História Bangtan Bomb - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Bangtan Boys, G. Dragon, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Luizy, Musica, Rapmonster, Romance, Suga, Taehyung
Exibições 57
Palavras 3.521
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ecchi, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Annyeonghaseyo ^^

Capítulo 14 - Cap. 14


Fanfic / Fanfiction Bangtan Bomb - Capítulo 14 - Cap. 14


" Ele tentou me tirar com sua mão mas eu apenas piorei a situação quando larguei minha mão encima dos ombros dele e resolvi abrir os olhos, El me encarava e parecia surpreso por eu não estar tendo nenhuma das reações que eu geralmente teria quando acordasse, eu sempre bagunçava com os meninos enquanto ele queria dormir um pouquinho mais... "


    Porém eu não estava vivendo uma simples paixão e mesmo que estivesse apaixonada por ele, aquilo na minha cabeça foi longe demais e eu não queria machucar ele assim como eu feria a maioria das pessoas que já estiveram do meu lado.. Eu sempre conseguia decepciona-las.


Eu abri melhor os olhos e logo me demonstrei assustada dando um pulo, mas ainda assim caindo mais forte nele, até eu me levantar adequadamente e ficar em uma distância relevante.


Eu abri minha boca mas estava vermelha demais par responder e minha voz sair sem falhar. Ele tomou a palavra.


- Eu só vim ver como você estava, ontem o Jimin te trouxe mas ele acabou não tirando seus sapatos, do jeito que ele é eu saberia que nem ao menos faria isso porque ele estava muito cansado.-


 Ele deu uma risada falha por causa que a voz de todos desde ontem havia ficado um pouco rouca.  - Você rolou na cama e me puxou junto, eu não sabia como reagir eu não queria te acordar. - Ele desvia o olhar e bem.. Ele estava falando a verdade.


- Desculpa.. - Foi o que eu conseguir dizer em tom baixo ainda. Eu por fim me senti mal. 


- Você nem sabia.. Sabe.. Porque.. Você tem essa mania de pedir desculpa por tudo?.-


- Eu ás vezes não sei como agir por causa da cultura de vocês ou por situações que eu achei que nunca iria passar. - 


Foi aí  que vi olhar de desconfiança nele, eu já havia usado essas desculpas umas 3 vezes. 


- Não olha para mim! - Eu disse me levantando rápido e cobrindo meu rosto.


- Como é?! - Ele se levanta junto mas eu corri rapidamente pro banheiro.


Meu rosto estava inchado de sono e eu estava com a roupa toda revirada. Como eu pude deixar que ele me visse assim? Eu estava horrível.
Liguei o chuveiro e tomei banho e quando desliguei pude perceber que ele também estava por conta do barulho que não havia era bem notável o barulho do chuveiro dele.


Eu me arrumei (foto do cap) e fui pro quarto onde Jungkook estava, no caso estava sozinho de roupão junto com Taehyung.


- Você não pode entrar! - Diz Taehyung rindo


- Estão escondendo algo de mim? - Ri fraco. - Por favor vamos tomar cafééé! - Disse marrenta.


- Vamos sim, ele tá apenas se trocando..- Disse e concluí com a cabeça dando a costas depois gritando "Jimin" na porta de frente da dele.


Foi berta incrivelmente rápido.. E que visão do céu.. Seu cabelo estava molhado caído pelo seu rosto, eu por fim tive um pouco de vergonha de olha-lo daquela forma então me virei novamente.. Taehyung ainda estava na porta.


- Bom dia Jimin! - Disse já de saída.


- O que deu nela? - Ouvi ele perguntar para Taehyung, no momento eu sorri e virei muito forte, meus cabelos pesaram pelo ar enquanto eu voltava os cinco passos até Jimin.


- Você me deixou dormir de tênis, de colar e de cabelo preso.- Fiz cara de deboche, óbviamente era brincadeira. Ele riu daquela maneira fofa.


- Eu estava morrendo de cansaço, o que eu ia fazer? - Pergunta com um sorriso bobo de lado.


Yoongi, Hoseok e SeokJin já estavam no corredor falando algo a respeito do show ontem.              

      Jimin estava caçoando da minha cara, isso não iria ficar barato.


- Era só me dar um empurrão assim iria me acordar! - Fechei a boca e balancei a cabeça em sinal de reprovação.


- Eu não deixei ele de acordar tava tão bonitinha! - Hoseok ri e eu voltei minha atenção pro Jimin.


- Ah é?! Você iria mesmo me acordar?! - Levantei uma sombrancelha pro Jimin que ria.


Foi só eu dizer isso o corredor se tornou apenas em risadas altas. Até que Namjoon apareceu do nada.


- Ou vocês pensam que existem apenas nós no hotel? Tem outras pessoas querendo dormir, no caso ainda são 6h30.


- Você não se decide não é mesmo?! - Diz Taehyung fofo como sempre, ele agia assim e nem mesmo percebia isso, me irritava as vezes.

Para eu não ficar realmente enrolando, nossa vida é bem corrida nós viajamos muito ultimamente e não aconteceu algo realmente importante, nós fomos a um festival de kpop em Nova Iorque e depois voltamo para a Coréia onde até ontem fizemos os 7 shows por toda a Coréia que passaria em vários estados, depois fomos para a Inglaterra onde nem sequer tinhamos tempo de respirar, fomos para Irlanda também e cá estamos de volta. 


Fomos para outros países também mas nenhum deles, foi pros lado do Brasil, Chile e México. Era os que eu mais queria ir e nunca contava isso para ninguém.


Eu tive que me afastar do Yoongi drásticamente naqueles primeiros meses que nós haviamos nós beijado, nem conversamos sobre o assunto apesar dele tentar se aproximar de mim umas duas vezes.


 Eu não podia perder o meu trabalho por causa disso, não como se eu ficasse completamente na rua, não, eu só não queria me afastar deles.  Então eu desliguei e agia sempre de forma infantil, aumentando minhas mentiras e resgatando uma inocência falsa que parecia que todos eles acreditavam facilmente. 


Pelo menos eles nunca iriam me  ver triste. Até porque nunca me viram nem mesmo soltar uma lágrima.


   Entretanto já fazia exatos 1 ano que já estou na banda, nós ganhamos vários prêmios em primeiro lugar aqui na Coréia do Sul. 
   Nesse tempo eu tive duas reuniões particulares com a Big Hit, desde o primeiro show eu fui proíbida também a usar saias ou shorts durante os shows, o pior de todos foi ontem. 


Eu nunca achei que ouviria algo do tipo, aquilo me machucou muito até porque uma banda deve ser unida né?! NÃO. Não segundo eles.


" Já que vamos começar outro álbum em breve nós queremos um novo conceito.. Isso vai exigir um pouco mais de você"  Ele dizia em bom tom o manager   " Eu quero que você conseguia um abdomen mais definido, sabemos que você é magra e já foi modelo, pois o conceito dos próximos MVs vamos coloca mensagens subliminares , isso sempre aumentou o número de fãs"


Eu neguei de primeira, ai ele falo que eu tinha o contrato que falava com a respeito disso e isso eu não poderia mais negar.


" Notamos comportamentos estranhos vindo do Yoongi, Jungkook e do Jimin segundo a você.. Não que a culpa seja sua, mas queremos que ponha uma barreira a isso e se for possível não fique tão próxima deles, digo em relação fisíca" 


Os meus olhos marejavam aquela hora, mas eu concluí, eu infelizmente não via minha vida agora sem eles. 


. . . 


Eu estava saindo do banheiro e indo pentear meus cabelos no quarto quando escutei uma conversa vinda da sala. Estavam muito abafado mais eu consegui ouvi melhor quando encostei minha cabeça na porta:
 
- Ela é a pessoa mais fria que eu já conheci, mas ainda sim ela tem a inocência dela. Ela é uma criança Namjoon, sei lá fala com ela! - Ouvi Jungkook falar


- A culpa ás vezes não deve ser dela, ela é novinha sim, mas nem tanto, fria? Você pode estar enxergando ela de outro jeito. E mais uma coisa ela não é daqui e dá para ver que ela nem se acostumou muito, dêem um tempo para ela. 


- Mas ela ...... Nem faz tanto esforço para ser boa.... quando..! - Ouvi Hoseok dizer algo que na minha cabeça não fez nenhum sentido por eu já estar chorando. 


- Ele tem razão e ela só vem desapontando a gente. Ela nem sequer dá um tempo para a gente. Como podemos dar um tempo para ela? -


- Ela não tem amigos aqui e já disse que não tinha amigos no Brasil. Tem como vocês entenderem o lado dela?! - 


Diz Namjoon, por incrível que pareça ele estava tentando me proteger de qualquer modo. Isso me deixava nervosa, eu queria que eles me magoassem porque era isso que eu merecia. Eu era uma idiota e nem sequer tentei lutar contra isso.


Penteei meu cabelo rápido e fui mudar de roupa, eu não queria ficar aqui (Terceira roupa do capitulo) Peguei meu boné nem importei que minha cabeça estava molhada e arrumei o quarto e o banheiro do nosso apartamento e fiz uma pequena ligação.


- Hey, S/N? Tá sumida! Qual foi? - Pergunta um amigo próximo.


- Eai, que nada estou novamente em Seul, eu queria dá um rolê de skate, eu ainda posso usar meu cartão da Element?  -  Fui direto ao ponto.-  Estou sem skate aqui.


- Ow, relaxa eu vou desbloquear aqui no sistema pra ti! - Diz ele e ouço ele pedindo para alguém fazer.


- Então deixa eu te falar uma coisa! - Ouvi ele fechando a porta de algum lugar  - Tá rolando uma parceira com várias marcas para um campeonato que vai aí na Coréia, mas acho que vai ser em Busan tá ligada?! Como você tá sumida manda um vídeo seu aqui para o seus patrocinadores e tenta participar! Vai ser mundial de Vertical, você já ganhou algumas vezes né?! tenta de novo e boa sorte, eu não podia te falar isso então você sabe como se virar! É nois véi!


- Opa! Já foi, salvou meu dia! Vou treinar duro! - Disse e ele desligou, como isso me animou, será que eu deveria tentar? Óbvio que sim! Eu nunca mais queria ouvir que eu não me esforço para fazer algo!


Peguei uma blusa e coloquei, fazia um pouco de  frio, apesar que logo vou esquentar o corpo com o rolê.


Respirei fundo e coloquei a mão na maçaneta e girei-a lentamente tomando força para olhar na cara deles e ir embora.


Eles ficaram em silêncio enquanto eu ia de cabeça erguida até a saída, já estava escurecendo lá fora, eu abri a porta principal e coloquei um tênis azul;


O silêncio era bem bosta, eu não sabia muito como agir e nem o que falar, então apena alertei eles:


- Estou saindo talvez só voltei amanhã! - Apenas disse com uma voz doce forçada.


- Você não precisa da nossa permissão!  - SeokJin diz e então aquilo me fere um pouco, mas só um pouquinho, alguém dá um soco nele antes de eu me virar para responder.


- Não estou pedindo a permissão de ninguém! - Sorri de forma sincera e forçava cada vez minha voz para tentar parecer o  mais doce possível. - Só acho que deveria falar para vocês porque somos amigos!- Sorri largo e vi o mesmo se encolher envergonhado. Assenei de forma fofa e saí logo em seguida o mais rápido de pude.


Eu andava de cabeça baixa por causa que sasaengs são algo muito normal aqui então não acho que deva baixar a guarda tão fácil.
 Eu não queria pedir uma van da Big hit então coloquei uma máscara e peguei um ônibus até Hongdae, tinha uma loja de Skates lá.
eu sentei e pude perceber que me observavam, era provavelmente impossível eu ter paz aqui, mas não tem problema. eu que escolhi isso.


Me levantei e deixei uma senhora sentar e fui pro final do ônibus quando um casal tomou coragem de me pedir uma foto, eu obviamente abaixei a máscara e tirei foto com eles, depois apenas dei tchau. 


Eu estava querendo me distrair com qualquer coisinha para não pensar no que eu ouvi, eu não poderia estar errada, eu sempre estou na hora errada e no lugar errado.


Eu cheguei até meu destino e consegui retirar o skate montado e joelheiras. Comprei água e liguei o GPS para a pista mais próxima. Como já era noite estava só com um pouco de pessoas e apenas havia um bowl, onde estava vazia e eu conseguia usa-la sem dividir com ninguém.
havia ficado bem tarde, não havia ninguém.

Eu decidi pegar a câmera na mochila e começar a gravar deixando a parada na borda.


 Eu cansei de ser a pior no que faço de melhor. Agora eu  vou tentar dar o meu melhor em tudo que eu vou fazer e sem preguiça.


Eu tinha conseguido uma gravação em simples mas resgatei minha melhores "bases", eu retirei o cartão de memória e voltei para a empresa de madrugada, eu estava destruída de tão cansada, mas eu sei que eu conseguiria ficar acordada até o sol nascer, eu estaria bem e forte.. 


Eu treinei tudo que tinha que treinar na dança, e já estava fazendo exercícios para o tão pedido "ABS" minha camisa estava toda encharcada quando eu recebi uma ligação.


Era estranho minha família quase nunca me ligava.. Já eram 4 da manhã.


- Filha.. - Ouvi minha mãe chorando, meu coração parou por apenas um segundo. - eu não quero te assustar mas você pode vir aqui pro Brasil, por apenas 2 dias aconteceu uma coisa grave. eu não conseguirei te falar por ligação! Mas é urgente! A nossa família inteira está aqui te esperando! -

Não trocamos muitas palavras e uma sensação de angústia e medo começou a percorrer o meu corpo.
Eu realmente não sabia  como agir aquela hora, eu nem sequer falei com a empresa, mas se a família estava reunida coisa ruim estava acontecendo.


Eu peguei um táxi e fui pro aeroporto, eu poderia pegar o próximo,já que eu tenho vantagem se eu tivesse.


 . . . 


- Moça você precisar deixar eu embarcar nesse vôo, você não está me entendo?! Você está entendendo o que eu estou dizendo?! - A mesma me olhava com pena e como se realmente não pudesse me ajudar.


Eu nem percebi o que aconteceu comigo naquela hora eu gritei com ela.


- Eu vou repetir para você! EU TENHO QUE IR, EU NASCI LÁ E SEI QUE VOCÊ SABE QUEM EU SOU! Você precisa me ajudar! - Eu disse começando a perder a paciência e quase chorar ali mesmo. - Eu posso ligar pro meu empresário sei lá, O que eu faço para ir o mais rápido para lá? - 


Ela me olhava com piedade, eu não queria a pena de ninguém naquela hora, principalmente de uma estranha. Ela pegou o telefone e eu deslizei minhas mãos até meu rosto desesperada.


Eu aguardava em um banco, eu ainda não havia ligado para a empresa. Até eu me senti falha comigo mesma.


- Senhorita S/N, conseguimos um lugar para você, o próximo vôo é agora! Boa sorte! - ela me entregou o passaporte aceito! eu corri igual uma loca para o avião, o mais difícil passou, agora a outra parte difícil.. Esperar 1 dia para chegar lá de avião.
Eu estava na pior ala, estava lotado e muita gente falando alto, eu não tinha trazido absolutamente nada, apenas o celular e a bolsa de dinheiro e documentos. Se eu estou na merda? Estou.


Tentei me comunicar com alguém da minha família mas ninguém me respondeu então eu tentei dormir e na verdade foi a coisa mais difícil dormir se sentindo um vazio por dentro.


- Moça! - me chamou e eu acordei assustada.-  Estamos quase chegando você não vai querer algo?- Eu neguei com a cabeça e olhei lá fora, acredito que já estavamos no Brasil, mas não em São Paulo, onde o avião iria deixar os passageiros.
Olhei meu celular, não havia mais bateria. Eu me sentia perdida e sozinha de várias formas.


Eu estava comprando bateria pro meu celular apenas de passar os olhos no local encontro meu irmão mais velho, Patrick. Ele não era do Brasil, era de casamento por parte de pai. Eu acenei para ele com o intuito de me notar, e ele não percebia minha presença ali. Que droga! Eu corri até ele.


- Patrick! - Eu disse baixinho e ele se assustou, seu olhos estavam vermelhos. Mas ele venho a encontro de mim e nós abraçamos por grande tempo, até eu separa-lo.


- Porque você está aqui? Porque ninguém me diz nada? Eu vim da Coréia para cá e a viagem é de exatamente 1 dia. Vocês estão escondendo o que de mim? .- Meus olhos marejavam, eu já esperava notícia ruim.


Ele fez cara de pena e provavelmente não sabia como me dizer. Apenas me tirou de lá e nós fomos de táxi até o portão de um cemitério bem longe de casa. Eu comecei a chorar e já pensando o que havia acontecido de ruim. Alguém da minha família morreu e isso era óbvio.
Patrick me abraçava e tentava de aconselhar, mas isso parecia só piorar, chegando lá como eu havia ficado exatamente 1 dia no avião estaria já no enterro, era uma manhã cinza. 


Trilhavamos um caminho entre tantas covas e árvores grandes e densas até ter avistarmos um movimento no fundo, Eu me senti uma criança. Onde estavam meus pais? Eu estava lamentável. Não havia recebido nenhuma explicação decente.


Estava minha família, amigos e pessoas próximas e no caixão havia escrito o nome de meu irmão mais novo. Tinha flores e pessoas passando por mim e lamentando. estava realmente cheio. Ficamos em silêncio quando os coveiros desceram o caixão com cordas e começaram a jogar terra até me cobrisse tudo.


Estava voltando no carro com agora apenas dois irmãos e os tênis sujos de lama. Meus pais não haviam trocado muitas palavras comigo.


- Como que acontecceu? Foi do nada..- Apenas disse comigo mesma sem esperar uma resposta.


- Foi um acidente de carro, um cara bateu no mesmo carro que o dele quando estava saindo da escola.-


Eu chorei por tanto tempo naquele dia que eu acho que nunca havia chorado tanto, meu irmão Patrick precisava ir embora no dia seguinte assim como eu, ele era de uma banda também afinal, e já havia um filho e esposa para cuidar. Eu sempre admirei ele apesar de não sermos tão próximos, ele que me ensinou a tocar guitarra.


Eu me troquei e peguei uma mochila para ir embora no próximo dia, minha aparência era de cansada, eu não havia conseguido me comunicar com nenhum dos meninos, que no caso da estariam loucos, porque quando eu chegasse lá depois de mais uma viagem que duraria 1 dia faria 3 dias que eu falei que iria voltar pela manhã e não voltei. Tudo está dando errado.


[ . . . ]


Eu abri a porta do apartamento lentamente, eu estava devastada. Tirei meus tênis e da sala pude ver os sete meninos sentados e o manager furioso, era como se me esperassem.


Eu deveria esconder e dizer que eu apenas sumi e voltei? Eles não iriam acreditar.
Eu coloquei minha mochila do chão e eles notaram minha presença ali.


- Você.. ENLOUQUECEU? - Diz o manager e eu abaixei a cabeça.- Vamos temos que ir para a rádio. Sorte sua que não tivemos nada nesses três dias. Novamente de saída e nem sequer os meninos me comprimentaram, tudo foi tão do nada que estava tão bem até 5 dias atrás.

 


Eles nem perguntaram se eu estava bem, nem sequer se importaram comigo.
 . .  .


- Então BTS, a nossa primeira pergunta vai para a S/N! Ontem foram postadas fotos suas no aeroporto de Seul, em seguida em um avião, e no Brasil com um rapaz. Mesmo vocês falando que não iriam fazer nada nesses três dias.- 


Ela disse aquilo e eu nem tive tempo de ficar com raiva dela, ela estava insinuando coisas de forma mascarada, os meninos olhavam para mim com desprezo . - Pode nós disser o que foi fazer? -


- Eu.. N- na verda-de.. Eu recebi uma ligação da minha mãe.. Ela estava chorando muito.. Eu tive que fazer um escandalo no aeroporto para conseguir pegar o vôo mais próximo. Eu não tinha pegado nada eu fiquei desesperada, chegando lá eu encontrei meu irmão por parte de Pai. Eu não sabia o que estava acontecendo nem mesmo ele quis me dizer, apenas me levou até um cemitério onde eu encontrei minha família, foi a coisa mais estranha eu estava sem entender nada, o meu irmão mais novo havia falecido no dia anterior, eu voltei para casa e depois peguei outro vôo de exatos 1 dia e acabei voltando agora mesmo. Não quero que meus fãs pensem coisas ruins de mim por não ter falado nada. Eu não pensei que havia chegado nesse nível.-
 
Eu segurei o choro e mantive a mesma posição que eu estava desde que cheguei aqui, eu só queria descansar.


- M- me desculpe.. Eu lamento! - Ela dizia gaguejando sem saber o que falar. Mesmo aquilo não me incomodando foi como eu não consegui olhar pro rosto de nenhuma pessoa que estava na rádio.
 


Notas Finais


Vídeo do rolê da S/N inspirado na skatista Karen Jonz >> https://www.youtube.com/watch?v=yzbAZpS0A6g


Ow que demora hein GiOfBangtan hsuhsahsua


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...