História Bangtan in my house - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Bts
Exibições 46
Palavras 1.279
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Ficção, Hentai, Mistério, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Carai, que titulo, nem quero ver o que vai acontecer...
Aproveitem *-*

Capítulo 20 - Atropelado


Fanfic / Fanfiction Bangtan in my house - Capítulo 20 - Atropelado

Rm: - Chega de falar português né? 
  - Desculpe. 
  Mg: - Bom pessoal, eu queria dizer que como chegamos cedo, vocês terão tempo para arrumar suas coisas, tomar um banho, relaxar e depois vamos ao Teatro Colon. - todos comemoraram principalmente eu que amo teatro. 
  Fomos para os quartos e Taehyung e eu deixamos as malas no chão e nos jogamos na cama. 
  V: - Quero aproveitar essa viajem. 
  - Eu também...
  V: - Não quero meu quarto com cheiro de sexo. 
  - Que? - eu olhei indignada para ele com a boca entreaberta. - V eu não vou... 
  V: - Não de desculpas, nós não precisamos ensaiar, os meninos vão querer ficar com você. 
  - Aff Tae, para de graça, vai tomar um banho, temos um teatro para ver lembra? - ele estalou o dedo e piscou indo em direção as malas para se preparar pro banho. 
  Eu resolvi sair e ir no quarto da Miih e da Jeny, eu passei em frente o quarto e estava um silêncio incrível, ALGUÉM MORREU? Eu bati na porta algumas vezes e a Jeny abriu com uma cara de bunda. 
  - Wow, que recepção calorosa pra sua Unnie. - eu abri os braços balançando as mãos e ela continuou com a cara de bunda. - Se continuar assim eu te mando de volta pro Brasil. 
  Ela abriu um grande sorriso, me abraçou e deu um espaço para que eu pudesse entrar. 
  Je: - Nem morta que fico longe do bias. - revirei meus olhos e entrei. 
  O quarto estava dividido, de um lado tudo organizado com muita luz solar e do outro aparelhos eletrônicos e pouquíssima luz solar, COMO ELAS CONSEGUEM MEU DEUS, a Miih estava deitada na cama mexendo no notebook e com o headphone bem alto, nem me viu chegar, só depois de um tempo que eu estava olhando o quarto que ela olhou para trás, sorriu e acenou pra mim. 
  M: - Annyeong Rooh. 
  - Pelo menos alguém aqui me deu um sorriso quando cheguei. 
  Je: - Que sorri também. 
  - Só quando eu falei que iria te mandar pro Brasil. 
  Je: - Ah, é... o bias e muito importante. 
  M: - Cara, não te entendo, tu estava quase matando o garoto...
  Je: - Corrigindo, ele bagunçou o meu quarto e eu só briguei com ele. 
  M: - Aff. - ela saiu de perto de nós, pegou uma toalha e foi para o banheiro. 
  Me sentei na cama e bati para que a jeny se sentasse e ela entendeu o recado. 
  Je: - Eu não fiz nada. 
  - Jeny, não acha que está na hora de parar com essa briga? Sério, está chato já, a Miih não tem culpa da morte da nossa mãe. 
  Je: - Tem sim. 
  - Ah, cansei, se resolvam sem se matarem, você já devia ser madura o bastante pra isso. - enquanto eu falava isso me levantei e fui até a porta a abrindo. - Bye bye. - fechei a porta e sai, voltando para meu quarto. 
  Quando adentrei no mesmo pude ouvir o Tae cantando no chuveiro, antes de me jogar na cama braços me impediram segurando minha cintura, eu me assustei só não caí por causa das mãos me segurando. 
  J: - Ei, Rooh se acalme. 
  - Ah, Jin, nunca mais faça isso... Mas como você conseguiu entrar aqui? 
  J: - Eu vim falar com o Taehyung, aí ele entrou no banho e eu nem sai esperando você aparecer. - ele começou a dar selares no meu pescoço, me puxando pela cintura com força, colando nossos corpos. 
  - Ah... Jin... Mais uma vez não estamos sozinhos. 
  J: - E mais uma vez eu vou repetir, não me importo, e além do mais, o Tae não está nem ligando e vai demorar no banho. - ele continou os selares me deitando no cama devagar e ficando por cima de mim. - E também não precisamos fazer nada além de trocas caricias e beijos. 
  Ele depositava selares e chupões pelo meu pescoço e prensava seu membro contra minha intimidade, ele me beijou novamente, dessa vez com mais desejo, eu puxava seus cabelos para me controlar(convenhamos que ninguém fique normal quando tem um membro roçando em você), sentia o membro dele ficar cada vez mais rígido. 
  V: - Aigoo Rooh, já esqueceu que não quero o quarto com cheiro de sexo? - assim que Taehyung disse isso, Jin saiu de cima de mim me puxando para levantar também. 
  J: - Não estavamos fazendo nada demais. 
  V: - Mais do jeito que vocês estavam daqui a pouco iram mais além. 
  J: - Eu vou pro meu quarto. - Jin me deu um selar rápido se afastando. 
  V: - Tenta esconder isso aí. - V disse apontando para o volume visível na calça de Jin, nesse momento eu corei muito. - Ai Senhorita Roberta você não tem jeito. 
  - Tenho sim, só que... - ele me olhou fixo e eu percebi o que eu estava prestes a dizer. - Só que nada, vou tomar um banho.
  Quando sai do banho o Suga estava no quarto com o Tae.
  V: - Até que enfim estávamos te esperando. 
  - Todos estão prontos?
  S: - Sim, vamos?
  - Claro.
  Saímos do quarto e descemos de elevador até o saguão, realmente, todos estavam lá.
  M: - Desmaiou no banho é? 
  - Haha. - revirei os olhos e dei um tapa na cabeça dela.
  Jm: - Tadinha Rooh, não bate nela.
  - Aish Jimin ta do lado dela??? 
  S: - Se fudeu.   
  Rm: - Vamos logo.
  Eu estava super anciosa até por que teatro é vida, Jin se sentou ao meu lado e durante o caminho ele cochichou no meu ouvido. 
  J: - Topa um passeio depois? - eu sorri e virei para ele, ficando bem próxima de seu rosto. 
  - Claro. - ele deu um selar na minha bochecha. 
  Je: - Aiiii gente esse teatro fica onde? 
  D: - Ta demorando muito. 
  Jh: - É verdade. 
  M: - Aish, parem de reclamar...
  S: - ...É nós já chegamos. - todos gritaram e sairam do carro. 
  Eu fiquei maravilhada quando vi o Teatro, ele era gigante e lindo. 
  S: - Fecha a boca, e não comece a babar agora... - ele se aproximou do meu ouvido. - Espera até eu estar só de boxer na sua frente. - ele piscou e saiu andando em direção ao Teatro.  
  Jin se sentou ao meu lado, e durante o teatro pegou minha mão e entrelaçou nossos dedos, eu me sinto tão confortavel ao lado dele, acabei deitando minha cabeça em seu ombro e o teatro ficou ainda mais agradável sentindo o cheiro doce do perfume de Jin. 

       P.V.O Rap Monster ~...~
  Eu decorei o caminho bem, e queria ficar um tempo a sós com a Brenda então a chamei para ir ambora a pé, ela condordou e na hora em que estavamos caminhando até que paramos em frente uma loja e a Brenda começou a olhar a vitrine da loja e eu fiquei atrás dela, de repente comecei me sentir mal, uma dor de cabeça, não chamei a Brenda pois devia ser uma tontura passageira. Fui dando passos para trás, até descer da calçada e ir em direção a rua, minhas mãos estão em minha cabeça, eu estava sentindo uma dor horrível, eu cambaleva. Okay Namjoon está na hora de chamar a Brenda antes de ser atropelado... Mas antes que eu fizesse isso, vi uma luz forte em minha direção e buzinas, e também um grito. 
  B: - NAMJOON!!! - vi a mesma correr em minah direção, e também a vi cair antes de fechar os olhos, por conta da luz forte. - NAM... 


Notas Finais


Eiiiiiiita, Nam... Mds, o que vai acontecer com ele?
Desculpe algum erro '-'
Kisses


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...