História Ballet Boy - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Lu Han, Sehun
Tags Chanbaek, Couple, Crossdresser, Crossdressing, Exo, Hanhun, Hunhan, Kaisoo, Lu Han, Luhan, Oh Sehun, Se Hun, Sehun, Xiao Luhan
Exibições 131
Palavras 1.380
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


OMOOO MUITO OBRIGADA PELOS MAIS DE +40 FAVORITOS!! ❤❤
no começo eu tava morrendo de medo dessa fanfic flopar, mas graças aos céus não flopou
Obg mais uma vez! ^^

Boa leitura! ❤

Capítulo 2 - Capítulo 02


 

Luhan P.O.V's

 

— Você vai mesmo usar isso? — meu amigo perguntou enquanto me observava colocar o pequeno tutu rosa em frente ao meu corpo. — Lu, isso é para meninas.

 

— Eu não ligo. — resmunguei agora terminando de ajeitar o tecido em meu corpo. — Você devia usar Soo, é tão lindo. — disse empolgado dando voltinhas em frente ao espelho de meu quarto. 

 

Semanas atrás nossas mães resolveram nos matricular em uma escola de balé, a mesma não era tão longe de onde morávamos, bastava uma leve caminhada e já chegaríamos no local facilmente. Não sei qual a real razão delas nos terem matriculado neste tipo de dança, mas não posso negar que gostei da ideia de ambas. Já KyungSoo amaldiçoou até a quinta geração de sua família 

 

Minha mãe, empolgada com a idéia, comprou todas as coisas de bailarinas que viu pela frente. Estava achando aquilo um exagero de sua parte pois até um tutu rosa — muito bonito por sinal — a mesma havia comprado, sendo que meninos não usam esse tipo de vestimenta. 

 

Mas quem ligava?

 

— Vamos ser os únicos meninos de lá. — KyungSoo resmungou cruzando os braços emburrado. — Ainda dá tempo de desistir?

 

— Cale a boca. — pedi já irritado com todo aquele falatório do baixinho. — Soo vai ser legal. — sorri grande, o mesmo continuou de cara fechada. — Se você continuar a ter pensamentos negativos sobre nossa primeira aula nada vai dar certo mesmo, então coloque agora um grande sorriso nesse rosto e vamos logo que mamãe está esperando. 

 

Apertei suas bochechas antes de entrelaçar nossos dedos e descer as escadas. Minha mãe estava na sala assistindo um dorama qualquer — algo que fazia todos os dias — KyungSoo não perdeu tempo e foi se sentar ao lado da mais velha. Olhei ambos incrédulos, estávamos atrasados. 

 

Coloquei as mãos na cintura fuzilando minha mãe e meu amigo com os olhos, ambos suspiraram e se levantaram, sorri grande indo em direção a porta e abrindo a mesma dando passagem para eles saírem. 

 

A cada passo que dávamos KyungSoo parecia mais entediado e minhas mãos mais molhadas por conta do suor. Não conseguia entender a razão de meu repentino nervosismo, ou então estava apenas com uma pequena ansiedade, tentei não pensar muito nisso enquanto caminhava. 

 

— Quanto tempo dura essas aulas, tia? — o moreno perguntou a mais velha que pareceu pensar por alguns segundos antes de responde-lo. 

 

— Não sei ao certo, mas não acho que demore muito. — meu amigo suspirou pesado. 

 

Depois de quase dez minutos de caminhada finalmente havíamos chegado ao local, mas cá entre nós, não se parecia muito com uma escola. 

 

— Você me disse que era uma escola. — KyungSoo murmurou cutucando meu braço esquerdo. 

 

— Yah, pare com isso! — bati em sua mão fazendo-o parar. — Eu também achei que fosse. — falei olhando para minha mãe de soslaio. 

 

— Entrem. — apontou para a grande porta de vidro. 

 

Eu e KyungSoo nos entreolhamos pela última vez, sorri grande para o mesmo antes de finalmente adentrar o estúdio. 

 

Fiquei completamente boquiaberto com tamanha beleza vista, as paredes do local eram totalemente brancas o que fez um bom contraste com o piso bege de madeira, em uma das paredes havia um enorme espelho já em sua frente e ao seu lado haviam duas barras que conseguiam cobrir praticamente as duas paredes inteiras,o local em si era totalmente iluminado tanto pelos raios de sol que entravam pela janela quanto pela grande iluminação do ambiente. 

 

Observei que eu e KyungSoo não fomos os primeiros a chegar, pois no local já haviam algumas garotas com seus cabelos presos em um coque e vestimentas brancas, ao contrário do que achei elas me pareciam bem maduras para sua idade.

 

— Vocês devem ser Xiao Luhan e Do KyungSoo. — uma mulher de cabelos loiros veio em nossa direção sorrindo amigável. — Seja bem-vindos, é uma honra ter alunos meninos. 

 

Sorri tímido para a mulher que nos analisou dos pés a cabeça antes de ir conversar com suas alunas. 

 

— Vou indo, quando saírem não se esqueçam de me ligar. — minha mãe avisou lançando beijinhos para mim e meu amigo antes de sair pela porta de vidro. 

 

Um silêncio reconfortante tomou conta do ambiente. A mulher loira se abaixou para assim conseguir ligar o rádio e logo o mesmo preencheu o local com a música clássica que tocava.

 

{...}

 

No decorrer do tempo passei a observar melhor o local até meus olhos pararem em um garoto que se encontrava sentado em um pequeno balcão localizado ao fundo da sala, o mesmo tinha cabelos negros e seu rosto estava abaixado, seus dedos se moviam rapidamente, com toda certeza ele estava jogando algo em seu tablet. 

 

Passei a questionar-me sobre quem aquele garoto poderia ser e sobre o porque dele estar isolado dos outros alunos. 

 

— Pausa de cinco minutos. — a Sra. Min anunciou fazendo todas as meninas soltaram suspiros aliviados, me sentei no piso de madeira sendo seguido por KyungSoo. — Meninos caso queiram água é só irem naquele corredor, está bem? — apontou para o local, assentimos. 

 

Ainda com receio voltei a observar o garoto de cabelos negros, só que desta vez acabei me surpreendendo. No mesmo instante em que meus olhos chegaram até ele o mesmo desviou sua atenção do aparelho e levantou seu olhar fazendo com que nos encarássemos por míseros segundos, minhas bochechas começaram a esquentar. 

 

— Quem é ele? — KyungSoo sussurrou olhando fixamente para o garoto. 

 

— Você acha que eu sei? — questionei retoricamente, o mesmo me empurrou antes de me xingar. — Yah, não me empurre!

 

— Não seja grosso comigo. — cruzou os braços se encostando na parede, o mesmo fez um grande bico nos lábios. — Eu estou com sede, vou ir beber água. — murmurou se levantando e indo em direção ao corredor. 

 

Passei a brincar com meus dedos até a voz da Sra. Min ecoar pelo local avisando que o descanso havia acabado, suspirei antes de me levantar e voltar a praticar os passos ensinados. 

 

Quanto mais eu me movimentava mais sentia um olhar pesando sobre meu corpo, estranhei de primeiro mas logo descobri quem me fitava tanto, o garoto de cabelos negros. 

 

Lancei-lhe um olhar confuso antes do mesmo sorrir para mim fazendo sinal indicando que eu estava me saindo bem, menino estranho

 

— Aigoo, olhe por onde anda. — uma das garotas exclamou e só agora fora perceber que havia esbarrado na mesma por acidente. 

 

— Me desculpe. — pedi me curvando antes de voltar para o meu local inicial. 

 

Dez minutos depois a Sra. Min anunciou que a aula havia acabado e que já poderíamos voltar para as nossas casas, suspirei aliviado, eu estava soando muito. 

 

KyungSoo retirou seus calçados alegando que os mesmo estavam os incomodando, ri de sua careta antes de pegar meu aparelho celular e discar o número de minha mãe pedindo para que ela viesse nos buscar. 

 

— Gostaram da aula meninos? — a mulher loira perguntou animada. 

 

— Sim, muito. — sorri grande para a mais velha. — Você ensina muito bem, noona. 

 

— Obrigada querido. — sorriu ajeitando suas coisas em sua pequena bolsa. — Sehun, me ajude a fechar o estúdio por favor. 

 

Sehun. 

 

O garoto de cabelos negros se levantou do balcão em um pulo antes de ir até minha professora e a ajudar com sua bolsa. Nossos olhares se cruzaram novamente mas dessa vez ele me lançou um grande sorriso fazendo com que seus olhos se tornassem dois pequenos riscos o que o deixou com um ar adorável. 

 

Pela segunda vez naquele dia, senti minhas bochechas esquentarem. 

 

Logo a porta foi aberta pela minha mãe exclamando meu nome e o de KyungSoo para que fossemos embora, pois de acordo com ela, iria chover. 

 

Estava prestes a sair do local quando senti alguém me cutucando nas costas, me virei confuso antes de arregalar os olhos com a visão de Sehun em minha frente. 

 

— Qual seu nome? — perguntou curioso. 

 

— Luhan, Xiao Luhan — respondi seco, o mesmo não pareceu ter se abalado. 

 

— Oh, você é chinês? — sorriu novamente estendendo sua mão em minha direção. — Sou Sehun, Oh Sehun. 

 

— Eu sei, ouvi a professora falar seu nome. — sorri de lado, por que a presença daquele garoto estava me incomodando? — Se me der licença eu preciso ir agora, prazer em lhe conhecer Sehun. — sorri amigável para o mesmo antes de deixar o local. 

 

— O prazer é todo meu! — ouvi o mesmo exclamar ainda dentro do estúdio.

 

E pela terceira vez naquele dia, senti minhas bochechas esquentarem novamente. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...