História Ballet Boys - Mitw - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias TazerCraft
Personagens Mike, Pac, Personagens Originais
Tags Ballet, Ballet Boys, Lemon, Mitw, Tazercraft, Yaoi
Exibições 132
Palavras 879
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Escolar, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


MAIS UMA FANFIC AQUI IRMÕES <3

GENTE DO CÉU EU PESQUISEI TUDO SOBRE ESSA PORRA DE ESCOLA PARA UM CARALEO, MISERICORDIA É MUITA INFORMAÇÃO

EU TAVA COM ESSA IDEIA EM MENTE E EU FIQUEI TIPO "PQP QUE FODA! TOMARA QUE NÃO ESTEJA VIAJANDO DEMAIS"

O PRIMEIRO CAPITULO É UMA MARAVILHA MAS DEPOIS FICA UMA BOSTA-qqq

DESCULPA
PODE LER <3

Capítulo 1 - Perfeito!


Meu nome é Tarik e uma das coisas que eu amo é a dança e a musica. Nascido no Brasil, criado na França, aprendi muitas coisas sobre o Ballet, o que é uma tradição entre os Franceses.

Entrei nessa escola faz uns bons anos, mesmo assim aprendo a cada dia, um novo passo para o sucesso que me convém. Ultimamente vem sendo difícil entrar alunos novos na escola, ela é bem rígida e exige alunos “perfeitos” sempre com passos perfeitos, saltos esplendidos. Não é atoa que eu ganhei muitos prêmios por isso, sempre me esforcei ao meu máximo, e agora eu estou literalmente no meu fim da linha. Acho que depois que você entra numa melhor escola do mundo durante anos você percebe que enjoa ser o melhor do mundo por muito tempo. Bom... Pelo menos eu penso assim.

A escola tem a tradição de fazer varias peças, principalmente as mais famosas do Ballet. E eu sempre fui o “cara” só pelo fato de eu ser “perfeito”, não gosto disso. Outras pessoas querem o meu papel, querem atuar o papel principal do espetáculo, mas nem sempre é assim...

Antes das aulas começarem eu sou sempre o primeiro a chegar. Eu tenho esse habito de treinar meus passos e fazer alongamentos pesados. Eu sempre carregava meu celular com as musicas para eu dançar só por “brincadeira”, além do mais eu tinha aquela sala de aula só para mim! Tecnicamente eu podia fazer o que eu quisesse!

Bom... Até agora...

Um rapaz entrou na sala enquanto eu dançava pior que a Maddie Ziggler. — Sim, eu tive que fazer essa comparação —. Ele me olhava confuso, mas com um sorriso no rosto — Provavelmente com vontade de rir —. Quando ele chegou fiquei um pouco abismado e um pouco envergonhado, não sabia quem ele era. Talvez eu estivesse pagando mais um mico. Eu não sei... Fiquei um pouco apaixonado pela sua feição, seu jeito, o seu olhar principalmente.

— Onde estão os alunos? — Disse ele.

— Oh eles ainda vão chegar, por enquanto estou treinando meus passos.

— Você é Tarik Pacagnan?

Pov Mike

— Sim eu mesmo, o que faz aqui? — Ele vinha à minha direção meio que “desfilando”. Eu sabia que isso não era intencional, mas de certa forma me encantou.

— Bom eu vim para a escola para representar o papel do Quebra Nozes ou talvez Lago dos Cisnes.

— Oh eu sempre fico com o papel, não me entenda mal eu já enjoei desse papel. — Seu sotaque de certa forma me fisgou de um jeito... É como ele sussurrasse no meu ouvido.

— É tão ruim assim?

— Não, claro que não, eu me orgulho de ter pego o papel, mas tantas pessoas querem pegar o papel. Incluindo você.

— Ué talvez porque você seja perfeito?

— Eu odeio essa palavra é algo que eu não sou... Qualquer um pode ser melhor do que eu.

— Nossa você é bem franco. — Sorri enquanto ele praticava uns passinhos com os pés retribuindo o sorriso.

— Você é um Linnyker?

— Sim, por quê?

— Já ouvi esse nome rodar por Paris nos últimos dias.

— Você realmente é brasileiro ou só se faz?

— De Francês eu só tenho sotaque. Quase nasci na Argentina “Hermano”.

— Hahaha.

— Eu vi que você carrega um instrumento, o que é?

— É só um violino.

— Só?

— É... Só.

— Vamos toque para mim. Assim eu me sinto na plateia!

— Ora por que não? — Retirei o violino da capa, peguei o arco e comecei a afinar o violino.

— Nossa esse barulho me deixa nos nervos.

— Perdão, isso era preciso. O que eu toco Tarik?

— Praticamente eu não gosto de ficar parado, então valsa das flores, por favor.

— Espera você vai inverter os papeis?

— Sim algum problema?

— Não. Nada disso, só quero ver se é tão bom quanto dizem.

— Tudo bem, você quem pediu. — Ele respondeu

Ele respirou fundo e fechou os olhos começando a dançar acompanhando o compasso lento da musica, mesmo que ele odiasse essa palavra ele dançava perfeitamente, melhor do que muitas bailarinas por ai. Eu estava cada vez mais apaixonado pelos seus passos e como ele se equilibrava perfeitamente sobre seus pés, sua alma estava cada vez mais presa à dança fazendo com que o mesmo sorrisse entre os passos. Aquilo era demais pra mim...

Até que minha mão fraquejou e parei de tocar.

— Você dança perfeitamente é esplendido a forma como você expõe seu sentimento na dança.

— Ah obrigado. — Ele cora.

— Bom eu preciso ir, que horas começa a aula da turma?

Tarik olha para o relógio do alto da parede:

— É daqui 10 minutos.

— Ah então eu realmente preciso ir, qualquer dia nos vemos.

— Espere... — Diz ele — Quais são as suas intenções aqui? — Diz ele num sotaque francês.

— Talvez seja mais do que dançar e tocar... Talvez eu ache mais coisas interessantes por aqui. — Sorri levemente e ele começou a dançar novamente. Parecia uma pluma sobre a brisa leve da primavera... E finalmente me despedi dele.

Momentos depois fui puxado pelo braço. Na hora eu levei um susto, mas eu vi que era ele:

— Espere! Eu sei que você é um Linnyker, mas eu nem perguntei seu nome.

—Mikhael, mas “Mike” é bem melhor.

— Mike? — Ele deu um sorriso meio sem graça. — É um lindo nome. — Ele parecia tão sem graça na minha frente. O que deu nele?


Notas Finais


#PacCHANDELIER #Pacnovamaddieziggler #MikeCrush


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...