rapaz chega até as escadas que levam ao andar de cima.

— Sr. Min a senhorita YeJin... – Não deixo que o segurança termine de falar, entendendo perfeitamente do que se tratava.

— Apenas garanta que ninguém me incomode está bem? – o moreno concorda dando passagem ao rapaz, que sobe as escadas com pressa.

As batidas do coração de YoonGi estavam tão intensas, que o rapaz podia até mesmo ouvi-las. A garota não estava muito diferente escutando os paços de seu chefe se aproximando. Tudo se intensifica quando o rapaz abre porta do escritório, a encontrando com o lingerie que usava hoje ainda em seu lugar, exceto pela calcinha. A morena estava encostada sobre o parapeito da janela, e suspira levemente quando escuta a porta ser trancada.

— Sabe, você não deveria ter me provocado daquela maneira enquanto dançava. – O de cabelos esverdeados diz, retirando o blazer e desabotoando alguns botões da camisa social que usava. – Adoro vê-la usando lingerie, mas prefiro seu corpo livre de delas.

A garota se vira, com um sorriso provocativo, caminhando até o mais velho. O som de seus saltos batendo contra o piso de madeira fez YoonGi se arrepiar, aquela grota era o pecado em forma de gente. YeJin coloca suas duas mãos sobre os ombros do mais alto e se estica para sussurrar em seu ouvido.

— Já que me prefere sem elas, o que está esperando para tirá-las? – a garota provoca, mordendo o pescoço do rapaz, que reprime um gemido.

YoonGi agarra a cintura da garota e a põe sentada sobre sua mesa, fazendo com que ela se arrepie devido ao contato de seu corpo quente com o vidro frio da mesma. O mais velho joga tudo o que tem sobre sua mesa no chão, enquanto abre as pernas da garota, para se encaixar no meio delas.

— Você não sabe como me deixou duro rebolando daquela maneira. – o garoto morde o lábio inferior da menor antes de iniciar um beijo urgente. A garota leva uma de suas mãos para a nuca do rapaz, o arranhando, e sua outra mão, percorre toda a extensão de seu corpo, parando no cós de sua calça.  A mão da menina adentra as calças do mais velho e acaricia seu membro por cima da cueca box, o que faz com que ele arfe em meio ao beijo.

Alternando entre carícias e apertões, a garota consegue que o rapaz jogue sua cabeça para trás e gema palavras sem sentido. Aproveitando-se da deixa, ela ataca o pescoço do rapaz com mordidas e chupões, que deixariam marcas em sua pele branca. Ela aumenta a intensidade dos movimentos fazendo com que ele gema com mais intensidade, mas a garota ainda não estava satisfeita, queria ouvi-lo gemer seu nome, ouvi-lo implorar por ela, tal como ela havia feito em sua primeira noite juntos.

YeJin empurra o mais velho até o grande sofá que estava em seu escritório, fazendo-o sentar-se nele. A garota se senta em seu colo, com uma perna de cada lado de seu corpo, rebolando no colo do mais velho, enquanto desabotoa sua camisa, e arranha seu abdômen.

— Oh baby! – Ele geme. Depositando suas mãos na cintura da garota e a pressionando cada vez mais sobre si. – vamos, sente mais!

— Oppa, eu quero sentir você. – a garota se desvencilha de seu toque e ajoelha em sua frente, retirando sua calça vagarosamente enquanto encara os olhos do mais velho, vendo uma expressão de ansiedade tomar conta dele.

Seu membro ereto praticamente salta para fora quando a garota termina de retirar a cueca que ele vestia. Ela continua a estimulá-lo com as mãos, até finalmente coloca-lo em sua boca, fazendo YoonGi praticamente gritar, enquanto ela fazia seu trabalho. A garota lambe toda a extensão do membro do rapaz, alternando entre chupar e masturbar o que não cabia em sua boca.

— Puta que pariu YeJin, em qual lugar do inferno você aprendeu a fazer um oral tão gostoso? – o rapaz diz, levando as mãos até o cabelo da garota, que são rapidamente afastadas pela mesma. Ela o olha nos olhos, enquanto leva seu membro até a garganta com maestria, o fazendo gemer seu nome diversas vezes.

A garota solta as mãos dele e intensifica seu trabalho, sentindo o mais velho se desfazer em sua boca. Após engolir todo o líquido, ela se levanta, sentando-se no colo de YoonGi mais uma vez, e o beijando. O rapaz se levanta com a mais nova no colo, retornando para a mesa, pondo-a sentada na mesma, beijando-a com mais intensidade, enquanto procurava pelo feixe de seu sutiã.

 Uma vez que aquela peça está fora do corpo da garota, o mais velho traça uma linha de beijos que vai de sua boca, ao pescoço, e finalmente seus seios, os quais ele morde e chupa com vontade, fazendo-a soltar pequenos gemidos.

— Está gemendo tão baixinho. – ele diz, retirando a cinta-liga da garota, deixando a apenas com o salto e a meia sete oitavos que usava. – precisa de ajuda para gemer um pouco mais alto?

Sem aviso, o rapaz a penetra com dois dedos, fazendo a gritar e arquear as costas.

— Yoon-Gi! – A garota geme.

— Isso baby, mas eu quero mais alto! – ele diz, abaixando sua cabeça e se ajoelhando perante ela, estimulando o clitóris da garota, que gemia com cada vez mais intensidade.

A sensação de tê-lo no meio de suas pernas era indescritível. Quando sentiu que estava próxima do seu limite, agarrou os cabelos esverdeados do rapaz, e gemeu alto.

— Yoon-Gi e-eu... – a garota não conseguiu terminar a frase, sendo invadida por uma onda intensa de prazer, arrepiando-a dos pés a cabeça.

O rapaz se levanta, e pega um preservativo na gaveta de sua mesa, e o coloca em seu membro. Em seguida se encaixa em meio às pernas da garota novamente, beijando-a.

— Não sabe o quanto esperei por esse momento. – ele diz em meio ao beijo. – você me deixa louco garota. – o rapaz encosta seu membro na entrada da garota, mas não a penetra de imediato, a fazendo resmungar. – o que foi baby? Diga-me o que quer?

— Oppa! Por favor! – ela pede, e o mais velho sorri. Voltando a fingir penetrá-la.

— Esqueci o que você quer, o que era mesmo? – ele pergunta novamente.

Dessa vez a garota não respondeu, enlaçou suas pernas na cintura do mais velho, fazendo-o penetrá-la de uma só vez. Arrancando gemidos altos de ambos.

— Caralho YeJin! – Yoongi geme, começando os movimentos de vai e vem dentro dela.

— Op-pa! M-mais rápido! – ela geme em seu ouvido, arranhando as costas do maior, e mordendo seu pescoço.

— Como quiser. – o mais velho intensifica os movimentos, gemendo no ouvido da garota.

— Ahn! Tão apertada YeJin! Oh. – ele geme. – Geme para o seu Oppa geme!

— Oh Oppa! Mais, por favor. – o rapaz estoca ainda mais rápido, se é que era possível, os gemidos de ambos estavam incontroláveis, porém eles não se importavam nem um pouco. Tudo o que interessava era o prazer que ambos estavam sentindo.

Subitamente, YoonGi para seus movimentos, saindo de dentro dela, escutando um pequeno palavrão sair de sua boca. Esse ato o faz sorrir.

— Fique calma Babygirl! Vou te dar o que quer. – ele diz, retirando a garota de cima da mesa e a virando de costas. – De quatro gora. – ele ordena. YeJin faz o que ele pede, não tendo mais controle sobre seus atos. Tudo o que ela queria no momento era ser fodida pelo rapaz de cabelos verdes.

YoonGi volta a penetrá-la, dessa vez com mais intensidade. Ele sabia que ambos não sairiam dali sem gozar pela segunda vez. YeJin gemia o nome do mais velho sem parar, e esse por sua vez ia cada vez mais rápido dentro dela, enquanto a mesma empinava sua bunda e rebolava, o levando a loucura.

— YeJin! – YoonGi geme, sentindo seu limite próximo. Ele estimula o clitóris da garota, para que gozasse junto a ele.

— YoonGi! – a garota geme, amolecendo embaixo do mais velho, que se desfaz dentro dela quase que no mesmo instante.

YoonGi sai de dentro dela, indo até o banheiro que tinha ali para se livrar do preservativo. Quando retorna ao escritório, encontra a garota sentada sobre sua mesa, com as duas mãos sobre a mesma, olhos fechados e respiração lenta. Ele caminha até ele e lhe dá um beijo calmo, que é retribuído por ela. Ele a pega no colo e a conduz até o sofá, deixando-a sentada nele, enquanto ia até seu blazer, tirando a calcinha da garota de lá, e pegando suas outras roupas também.

O rapaz se aproxima novamente da garota e a entrega suas coisas, para que se vista. Ela as pega entendendo imediatamente do que se tratava, embora estivesse um pouco decepcionada. Aquilo era um adeus, afinal, Min YoonGi não passa mais de uma noite com uma mesma garota. Ela se veste rapidamente, e percebe que ele faz o mesmo. Logo que está vestida, a garota caminha até a porta, sem dizer nada a ele. Porém seus passos são interrompidos pelas mãos do rapaz, que a puxam para si, colando seus corpos novamente.

— Onde pensa que vai? – ele pergunta sério.

— Voltar ao trabalho. – ela diz baixo, fitando o chão. O mais velho coloca suas mãos no queixo da garota, forçando-a a olhá-lo.

— A partir de hoje você não trabalha mais aqui. – ele diz e a garota arregala os olhos. Ele estava mesmo mandando-a embora? O mais velho percebe a expressão da garota e suaviza seu olhar. – Você não trabalha mais aqui por que não quero nenhum cretino cobiçando a minha mulher.

YeJin reprime um gemido de surpresa, fitando o mais velho, a procura de algum indicio de que ele estava brincando ou algo do tipo. Mas não. Ele falava serio.

— C-Como é? – ela pergunta.

— Isso o que você ouviu. A partir de hoje você é minha mulher, minha e de mais ninguém. – Antes que a garota possa falar algo, YoonGi a beija, subindo as mãos por suas coxas e a colocando em seu colo. Esse ato faz com que ela quebre o beijo e de um tapa em seu ombro.

— YoonGi, você não se cansa? – ela pergunta, rindo, o que faz com que o rapaz esboce um sorriso doce, o qual ela jamais tinha visto.

— Não se preocupe baby, podemos descansar hoje. Por que depois, vou foder com você todas as noites. – ele ri, recebendo outro tapa da morena. – Aish, que agressiva.

— idiota. – ela fala.

— Vamos baby. – ele diz, a descendo de seu colo e lhe entregando seu blazer. – Vou te levar para nossa casa. 


Notas Finais


O que acharam desse imagine? Tenho que confessar que é o primeiro que eu posto aqui após algum tempo, aliás, após bastante tempo.
Espero sinceramente que gostem.
E Para quem não me conhece, eu me chamo Victoria.
Xoxo V.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...